EU "VOU" PARA MEU PAI

Dárcio

As contemplações que fazemos, durante a “Prática do Silêncio”, objetivam aclarar nosso posição real em Deus pela remoção da crença falsa de que vivemos materialmente neste mundo de aparências. Nossa condição permanente é em Deus” Isso jamais muda! E é o ponto a ser reconhecido e contemplado sem esforço algum!
Suponhamos que alguém ligue seu computador e comece a dialogar com outra pessoa neste mundo virtual; de repente, ele necessite de “sair” para cumprir um compromisso “deste mundo”: ele “sai” mesmo? Ou já estava “neste mundo”? Já estava, antes, durante e depois do “passeio virtual”. Assim como ela “sai” de onde realmente “não entrou”, ou seja, do “mundo virtual”, nós “VOLTAMOS PARA O PAI”, de onde jamais havíamos saído realmente! Assim como a mente, absorvida pelo mundo virtual, fazia com que “este mundo” fosse momentaneamente esquecido, o REINO DE DEUS, onde sempre estivemos, estamos e estaremos, aparentava estar em “outro lugar”.
Desligando o computador, desligamos nossa ilusória “saída deste mundo” pela suposta  “entrada no mundo virtual”; analogamente, desligando a “mente carnal”, descobrimo-nos com a “Mente de Cristo”, já em Deus, e sendo Deus!

Deixe uma resposta