A Constância de Deus X Inconstância do humano

    Recentemente descobri que uma frase que costumo dizer já foi dita, de modo bem mais amplo por Carl Sagan. A pessoa que viveu uma vida acreditando em algo e descobre que estava errada, terá muita dificuldade em admitir que estava errada esse tempo todo.

     Ora imagine o humano, defendendo a ferro e fogo suas convicções e ao final da sua experiência terrena, perceber que foi enganado.

   Dizemos aqui, que pela metafísica, Deus é Tudo o que sempre Foi, que não há mudanças em Deus, pois se assim fosse, não seria Deus.

   A humanidade está repleta de exemplos sobre deuses que erraram, erram e ainda assim continua a segui-los como se esses deuses tivessem direito à errar, pois poderosos. Essa visão antropomórfica de Deus, mostra o quanto a humanidade não compreende a imutabilidade de Deus e de Sua Verdade. Procuramos explicar a Deus, seguindo os padrões humanos, que acatam as mudanças, evoluções como a única verdade observável há milênios.

    Compreensível se aceitarmos que a humanidade é o fim. Inaceitável se vermos a Verdade de que só existe Deus e Sua Perfeição.

    A culpa que o ser humano carrega, por acreditar que não é merecedor da filiação divina, provoca sofrimentos atrozes. Acredita em céu e inferno, punições e bençãos.

No campo humano, estamos sempre em progresso infinito. A ciência descobre e revela maravilhas a cada dia. E não há nada errado nisso. Sonho ou realidade, ainda percebemos o mundo como ele é materialmente.

    A percepção da Realidade Divina é um pouco mais difícil, justamente por tentar olhar para ela com o pensamento humano. Nunca o humano perceberá a Deus e “seu reino”, com os sentidos humanos. É preciso transcender as sensações humanas e deixar a mente espiritual se revelar. Não importa o tempo necessário. Importa a dedicação com que procuramos essa percepção extrassensorial. 

    Para Deus não existe o tempo como a mente humana percebe, logo, em Deus já somos um com Ele. E nada pode mudar isso. Mas a humanidade pode e deve mudar, se adaptar e evoluir. Já que é um sonho, que seja um bom sonho, onde as pessoas são felizes, espelhando o que há de melhor em Deus, ou seja, o Infinito que já está lá, que seja humanamente refletido aqui; conforme a humanidade vai despertando o que já É e sempre Foi. Deus!

Sob a Luz eterna da Verdade – 3

3

“DEUS É LUZ E NELE INEXISTEM TREVAS!”

 A suposta humanidade não percebe sua própria Luz sem trevas que,  “desde o princípio”, resplandece como Unidade Perfeita que, para ser percebida, bastaria ser admtida como SEM TREVAS, COMO NOS ACENTUA A PRÓPRIA REVELAÇÃO.

 Quantas preces você já fez, enaltecendo  JÁ ESTAR NA LUZ  EM QUE AS CHAMADAS TREVAS INEXISTEM? NUNCA FEZ PRECES ASSIM? Suas preces devem se iniciar com seu TOTAL RECONHECIMENTO de que “DEUS É LUZ E NELE INEXISTEM TREVAS!” Por isso Jesus nos dizia PARA NÃO RESISTIR AO MALIGNO!

 Note bem: RESISTIR ÀS TREVAS SIGNIFICA ENDOSSÁ-LAS COMO EXISTENTES EM DEUS! Contemple o FATO REVELADO, E TERÁ A VERDADE ENDOSSANDO A SI MESMA COMO SUA EXPERIÊNCIA “DESTE AGORA”!

CRÊ, SOMENTE! MAS CRÊ RADICALMENTE!


Entrando Jesus em casa, aproximaram-se os cegos, e ele lhes perguntou: “Credes que Eu seja capaz de fazer isto?” E, responderam-lhe: “Sim, Senhor!” Então, lhes tocou os olhos, dizendo: “Seja-vos feito conforme a vossa fé”. E os olhos deles foram abertos. Jesus os advertiu, então, severamente: “Cuidai para que ninguém saiba disto”. …

Mateus, 9: 29

Quando Jesus disse “ter vindo para juízo”, disse claramente “ter vindo para cegar os que viam e fazer com os que eram cegos vissem”, Não poderia dizer melhor sobre em que consiste “conhecer a Verdade”!

Na Bíblia temos o relato que aparenta contradizer esta fala de Jesus, “Eram cegos”, e ele os curou, perguntando antes a eles se acreditavam que os pudesse curar. “Sim, Senhor” – responderam todos! Tocando-lhes os olhos, disse-lhes: “Seja-vos feito conforme a vossa fé”, e os olhos deles foram abertos.

Este é o JUÍZO trazido por Jesus: IMPLANTAR A FÉ TOTAL NOS OLHOS REAIS, INVISÍVEIS E PERFEITOS, QUE TODOS TEMOS, E ERRADICAR A CRENÇA COLETIVA DE QUE “OLHOS CARNAIS” ENXERGUEM!

Todo assunto de cura metafísica lida com a suposta “mente humana”, enquanto a maioria pretende entendê-la como “cura material”. Que acontece, para aqueles que se apegam a esse erro? Não tiram de atenção a mania de ver se o corpo carnal está “demonstrando” estar “melhor” ou não! E o FOCO colocado por Jesus, que é a FÉ, deixa de ser total em virtude de “a casa se mostrar dividida” por ALGUÉM ACREDITAR NO PODER QUE CURA E TAMBÉM NA EXPECTATIVA DE TER ALGO MATERIAL SENDO CURADO EM SEU CORPO!

A pergunta de Jesus fez com que A FÉ NO PODER DA VERDADE fosse TOTAL, e as APARENTES curas provaram que REALMENTE eles TINHAM esta FÉ!

Que foi que curou a cegueira daqueles cegos? A MANOBRA EMPREGADA POR JESUS PARA PROPICIAR-LHES TOTAL CONFIANÇA NA PRESENÇA ETERNAMENTE PERFEITA DOS OLHOS DAQUELES “A QUEM TOCOU”! OS OLHOS  SÓ FORAM TOCADOS  PARA AUMENTAR-LHES A FÉ, UMA VEZ QUE SEMPRE ESTIVERAM “SENDO OLHOS DE DEUS”, OBRAS PERFEITAS E PERMANENTES DE DEUS, E NÃO “APARÊNCIAS” GERADAS PELA SUPOSTA “MENTE HUMANA!

Seja qual for a “aparência de doença”, lembre-se de lidar com o CORPO PERFEITO E GLORIOSO de alguém! HAVERÁ DE SER O TEMPLO DE DEUS! E A FÉ SERÁ MERO EXPEDIENTE PARA DESMANTELAR A ILUSÃO MENTAL DE DOENÇA!

Em outras palavras, as chamadas “curas” são a Verdade invisível e perfeita “sendo trazida à luz” pela MENTE QUE NELA CRÊ! 

*

A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO

Dárcio
( IV )
Um “Não” à Dualidade
Jamais devemos aceitar a existência de um Universo espiritual, perfeito e invisível, e aceitar, paralelamente, um “outro” Universo visível e imperfeito, que evolui pouco a pouco rumo à perfeição. Tal dualidade compromete toda a realização da Verdade. HÁ SOMENTE UM UNIVERSO! ESPIRITUAL, INFINITO E PERFEITO. NELE ESTAMOS AGORA! A SUPOSTA MENTE HUMANA NÃO O PODE VER, MAS ELE AQUI SE ENCONTRA, E ESTAMOS TODOS NELE, EXATAMENTE AGORA.
A ilusória aceitação de “dois” Universos se deve ao “julgamento segundo as aparências”. “Aparências” são conceitos finitos e distorcidos que a mente humana cria sobre o Universo, pois ela não consegue vê-lo tal como realmente ele é. Portanto, estes conceitos devem ser reconhecidos como NADA! O “progresso”, neste estudo, é proporcional ao nosso radical abandono do conceito ilusório de Universo, para que se dê a revelação de nossa atual presença no perfeito Universo divino, que é único. “Em Deus vivemos, nos movimentamos e temos o nosso ser” (Atos 17; 28).
Caso continuarmos crendo num mundo humano e imperfeito, olhando-nos e ao nosso próximo com os ilusórios “olhos” da mente humana, estaremos, certamente, dentro da lógica do mundo, mas isto em nada contribuirá para o nosso Despertar espiritual. Poderia a lógica humana entender o perdão ou o amor incondicionais? Poderia entender que “o Reino não é deste mundo”? Sabemos as respostas.
Sejam quais forem os aspectos visíveis “deste mundo”, sejam quais forem os aspectos visíveis de nosso ser, é preciso que os encaremos como NADA: são pura ILUSÃO! Tanto os bons como os maus aspectos do cenário visível são ilusórios: o “quadro todo” deve ser visto como ilusório! Fazendo uma analogia, seria como se alguém estivesse vendo uma novela pela TV, envolvido com ela, e repentinamente outra pessoa desligasse o fio da tomada para que, com o sumiço da imagem da tela, ele se desse conta de que a “realidade” estava sendo o cenário de sua casa. Não somos “pessoas deste mundo”; somos Deus manifesto comoseres individuais. Se deixarmos o envolvimento com o “quadro humano”, ficando com a “mente transparente à Verdade”, e SOMENTE à Verdade, surgirá o chamado “paraíso terrestre”, um harmônico conceito tridimensional, que será meramente um “reflexo visível” do VERDADEIRO E ÚNICO UNIVERSO AQUI PRESENTE, QUE É PURAMENTE ESPÍRITO.
Back to Top