O Princípio da Individualidade

A Verdade do ensinamento Absoluto é que: Deus é tudo! E Deus é o único Criador. O Universo de Deus está pronto. Tudo o que foi criado por Deus é Deus! Porque não há, em absoluto, separação alguma entre Deus e Sua criação ou entre Deus e o homem. A única diferença que há entre Deus e o homem é a seguinte: o homem é a manifestação de Deus individualizada, enquanto Deus – a Consciência – é a imagem do próprio Ser infinito.

Cada ser existente é uma expressão distinta, genuína e autêntica do Divino. O Todo é infinito e gosta de Se manifestar de maneiras distintas/individuais. E, mesmo ao Se manifestar distinta ou individualizadamente, não perde a qualidade de ser infinito. Em qualquer situação, o Infinito continua sendo o Infinito.

Há uma importante frase no Caminho Infinito e que Joel Goldsmith diz ser um dos maiores e mais básicos princípios do ensinamento: “Deus se manifesta como o Ser individual”. Essa declaração expressa o que Deus é: um Ser individual e ao mesmo tempo universal.

No ensinamento cristão, Deus enquanto Ser Universal é designado como “Pai”. Ao passo que, enquanto Ser Individual, Deus é chamado de “Filho”. A individualização de cada Ser (a sua e a minha) existe em Deus, e cada individualidade é UNA com o Deus-Universal-Infinito. Em outras palavras: o Pai e o Filho são UM. Esse princípio absoluto, que diz “ser a individualidade UNA com o Pai”, assegura o fato de que cada individualidade é una com todas as outras individualidades existentes, e pelas quais o Pai Se expressa. E cada individualidade, por ser una com Deus, é infinita e suficiente em si mesma. Cada individualidade é o próprio Deus.

Para conhecer a Totalidade, você deve primeiramente conhecer a “parte”, que não é “parte” em absoluto, mas é a própria Totalidade. Conheça a “parte”, e você terá conhecido a Totalidade. Conheça o seu Ser Individual, e você terá conhecido o Ser Universal. Conheça o Filho, e você também terá conhecido o Pai. Jesus, que sabia ser o Filho de Deus, nos confirmou isso, dizendo: “Ninguém vai ao Pai senão por Mim.”. Este “Mim” é o Filho de Deus. Por isso, cada homem e mulher deverá entrar em contato com o Cristo do seu próprio ser. Se o ser humano não entrar em contato profundo com o próprio Ser Individual que ele constitui, não conhecerá o esplendor infinito e divino que já existe dentro de si, ou seja, não poderá conhecer Deus. Esse é o significado de “voltar-se para dentro”: contatar a própria individualidade e constatar o quão vasta ela é, o quão Infinita ela é. A individualidade é o Todo-Universal.

Nenhum ser humano consegue conhecer Deus tentando buscá-Lo exteriormente em “algo” ou “alguém”. Não busque ser como Buda ou Jesus; ao invés disto, perceba o seu Ser Individual (o Cristo, o Filho de Deus em você), e permita que Ele Se revele e Se expresse, e seja você mesmo. Foi por isso que Jesus incentivou que todos buscassem o Reino de Deus dentro deles próprios, dizendo: “Se eu não me for, o Consolador não virá até vós”. Se Jesus não tivesse ido, as pessoas ficariam dependendo da figura externa do “mestre” que viam em Jesus, e jamais entrariam em contato profundo com suas próprias individualidades-Filhos-de-Deus enquanto não eliminassem a dependência de algo ou alguém exterior.

Deus quer se manifestar como o Ser individual que (eu e você) somos. E cada ser individual será o Divino Se expressando. É necessário buscar, despertar para a própria individualidade, e cultivá-la até que floresça completamente. E, uma vez florescida, a própria individualidade divina que somos (o Cristo, o Filho de Deus) cuidará de Se expressar, Se revelar e Se manifestar de maneira genuína e autêntica a cada um de nós. Será diferente para cada um. Por isso, de nada adiantará alguém tentar se valer de figuras externas para alcançar em si “Aquilo” que somente dentro de si pode ser alcançado. Deus sabe como fazer as coisas. O melhor caminho a ser trilhado é o “Caminho-de-cada-um”.

Masaharu Taniguchi disse:

A Grande Vida Universal alojou-se em seu ser e tornou-se “você”. Portanto, “você” é um ser “individual” e, ao mesmo tempo, “universal”. Na verdade, você é uma existência autossuficiente que nada precisa buscar em “outras partes”. Ao mesmo tempo que você se apresenta como “parte”, você é o “todo”, e dentro do “todo” já se alojam todas as coisas. Por isso, se compreender esta Verdade, não terá mais necessidades de buscar coisa alguma em outros lugares. O “todo” possui todas as coisas dentro de si, encerra o infinito dentro de si. Portanto, somente quando “der” é que você sentirá a alegria da Vida dentro de si, pois somente “dando” é que se torna possível a circulação do “infinito” e nasce a alegria de viver. O amor provém de Deus e, como Deus é infinito, o amor é inesgotável.

Deixe um comentário

Back to Top