Mensagens da Verdade (Dárcio) – 181

181

 

”DEUS É PURÍSSIMA ESSÊNCIA”

 
A visão limitada e material da Existência revela um suposto “mundo fenomênico”, que é encarado como real pela maioria da humanidade. Isto porque este “filme de ilusões” é visto apenas pela mente humana, e, no caso, o que ocorre é que um “instrumento de percepção ilusório” capta unicamente “miragens”, ou “imagens ilusórias”. Nada disso tem a ver com Deus ou com a Realidade divina. Todos os grandes mestres já explicaram ao mundo que esta visão mental humana unicamente nos mostra “imagens fraudulentas”, desconhecidas de Deus. “Olhos não viram o que Deus preparou aos que O amam”, disse Paulo; “Este mundo é o mundo do pai da mentira”, disse Jesus.
A Realidade somente pode ser discernida espiritualmente, e pela “Mente de Cristo” que temos. Jamais  será vista pela suposta “mente humana”; assim, quem estiver interessado ou desejoso de vê-la, terá, realmente,  de seguir as instruções iluminadas daqueles que a conheceram.
Gandhi assim disse: “Deus é puríssima Essência. Para os que n’Ele têm fé, Deus simplesmente É!”
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

Sei que não existe Deus em “mundo terreno”. A Realidade é a Onipresença ESPIRITUAL de Deus, que, como disse Gandhi, “simplesmente É!” Entro na “Prática do Silêncio” atento ao FATO de que, “como Deus simplesmente É”, Eu “simplesmente Sou!” Permanecendo nesta percepção, contemplo a Verdade de que, como tudo é um, “Eu Sou a Verdade”, a Essência puríssima que Se manifesta como o Cristo que Eu Sou!

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 180

180

“AQUELE QUE FAZ A VONTADE DE DEUS”

 
Quem estuda as Escrituras, percebe, de várias maneiras, que há uma revelação constante da Presença divina constituindo a real identidade de todos nós. Se esta Presença tivesse sido mais enfatizada, e revelada mais diretamente, as mentiras sobre quem somos já teriam se esvaído! Infelizmente, sempre a humanidade encontrou ensinamentos mostrando que somos, mesmo que temporariamente, os seres carnais ou humanos,  reconhecidos unicamente pela ilusória mente humana!
Em João, 2: 17, encontramos: “Aquele que faz a vontade de Deus, vive para sempre”. Não será, aqui, repetida a dualista e errônea interpretação de todos os tempos! O que está sendo revelado, é que como DEUS É TUDO, “Aquele que faz a vontade de Deus”, é o próprio Deus, mesmo estando Deus expresso como o Filho que somos. E é por isso que “vive para sempre”. Em outras palavras, quando “renascemos”, despojando-nos da crença em ser humano, vemo-nos sendo o Cristo, uno com o Pai infinito. E então, a Oniação do Pai INCLUI a nossa atividade individual, de forma que “a Vontade do Pai seja a mesma Vontade do Filho”.
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

No exato lugar em que EU ESTOU, está a Onipresença de Deus sendo espiritualmente a “Minha presença”; desse modo, contemplo a Vontade do Pai sendo a Minha Vontade, e a Vida eterna do Pai sendo a Minha Vida eterna! Sei que é este o sentido absoluto da revelação de João, quando diz: “Aquele que faz a vontade de Deus, vive para sempre!” 

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 179

179

“NADA FALTA ÀQUELES QUE BUSCAM AO SENHOR”

 
Enquanto para a humanidade o que é considerado “palpável” é material, para quem estuda a Verdade e considera o Universo como ESPÍRITO,  uma vez que DEUS É ESPÍRITO,  todas as “coisas substanciais”   são entendidas como “espirituais”.
O Salmo 34: 10 assim diz: “Nada falta àqueles que buscam ao Senhor”. Que significa “buscar ao Senhor”? Significa fecharmos os olhos para o suposto “mundo material” para “contemplarmos nossa unidade ESPIRITUAL com Deus”. Buscar ao Senhor não é, portanto, considerarmos “alguém carente de algo” buscando contato com Deus! Antes, significa a percepção de que “Deus e Homem são UM”; desse modo, contemplamos nossa Presença como a Substância Autossuprida que é Deus, evidenciada como o Ser individual que somos.
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

Neste instante, varro de minha aceitação a CRENÇA de que “os bens da vida são materiais”. Sei que “buscar ao Senhor”, como diz o Salmo 34, significa me considerar “Substância espiritual” de idêntica natureza do Pai em Mim; desse modo, a “UNIDADE PAI E FILHO é por Mim reconhecida, e, simultaneamente, é reconhecido o Fato de que a totalidade do Universo Autossuprido inclui a Mim!

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 178

178

“LOUCURAS” VERSUS “TOLICES”

 
A grande dificuldade encontrada pela humanidade para entender e vivenciar as revelações sobre o Universo e sobre o Ser que somos, está em aceitar que “vida terrena” é um “sonho”, da mesma natureza do “sonho noturno”. Em outras palavras, como do “sonho noturno” a pessoa acorda, e não se vê “acordar do sonho diurno”, revelado como tal por todos os grandes mestres, permanece “sonhando”, e, praticamente, desconsiderando as “revelações absolutas”.
Tanto o “sonho noturno” como o “sonho diurno” são meramente “imagens ilusórias” na suposta “, mente humana. Chamar de “sonho”, de “miragem”, de “ilusão”, de “mundo do pai da mentira”, não foi o bastante para motivar a humanidade a se livrar deste “cativeiro mental”. “
“As coisas de Deus são loucuras para os homens”, e, “as coisas dos homens são tolices para Deus”, disse o apóstolo Paulo. Mesmo assim, até aqueles “devoradores de Bíblia” não se puseram a constatar o sentido absoluto daquelas frases. As “loucuras” simplesmente ficaram sendo “loucuras”, e, as “tolices simplesmente ficaram sendo “tolices”. Mas a Verdade, contida nisso tudo, é simplesmente que DEUS – ESPÍRITO – É TUDO, E MUNDO TERRENO – MATÉRIA – É NADA!
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

Entro na “Prática do Silêncio” para reconhecer que “o mundo dos homens” é um “sonho” da mente humana, uma “tolice para Deus”, e, simultaneamente, reconhecer que o Reino de Deus é Onipresente, e “n’Ele EU vivo, me movo e tenho o MEU SER”, que é “loucura para os homens”- mas é A ETERNA VERDADE ABSOLUTA!

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 177

177

“VÓS ME BUSCAIS PORQUE COMESTES DO PÃO E VOS SACIASTES”

 

A humanidade é lenta em se interessar por saber o que vem a ser o “tesouro escondido no campo”, ou a “pérola de grande valor”, que figuram nas parábolas de Jesus simbolizando o “Reino de Deus”. Por aparentemente contar somente com a ilusória “mente carnal”, segue a maioria acreditando viver ou estar num “mundo material”  e com um “corpo carnal”, supostamente “nascido” de pais humanos. A Metafísica explica que “TUDO É SONHO”, fazendo idêntica recomendação feita por Paulo: “Desperta, tu que dormes, e a luz de Cristo em ti brilhará!” ( Efésios, 5: 14).

Jesus disse: “Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes… Eu sou o Pão da vida; aquele que vem a MIM não terá fome; e quem crê em MIM nunca terá sede” (João: 6: 26).
A questão, portanto, não está na costumeira indagação da suposta mente humana, que diz: “Quer dizer que é errado desejarmos ter alimentos, ter as necessidades de cada dia supridas?”. Não, é evidente que não! O errado é não entender que DEUS, ESPÍRITO, É A FONTE ÚNICA DE SUPRIMENTO! Quem “vem a MIM” e “crê em MIM”, é quem “vem espiritualmente a SI MESMO”, ao “PÃO DA VIDA” QUE DEUS, COMO O CRISTO, SE EVIDENCIANDO COMO SEU PRÓPRIO E VERDADEIRO EU.
QUEM ESTÁ IDENTIFICADO COM O CRISTO, ESTÁ EM UNIDADE COM O “EU SOU UNIVERSAL AUTOSSUPRIDO”! E então, “todas as demais coisas são-lhe acrescentadas”. 
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

Tendo a Mente de Cristo, não tenho olhos para suposto “suprimento material”. Sei que  o Cristo que EU SOU, é o PÃO DA VIDA, minha eterna participação na perfeita UNIDADE ABSOLUTA AUTOSSUPRIDA. E sei que este RECONHECIMENTO de minha plenitude permanente faz com que, aos olhos do mundo, “todas as coisas necessárias” se mostrem em contínuo desdobramento como reflexo visível deste Fato Espiritual invisível.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 176

176

“INCLINAI OS VOSSOS OUVIDOS E VINDE A MIM”

 
“escuta interna” é o sentido da citação de Isaías: “Inclinai os vossos ouvidos e vinde a Mim. Ouvi para que vossa alma viva” (Isaías, 55:3). Ninguém interpretou a frase como se ela fosse para “irmos a Isaías”; porém, curiosamente, quando Jesus a repetiu, as religiões pregaram ao povo que o mesmo chamado, “Vinde a Mim”, quando feito por Jesus, significa “ir a Jesus”. O Evangelho revela o Pai como a Luz em cada Filho. Em João, 1: 9, está escrito: “Deus é a Luz que alumia cada homem”.
Para que as pessoas buscassem a Verdade em SI MESMAS, e não em Isaías, em Jesus ou em algum outro “mestre”, Jesus disse: “Se eu não for, o Consolador não virá a vós”. Este é o seu Evangelho, e, para segui-lo, você terá, de fato, de “IR A MIM”; desse modo, como disse Isaías, “ouvindo o Consolador”, sua Alma será VIVA!
AFIRMAÇÃO DO DIA

Nesta “Prática do Silêncio”, inclino meus ouvidos e “vou a MIM”, isto é, ao Espírito do Pai presente em Mim, exatamente como Jesus e Paulo faziam, indo ao Pai neles próprios. Desse modo,  ouço, atentamente, a “pequenina Voz suave”, para que, como disse Isaías, “a minha Alma viva!”

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 175

175

“O SENHOR SERÁ A TUA LUZ PERPÉTUA!”

 
Quem tiver experiência de comunhão com Deus, acima do mental ou intelectual, verá a própria Luz divina sendo a totalidade do seu ser e também do Universo. Em Isaías, 60 : 20, encontramos: “O Senhor será a tua luz perpétua”. O verbo está colocado no futuro, entretanto, está revelado que a própria Luz de Deus perpetuamente será a nossa LUZ. Isaías estava falando do AGORA, em  que, estando em iluminação, pôde observar DEUS, COMO LUZ, SENDO A LUZ QUE TODOS SOMOS!
Entre na Prática do Silêncio com a compreensão plena de que, “perpetuamente”, em termos absolutos, é unicamente o AGORA ATEMPORAL! É AGORA que DEUS É A SUA LUZ!  E então, aceite, com “coração de menino”, estar com a Mente de Cristo, apta a ver e lhe revelar o seu próprio Corpo de Luz!
“A lâmpada do corpo são os olhos. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas” (Mateus, 6: 22-23).
AFIRMAÇÃO DO DIA

Neste instante, rompo com a aceitação ilusória da CRENÇA COLETIVA, de que enxergar a Realidade divina e o meu Corpo como Luz de Deus, seja algo destinado apenas a “seres especiais”. “Deus não faz acepção de pessoas”. Portanto, vejo-me AGORA com a LUZ DE DEUS SENDO A MINHA LUZ! Contemplo serenamente este Fato PERMANENTE, entendendo ser a Verdade válida para Mim, exatamente AQUI E AGORA!

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 174

174

“COM A MEDIDA QUE MEDIRDES VOS HÃO DE MEDIR”

 
Quem parte de Deus como TUDO, entende com facilidade os princípios mentais e espirituais que regem a vida. Como Deus é a Vida onipresente, mesmo estando evidenciado como cada um de nós, a UNIDADE que n’Ele somos, é inquebrantável. Os ensinamentos de Jesus partem desta Unidade Essencial que, refletida na suposta mente humana, nos mostra um conceito material de mundo em que também se reflete a mesma Verdade: “somos todos um”.
Por que Jesus disse “ser a Luz do mundo” e que, também nós, “somos a Luz do mundo”? Este é somente um exemplo de que toda a sua pregação se fundamentava na UNIDADE DA EXISTÊNCIA, e nunca em “pessoas isoladas”. Como Deus é Luz, e como Deus é TUDO, a UNIDADE PERFEITA, que somos,  que nos foi revelada por Jesus, só poderia ser constituída por “seres individuais” de Sua idêntica Natureza! E assim foi pregado o Evangelho de Cristo: a Natureza de Deus é a “nossa” Natureza, uma vez que formamos a totalidade de Deus. “Dei-lhes a glória para serem um, como nós, ó Pai, somos um: perfeitos em unidade” (João, 17: 22).
Disse Jesus: “Com o juízo que julgardes sereis julgados; com a medida que medirdes vos hão de medir” (Mt. 7: 2). Em que se fundamentam estas palavras? Também na UNIDADE ESSENCIAL! Jesus sabia que a humanidade a todos julgava “pelas aparências”, sem noção nenhuma de que “somos todos um”. Desse modo, explicou que, da mesma forma com que avaliarmos o próximo, seremos avaliados por ele, – por sermos todos um –  e, no caso, estaremos sendo “juízes de nós mesmos”.
Com o estudo e conhecimento da Verdade, revelada por ele, a tendência será a de trocarmos o “juízo pelas aparências” pelo “juízo justo”, que é a adoção da Mente de Cristo, o instrumento real de que dispomos para discernirmos a Verdade sobre a Existência. Quando julgarmos a nós mesmos como um Eu crístico, e não humano, todos os demais estarão sendo vistos como a mesma Luz que somos, e a Verdade estará conhecida: a CRENÇA em “humanidade” será substituída pela VERDADE da “cristicidade”. A isto, dá-se o nome de “renascimento espiritual”.
AFIRMAÇÃO DO DIA

Sei que, quando abandono o “juízo pelas aparências”, o Cristo, que EU SOU, pode ser discernido. E está “visão da Realidade” revela-me a UNIDADE PERFEITA anunciada por Jesus: “Naquele dia conhecereis, eu estou em meu Pai, vós em mim, e eu em vós”(João, 14: 20)

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 173

173

“EM PAZ ME DEITAREI E DORMIREI”

 
A certeza da Presença de Deus em nós transforma em “fardos leves” todas as atividades cotidianas, inclusive quando nos deitamos para dormir. O Espírito de Deus é o nosso Espírito, e o nosso reconhecimento desta Verdade torna nossa comunhão com Ele uma rotina sagrada; assim, devemos, antes de dormir, conservar estes momentos salutares de comunhão, evitando de nos prendermos a preocupações sobre o dia seguinte ou a quaisquer aspectos negativos do dia que termina.
O Salmo 4: 8 assim diz: “Em paz me deitarei e dormirei”. Habitue-se a dormir com estes pensamentos na mente; desse modo, estará empregando a seu favor as leis mentais e espirituais, o que tornará suas horas de sono muito mais reparadoras e, ao despertar pela manhã, se verá abarrotado de  divina e  grande disposição.
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

Ao me deitar, entrego-me ao reconhecimento de que “Eu e o Pai somos um”. Desse modo, como diz o Salmo 4: 8, “Em paz me deito e durmo”! Sei que o subconsciente trabalha a noite toda com as ideias nele colocadas nos dez minutos que precedem a chegada do sono. Desse modo, acordo nas melhores condições possíveis, para dar início às atividades do novo dia, sendo que, a primeira delas, é sempre uma “oração contemplativa” que me faz reconhecer minha unidade com Deus. 

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 172

172

“TODA A TERRA ESTÁ CHEIA DE SUA GLÓRIA”

 
Sempre que as Escrituras falam de Deus como “Senhor do céu e da terra”, dão margem a dúvidas decorrentes do aparente dualismo nelas contido. Quando Jesus diz para “buscarmos, primeiro, o Reino de Deus”, pois, este aparente “mundo terreno” é o “mundo do pai da mentira”, sem entendermos que a dualidade é ilusória, ficaremos, de fato, acreditando que há “dois mundos”: o de Deus, espiritual, e o dos homens, material. E a confusão aumenta ainda mais, quando lemos que “Deus é Senhor do céu e da terra”.
Se alguém tiver um filho, e dele tirar uma foto, poderá nos mostrar aquela foto, e dizer: “Este é o meu filho!”. Entendamos esta analogia, para sabermos o que significam as citações que se referem a Deus como “Senhor do céu e da terra”. Deus é Espírito! Para Deus, unicamente Suas obras permanentes são realidades. E quando alguém aponta algo ou alguém “deste mundo”, o que deve ser entendido, é que “este mundo será o de Deus” somente quando visto “espiritualmente”; enquanto for mal visto, em sua tradução material feita pela “mente carnal”, será como a “foto do filho”: será o filho e, ao mesmo tempo, não será o filho! A foto somente insinuaria uma noção do que aquele filho realmente seria,  se visto pessoalmente. Por esse motivo, a Metafísica não ensina a existência de “dois mundos”; antes, deixa claro que “as aparências visíveis” não são reais; apenas INSINUAM a presença da Realidade perfeita,  subjacente a todas elas.
“Toda a Terra está cheia de Sua glória” (Isaías, 6: 3). Esta citação quer dizer que Isaías estava olhando o mundo com a visão iluminada, e não com a “mente carnal”. Por isso, o que à humanidade parecia ser um mundo de trevas e de imperfeições, para ele, era “a Terra cheia da glória divina”. Todo conhecimento da Verdade se reduz à visão correta da Existência, quando, desponjando-nos da ilusória “mente carnal”, adotamos a Mente de Cristo, una com a Mente do Pai, que nos permite contemplar a “glória da plenitude” exatamente onde parecia haver “imperfeições”.
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

“O Reino está presente no mundo inteiro, mas os homens não o enxergam” – disse Jesus (Evangelho de Tomé). Revelava a mesma Verdade dita por Isaías: “Toda a Terra está cheia de Sua Glória”. Estas revelações nos conduzem à troca de referencial, isto é, passamos a ver o mundo não mais a partir da mente humana, mas sim, pela Mente de Cristo. Neste exato momento, identifico-me com a Mente de Cristo, que vê o Reino de Deus, aqui e agora, manifesto em sua plenitude! E assim, contemplo toda a Terra como de fato ela é: “cheia da Glória do Pai”.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 171

171

“O SENHOR TEU DEUS ESTÁ NO TEU ÍNTIMO”

 
Tanto no Antigo como no Novo Testamento, a expressão “o Senhor Teu Deus” pode ser encontrada. Este “Teu” individualiza a Onipresença divina na Forma espiritual chamada “Cristo”, a real, única e eterna identidade do homem. A dedicação  e constância no estudo da Verdade leva cada um a perder de vista a “CRENÇA COLETIVA” de que ele era um  ser humano. Isto porque este Deus, individualizado como o ser que somos, Se revela, não apenas como estando em nós, mas, e principalmente, sendo QUEM SOMOS!
“O Senhor teu Deus está no teu íntimo e regozija-se contigo” (Sofonias, 3: 17). Esta citação, de Sofonias, além de revelar Deus em nós, explica que “Deus regozija-se conosco”, o que devemos recordar sempre, em nossas meditações contemplativas! Elas deverão ser feitas com plena percepção destes dois aspectos assinalados: “Deus está em Mim”, e “Deus regozija-se comigo!” .
O sentido é o mesmo da frase “Tu és o Meu Filho amado, em quem me comprazo”, só que é revelada como válida a todos nós! Nossas meditações terão vida, se atentarmos a estes  dois detalhes da ação divina em nós, pois, além de nos percebermos na Presença de Deus, teremos, também,  a percepção de Ele estar Se regozijando em ser ELE MESMO como o Filho que nós somos.
 
AFIRMAÇÃO DO DIA

Quando o apóstolo Paulo nos diz: “Glorificai a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”, estende ao absoluto a revelação de Sofonias: “O Senhor meu Deus está em meu íntimo, como o Meu Espírito, e regozija-se comigo, por ser o Cristo que EU SOU! Nesta “Prática do Silêncio”, permaneço atento a estas revelações, vendo-me em posição idêntica à de Jesus, ao ouvir: “Tu és o meu Filho amado em quem me comprazo”!.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 170

170

PERCEBA O “ESPELHO QUE DEFORMA” E NUNCA A “DEFORMAÇÃO”.

 
Referindo-se ao que costumeiramente é visto pela humanidade, ainda não desperta espiritualmente, disse o apóstolo Paulo: “Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido” (I Cor. 13: 12).
Paulo está explicando que vemos imperfeições, deformações e desarmonias por causa da “mente carnal”, que, inapta para interpretar corretamente a Realidade PERFEITA, diante dela, gera apenas um “conceito tridimensional”, portanto, ILUSÓRIO, enquanto a PERFEIÇÃO PERMANENTE DAS OBRAS DIVINAS passa, ali mesmo,  por despercebida.
Em vista disso, o que devemos fazer, é o seguinte: diante de supostas “imperfeições”, em vez de atentarmos a elas, devemos primeiramente reconhecer o “espelho deformador”; assim, em vez de endossarmos as “imperfeições”, endossaremos que a suposta “mente humana”, atuando como “espelho em enigma”, unicamente NOS MOSTRA UMA IMAGEM DEFORMADA, RELATIVA A UM FATO ESPIRITUAL QUE, DE FATO, É PERMANENTEMENTE PERFEITO. 
Este “consciente desprezo” pelo “espelho em enigma” nos remete diretamente ao que ele não pode nos mostrar: a perfeição presente, da IMAGEM VERDADEIRA, exatamente no lugar da “imagem distorcida”.
AFIRMAÇÃO DO DIA

Sei que exatamente no lugar visto pela “mente carnal” como “presença de imperfeição”, existe unicamente a Perfeição mantida por Deus em Sua Onipresença. Desse modo, agindo como “espelho em enigma”, a “mente carnal” distorce o cenário visto por ela, apresentando como imperfeição, o que está sempre perfeito. Assim, removo deste “espelho em enigma” toda a minha atenção, voltando-a integralmente ao FATO REAL, AO CENÁRIO VERDADEIRO, SEMPRE PERFEITO, E QUE “A MENTE CARNAL” NÃO PÔDE CAPTAR CORRETAMENTE.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 169

169

“MENTE BITOLADA”

 
Conversando com uma pessoa sobre a “oração correta”, expliquei que em Mateus, 6: 6, encontramos Jesus ensinando sua forma de orar: a sós com Deus, sem repetições, sem achar que pelo muito falar é que seremos atendidos. “O Pai conhece as nossas necessidades antes que Lho peçamos”, disse Jesus. Comentei com ele que frases importantíssimas das Escrituras deixam de ser praticadas porque muitas pessoas limitaram Deus à Bíblia, recusando-se a conhecê-la melhor por se recusarem a estudar autores que a esmiuçaram, deixando claríssimos os seus pontos essenciais. E ela me disse: “Eu só leio a Bíblia, que é a Palavra de Deus!”
Nesse momento, lembrei-me de Joseph Murphy, autor de O Poder do Subconsciente, que disse o seguinte: “A mente é igual a um guarda-chuva: se não se abrir, não serve para nada!” Disse a frase a ela,, explicando que sua forma de pensar exclui as revelações divinas de todos que a Deus procuraram e as receberam, inclusive as reveladas diretamente por Deus a ela própria!
É evidente que alguém que limitou Deus a um livro, caso Deus lhe inspirar ou revelar algo, não terá abertura nem dará credibilidade à própria revelação! E, se disser que crerá, se Deus revelar algo a ela, qual será o seu argumento para negar que o mesmo esteja acontecendo também aos demais, e que foram depois transformados por eles em livros? Mas ela só me repetia: “Eu só acredito na Bíblia!”  E então eu pensei: “Como é duro lidar com gente bitolada!”
Para encerrar, disse à pessoa: “O próprio Jesus fez várias  mudanças na Bíblia, dizendo “completar” suas revelações. O apóstolo Paulo também declarou ter filtrado suas percepções da Verdade, dividindo-as em “leite” e em “manjar sólido”, segundo os seus ouvintes se mostrassem mais espirituais ou mais carnais. Portanto, a Bíblia é inspirada por Deus e não a palavra de Deus. Foi escrita por homens, exatamente como, atualmente, há muitos que escrevem livros, aclarando sobremaneira o entendimento e o conhecimento da letra da Verdade. O que lhe falta, disse-lhe eu, é confiança no Deus que habita em VOCÊ, para que possa ler qualquer livro ou autor, ciente de que ELE LHE FARÁ SABER O QUE É TRIGO E O QUE É JOIO!” Quando você obtiver esta “convicção”, perderá sua “mente medrosa e, por isso,  bitolada”!
AFIRMAÇÃO DO DIA

Assim como Pedro, mediante revelação divina, identificou o Cristo em Jesus, eu me abro às revelações divinas vindas diretamente a Mim, para que eu identifique o Cristo que EU SOU e também o Cristo que todos são. Paulo, tendo a própria revelação divina, declarou: “Cristo é tudo em todos” (Col. 3: 11). Desse modo, como disse Jesus, todos que se abrirem ao Consolador, terão revelações divinas, sem exceção. Desse modo, limitar as revelações aos “reveladores bíblicos”, significa limitar Deus e limitar ou restringir o Consolador  unicamente a eles!

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 168

168

 

“ANTES QUE O GALO CANTE HOJE”

 

 

As Escrituras nos revelam que “o Cristo nos é próximo”, e também que “o Reino de Deus está próximo”. Esta “proximidade” não é temporal, algo que “logo nos virá”; antes, enfatiza a Verdade Absoluta de que “TUDO ESTÁ FEITO” (Apoc. 21: 6). Que sentido tem esta “proximidade”? O sentido de que estes fato espirituais são AGORA a nossa Essência eterna, a Verdade que somos e na qual vivemos, e que unicamente requer nossa consciente PERCEPÇÃO.

Deste modo, quando lemos que “Cristo é TUDO em todos” (Col. 3: 11), e que o “Reino de Deus não nos virá visivelmente, por já estar dentro de nós” (Lc 17: 21), estas revelações, como inúmeras outras, buscam anular a CRENÇA NO TEMPO, para que possamos  reconhecer e desfrutar do AGORA ETERNO da Realidade Espiritual.

Estando Jesus preso, a Bíblia diz que Pedro “o seguia de longe” (Lc. 22: 54). Mas sendo reconhecido como “estando com o Cristo”, negou o fato pelas três vezes previstas por Jesus: “Antes que o galo cante hoje, me negarás três vezes”.

O número “três”, sempre que aparece nas Escrituras, marca ali uma Verdade Absoluta. No caso, Jesus estava explicando que, antes que haja o “despertar ao Cristo”, o suposto “homem natural” o negará o quanto puder, apesar de já ter-se percebido “próximo a ele”. Desejará “acompanhá-lo de longe”; porém, não impedirá que “o galo cante HOJE”, ou seja, AGORA!

O “Despertar” é inevitável em cada ser, pois, não se dá mediante “vontade humana”, mas sim, por Autorrevelação divina! “Ninguém vem a Mim, se o Pai não o trouxer” (João 6: 44).

 

AFIRMAÇÃO DO DIA:

Mesmo que a suposta “mente carnal” faça de tudo para atrapalhar a livre manifestação do Cristo em MIM, após suas negações, eu “ouço o galo cantar”, anunciando o “despertar” para o Dia da “percepção absoluta”: “Naquele dia, conhecereis, eu estou em meu Pai, vós em MIM, e EU EM VÓS” (João, 14: 20).

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 167

167

 

“A PROMESSA DE MEU PAI”

 
A Verdade consumada, vista por Jesus com sua visão iluminada e desperta, diante daqueles que ainda se viam dotados de “mente carnal” pareciam ser “coisas futuras”. Jesus via a UNIDADE PERFEITA, formada por todos nós na Onipresença divina; entretanto, para relatar o que via aos demais, precisava falar do “já manifesto” como se fosse “promessa de Deus”.
“E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder” (Lucas, 24: 49).
Quando estudamos a Verdade Absoluta, não partimos deste “referencial de promessas”; partimos do “Referencial do Tudo está consumado”, ou seja, reconhecemos o Universo de Luz já sendo este em que estamos, e contemplamos a Onipotência – o Poder do Alto – como o Poder único e já manifesto totalmente como “o Cristo que somos”.
AFIRMAÇÃO DO DIA

Aqui onde estou, reconheço e contemplo o Fato manifesto de que “estou revestido do Poder do Alto”, o Poder onipotente de Deus que mantém perfeitas e permanentes todas as “Suas Obras”. Somos todos Filhos de Deus, “Obras consumadas de Deus”, presentes na Onipotência que desconhece “outros poderes”.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 166

166

“AQUELE QUE PERMANECE EM MIM”

 
Jesus disse: “Aquele que permanece em mim, e eu nele, esse dará muito fruto; pois, sem mim, não podeis realizar obra alguma” (João, 15: 5). Que significa “permanecer em Mim”? Significa viver como Jesus, ou seja, uno com o Pai interior. Se você vive em unidade com o Pai que vive em você, você, igualmente, “permanece em Mim”. Isto pelo seguinte motivo: VOCÊ TEM, EM VOCÊ, O MESMO PAI QUE JESUS NELE TINHA, E TEM.
Enquanto eu explicava a alguém esta passagem das Escrituras, fluiu na hora uma oração simples, rápida e eficaz, e que aqui transcrevo:
Eu penso no “Pai em Mim”, e o Pai pensa em Mim.
Esta oração faz com que nos percebamos “um com o Pai”, se feita concentradamente, com toda a alma.
AFIRMAÇÃO DO DIA

Neste momento, entro no silêncio interior, e assim afirmo: “Eu penso no ‘Pai em Mim’, e o Pai pensa em Mim”, o que significa que “Eu permaneço em Mim”, enquanto “o Pai permanece em Mim’, pois, somos essencialmente Um.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 165

165

“QUEM NÃO HONRA O FILHO, NÃO HONRA O PAI”

 

Além disso, o Pai a ninguém julga, mas confiou todo julgamento ao Filho,
para que todos honrem o Filho como honram o Pai. Aquele que não honra o Filho, também não honra o Pai que o enviou.
“Eu lhes asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida.
Eu lhes afirmo que está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e aqueles que a ouvirem, viverão.

João 5:22-25

Além disso, o Pai a ninguém julga, mas confiou todo julgamento ao Filho,
para que todos honrem o Filho como honram o Pai. Aquele que não honra o Filho, também não honra o Pai que o enviou.
“Eu lhes asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida.
Eu lhes afirmo que está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e aqueles que a ouvirem, viverão.”

João 5:22-25

Jesus disse ter vindo ao mundo para “dar testemunho da Verdade”, e explicou que este “testemunho” somente poderia ser aceito pela humanidade, caso cada pessoa deixasse de se “julgar pelas aparências” e passasse a se “julgar consoante julgamento justo”. Esta mudança, na maneira de cada um se julgar, é o “renascimento espiritual”.

“Pois assim como o Pai ressuscita os mortos e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer. E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo. Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou”. (João, 21-23).

Quando o apóstolo Paulo disse: “Sede imitadores de Cristo”, estava explicando que a “Mente de Cristo” é a nossa, e que nossa maneira de encarar a nós mesmos, e ao Universo, teria de ser a mesma de Jesus. Enquanto todos se viam como “carnais”, a Mente de Cristo, em Jesus, via a todos como Luz, o que fez com que ele afirmasse a todos: “Vós sois a Luz do mundo!”

Todo o Evangelho está fundamentado nesta “troca de referencial, ou “troca de nossa visão”, quando abandonamos  nossa identificação com a suposta “mente carnal” e nos identificamos com a “Mente de Cristo”, revelada por Paulo como sendo a nossa mente verdadeira (I Cor, 2: 16).

Jesus ordenou: “Sede perfeitos, como perfeito é o vosso Pai celestial”. Estaria incentivando cada um a “evoluir”, a “melhorar” a cada dia? Não. Apenas estava dizendo que todos teriam de abandonar o ilusório “juízo pela carne” e adotar o “juízo justo”. Por isso havia dito: “O Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo”, ou seja, “para que todos honrem o Filho como honra o Pai”.

Quando Paulo deixou de se julgar como humano, adotando o juízo justo, honrou a si mesmo como honrava o Pai, afirmando: “Já estou crucificado; não sou mais eu que vivo: o Cristo vive em mim” (Gálatas, 2: 20). Desse modo, viu-se “perfeito como perfeito é o Pai”, por se ver honrando ao Filho em SI MESMO como sendo o Cristo, ciente de que o Cristo, seja em Jesus, nele ou em todos, é um com o Pai.

 

AFIRMAÇÃO DO DIA:

Através desta “Prática do Silêncio”, nego-me a mim mesmo como “carnal” e adoto o “juízo justo”, que é o natural para a Mente de Cristo que eu tenho. Desse modo, vejo-me como “nova criatura em Cristo”, o Filho de Deus PERFEITO que EU SOU, e que Jesus via em MIM, quando declarou que “somos a Luz do mundo”. Desse modo, cumpro sua determinação de “ser perfeito como perfeito é o Pai celestial”, pois, “quem honra o Filho, honra o Pai”, uma vez que a “perfeição do Filho é a Perfeição do Pai”, porquanto “Pai e Filho são UM”.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 164

164

“O QUE EU TEMIA ME VEIO”

 

Na literatura metafísica, é comum encontrarmos uma frase de Jó dizendo o seguinte: “Porque o que eu temia me veio e o que receava me aconteceu” (Jó, 3: 25). Em Hebreus, 11: 3, o apóstolo Paulo assim diz: “O que se vê procede do que não se vê”. Estas duas frases estão intimamente relacionadas, sendo que a de Jó relata sua descoberta ou constatação de que seus temores e receios se manifestavam, posteriormente, visivelmente em sua vida. Em outras palavras, ele constatou o que a Ciência Mental ensina, ou seja, que o suposto “mundo visível” é uma projeção de nossas crenças.

A frase de Paulo também define este mesmo mecanismo que rege este “mundo de aparências”, isto é, explica que as coisas visíveis são projeções procedentes de algo invisível. Desse modo, podemos entendê-la sob dois focos: o mental e o absoluto. O foco mental é a Lei da Mente, que, em parte, está também contida na citação de Jó, só que, na de Paulo, o sentido é mais amplo, não somente revelando que nossos medos se projetam em nosso destino, mas que, também,  os nossos pensamentos positivos igualmente se manifestam, e aparecem projetados neste mundo.

Em vista disso, devemos cuidar para que nossos pensamentos estejam  bem afinados com Deus, sempre sendo edificantes iluminados e positivos, para que, ao se mostrarem projetados em nossas vidas, possam se revelar como imagens harmoniosas.

O foco absoluto é o que transcende o mental e explica que, se há “algo acontecendo” como “aparência”, isto é, como “mundo visível e temporal”, é por haver a Realidade Essencial divina, evidenciada no plano absoluto; desse modo, por existir esta Essência primeiro, torna-se possível, à suposta “mente humana”, formar seus conceitos finitos de existência a partir dela, o quais, na verdade, seriam “sombras” ou “reflexos” do Mundo Essencial, traduzido por ela como “mundo de aparências”.

AFIRMAÇÃO DO DIA:

Conhecendo as citações de Jó e de Paulo, afirmo que minha Mente é a “Mente de Cristo”, una com a Mente divina onipresente. Como o que se “vê” procede do que “não se vê”, tudo que se manifesta como “vida fenomênica”, reflete unicamente o bem e a perfeição, uma vez que para MIM, unicamente o bem e a perfeição da Essência são vistas como existências verdadeiras.

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 163

163

“NÃO RESISTAIS AO MALIGNO”

 

 

Uma das mais elevadas revelações da Bíblia assim diz: “não resistais ao maligno” ( Mt. 5: 39). Ela nos remete à Verdade Absoluta de que DEUS É TUDO, TUDO É DEUS. Para a suposta percepção dos sentidos humanos, bem e mal existem; porém, ao Sentido Espiritual, unicamente existe o “Bem Absoluto”.

“A mente carnal é a inimizade contra Deus”, disse Paulo. Gera imagens tridimensionais semelhantes a sonhos, enquanto o que realmente existe, é o que DEUS FAZ, e que são “obras permanentes”, impossíveis de serem registradas por ela. Em vista disso, Jesus disse: “O príncipe deste mundo é o pai da mentira; mentiroso desde o princípio”.

Sejam quais forem as “aparências visíveis”, com o bem ou com o mal nelas em exposição, o que é real está exatamente ali mesmo, presente e em sua perfeição imutável, porém, invisível aos sentidos humanos. Por isso, a revelação de que “temos a Mente de Cristo” (I Cor. 2: 16) é de vital importância. Devemos assumi-la como nossa Mente real e única, e  admitir, com “coração de criança”, que a Onipresença divina é Amor, é Bem Absoluto, e é, portanto, a única Realidade existente e  integralmente manifestada.

 

AFIRMAÇÃO DO DIA:

Neste momento, afirmo estar com a “Mente de Cristo”, contemplando serenamente a Realidade Absoluta em que o Bem Permanente é a Realidade Onipresente. Desse modo, contemplo a Verdade de que Deus é a única Presença, o único Poder e a única Evidência, e que “n’Ele eu vivo, me movo e tenho o meu ser” (Atos, 17: 28).

Mensagens da Verdade (Dárcio) – 162

162

“EIS QUE FAREI VIR SOBRE ELES A SAÚDE”

Mesmo que possamos grafar um 5, como resultado para a conta 2+ 2, o erro, visto como presente, em nada altera o fato verdadeiro de ser o 4 a resposta correta. Nem que pudéssemos grafar milhões de resultados diferentes, aquele “4” seria permanente como a verdade relativa àquela conta. É desse modo que os ensinamentos metafísicos consideram o “erro” em relação à “Verdade”, isto é, os erros podem se acumular, em mudanças contínuas ou sem fim, e, nem assim, A PERFEIÇÃO DA VERDADE DIVINA terá deixado de ser REAL, PERMANENTE E INVIOLÁVEL.

O Apóstolo Paulo, ao explicar que O PERFEITO só é visto quando estamos “face a face com Deus”, explicou também que tudo o que aparentemente pode ser “visto” como “erros”, –  como imperfeições e problemas de toda sorte –  é o que “vemos através de um espelho em enigma”, imagens, portanto, de nula credibilidade. SOMENTE A VISÃO DIRETA DA EXISTÊNCIA REAL NOS MOSTRA O QUE DEUS FAZ, O QUE REALMENTE É, E QUE É PERMANENTE.

“Eis que farei vir sobre eles a saúde, a cura, e os sararei” (Jeremias, 33: 6). De que forma estas chamadas “curas” se manifestam? Tão logo nos firmemos no princípio da “permanência das obras de Deus”, sem nos deixarmos mover pelas “aparências” que se mostram mutáveis,  segundo as crenças em saúde e doença, em estado saudável e estado doentio. A doença seria o “cinco” aparecendo como resultado na conta “dois mais dois”; a cura seria nosso abandono total da aceitação daquele resultado errado, por ficarmos firmados no real e único resultado possível, o “quatro”, que é “permanente”.

Jeremias explica que a Verdade – Deus –  atua sempre “irradiando” os fatos verdadeiros; assim, quando confiamos que “Deus fará vir sobre alguém a saúde e a cura”, ele será “sarado” pelo princípio aqui exposto. Assim como o quatro sempre esteve sendo a verdade, naquela  conta, a saúde perfeita sempre esteve sendo a Verdade, no corpo de alguém.

A  “permanência” nesta aceitação e entendimento o leva a se enxergar “já curado”; como a ação divina somente considera a perfeição como presente,  ela passa a ser por ele sintonizada, desfazendo o “erro” e, aparentemente, mostrando-o “curado”.

AFIRMAÇÃO DO DIA:

Assim como “vejo” o resultado verdadeiro de uma conta, mesmo quando ela se mostra grafada com um resultado falso, em minhas “contemplações da Verdade”, entendo a revelação de Jeremias, dizendo que “Deus fará vir sobre MIM saúde e cura”, em seu  sentido absoluto de entendimento, isto é, toda “imperfeição aparente” é o “erro”, e Deus, “fazendo vir saúde e cura”, equivale a fazer vir o resultado “quatro”, na conta grafada com “erro”.  Desse modo, descartando o “erro”, “recebo” a Verdade, que é minha saúde intacta, emanada ininterruptamente de Deus, e que é, portanto, permanente.