Transcrição – Luz 01

(EP. 01  –  Texto de Lilian Dewaters lido por Dárcio Dezolt)

Transcrição feita por Cibele Borges

 

(https://www.youtube.com/watch?v=U4c2dQS0lqk)

 

O Espírito, Deus, é uma Seidade perfeita, pura, indivisível e infinita.

Assim, impossível que exista algum ego, ser, mente ou corpo de natureza pessoal.

Espírito é nossa vida.  Nossa vida é Espírito.

Espírito é nossa Mente ou Consciência.  Mente ou Consciência é nosso Espírito.

Espírito é nosso corpo.  Nosso corpo é Espírito.

O Espírito é nosso único Ser, Eu ou Mim. Incorpóreo, imensurável, sem fronteiras, sem tempo e sem espaço.

Inexiste qualquer ego, corpo, mente, ser material ou humano. Inexiste qualquer mortal.

Há, unicamente, Mim.  Eu Sou o Um que é real e presente.

Quando esta nova revelação é vista e aceita, deixa de haver doença, sofrimento, dor ou morte.

Tão logo se desvaneçam as crenças e ensinamentos vendo-nos como mortais, humanos ou humanidade, acabarão as distorções e concepções errôneas, bem como os ensinos falhos ou pensamentos errôneos.

A visão de que o Eu Único, Eu ou Mim, reina sozinho, e de que é impossível que haja alguma outra identidade, seja como mente, consciência ou corpo, deve fazer com que as crenças e ensinamentos que identifiquem alguém como sendo homem ou humanidade sejam rejeitados e descartados.

É no âmago desse tipo de identificação que a sujeição ao sofrimento, doença e limitação pode ser encontrado.

Livramo-nos, portanto, não do sofrimento, da preocupação, do medo ou da velhice, mas da crença ou aceitação de que somos um ser humano ou um mortal, e de que nosso corpo é material ou físico.

A cura da doença jamais porá um fim a ela, nem a cura do sofrimento determinará o seu final. Tampouco a negação da matéria fará algo além de manter alguém na crença de ser ele um mortal, dotado de corpo material, prolongando, desse modo, sua ligação com a doença, carência e sofrimento.

Esta nova revelação está destinada a vir universalmente. O tempo é aqui, não apenas para que conheçamos a Verdade inadulterada, mas para que a pronunciemos em alto e bom som.

O Espírito é nosso único Eu. O Espírito é nosso único corpo. O Espírito é nosso único mundo. Completo, perfeito, presente.

O Espírito é o único Eu ou Mim.

Em decorrência dessa revelação extremamente profunda, de que somente o Espírito é Tudo, e de que nada mais está presente aqui e agora senão o Espírito, Deus ou Um, a crença e o ensinamento de que somos mortais, humanos ou humanidade terão o seu final decretado.

Ao percebermos que somente existe o nosso Eu, o Eu Sou, imediatamente deveremos renunciar à toda crença e ensinamento que nos mantém sujeitos a à mortalidade e ao sofrimento, por nos identificar com outro ser, mente e corpo que não o Um. Tal crença e ensinamento deverão ser abandonados.

À luz de nosso amor ilimitado e irrestrito pela Verdade e realidade, e na certeza de nossa visão pura e conhecimento perfeito de que existe somente um Eu, uma Consciência, um mundo, nós sabemos e declaramos jamais ter havido um desvio do ser ou uma criação de mortais. Sabemos que não somos um mortal. Sabemos que não somos uma mente humana e sabemos que não somos um corpo material. Sabemos que não vivemos numa existência humana.

Somente existe a Verdade, o EU SOU único, a Seidade única.

Este é Princípio, Poder, Vida e Ser.

Que ninguém mais continue crendo que é possível descobrir o que é a verdade através da reversão da ilusão ou pela negação dos sentidos materiais.

O conhecimento, pelo Espírito Interior, do que a Verdade é, traz o simultâneo conhecimento de que não há sentidos materiais. Alguém identificado exclusivamente como a Mente Única não possui nenhuma consciência de ilusão ou crença no erro. Este fato precisa ser evidenciado. Somente a crença retida por alguém de que ele está separado ou sendo outro eu, ser e mente além do Único, pode levá-lo a acreditar em seres mortais, em sentidos materiais e na ilusão.

Nesse caso, ele ficará sujeito aos problemas, às vicissitudes, limitações e sofrimentos.

Tão logo alguém perceba e aceite a revelação de que Deus, o Espírito, é a sua totalidade, e a totalidade de todos, de que ele não está separado de Deus ou do Espírito, conhecerá a nulidade do testemunho material. Conhecerá a nulidade da crença mortal ou da existência humana.

Sua única terapia para o pecado, doença, sofrimento e limitação será o seu próprio conhecimento perfeito, na percepção de que o Espírito é a sua própria Egoidade eterna, aqui e agora presente como a totalidade de sua Vida, Ser, mundo e existência.

Deixe um comentário

Back to Top