“EU VOS ESCOLHI A VÓS!”

Não tivemos escolha. “Não fostes vós que me escolhestes a Mim; pelo contrário, Eu vos escolhi a vós”. Este Você, que Você é, insiste em ser Você, sua única Identidade. “Todos eles conhecerão a Mim, do menor ao maior deles”. Mas quem seria este “Mim”, contido na citação precedente? É exatamente VOCÊ; DEUS IDENTIFICADO COMO SUA VIDA, MENTE, SER E CORPO. As citações bíblicas assumem um renovado e glorioso significado, quando discernidas espiritualmente.

Caro leitor, toda nossa busca, ou procura pela Verdade, nada mais é que a IDENTIDADE QUE SOMOS, INSISTINDO POR SE MANIFESTAR. Poderíamos ter achado que nós mesmos estávamos empenhados nessa busca, poderíamos inclusive nos estar atribuindo algum mérito, tendo em vista nossa dedicação a ela. Entretanto, não fomos nós, de fato, que escolhemos esta Verdade., não estaria você desejoso de saber se existe alguma coisa que possa fazer, para capacitá-lo a conscientizar mais claramente este “Eu” que Você é? Existe sim. E é exatamente o que Você está fazendo agora. A sua concordância interna, ao que está aqui sendo dito, é a Sua RESPOSTA A VOCÊ MESMO. É o próprio Eu, consciente de Sua Identidade; é a Consciência divina, identificando-Se como a Sua Consciência.

Obviamente, isso não quer dizer que você esteja mudando de identidade ou trocando-a por outra. Como poderia fazer isto? Jamais ocorreu de Você ser alguém diferente do “Eu eterno” que está sendo neste instante. Jamais você se despirá ou se livrará de uma falsa identidade. De fato, uma visão além do equivocado conceito de Identidade é que possibilitará a Você, este Você que você é, surgir manifesto. Isto é Autoidentificação, ou Autoexpressão.

Muito se tem ouvido falar, atualmente, sobre autoexpressão. Porém, a maior parte do que se ouve em nada se relaciona com o expressar do “Eu” que Você é. Não é você quem expressa este “Eu”; Ele é que Se expressa como Você. Há uma vasta diferença entre esta Autoexpressão e aquilo que costumeiramente é aceito como autoexpressão. Na verdade, na maior parte das vezes, a autoexpressão não passa de egoexpressão. Ela surge na forma de um pequenino eu que tenta realizar algo, ou ser alguma coisa de si mesmo. Ela aparece como um falso conceito de ambição, um desejo de autoglorificação, de autopromoção, como se fosse algo de si mesma. Tudo isso aparentemente ocorre com a falsa identificação. Contudo, você não se deixará emaranhar nesta rede; você possui um conhecimento maior. Você sabe exatamente o que Jesus quis dizer, quando declarou “de mim mesmo nada posso fazer”. Sabe também o que Ele quis dizer, ao afirmar: “O PAI, QUE EM MIM ESTÁ, ESTE REALIZA AS OBRAS”.

Sim, Deus, identificado como Jesus, realizou as obras. E Deus, identificado como Você ou Eu, realiza hoje as Suas obras. Mas que obras são estas? São a perfeita Onipresença, Oniação e Onipotência divinas, manifestas como a realidade de Tudo quanto existe. A perfeita Substância divina está sendo manifesta como a substância de toda a forma. A Beleza que é Deus, está sendo manifesta como a Beleza de toda forma e substância. Deus, como Perfeita Oniação, está sendo revelado como a atividade de cada Identidade. Deus, Onipotência, está sendo percebido como o único Poder presente ou em operação. A Perfeição Onipresente está sendo manifesta, identificada como a única Presença naquele que aparentemente esteja necessitado de ajuda ou de cura. São estas as obras que se realizam hoje, e que foram também realizadas quando Jesus caminhava e trabalhava às margens do Mar da Galileia.

Em que consiste a nossa participação em tudo isso? Consiste em aceitarmos, reconhecermos a Deus como sendo Tudo que possa estar identificado como todos NÓS. Consiste em proclamarmos nossa Identidade como sendo Deus, revelando, manifestando, individualizando e identificando a Si mesmo como a inteireza de nossa Vida, Mente, Corpo, Ser e de toda nossa atividade.

Pela recusa em reconhecermos, aceitarmos ou proclamarmos uma falsa identidade, descobrimos que ela não possui nenhuma presença ou poder para nos afirmar coisa alguma. Recusando a nos identificar com algo que não Deus, constatamos, jubilosamente, que não existe nada além de Deus, identificado como cada um de NÓS. Recusando a honrar ou dar crédito a algo além de Deus, percebemos que nada, além de Deus, tem existência como o nosso Ser, ou como algo relacionado conosco.

Não importa qual venha a ser o nome que você possa ter aplicado à identificação equivocada do seu Ser. Seja Maria, João, ou outro qualquer, o fato é que Você possui um único nome, que é “EU SOU”. É a este Nome que Se atribuem as Obras realizadas. Este é o nome que Você sempre teve, e que terá para todo o sempre. Verdadeiramente, “A dádiva de Deus” Se constitui d’Ele próprio; Sua Vida identificada como Sua Vida, Sua Mente identificada como Sua Mente, Sua Onipotente Onipresença, identificada como Seu Poder e como Sua única Presença. Esta é Você. Esta é a Sua Identidade, assim como está revelado na definição de “Absoluto”. Aceite-A, assuma-A, pois, Ela é o Seu EU.

*

 

CADA UM SE TORNA AQUILO VISTO POR ELE NO REINO DE DEUS!

É impossível alguém ver a Realidade em que habita, a menos que se torne como ela. A Verdade não se realiza como no mundo. Aquele que vê o sol não se transforma em sol, aquele que vê o céu, a terra e tudo o que existe, não se transforma naquilo que olha. Mas se você vir algo neste outro espaço, nela se transformará. Se conhecer o Sopro, você será o Sopro, se vir o Cristo se torna o Cristo, se vir o Pai, se torna o Pai.

EVANGELHO DE FILIPE

O que Filipe aqui está dizendo, é o que a Metafísica Absoluta assim diz: “VER É  SER”!  Isto porque TUDO É UM, TUDO É IGUAL EM SUBSTÂNCIA, TUDO É O VERBO DE DEUS!

Aquele que conhecer esta Verdade, estará com a Verdade do Autossuprimento perfeito SEMPRE EM SI MESMO, SEMPRE “SENDO O QUE ESTIVER VENDO”, E SEMPRE VENDO, CONSIGO MESMO, TUDO QUE LHE POSSA PARECER NECESSÁRIO.

Nesse sentido, disse Jesus: “AO QUE TEM, MUITO SERÁ DADO”! ESTARÁ COM A CHAVE DO REINO EM SEU PRÓPRIO SER! Em outras palavras, estará consciente de ESTAR NUMA UNIDADE PERFEITA em que DEUS É TUDO, É COMPLETO,  INDIVISÍVEL, E É INCLUSIVE CADA FILHO!

*

A INTEGRALIDADE PERMANENTE DA REAL EXISTÊNCIA!

Quando a ilusão de um homem com a mão mirrada foi trazida a Jesus, ele simplesmente disse: “Estende a tua mão”. Não disse “Eu vou curá-lo”; tampouco disse: “Eu vou tornar a sua mão perfeita”. Ele meramente ordenou: “Estende a tua mão”. Estenda a sua mão verdadeira, eterna, integral, imutável e completamente perfeita.

Jesus nem mesmo via alguma mão mirrada. Via somente a inteireza, a integralidade, a perfeição que era a única mão existente.

Há um profundo sentido e poder nesta conscientização. Como se vê, não existe nada em ou como este Universo todo, que alguma vez possa ser tornado inteiro, completo ou perfeito. Não é preciso haver tratamentos ou trabalho mental para a perfeição imutável eterna que já é, ser o que ela é. O chamado tempo não é necessário para a Perfeição ser evidenciada como ela é. Se a Perfeição for onipresente, (e Ela é), então a Perfeição é Onipresença. Onde poderia haver imperfeição? O que poderia ser imperfeito? Se tudo é completo exatamente aqui e agora (como de fato é), então a Perfeição completa está evidente exatamente aqui e agora, e inexiste qualquer outra evidência.

*

 

 

“DESDE O PRINCÍPIO” ESTIVESTES COMIGO!

Quando aparentemente no mundo, Jesus exemplificava em si mesmo a visão correta de ser FILHO DE DEUS, ciente de não haver, de fato, supostos “filhos de mortais” nem seus supostos “feitos”! UNICAMENTE DEUS É REALIDADE, E SOMENTE O QUE DEUS FAZ É VERDADE,  E DE DURAÇÃO PERPÉTUA, enquanto todos os “feitos de mortais” são tão somente o chamado “SONHO DE ADÃO”, IMAGENS E FEITOS ILUSÓRIOS, HIPNÓTICOS E SEM SUBSTÂNCIA, CHAMADOS, EM VISTA DISSO, DE “MIRAGENS”!

Cada um só terá que fazer uma IDENTIFICAÇÃO TOTAL com a Oniação divina, que é SE IDENTIFICAR COM O QUE DEUS FAZ, o que significa  “permanecer em Mim”, no Espirito de Deus que o habita, ciente de que JAMAIS ESTEVE OU PODERIA ESTAR NO ROL DOS PECADOS E DOS PECADORES!

Quando for entendida que a revelação de Jesus: “Vos também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio”, era  seu reconhecimento da Verdade de que O CRISTO É TUDO EM TODOS, e que TODOS OS FEITOS HUMANOS JAMAIS TIVERAM “EXISTÊNCIA REAL”, NÃO PASSANDO DE “CENAS DO SONHO DE ADÃO”. Por isso, diante de seus algozes, vistos no “mundo do pai da mentira, assim orou: “Perdoai-os, Pai, pois não sabem o que fazem”! QUE QUIS ELE DIZER? QUE “SONHAVAM”! QUE DESCONHECIAM SEREM SEUS FEITOS OS EXECUTADOS NA ONIAÇÃO OU NA UNIDADE COM DEUS

Jesus jamais associava um FILHO DE DEUS com “pecados e pecadores”. Se o fizesse, NEGARIA A VERDADE DE QUE DEUS É TUDO!

Quando impersonalizamos ”males e pecados”, simplesmente CONTEMPLAMOS a Verdade eterna de que “ESTIVEMOS, desde o princípio,  sendo FILHOS DE DEUS INTEGRALMENTE VIVOS NA “UNIDADE PERFEITA”, O QUE IMPEDE QUE SEJAMOS CONSIDERADOS “PERDOADOS”!

Apenas SOMOS RECONHECIDOS ter estado SEMPRE em NOSSA PERFEIÇÃO PERMANENTE, OU SEJA, “ESTADO COMIGO DESDE O PRINCÍPIO”, COMO ATESTOU JESUS!

Com a “ilustração do espelho e a poeira”, a impersonalização do erro é exposta com clareza, quando entendemos o espelho como sempre limpo,assim existindo alheio ao fato de haver ou não poeira sobre ele! Se aparentasse estar sujo, estaria sendo visto como se fosse a poeira, pois é ela que é suja!

A Verdade em nada nos modifica! O Cristo que somos é o MESMO, ontem, hoje e eternamente! O “SONHO DE ADÃO” REPRESENTA A “POEIRA” – E É NADIFICADO, POR SER “NADA”, E POR DEUS SER TUDO! 

*

CUMPRA EM SI O PROPÓSITO DA VINDA DE JESUS!

Todavia, como está escrito:
“Olho nenhum viu,
ouvido nenhum ouviu,
mente nenhuma imaginou
o que Deus preparou
para aqueles que o amam”.

Se a Bíblia diz que SEM O VERBO DIVINO “nada do que foi feito se fez”, revelando  também que “Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente humana nenhuma imaginou O QUE DEUS PREPAROU PARA AQUELES QUE O AMAM”, O QUE PODEMOS E DEVEMOS DEDUZIR, É QUE ESTA MENTE CONSEGUE NOS MOSTRAR, É IRREALIDADE, INEXISTENTE, PURA ILUSÃO DE MASSA!

Jesus declarou o seguinte, sobre sua aparente vinda:

1- Para dar testemunho da Verdade

2- Para destruir as obras do diabo (mente humana). E

3- Para juízo, a fim de qu os que veem sejam cegos e pra os que nada veem vejam”.

De nada adiantariam estes princípios, se não fossem conhecidos, aceitos e fitados, entendidos como o que há de mais importante na vida de todo Filho de Deus!

Qual é a Verdade? A ONIPRESENÇA DE DEUS, SENDO com Seu Verbo, tudo que tem realidade, que é eterno e perfeito. Assim, entender que o suposto “mundo de aparências” é   MENTIROSO E VAZIO DE SUBSTÂNCIA, é  descartar como ILUSÓRIA a suposta “mente humana” que vê e crê ser o mundo dotado de real Existência! Unicamente as Obras de Deus, nunca vistas pela “mente humana”, estão realmente diante de nós como se fossem verdades!

“Destruir as obras do diabo” implica nos desfazermos da CRENÇA que nos apresenta algo de natureza temporal e material. A Mente que nos é DADA POR DEUS é apta para ‘CONTEMPLAR O REINO DE DEUS EM SUA NATUREZA ESPIRITUAL, ETERNA E PERFEITA!

Ao declarar que EM DEUS VIVEMOS, NOS MOVEMOS E TEMOS O NOSSO SER, Paulo estava identificado com sua Mente REAL, que era a Mente de Cristo. E foi com ela que pôde cumprir EM SI MESMO a manifestação de tudo que, de fato, DEUS PREPAROU ÀQUELES QUE O AMAM!

Amar a Deus significa “adorá-Lo EM ESPÍRITO E EM VERDADE”, reconhecendo a NULIDADE do suposto “mundo de aparências” para, IDENTIFICADOS COM A MENTE DE CRISTO, assumirmos ESTAR CONTEMPLANDO VIVIDAMENTE O QUE DEUS PREPAROU PARA NÓS TODOS!

AFIRME “TER A MENTE DE CRISTO”, E, NO SILÊNCIO E QUIETUDE, ASSUMA “ESTAR VENDO UNICAMENTE O QUE A VERDADE É, INCLUINDO O SEU CORPO GLORIOSO E O SEU ESPÍRITO DIVINO!

Dedique-se a praticar estes princípios de modo assíduo e resoluto! Desse modo, poderá “conhecer a Verdade” e repetir Jesus:

“AQUELE QUE ME VÊ A MIM, VÊ O PAI”.

*

 

O RECONHECIMENTO PLENO DO IMACULADO FILHO DE DEUS!

Há pessoas que se dizem incomodadas pela ILUSÃO, que creem “fazer parte delas”. Esta associação com o erro é fruto milenar de FALSAS crenças religiosas que pregaram ser o homem um pecador e que, em vista de seus pecados, contrariou a Vontade de Deus e ficou sujeito a sofrer e encarar retaliação por causa de sua desobediência!

Jesus, dizendo à suposta “adúltera” que não a condenava, diz a Bíblia que ele disse também a ela: “Vá, e não peques mais!”  Eu não acredito nisso, por saber ele que “pecados são irrealidades”! Jamais teria ele deixado de reconhecê-la como imaculada Filha de Deus! Tendo perdoado pecados de muitos outros, nunca Jesus repetiu “Não peques mais” para eles”! Fala totalmente DESTOANTE de suas pregações!

Até hoje esta crença maldita continua sendo associada com FILHOS DE DEUS! Como Joel S. Goldsmith realizava suas chamadas “curas metafísicas”? Impersonalizava os males, vendo os supostos pacientes como Deus os via!

Jesus jamais faria à adúltera a associação dela com crença em pecados! E enquanto alguém não se livrar dessa associação com o erro, dificilmente se achará apto para se dizer SER LUZ DO MUNDO ou que VIVE EM DEUS NA UNIDADE PERFEITA ININTERRUPTAMENTE!

“Homem e mulher os criei, à MINHA IMAGEM E SEMELHANÇA!” E em Eclesiastes, podemos ler: “Tudo que Deus faz dura PERPETUAMENTE! Nada pode se acrescentado nem retirado!”

Se alguém achar que age como pecador e não como imaculado FILHO DE DEUS, seu trabalho não será “pedir perdão” a Deus! TERÁ DE NEGAR A SI MESMO COMO CARNAL  – impersonalizar o erro – E “NASCER DE NOVO”! E ISTO QUANTAS VEZES  LHE PARECEREM NECESSÁRIAS! CASO CONTRÁRIO,  SÓ ESTARÁ ENDOSSANDO O EGO, A MENTIRA OU A ILUSÃO!

SIMPLES ASSIM!

*

PRIMEIRO O REINO, GERADOR DOS “BENS ACRESCENTADOS”!

 

“Vós tendes por pai ao diabo e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”.

JOÃO 8: 44

 

Está mais do que na hora de a humanidade reconhecer a revelação de Jesus de que “vivemos no Onipresente REINO DA VERDADE”, enquanto o suposto “mundo material”, mesmo aparentando existir, “NUNCA SE FIRMOU NA VERDADE, PORQUE NÃO HÁ VERDADE NELE”.

Muitos só tem olhos para as “mentiras do pai da mentira”. Quando Jesus diz que “vós tendes por pai ao diabo e desejam satisfazer os desejos de vosso pai”, deu o alerta necessário àqueles que intentavam viver num total desconhecimento da Verdade, de Deus e do real suprimento de todas as suas aparentes necessidades! Era um alerta para trocarem  seus pontos de vista, fundamentados  na crença na matéria, no egoísmo e no desamor ao próximo!

FIRMAVAM-SE NAS MENTIRAS DO “PAI DA MENTIRA”, E, NÃO SE VENDO ATENDIDOS, VIVIAM RECLAMANDO DE GOVERNANTES E POLÍTICOS, AOS QUAIS DEPOSITAVAM A FÉ DE QUE  SERIAM ATENDIDOS.

Trocam-se políticos, mas a humanidade reluta em trocar seus pontos de vista materialistas! E desse modo, se tornam irreconhecíveis FILHOS DE DEUS,  de tão ligados que ficam DEPENDENDO das vazias e mentirosas fontes do bem do mundo de aparências, a ponto de sequer se lembrarem dos ensinamentos espirituais, que, se os conhecessem, seriam supridos  plenamente pela Realidade espiritual divina e suas “sombras” acrescentadas  no  mentiroso “mundo de carências, limitações e problemas”!

O mundo só se mostrará suprido àqueles que reconhecerem COM AFINCO E SERIEDADE a ONIPRESENÇA DE DEUS em primeiro lugar! Exatamente igual àquele que, se “desejar” obter sua “imagem com chapéu” num espelho, mas ficando diante dele sem o chapéu na cabeça! Não será atendido! Só será atendido, quando ele estiver com chapéu diante do espelho! O mundo é um espelho! Sem imagens substanciais! As imagens nele se projetarão quando os “objetos” forem dispostos diante dele! No caso, refletirão, como “bens acrescentados”, tudo que RECONHECERMOS TER “NAS MÃOS” NO REINO DE DEUS!

Sair às ruas, reclamando da falta de algo ou de alguém, somente atestará a própria ignorância espiritual! E JESUS SABIA BEM O QUE TODOS TERIAM DE FAZER: BUSCAR PRIMEIRO O REINO INVISÍVEL DE DEUS E A SUA JUSTIÇA” – E TODAS AS NECESSIDADES APARECERIAM ATENDIDAS, POR SEREM ”SOMBRAS” OU “REFLEXOS” DA VERDADE PRIMEIRO RECONHECIDA! 

*

E Eles Aparecerão Como Um Só!

Disse Jesus:  “Eu vos escolherei, um entre mil, e dois entre dez mil. E eles aparecerão como um só”.

Evangelho de Tomé

 

Enquanto o ilusório “referencial temporal” das “aparências visíveis” for adotado pela humanidade, a ILUSÃO, que esconde a REALIDADE ETERNA TODA PRONTA, continuará sendo deixada de ser reconhecida e percebida! O QUE “ERA DESDE O PRINCÍPIO”, É O QUE “ERA, É, E HÁ DE VIR”, ou seja, é uma UNIDADE UNIVERSAL agora consumada e evidenciada em sua completa totalidade perfeita!

Jesus explica que, caso escolhesse um entre mil, ou dois entre dez mil, aos “Olhos da Verdade” sempre apareceriam sendo UM SÓ, ou seja, sendo DEUS!

Desse modo, revelava a Verdade da TOTALIDADE DE DEUS a fim de que seus seguidores tivessem a Visão aberta à Verdade dos fatos: DEUS É A REAL PRESENÇA ÚNICA APARECENDO COMO SENDO UM SÓ, mesmo sendo erroneamente percebido apenas em forma de “aparências temporais”!

Em vista disso, tanto “nascimentos e mortes” vistos como “ocorrências reais”, jamais deixaram de SER O UM, “VISTO PELOS OLHOS DA VERDADE”!

Esta Visão do Olho Simples foi também chamada de “OLHOS BONS”, pois são Olhos Crísticos, capazes de “VER O QUE DEUS FAZ,” COMO UNIDADE E COMO  A PERFEIÇÃO ONIPRESENTE DESTE AGORA!

Não há Verdade em “MAIS DE UM”, crença que as “aparências” mostram existir, mas que é refutada e banida pelo reconhecimento iluminado de QUE TODOS OS MUITOS APARECERÃO COMO SENDO O UM!

E foi esta a Verdade transmitida por João à humanidade, tendo ele visto “o que era desde o princípio”, quando VIU A SI MESMO NA COMUNHÃO COM O PAI E COM JESUS CRISTO, E VIU, TAMBÉM, A NÓS TODOS FORMANDO ESTA MESMA COMUNHÃO!

*

VIVA IDENTIFICADO COM O CRISTO QUE É TUDO EM VOCÊ!

Jesus disse ter vindo ao mundo a fim de “dar testemunho da Verdade”. Fazia issoi tanto através de seus sermões como também pelos chamados “sinais” ou “milagres”. Entretanto, o que de mais importante fazia, é sempre se fazer conhecedor de sua Unidade com Deus, com quem se identificava a ponto de dizer: “Aquele que vê a Mim, vê o Pai”!

Por que a humanidade não diz a mesma coisa. se, como Jesus, é ensinada que O PAI É NOSSO, e não somente “PAI DE JESUS”? Por causa da pregação religiosa disseminada pelas igrejas e denominações, das quais também eu fui vitimado, sem jamais escutar em igrejas que “SE FOSSE VISTO, Deus em Mim é QUEM estaria sendo observado”! Como as i eu eu irópriogrejas só me viam pelo “!ulgamento das aparências”, abominado por Jesus, mas empregado por elas,  livrei-me do falso Cristianismo durante uma revelação que me mostrou SER, EU PRÓPRIO, Aquele que  nunca era visto pelas igrejas, mesmo sendo AQUELE QUE EU SOU “DESDE O PRINCÍPIO”.

Deus é a TOTALIDADE do que tem verdadeira realidade e existência! E quando Paulo revelou que “em DEUS temos o nosso Ser”, disse também que O CRISTO É TUDO EM TODOS.

E caso alguém recusar se identificar com as Verdades reveladas, por acreditar nas crenças mentirosas da Ortodoxia, restará a ele ORAR E MEDITAR, com dedicação e assiduidade, a fim de TER A VERDADE SE REVELANDO EM SEU PRÓPRIO SER!

 *

“LANCEI FOGO SOBRE O MUNDO”

O Evangelho de Tomé registra os seguintes dizeres de Jesus: “Eu lancei fogo sobre o mundo. Observem: Eu guardo-o até que ele arda”. O que Jesus realmente está dizendo é: “Eu sou a Luz do mundo”. Em Mim, absolutamente, não há trevas nenhumas”. E isto é verdadeiro também quanto a nós. Somos a Luz que ilumina o mundo em todas as suas aparentes dificuldades e trevas. Somos a Luz que ilumina o mundo, e nós o guardamos. Continuamos sendo esta Luz sem levar em conta quão dificultosas as coisas possam aparentar ser. Prosseguimos guardando nossa Luz, permanecendo alertas, sendo a Luz que somos, até que o Universo se mostre completamente iluminado.

Nós somos a Luz do nosso Universo. O que vemos aqui é mais poderoso do que todas as reuniões de cúpula podem ser, e mais poderoso do que todas as convenções políticas podem ser. A Luz que somos é a Luz que ilumina o mundo, até o próprio mundo se conhecer como Amor, se conhecer como Paz, porque ele é Paz; até o mundo se conhecer como Luz indestrutível e imperecível. Como é verdadeiro que a Luz que Jesus sabia ser Ele próprio iluminando o mundo, é a mesma Luz que ainda está brilhando, ativa a iluminar o mundo. E não há nada capaz de a ela se opor.

*

“O SENHOR ESTÁ NESTE LUGAR!”

“Na verdade, o Senhor está neste lugar e eu não o sabia. Chamá-lo-ei ‘casa de Deus’. Aqui é a porta dos céus”

(Gênesis 28: 16-17).

A premissa fundamental do ensinamento absoluto estabelece que DEUS É TUDO COMO TUDO! Desse modo, “conhecer a Deus” é um Autoconhecimento, uma vez que a Natureza de Deus é idêntica à Natureza do Cristo que somos. Nada há, senão Deus; entretanto, Sua TOTALIDADE Se expressa universalmente de modo onipresente!

Utilizamos a “Prática do SILÊNCIO” PARA RECONHECER E CONTEMPLAR A Presença divina sendo O EU SOU que somos, o próprio Verbo de Deus evidenciado como o Ser eterno e permanente que “ESTÁ EM MIM”, no Deus que Eu Sou e que TUDO É!

Não há “maior” nem “menor” no Reino dos Céus, o que precisamos reconhecer e fitar com os Olhos do Espírito divino. Ao afirmar ser UM COM DEUS, Jesus completou ser O MESMO! Sabia que quem o visse, veria o Pai! Estas são as “percepções absolutas”  a que devemos dar vida e realidade!

AFIRME E CONTEMPLE:

“EU SOU A INTELIGÊNCIA DE DEUS EM AÇÃO”! 

FAÇA-O COM ALEGRIA, DEDICAÇÃO E ENTUSIASMO, NA QUIETUDE E NO SILÊNCIO!

*

 

 

 

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO – 7


( VII )

Aplicação na Prática

  1. a) Nas contemplações:

Realizá-las a partir do seguinte enfoque: A MENTE DIVINA É A ÚNICA MENTE, E SE MANIFESTA SENDO A MINHA MENTE E TAMBÉM A MENTE DE TODOS OS SERES.

  1. b) No cotidiano:

Em todas as nossas atividades e relacionamentos, devemos recordar sempre que: “A MINHA MENTE É A MESMA DE TODOS COM QUEM ENTRO EM CONTATO DIÁRIO, DIRETA OU INDIRETAMENTE.” Esta conscientização, feita logo pela manhã, é a mais elevada “prece de proteção” que há. Através de sua prática diária, feita conscientemente, constataremos os frutos da Verdade se manifestando em nosso cotidiano.

O “quadro” que a “mente carnal” nos mostra como sendo o Universo, não deve ser considerado como se existissem mesmo as pessoas ou condições isoladas nele presentes . Localizar uma pessoa “má”, ou algum ponto ruim isolado, apenas nos dificultaria na aplicação dos princípios espirituais. Exemplificando, se no “quadro” houver um ladrão praticando um assalto, a CENA INTEIRA deverá ser imediatamente reconhecida como ilusória, ao mesmo tempo em que nos soltamos interiormente na Onipresença ou totalidade de Deus. Isto comprovará a existência da Mente ÚNICA divina , que Se manifesta em UNIDADE como a Mente de todo ser integrante da Realidade. Caso contrário, iríamos considerar pessoas isoladamente, com “mentes” independentes, boas ou más, e dotadas de vontades próprias; em outras palavras,  iríamos endossar a ILUSÃO.

Não existe “mente do ladrão” e “mente da vítima”: HÁ UMA CENA ILUSÓRIA, apresentada pela “mente carnal”. Cabe, a cada um de nós, reconhecê-la  pelo que ela é: ILUSÃO! Puríssimo NADA!

De fato, existe UMA ÚNICA MENTE EM TODO O UNIVERSO, QUE DISCERNE A SI MESMA COMO O PRÓPRIO UNIVERSO. Deus é Espírito, e o Universo divino sempre é, portanto, espiritual, harmonioso e perfeito.

Após reconhecermos que TODO O QUADRO VISÍVEL é ILUSÃO, simples SONHO, poderemos encará-lo sem a ânsia de querer melhorá-lo. Teria sentido querer melhorar as imagens de um sonho? Assim, cientes de que tudo não passava de uma sugestão hipnótica, sem substância, realidade, poder ou existência, concluiremos que realmente DEUS É TUDO COMO TUDO.

A prática constante de aplicação destes princípios nos dá condições de viver continuamente voltados para o nosso interior, numa “vida contemplativa”, sem mais nos preocuparmos ou envolvermos com as imagens mesméricas que a “mente carnal” faz desfilar diante de cada um de nós. Isto, na linguagem de Jesus Cristo, significa “vencer o mundo”.

F  I  M

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO – 6

 V

 A Mente Única

A palavra “mente” sempre é utilizada em textos espirituais, ora associada com Deus (Mente divina, ou crística), ora associada com a ilusão (mente carnal, mente ilusória). A “mente carnal” não passa de um conceito da Mente espiritual, e não é para ser encarada como real ou existente. A Mente que possuímos é somente a Mente espiritual, divina ou crística, uma vez que é esta a única Mente verdadeira.

Esta Mente espiritual consegue discernir espiritualmente as “coisas”. Assim, a Mente divina única aparece  como a “nossa” Mente individual, e sem perder, por isso, a sua natureza de unidade. 

A “mente carnal” é ilusória e separatista 

Se considerarmos como existente a mente humana ou carnal, notaremos também sua ilusória atividade separatista, que contraria o princípio da UNIDADE. Surgem, daí, todas as atribulações e desarmonias aparentemente presentes neste mundo: marido, esposa, filhos, patrão, funcionários, governantes, todos agem como que possuindo mentes próprias, pessoais, isoladas do todo. Originam-se opiniões divergentes, as discussões, e, numa escala maior, os conflitos entre as nações. Mas, seriam verdadeiros todos esses acontecimentos? Não. Um falso instrumento, capaz somente de gerar conceitos insubstanciais, como é a mente humana, jamais consegue captar as coisas como realmente elas são. Conscientes desse fato, poderemos deixar de lado todos os supostos acontecimentos desarmônicos de uma vez, sem nos preocuparmos com cada um deles isoladamente. Somente prestaremos a atenção num ponto:  a “mente carnal” que deve ser descartada como sendo unicamente “nada”.

 Por isso, o chamado “mal” é uma ILUSÃO, e é considerado como “impessoal”. O suposto problema, que nos aparece como estando numa pessoa ou condição, jamais está, de fato, ali: portanto, é o “cenário todo”, montado pela “mente carnal”, que é a ILUSÃO, razão pela qual Jesus disse: “Eu venci O MUNDO”. Harmonioso ou não, com pessoas boas ou más, com acontecimentos bons ou maus, O QUADRO INTEIRO É ILUSÃO!

Podemos, ainda, considerar como ILUSÓRIA a suposta “mente carnal” que nos mostra esse “quadro”, para não mais nos deixarmos ser perturbados por ela ou por eles. Em vez disso, assumiremos a revelação iluminada:

“Temos a Mente de Cristo” (I Cor 2-16).

 

continua…

 

 

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO – 5

V

A Percepção Real 

O Universo espiritual jamais será discernido em Sua inteireza pela mente humana. Somente a Mente divina — nossa Mente verdadeira e única — consegue discernir este Universo espiritualmente. De início, talvez ainda dividida entre o real e o ilusório, a pessoa poderá encarar o mundo visível e pedir ao Cristo, em seu próprio íntimo, que lhe “traduza” corretamente a real natureza do Universo. Através da prática das meditações contemplativas, com o reconhecimento mental da presença única do Universo perfeito, aqui e agora, logo o conceito ilusório dualista se desfará e se dará o “Despertar” para AQUILO QUE JÁ É DESDE O PRINCÍPIO. A “vida com abundância”, nesta aparência visível, será o “bem” vindo naturalmente por acréscimo. 

Para o subconsciente humano, o tempo não existe. Pode-se comprovar isso através de experiências com hipnose. Desse modo, usando o consciente e passando ao subconsciente as Verdades estudadas através dos princípios revelados, impregnaremos na mente humana (sem esforços, pela ponderação) as ideias de perfeição e plenitude, e esse tipo de meditação contemplativa a deixará em sintonia com a plenitude absoluta do Universo espiritual. Em outras palavras, estaremos usando crenças correspondentes à Realidade, e estas, por sua vez e ao seu nível, poderão ser aparentemente desfrutadas no suposto mundo da visibilidade. Pelo contrário, se fôssemos julgar segundo as aparências “deste mundo”, considerando-nos e aos demais como “seres imperfeitos”, apenas com possibilidade latente para “nos tornarmos” perfeitos futuramente, estaríamos unicamente endossando as crenças universais pelo seu lado negativo.  

Nunca deveremos  deixar a mente vazia durante as meditações! Tampouco será desejável deixarmos o subconsciente sem direção bem definida, mas sim, totalmente “programado” para endossar as Verdades que estivermos estudando. As ponderações, feitas na fase da meditação contemplativa que precede a contemplação absoluta, têm esse objetivo: conciliar a suposta mente humana com as Verdades discernidas pela Mente divina. 

Somente existe o AGORA. Nossa mente,  reconhecendo unicamente esta Verdade,  ficará em “sintonia” com o AGORA ABSOLUTO, transcendente às crenças, o que nos permitirá experienciar os “frutos” da Verdade também em nossa suposta vida diária.

 

continua…

 

 

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO – 4

( IV ) 

Um “Não” à Dualidade

 Jamais devemos aceitar a existência de um Universo espiritual, perfeito e invisível, e aceitar, paralelamente, um “outro” Universo visível e imperfeito, que evolui pouco a pouco rumo à perfeição. Tal dualidade compromete toda a realização da Verdade.

HÁ SOMENTE UM UNIVERSO! ESPIRITUAL, INFINITO E PERFEITO. NELE ESTAMOS AGORA! A SUPOSTA MENTE HUMANA NÃO O PODE VER, MAS ELE AQUI SE ENCONTRA, E ESTAMOS TODOS NELE, EXATAMENTE AGORA. 

A ilusória aceitação de “dois” Universos se deve ao “julgamento segundo as aparências”. “Aparências” são conceitos finitos e distorcidos que a mente humana cria sobre o Universo, pois ela não  consegue vê-lo tal como realmente ele é. Portanto, estes conceitos devem ser reconhecidos como NADA!

O “progresso”, neste estudo, é proporcional ao nosso radical abandono do conceito ilusório de Universo, para que se dê a revelação de nossa atual presença no perfeito Universo divino, que é único. “Em Deus vivemos, nos movimentamos e temos o nosso ser” (Atos 17; 28). 

Caso continuemos crendo num mundo humano e imperfeito, olhando-nos e ao nosso próximo com os ilusórios “olhos” da mente humana, estaremos, certamente, dentro da lógica do mundo, mas isto em nada contribuirá para o nosso Despertar espiritual. Poderia a lógica humana entender o perdão ou o amor incondicionais? Poderia entender que “o Reino não é deste mundo”? Sabemos as respostas. 

Sejam quais forem os aspectos visíveis “deste mundo”, sejam quais forem os aspectos visíveis de nosso ser, é preciso que os encaremos como NADA: são pura ILUSÃO! Tanto os bons como os maus aspectos do cenário visível são ilusórios: o “quadro todo” deve ser visto como ilusório! Fazendo uma analogia, seria como se  alguém  estivesse vendo uma novela pela TV, envolvido com ela, e repentinamente outra pessoa desligasse o fio da tomada para que, com  o sumiço da imagem da tela, ele  se desse conta de que a “realidade” estava sendo  o cenário de sua casa.

Não somos “pessoas deste mundo”; somos Deus manifesto como seres individuais. Se deixarmos o envolvimento com o “quadro humano”, ficando com a “mente transparente à Verdade”, e SOMENTE à Verdade, surgirá o chamado “paraíso terrestre”, um harmônico conceito  tridimensional, que será meramente um “reflexo visível” do VERDADEIRO E ÚNICO UNIVERSO AQUI PRESENTE, QUE É PURAMENTE ESPÍRITO.

 

continua…

 

 

 

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO -3

III

Estamos em “Solo Sagrado”

Quem adquiriu conhecimentos espirituais, transmitidos  pelas diversas  correntes metafísicas, deve saber  que já estamos, aqui e agora, vivendo num Universo espiritual e perfeito, exatamente como foi idealizado por Deus. Contudo, este Universo não é como é visto pela humanidade, o que vem confundindo muitos dos que estudam a Verdade. Existem dois mundos? Um divino e outro humano?

Primeiramente, analisemos o seguinte: é incontestável o desejo geral de vivermos harmonicamente e felizes sob todos os aspectos. É também notório que o Universo, dito visível, é incapaz de nos preencher com esta harmonia almejada de maneira completa e constante. Estas conclusões nos impelem a buscar por algo além do visível, algo que nos dê respostas concretas e soluções, em vez de perguntas e problemas. Quando alguém se descobre nesse ponto, inicia-se a busca de Deus, da Verdade, do Invisível ou do aparentemente “Desconhecido”.

Dos ensinamentos místicos, a pessoa recebe os princípios espirituais básicos, os quais encontram em sua mente transparente à Verdade toda a receptividade necessária para que possam atuar. É neste momento que o correto entendimento a respeito da relação entre a suposta mente humana e a Verdade se torna de vital importância.

Retornemos à questão sobre os “dois” Universos. Muitas escolas metafísicas ensinam a Verdade Absoluta, ou seja, SOMENTE EXISTE DEUS, SE MANIFESTANDO COMO ESTE UNIVERSO ESPIRITUAL E SEUS INTEGRANTES. Podemos dizer que esta frase contém toda a Revelação. E, para melhor aclarar a ideia de que DEUS É TUDO, costuma-se explicar que o “mundo visível” é uma ILUSÃO.

Na verdade, a “mente humana” é a ILUSÃO propriamente dita, pois, incapaz de captar corretamente o infinito Universo espiritual como ele é, somente nos apresenta  um “conceito” tridimensional mutável de mundo. Por ser mero conceito, não possui nenhuma base real de existência. Analisemos o seguinte: se, em vez de três, a mente humana captasse somente duas dimensões, o Universo divino infinito nos seria mostrado por ela como conceito bidimensional, e assim, facilmente observamos a sua natureza ilusória. Quando se diz que este “este mundo visível é ilusão”, há quem pense que o que está sendo dito, é que não existe nada. O sentido é outro! O mundo visível é uma imagem ilusória por não ser um retrato fiel do Universo divino. Em outras palavras, ao se dizer que “este mundo é ILUSÃO”, está se ampliando ao máximo o conceito do Universo, para que se admita, por fim, a Verdade de que o Universo real em que vivemos já é perfeito, iluminado e infinito.

Não há “dois” Universos: há somente UM. Mesmo que “mil tipos” de mente ilusórias nos mostrassem “mil conceitos” de Universo, cada uma traduzindo-o a seu modo, ainda assim, teríamos como real e existente somente o Universo Único, que é Espírito. O papel da mente é o de reconhecer unicamente a presença do Universo divino, mesmo que ela não o capte em suas infinitas dimensões.

Quando efetuamos as meditações contemplativas, alcançamos o “silêncio interior” em que Deus pode ser discernido como sendo o nosso Ser;  ao mesmo tempo, a natureza ilusória da mente humana é  percebida. Este é o “Despertar” que nos faz discernir o Universo Luminoso sempre aqui presente, o que nos leva a perceber que permanentemente  estamos em “solo santo”.

continua…

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO -2

 

( II )

 Consciência Crística:

Além do Bem e do Mal Visiveis

Para que a mente seja seletiva, empregamos a “Prática do Silêncio”, período de “meditação contemplativa” iniciada com ponderações ou reflexões das Verdades espirituais. Com qual finalidade? Meditamos para deixar a mente “transparente” unicamente ABERTA à perfeição e plenitude, até percebermos o “silêncio interior” ou nossa “Consciência Crística”, isto é, até “contemplarmos diretamente a Verdade”. Aí. sim, a mente humana mostrará não ser poder, substância nem existência, e vivenciaremos a Verdade da EXISTÊNCIA ÚNICA DE DEUS COMO ONIPOTÊNCIA, ONIPRESENÇA, ONISCIÊNCIA E ONIAÇÃO.

Receptividade

“Mente transparente à Verdade” é uma colocação didática e provisória, que empregamos para que a “troca essencial” seja feita com segurança, ou seja, para que o processo de reconhecimento de que a mente humana é “nada”, e que a Mente divina é “tudo”, se dê naturalmente e sem esforço em nossas “contemplações”. Para isso, como já vimos, não desejaremos que a suposta mente humana fique vazia. Que faremos? Como dissemos antes, iniciaremos as “contemplações” com o que chamamos de “meditação contemplativa”. De que modo? Ocupando a mente com um princípio ou citação espiritual, sem forçar nada, e intuindo o sentido espiritual e profundo nele contido. Por exemplo: “O meu reino não é deste mundo”; com esta frase na mente, procuraremos intuir o seu significado absoluto e nossa relação com ele. A isto, damos o nome de “meditação contemplativa”. Por isso dizemos que “a mente transparente à Verdade” é aquela receptiva à Verdade proveniente do INTERIOR de nosso próprio Ser.

Às vezes, temos a impressão de que recebemos ensinamentos de algum livro, curso, pessoa, etc. Esta ilusão se desfaz pelo conhecimento de que o chamado “mundo exterior” nada mais é do que nosso “mundo interior” refletido. Sempre a Verdade flui da única Fonte: nossa própria Consciência espiritual.

Devemos permanecer atentos e receptivos às revelações. A Verdade pode chocar os que a escutam com a mente condicionada pelas crenças coletivas. Aquele que mantiver a mente totalmente aberta e receptiva, aceitando e reconhecendo total e incondicionalmente que DEUS É TUDO COMO TUDO (Mente seletiva), certamente dará testemunho da Oniação divina como a atividade de sua própria Consciência, o que “surgirá” refletido como “harmonia visível” de seu dia a dia. Cremos ter deixado bem claro o conceito e o valor da “mente transparente e receptiva à Verdade”, muito importantes em nossos estudos, contemplações e vidas.

Continua..>

Continue Lendo“A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO -2”

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO- 1

( I )

A Mente Sob Controle Seletivo  

Se uma pedra é atirada rumo a uma vidraça, esta ação, em geral, resulta em atrito, reação ou ruptura. Porém, se a janela contiver apenas a moldura sem vidro, a pedra irá cruzá-la livremente, sem choques ou obstáculos. Mas essa liberdade traz o inconveniente de permitir, indiscriminadamente, a passagem de quaisquer objetos, desejáveis ou indesejáveis. A chamada mente humana, de certa forma, assemelha-se a uma janela envidraçada: precisa ser transparente, porém SELETIVA. É bom que a janela exista; e, se a questão é evitar que alguma pedra a ameace, tal vidraça, transparente à luz, deverá ser também resistente a “pedradas”, tornando completa a sua função.

Sabemos que a mente humana não é poder, uma vez que Deus, a Mente absoluta, é o único Poder real em ação. Assim, deveríamos ocupar a mente com pensamentos positivos e com leituras sobre a Verdade? Este é um ponto importante, pois encontramos pessoas negligenciando o próprio domínio consciente da mente, justificando tal atitude com a alegação de que a mente humana é ilusória e sem poder. Alegam também que se a mente humana for deixada de lado, “vazia”, por si só se tornará “transparente” para a atuação de Deus em suas vidas. Lamentavelmente, esta visão de alguns ensinos espirituais tem contribuído para que muitos vivam constantemente às voltas com os aparentes problemas deste mundo. Vivem com a mente semelhante a uma vidraça escancarada a tudo, recebendo abertamente as crenças e sugestões hipnóticas coletivas, apesar de conhecerem intelectualmente as bases da Verdade.

MENTE TRANSPARENTE SOMENTE À VERDADE

A mente humana deve somente ser transparente à Verdade. Para isso, não poderá ficar aérea, “vazia” ou fora de controle consciente. Deverá permanecer alerta e seletiva, resistente às crenças ilusórias do mundo. Como seria esta “resistência”? Do tipo que reconhece, enfrenta e combate o “mal”? Não. A melhor resistência é a aplicação da “não´resistência”. Com ela, “resistiremos” à ILUSÃO. Chamamos de “resistência” por implicar uma tomada de atitude mental consciente, atitude esta que dispensa quaisquer esforços da mente. Corretamente aplicada, a “não-resistência” torna a mente transparente apenas à manifestação visível do Bem absoluto. Por isso, ela deverá ser seletiva, isto é, deverá endossar unicamente a Verdade que temos estudado.

SOMENTE EXISTE DEUS, APARECENDO COMO TODO O BEM

 

Como Deus é Tudo, somente existe a “Perfeição absoluta” Se expressando — aquilo que realmente É, isento dos opostos “bem” e “mal”. Quando a mente é transparente unicamente à Verdade, esta “Perfeição”, que às vezes é chamada de “Bem absoluto”, surge tridimensionalmente como reflexo, neste mundo visível, sob a forma de “vida abundante” em todos os seus segmentos. Isto porque a suposta “mente humana” é, de fato, ilusória! Se a deixarmos “vazia”, estaremos “crendo” em sua falsa existência . Entretanto, quando endossamos, “com ela” , as revelações, sem admitirmos as imperfeições, este processo seletivo confirmará a presença real e única da Mente divina ou da Perfeição absoluta.

Passemos ao seguinte exemplo: a verdade de que duas vezes dois são quatro é conhecida pela Mente divina; se deixarmos a mente humana “vazia”, ela poderá receber todos os erros de resultado, ou seja, o cinco, o seis,o oito, etc. Mas, se endossarmos mentalmente, e sem esforço, que o quatro é a resposta, os erros ficarão todos filtrados, e somente a resposta verdadeira se mostrará presente. Este é o ponto. Se não reconhecermos mentalmente APENAS O “BEM”, poderemos, no dia-a-dia, estar sendo bombardeados pelas crenças coletivas, e a suposta atuação das mesmas nos induzirá a crer nas experiências boas e más deste suposto mundo visível, ou “mundo das aparências”.

Continua..>

A SABEDORIA DESTE MUNDO É LOUCURA DIANTE DE DEUS1

“Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia”.

1 Coríntios 3:19

Ao destacar que “o Reino de Deus deve ser buscado em primeiro lugar”, Jesus disse também que  “igualmente fosse buscada a Justiça divina”. Confiar na Justiça divina significa “viver como deuses” e não como “escribas e fariseus” com sua justiça do mundo.

Muitos deixam de projetar na própria “vida fenomênica”  a vida plena da Graça divina, por não entenderem o que disse Paulo: “A sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus”.

Jesus foi taxativo: “Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”! O progresso científico atropelou o “progresso espiritual” a ponto de “a busca pela sabedoria e justiça de Deus” ser praticamente banida da mídia mundial, com raríssimas exceções! Mas Paulo já havia alertado que “Deus apanha os sábios na sua própria astúcia”!

Não há nem nunca houve regime político capaz de atender a humanidade como um todo! Isto porque a VIDA SE EXPRESSA INDIVIDUALMENTE, segundo o estado mental de cada ser, e isso a torna possível de ser ou não melhorada nunca em função de algum tipo de partido ou sistema político. Mas o mundo sempre se viu explorado por grupos políticos antagônicos. com suas lideranças se fazendo passar por “salvadores da pátria” que ficam sendo idolatrados como verdadeiros “deuses de carne e osso”!

Jesus e Paulo, por conhecerem a Verdade, sabiam que a igualdade social e o atendimento de todos não é “fato” a ocorrer em mundo de “aparências”! “A CÉSAR O QUE É DE CÉSAR”, e A DEUS O QUE É DE DEUS”! A SOLUÇÃO É INTEIRAMENTE DO CAMPO DA ESPIRITUALIDADE!

Somente o conhecimento da Verdade revela que TODA A PERFEIÇÃO ESTÁ FEITA E OFERECIDA IGUALMENTE A TODOS! Por isso, o que disse Jesus foi: “Ide ao mundo e pregai o Evangelho a toda criatura”! Enquanto a ilusão material ocupar a mídia e esta atuar na mente ilusória do povo com seus “grupos políticos”, a mente coletiva se manterá dividida e a verdadeira harmonia global se mostrará comprometida!

Nenhum líder ou partido político trará ao mundo justiça ou igualdade social, e isto porque A VIDA É ESPIRITUAL e não material, razão pela qual unicamente a JUSTIÇA DIVINA precisa ser buscada, encontrada e vivenciada individualmente por todo Filho de Deus “renascido”!

*

 

 

 

QUEM PROCURA. NÃO CESSE DE PROCURAR ATÉ ACHAR…

Quem procura, não cesse de procurar até achar; e quando achar, ficará estupefato; e quando estupefato, ficará maravilhado – e então terá domínio sobre o Universo.

Evangelho de Tomé 

 Sob o efeito hipnotizante de crenças falsas, segue a humanidade o seu ilusório “curso de aparências”, ilusões que lhe ocultam as maravilhas que constituem o real Universo divino do Espírito.

“Conhecer a Verdade” é o que há de mais importante na vida de alguém, muito embora a maioria sequer possua noção do que significa e o que implica esta suprema “Autorrealização”.

Para Jesus, esse conhecimento é a libertação da humanidade do “hipnotismo de massa”, bem como de seus temores, problemas e receios com que suas “imagens hipnóticas” continuamente buscam iludir e incomodar a todos!

“Conhecer a Verdade” significa conhecer a Natureza de Deus, conhecer a SI MESMO como Deus o reconhece, e reconhecer que DEUS É TUDO E É ÚNICO. Neste conhecimento, há, da parte de Deus, uma Autorrevelação, a Onipresença divina sendo revelada, e a aparente ILUSÃO sendo desmantelada como NADA! Da parte de cada ser, uma IDENTIFICAÇÃO de SI PRÓPRIO com a Natureza de Deus é requerida conscientemente , de forma que O QUE DEUS ENTENDE SOBRE SI MESMO, CADA UM PERCEBA CONSTITUIR A MESMA Natureza de SI PRÓPRIO.

“Ninguém vem a Mim se o Pai não o trouxer”, disse Jesus. Mas disse também que “aquele que O Buscar, O achará!

Tomé, em seu aforismo. relata esta Verdade:

“Quem procura, não cesse de procurar até achar; e quando achar, ficará estupefato; e quando estupefato, ficará maravilhado – e então terá domínio sobre o Universo”.

Caberá, a cada suposto “ser humano”, “nascer de novo” e repetir a fala de Jesus, referindo-se ao seu próprio Cristo:

“Aquele que me vê a Mim, vê o Pai”!

*

 

Back to Top
×

Curtir no Facebook