"FAÇA-SE LOUCO PARA SER SÁBIO"

Dárcio

Quanto mais a humanidade confia na “sabedoria deste mundo”, mais padece! A mente humana,  agindo livre e solta, faz de filhos e filhas de Deus verdadeiras marionetes sob seus barbantes.

Como a vida na matéria não é real, mas a mente humana leva a maioria a acreditar nessa ilusão, vez por outra encontramos revoltados contra Deus! “Por que Deus não acaba com a fome na África ou em outra parte qualquer? Por que tanto sofrimento no mundo?” Perguntas que nutrem a idéia de que Deus estaria ausente, e permitindo aberrações, existem aos montes! Há, inclusive, ensinamentos que “justificam”  sofrimentos e  dores, “explicando” que tudo faz o homem evoluir, crescer espiritualmente, etc. Uma lástima!

Este suposto “mundo material” é uma ILUSÃO! Não tem realidade! É simples “miragem”.
Em contrapartida, DEUS, a Perfeição, é TUDO!

Estas Verdades, se levadas a sério em reconhecimento, acabam com a ilusão, com os “sofrimentos” e com os supostos ensinamentos que lhes dão crédito, sob quaisquer circunstâncias!

“Mas que loucura!” — diz a mente humana!– “Dizer que este mundo é nada!!??

Por causa dessa análise “lógica”, fica a “loucura libertadora” jogada às traças, enquanto a “sábia” mente humana segue livre, apoiada pela lógica de sua “sanidade” para gerar mais e mais pesadelos ilusórios!

“Ninguém se engane a si mesmo; se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia. E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos. Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso.
I Coríntios 3; 18, 21.

“Fazer-se louco” é desprezar todas as aparências “deste mundo”, enquanto nos redescobrimos sendo a magna expressão de Deus!

“Fazer-se louco” é desprezar o “tempo”, para repetirmos exatamente as falas de Jesus: “Aquele que me vê, vê o Pai”.

“Fazer-se louco” é fecharmos os olhos para a ILUSÃO, convictos de que MIRAGEM ALGUMA existe ou tem poder para disputar espaço com a Onipresença divina perfeita!

“Fazer-se louco” é receber, como “criancinhas”, a revelação de Jesus, “Naquele dia conhecereis que eu estou no Pai, vós em mim e eu em vós”, cientes de que este “dia”, aqui citado, é exatamente
HOJE!

A IMPORTÂNCIA DO SILÊNCIO

Dárcio

É na “Prática do Silêncio” que contemplamos a Verdade e damos testemunho de que Deus é a nossa Vida, Mente e Corpo.

Feche os olhos; veja-se como um ser puramente espiritual, assuma que VOCÊ tem a Mente de Cristo, e se solte nas “mãos do Espírito Todo-amoroso”. Pela Graça, sua condição de Unidade com a Fonte da Vida é revelada!

“Prática do Silêncio”

Onde quer que esteja, entre no Silêncio conosco:

3as: 20,30-21,00H – 5as: 21,30-22,00H

PERSONA É MÁSCARA

Dárcio

A palavra “personalidade” vem de “persona”, que significa “máscara”. Como temos individualidade em Deus, na Realidade infinita em que já vivemos, mas que a mente humana não vê, gera-se, nesta mente cega, a imagem humana a que se atribui o nome de “personalidade”. Se olharmos as pessoas segundo esta “máscara”, estaremos lidando com todas as crenças falsas sobre ela, que o mundo da ILUSÃO aceita, e que ela própria, por se deixar levar, também acaba aceitando!

Que devemos fazer? Entender que todo serjá  é o Cristo, que a Bíblia diz estar “oculto em Deus”. Por que oculto? Por estarmos vendo sobre ele a “máscara” da personalidade, em vez de darmos testemunho da presença da Luz, tanto em nós mesmos como nos demais!! Enquanto esse conhecimento não sair do papel para a vida prática, estaremos apenas “lendo” sobre a Verdade. Por outro lado, ao nos decidirmos por não mais sermos ludibriados pelas aparências, veremos, em nós e em cada ser, a Luz crística que brilhando! Esta sim, agora e eternamente, é a Verdade de nossa individualidade.

“Assim que, daqui por diante, a ninguém conheceremos segundo a carne,e, ainda que tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo, agora, já não o conhecemos desse modo” (2-Cor; 5-16).

QUE ENSINAMENTO É ESSE?

Dárcio
Que ensinamento é esse, que  afirma ter você perdido sua originária natureza à imagem e semelhança de Deus?

Que ensinamento é esse, que busca lhe convencer de que as “obras de Deus”, que incluem VOCÊ, não são boas e permanentes como nos revelam as Escrituras?

Que ensinamento é esse, que o faz crer ser doentio, carente ou sofredor, quando é revelado que “sois co-herdeiros de todas as riquezas celestiais”?

Que ensinamento é esse, que faz de sua vida uma batalha para evoluir, como se  Filho de Deus fosse néscio nascido para adquirir aprendizado, em vez de “semente divina” Se desdobrando em bem-aventuranças contínuas?

Que ensinamento é esse, que  coloca você separado de Deus, como se na Onipresença pudesse haver  “espaço” para personalidades   imperfeitas coexistirem?

Das crenças falsas, note bem, as mais difíceis de serem erradicadas são justamente as “religiosas”!

CONHEÇA A VERDADE!
DEUS É TUDO, TUDO É DEUS!

Rejeite todas as crenças ou ensinamentos contrários à Verdade de que
SOMENTE DEUS, ESPÍRITO, É REALIDADE! 

Receba, com “coração de menino”, a revelação de que VOCÊ, exatamente AQUI e AGORA, é Emanação perfeita do próprio Deus!
Desse modo, estará “colocando sua Luz bem no alto do alqueire”!
Ninguém é treva em mutação!

“VÓS SOIS
A LUZ DO MUNDO!” 

MENTE HIPNÓLOGA

Dárcio

A chamada mente humana é a “hipnóloga” que ilude até hoje a maioria das pessoas. Mesmo sendo cada pessoa um ser perfeito e que expressa unicamente as qualidades de Deus, esta “mente-hipnóloga” faz com que ela creia, erroneamente, ser a imagem hipnótica por ela sugerida; assim, ou sofre devido àquela sugestão, ou luta e até medita para “melhorá-la”. Que seria o certo? Meditar e discernir a Verdade! Jamais uma “imagem hipnótica” altera o ser que VOCÊ É! Jamais você necessita de aperfeiçoar o ser que VOCÊ É! A mente-hipnóloga em nada altera VOCÊ! Medite e reconheça: EU SOU O CRISTO! “QUEM ME VÊ A MIM, VÊ O PAI”, “EU SOU A LUZ DO MUNDO!”. Você é mantido PERFEITO por Deus!

Jamais VOCÊ sofre alterações! As “obras de Deus são permanentes”. Entenda que a “mente-hipnóloga” gera apenas uma ILUSÃO! Permaneça nesta suave “contemplação” até perceber se esvair a “sugestão”! Ela é puramente hipnótica! Puro NADA!

SEU ÚNICO "MESTRE"

Dárcio

“Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo”, disse Jesus. A associação de “Cristo” somente com Jesus faz com que muitos pensem, até hoje, que esta citação considera Jesus como o único “mestre” de todos. Mas, a palavra “Cristo”, na Bíblia, quer dizer “Vida”, não o conceito humano de vida, mas a Vida-Essência, o Absoluto vivendo como todos nós. Nesse sentido, disse Paulo: Quando CRISTO, que é a NOSSA VIDA, se manifestar, então também vos manifestareis com ele em glória” (Colossenses 3; 4).

O “NOSSO ÚNICO MESTRE” é o Cristo, a nossa própria Vida-Essência Se expressando livremente, aqui e agora! Sem que coloquemos “outros mestres”, “outros ensinamentos”, “outras crenças”, no caminho de suas espontâneas revelações! O Cristo é o nosso Mestre Absoluto! Nossa eterna identidade perfeita! A “Mente perfeita” consciente unicamente da Luz Onipresente!

Os “mestres do mundo” falam em seres encarnados ou reencarnados! Perdem-se em explicações de inexistências! E, muitos “seguidores” acabam sendo tapeados por supostos “conhecedores da Verdade”, que, por um ou outro motivo, puderam conquistar total confiança por parte deles, a ponto de serem aceitos, em suas palavras, como que plenamente capacitados a emitir parecer final a respeito de tudo que dizem ou que pregam.

Não importa que um “instrutor espiritual” seja renomado, líder de movimentos, fundador de religião, criador de doutrinas ou denominações: ELE NÃO É O SEU MESTRE! Este é o alerta dado por Jesus! Podemos e até devemos conhecer os variados ensinamentos, seus pontos de vista, seus enfoques da Verdade, etc. Tudo é muito natural e válido! Entretanto, nada é palavra final e nada capacita qualquer “mensageiro”, bem ou mal intencionado, a se intitular “mestre”.

“UM SÓ É O VOSSO MESTRE, QUE É O CRISTO”. Por isso, a “Prática do Silêncio” é o real “estudo da Verdade”. Nesses períodos, abra-se EXCLUSIVAMENTE à VOZ DO MESTRE, que é o Cristo de seu próprio ser! Sem idéias pré-concebidas, sem aceitação de “verdades vindas de homens”: unicamente aberto e receptivo á VOZ DO MESTRE, dedique-se à “escuta interna”. Assim fazendo, além de discernir o que é Verdade diretamente, você estará “anulando” a ilusória mente humana, com suas crenças em vida material e em supostos “mestres” deste mundo.

NEM SÓ DE PÃO VIVERÁ O HOMEM

Dárcio

“Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus”. Você é a Consciência divina em expressão; assim, cada idéia iluminada, que lhe vem à mente, é a Palavra-Alimento que o supre. Os pensamentos da mente humana não são os seus pensamentos. Não se prenda a eles. Saiba que unicamente idéias iluminadas fluem através de VOCÊ , exatamente AGORA! Estas revelações são o “maná do dia”. Alimente-se com “revelações divinas amorosas” e jamais com “preocupações”! Deus é TUDO! Esta totalidade inclui VOCÊ! Faça silêncio! Perceba o jorrar interior da Palavra-Alimento! Contemple esta Verdade, e diga: “EU SOU O PÃO DA MINHA VIDA!

RIOS DE ÁGUA VIVA FLUEM DE VOCÊ

Dárcio

Você é o ponto do Universo pelo qual fluem “rios de água-viva”. Neste “ponto”, é sempre agora! Aquiete-se! Anule conscientemente a crença no tempo: você é um ser deste agora, sem passado e sem futuro!

Deus é Tudo! Onde Deus está, é exatamente onde VOCÊ está! Constate esta Verdade! Dê consciente testemunho dela! Rios de Água Viva fluem a partir de VOCÊ! Esta Substância, na verdade, é VOCÊ! É Deus, em Auto-suprimento perfeito, sendo VOCÊ!

O PODER DADO AOS HOMENS

Dárcio

A crença em existência humana, em mundo material, em “outra” existência paralela à perfeição onipresente, é a ILUSÃO que, sem poder algum, aparenta tolher Filhos de Deus que se vêem sob esta condição puramente hipnótica. O Verbo, a Luz, é TUDO! Cada Emanação individual do Uno constitui o Filho de Deus que somos, unos com Deus, perfeitos em Deus.

A Visão límpida de Jesus contemplava este Filho de Deus exatamente onde uma “vítima” da ILUSÃO se via como paralítico. E disse-lhe: “Filho, tem bom ânimo: perdoados são os teus pecados”.

Os escribas, escandalizados,  não aceitaram! “Ele blasfema!”.  E foi quando Jesus demonstrou a autoridade do conhecimento, respondendo: “Qual é mais fácil? dizer: Perdoados são os teus pecados, ou dizer: Levanta-te e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados (disse ao paralítico): LEVANTA-TE, TOMA A TUA CAMA E VAI PARA TUA CASA. E, levantando-se, foi para sua casa. E a multidão, vendo isto, maravilhou-se e glorificou a Deus, que dera tal poder aos homens (Mateus 9; 2-6).

As crenças falsas são erradicadas pela Luz da Verdade! Por que é dito que Deus deu tal poder aos homens? É porque os “homens”, na verdade, são “deuses” já na Realidade presente! Quando assumimos o PODER que temos, mesmo nos julgando “homens”, o PODER Se manifesta, pois, a Onipotência é a única Verdade! Não existem “deuses” e “homens”! Não existem dois mundos nem dois “eus”. O Poder único é o Poder que nos foi dado como o SER que somos! Um Poder que  expulsa toda crença hipnótica em pecado, doença e morte!

Levanta-te, toma a tua cama e vai para TUA CASA”. A ordem não era para atitude externa, mas interna! Jesus estava dizendo àquele ser: ERGA-SE! Levante-se do sonho hipnótico da mente carnal! Sua  mente é a de  Cristo, igual à minha! E já está em você! Ela é sua “casa”, a sua “Consciência-Luz!”

Os pensamentos da suposta “mente humana” são os “escribas” a duvidar da Verdade de nossa perfeição presente e de nossa total imaculabilidade como Filhos de Deus! Tentam nos recriminar! Tentam achar realidade no que avaliam serem  “nossos erros” , que consideram como “causas” de  “paralisia”, seja em termos de saúde, finanças, relacionamentos, etc. Os “escribas” são os pensamentos ilusórios tentando nos convencer de que, apesar de termos sido feitos à imagem e semelhança de Deus, ALGO nos tirou esta perfeição originária! Este “algo” , agora sabemos, é ILUSÃO! Por isso, diga a si mesmo:

A MIM, FOI-ME DADO PODER DE ME ERGUER À MENTE DIVINA QUE CONSTITUI A “MINHA CASA”. DA ALTITUDE DESTA CONSCIÊNCIA, CONTEMPLO O UNIVERSO DE LUZ ONIPRESENTE! SEM PECADOS, SEM DOENÇAS, SEM PROBLEMAS!

Em seguida, permaneça por alguns intantes sob a Luz gloriosa do Cristo do seu próprio ser. ESTA LUZ É VOCÊ!

A VIDA QUE É DEUS

Dárcio

Ao dizer: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”, longe de estar se referindo à sua pessoa, Jesus revelava a Unidade da Vida divina sendo nós todos! “Naquele dia, conhecereis que eu estou no Pai, vós em mim, e eu em vós”, explicava, prevendo que, um por um, iriamos chegar a este conhecimento iluminado!

Por que os problemas e dificuldades parecem existir? Por causa do desconhecimento desta Verdade! Há quem acredite ter sua “vida independente”, como o “galho cortado da árvore”, que fica sem a seiva da subsistência. Medite: abstraia-se da crença ilusória de ter uma vida pessoal! Reconheça a Vida que é DEUS sendo VOCÊ! Contemple-se como “ramo na Videira sagrada”; em seguida, reconheça:

A VIDA, QUE É DEUS, É A MINHA VIDA!

"A LUZ QUE EM TI HÁ…"

Dárcio

“Sendo, pois, o teu olho simples, também todo o teu corpo será luminoso…Vê, pois, que a luz que em ti há não sejam trevas” (Lucas 11; 34-35).

O Universo é Luz, o nosso ser é Luz, o nosso Corpo é Luz! Que explica Jesus? Afirma que “a Luz está sendo você”. Que fazer? Trocar a limitada visão humana pela espiritual! Assumir que onde a mente humana o “vê” como um ser carnal, o “Olho simples” vê o seu perfeito Corpo Luminoso, esse sim, o Templo de Deus que VOCÊ JÁ É! Que é o “Olho Simples”? A Visão divina é onipresente! Quando você a reconhece sendo a SUA Visão verdadeira, o “Olho Simples” Se revela!

Vê, pois, que a luz que em ti há não sejam trevas” , isto é, não se deixe arrastar pela ILUSÃO!

A ILUSTRAÇÃO DA ESPIRAL

Dárcio

Se imaginarmos uma espiral infinita e nela marcarmos dois pontos, um bem afastado do outro, teremos a impressão de estarem “separados”; porém, se seguirmos a linha da espiral, constataremos que os dois pontos formam a espiral e estão, na verdade, em UNIDADE. Se esta ilustração for entendida, estaremos com a “Chave do Reino” nas mãos, pois, a ilusão de que tudo existe separadamente é desmantelada.

Cristo disse: “Eu sou a videira e vós os ramos”, destacando a importância de se discernir que a Existência é UNA. A mente humana é incapaz de captar esta Unidade Espiritual aqui presente, apenas nos mostrando um conceito tridimensional de mundo e, portanto, errôneo. Você Compreende a Verdade quando transcende esta “visão humana” limitada e contempla diretamente o INFINITO DISPONÍVEL! “È chegado o Reino”, disse Jesus, para eliminar a crença de que esta Revelação prevê algo para tempo futuro!

A vivência espiritual é a única real e verdadeira: é quando “vivemos despertos”, mesmo frente ao “sonho coletivo” da humanidade. “As coisas vistas procedem das não vistas” (Hebreus; 11.3). Você precisa adotar a “Prática do Silêncio” com assiduidade e seriedade, já que é através dela que desliga a sua atenção das “aparências” (quadros falsos vistos pela mente humana), para se concentrar em “contemplar” com suavidade o Universo verdadeiro da Unidade Perfeita, que o forma e que VOCÊ ajuda a formar.

Deus é Tudo! Tudo é Um! Deus é simbolizado pela “Espiritual”; e, todos nós somos os “pontos de Luz” que A formam. Eis por que “tudo já está em nós”, e eis por que “o reino de Deus está dentro de nós”. Nada há que esteja “fora”! O Infinito é Tudo! Durante a “Prática do Silêncio”, contemple estas Verdades como fatos espirituais já presentes! A Harmonia Infinita É! Deus É! Portanto, cada “ponto da Espiral” pode Se contemplar em termos absolutos e repetir com Jesus: “EU SOU A VERDADE”.

Nenhum ser humano é a Verdade! Seres materiais não existem! Como temos reiterado, somos “perfeitos em Unidade”, perfeitos em Deus, perfeitos acima do alcance da mente humana! É a mente humana que “vê” seres humanos bons ou maus; esta mente ilusória, sendo transcendida através da “Prática do Silêncio”, pode ser vista como “véu removido”; sim, sem essa mente humana em ação, a Onipresença divina é discernida como Universo de Luz infinita!

A “Espiral” é Luz! Assim, tudo de que você necessita está presente em VOCÊ! Que significa a frase “Seja feita a Vossa vontade assim na terra como no céu?” Significa a SUA confirmação de que a Perfeição está presente como Vontade de Deus, apesar de invisível para a mente humana. Fazer este reconhecimento radical é a parte que lhe cabe. As “coisas vistas” (assim na terra) surgem quando VOCÊ as RECONHECE no Céu (sua Consciência divina). É dessa forma que VOCÊ toma posse de sua herança celestial! Nesse sentido, disse Cristo: “Trabalhai pela comida que não perece”, “Buscai, primeiro, o reino de Deus e sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”.

Segredos da Oração 06

“Orai em todo o tempo…e vigiai…com toda a perseverança.”

Efésios 6: 18

Quando lemos, na Bíblia, que devemos “orar e vigiar sem cessar”, se, de um lado, entendemos que devemos  recordar sempre, em nosso dia-a-dia, que “temos a Mente de Cristo”, por outro lado, precisamos também perseverar em  permanecer no referencial divino de Existência, e não mais no ilusório referencial humano que leva em conta uma suposta “vida na matéria”.
“Tudo é Mente infinita e Suas infinitas manifestações”, escreve Mary Baker Eddy, fundadora da Ciência Cristã. Deus, a Mente onipresente e infinita, já está sendo a Mente única de nós todos! Por ser este um fato já presente e constante,   mantido pelo próprio Deus, cabe-nos “orar, vigiar e perseverar” unicamente com este  objetivo único: “ser conscientemente quem sempre fomos, somos e seremos: uma Emanação da Mente infinita! Uma Manifestação infinita da Mente infinita!
Nosso empenho em permanecer conscientes da Verdade que somos, anula a ILUSÃO do que nunca fomos, e deixa-nos capacitados a repetir   com o apóstolo Paulo:
“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim”.
Gálatas 2: 20
O propósito da oração precisa ficar bem entendido! Não oramos por “algo deste mundo”, mas para percebermos que “deste mundo não somos”. Quando deixamos de nos identificar com “matéria”, estamos “crucificados com Cristo”; e, é quando notamos o próprio Cristo sendo a nosso real identidade, e compreendemos a fala de Jesus: “Eis que estou convosco desde o princípio”.

Segredos da Oração 07

“Não temais ó pequenino rebanho; porque o vosso Pai se agradou em dar-vos o Seu Reino.”

Lucas 12: 32

A maior parte das orações é feita no sentido de que algo de ruim possa ser evitado, ou que algo de bom possa rapidamente acontecer! O motivo? O desconhecimento da Verdade de que o Reino de Deus já é a única Realidade sempre presente, perfeita e harmoniosa!

A frase de abertura,  de Jesus, corta a ilusão pela raiz! Não diz que “algo na matéria” irá ocorrer! Afirma que nossa atenção deve estar voltada ao “recebimento” do Reino de Deus. Esta é oração correta!

Sejam quais forem os quadros visíveis, ótimos ou péssimos, são todos imagens hipnóticas! Tiremos deles completamente a nossa atenção! Oremos corretamente, abrindo-nos internamente ao Reino absoluto que nos é oferecido! Oferecido não por homens, mas pela própria Fonte onisciente de nossa Vida, que é Deus!

Acostumemo-nos a orar dentro desse conhecimento! Orar é “receber o Reino de Deus” em nossa percepção! É tomar consciência de que “é do agrado de nosso Pai dar-nos o Reino”.

Sigamos as instruções iluminadas, em vez de vivermos constantemente temerosos por causa de simples MIRAGENS!

Segredos da Oração 08

“Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.”

João 8: 7

Os períodos entre as orações são tão importantes quanto os que a elas dedicamos. Escribas e fariseus estavam presos às aparências; a certeza de que o pecado existia estava arraigada na mente de todos! Estavam se dedicando para eliminá-lo deles próprios? Não. Estavam com a atenção voltada ao pecado de “outra pessoa”. Quando Cristo disse que atirasse a pedra quem estivesse sem pecado, todos ficaram sem ação!

Após nossas orações, em que reconhecemos a nossa identidade divina, devemos procurar manter esta percepção de nossa real identidade! De nós as idéias pecaminosas sugeridas pela crença coletiva devem ser expulsas! São os “ladrões do templo”!

O Cristo é nosso Eu Real, sempre nos dizendo “Nem eu te condeno”. Mas,  também nos diz: “E não peques mais”, ou seja, “não voltes a acreditar em pecados e pecadores, após teres aceito que DEUS É TUDO!”

Devemos ter o cuidado de não mais nos prendermos aos nossos supostos erros ou aos de outrem! São estas armadilhas que podem comprometer a ação da oração! Se mantivermos nossa Luz no alto do alqueire, cada vez menos seremos incomodados pelas crenças do mundo!

A mente é uma tela para receber as imagens que fluem de nosso íntimo, que é Deus, e não  antena para captar uma infinidade de quadros errôneos e ilusórios que se mostram vindos “de fora” o tempo todo, e que não passam de pura ILUSÃO!

SOB AS LEIS DE DEUS

Dárcio

Nossa origem e natureza são divinas! Reconheça:

“Vivo unicamente governado por leis espirituais. Vivo unicamente mergulhado no Amor de Deus. Todos os acontecimentos, fatos e pessoas que se relacionam comigo são frutos da ação amorosa e perfeita de Deus. Vivo na plenitude da harmonia, paz e bem-aventuranças”.

FACULDADES DO ESPÍRITO

Dárcio

“Temos a mente de Cristo”, diz a Bíblia (I Cor. 2-16). Jamais devemos nos identificar com a ilusória mente humana para endossar suas falsas crenças. Somos a “mente de Cristo”, ou seja, somos a Mente que reconhece a permanência de todas as faculdades do Espírito em nós. Somos memória infinita! Somos atividade infinita! Somos saúde infinita! Somos provisão infinita! Sim, “ter a mente de Cristo” significa estar de posse de todas as riquezas celestiais ao mesmo tempo! Do Pai recebemos o Reino, isto é, a própria Mente divina! Assumindo-a, ficamos cónscios da herança eterna; e, as faculdades do Espírito são as principais.

Segredos da Oração 10

“Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses.”

Lucas 6: 29.

Nossas atitudes, neste aparente mundo material, são representações visíveis da Verdade que conhecemos ou deixamos de conhecer! As orações são instrumentos para  percebermos a totalidade de Deus, a Unidade que  somos, e nossa real natureza, que é espiritual e divina. Que significa “oferecer a outra face”, ou “recusar a túnica, se nos houver tirado a capa”? São atitudes que provam o nosso entendimento de tudo que contemplamos em nossas orações! Não somos todos um? Não somos providos do Alto? Pelo “Pai das Luzes”? Então, por que iremos nos abalar por “agressões”, “roubos” ou quaisquer supostas atividades ofensivas que aparentam co-existir com a perfeita Ação onipresente de Deus?

Há, aqui, dois ângulos a serem notados: o primeiro, que se realmente estamos reconhecidamente com a Mente de Cristo, nossas atitudes devem ser idênticas às dele, em todas as ocasiões; o segundo, que se nos defrontamos, no momento presente, com “agressões ou roubos”, isto se deve à crença dualista que inconscientemente ainda estivemos retendo em “nosso” subconsciente.

Em Deus, na Realidade, somente a Perfeição existe como Oniatividade perfeita! Contudo, nesta “aparência de mundo”, vemos uma representação, na forma de imagens, de nosso envolvimento com a Verdade  e com as crenças falsas!

Quanto mais orarmos e nos identificarmos com os Fatos espirituais, reconhecendo-os como únicos e verdadeiros, menos teremos das chamadas “agressões ou roubos” deste mundo! Eles não são realidades! São apenas uma formação mental condizente com os nossos pensamentos inconscientes dominantes.

As instruções acima, de Jesus, que aparentam absurdas à mente comum, são, na verdade,  expedientes ideais para que deixemos de nos enxergar como “injustiçados” para, ao mesmo tempo, perceber que o “filminho ilusório”, representativo de nossas próprias crenças falsas, simplesmente se projetou na “tela da mente” para nunca  voltar a ser reprisado, o que poderia ocorrer, caso optássemos pelo revide.

Segredos da Oração 05

“Ensina-me Senhor, o Teu caminho, e andarei na Tua verdade; dispõe-me o coração para só temer o Teu nome.”
Salmos 68; 11
Temos visto que oração é a percepção de nossa real identidade divina, de nossa Unidade eterna com Deus, de que o Nome de Deus é nosso real nome.
 
 Os caminhos da mente humana não são os nossos! Cristo disse: “A minha vontade é fazer a vontade daquele que me enviou”. Talvez não haja frase mais forte na Bíblia, no que diz respeito ao nosso posicionamento frente à Verdade revelada e estudada.
 
“Ensina-me Senhor, o Teu caminho, e andarei na Tua verdade…” Que sentido tem esta citação? Ensina-nos a abrir mão do  ilusório mundo tri-dimensional para abraçarmos, aqui e agora, a revelação de que já vivemos numa Realidade que é infinita!
“Senhor”, na Bíblia, é nossa Consciência-Essência! É a “Voz do Espírito Santo” em nós. Orar é estar aberto a esta Voz! É notar esta Voz como sendo a nossa! Ela nos convence do que vem a ser o real Caminho!
“…dispõe-me o coração para só temer o Teu nome.” O verbo “temer” tem o sentido de “respeitar”.  Orar é respeitar “Teu Nome”, como ÚNICO! É descobrir que nosso Nome-Eterno é unicamente: “EU SOU”.
Orar é admitir que não podemos ser um “ego” ao lado de Deus, porque Deus, o EU SOU infinito, é TUDO! Portanto, quando nos contemplamos identificados com o Nome Único, o EU SOU, estamos com o coração “só honrando Teu Nome”, e experienciando a meta máxima de toda verdadeira ou legítima oração.

Dárcio

Segredos da Oração 04

“E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.”
 Tiago  5: 14,15
 
Enfermidades e pecados não fazem parte da Realidade divina. Temos dito que o objetivo da oração é ser um acesso a este Reino interior da Perfeição, em que, em unidade com Deus, já somos seres espirituais, plenos e perfeitos.
 
A crença em pecados nos leva a confundir o ser real que permanentemente somos, criado à imagem e semelhança de Deus, com a personalidade visível que a mente humana “enxerga”   em todos nós.
 
Que é a “oração da fé”? Tiago nos garante que, com a “oração da fé”, os enfermos se salvarão! Saibamos que “fé é a certeza do não-visto”, e não mera atitude passiva de quem, cegamente, põe em Deus alguma esperança de cura. A “oração da fé” é a aceitação incondicional de que, sem nascimento, mudança ou fim, já somos o Eu Perfeito exatamente agora!
 
Enquanto a mente humana vê um enfermo, talvez em auto-punição, por ter acreditado em seus feitos humanos julgados maus, a Mente divina, ali mesmo, contempla o próprio Verbo, em perfeita expressão gloriosa e iluminada! Esta troca radical de referencial, da visão humana pela divina, é a “oração da fé”.
 
Firmados na visão divina, e sem mais nos identificarmos com o ego enfermo ou pecador, estaremos dando crédito unicamente às revelações libertadoras, e, desse modo, enfermidades e pecados desaparecerão de nossa aceitação interna, substituídos conscientemente pela eterna Verdade.
 
Decorrente desta “oração da fé”, teremos a chamada “cura”, desde que não voltemos a dar poder às aparências em contrário. É nesse sentido que precisamos “vigiar e orar sem cessar”.

Dárcio

Back to Top