A Relação Mente e Espírito-3

 

.
 
A RELAÇÃO MENTE

 

E ESPÍRITO

 

Dárcio
 
( III )

 

Estamos em “Solo Sagrado”

 
Quem adquiriu conhecimentos espirituais, transmitidos pelas diversas correntes metafísicas, deve saber que já estamos, aqui e agora, vivendo num Universo espiritual e perfeito, exatamente como foi idealizado por Deus. Contudo, este Universo não é como é visto pela humanidade, o que vem confundindo muitos dos que estudam a Verdade. Existem dois mundos? Um divino e outro humano?
 
Primeiramente, analisemos o seguinte: é incontestável o desejo geral de vivermos harmonicamente e felizes sob todos os aspectos. É também notório que o Universo, dito visível, é incapaz de nos preencher com esta harmonia almejada de maneira completa em constante. Estas conclusões nos impelem a buscar por algo além do visível, algo que nos dê respostas concretas e soluções, em vez de perguntas e problemas. Quando alguém se descobre nesse ponto, inicia-se a busca de Deus, da Verdade, do Invisível ou do aparentemente “Desconhecido”.
 
Dos ensinamentos místicos, a pessoa recebe os princípios espirituais básicos, os quais encontram em sua mente transparente à Verdade toda a receptividade necessária para que possam atuar. É neste momento que o correto entendimento a respeito da relação entre a suposta mente humana e a Verdade se torna de vital importância.
 
Retornemos à questão sobre os “dois” Universos. Muitas escolas metafísicas ensinam a Verdade Absoluta, ou seja, SOMENTE EXISTE DEUS, SE MANIFESTANDO COMO ESTE UNIVERSO ESPIRITUAL E SEUS INTEGRANTES. Podemos dizer que esta frase contém toda a Revelação. E, para melhor aclarar a idéia de que DEUS É TUDO, costuma-se explicar que o “mundo visível” é uma ILUSÃO.
 
Na verdade, a “mente humana” é a ILUSÃO propriamente dita, pois, incapaz de captar corretamente o infinito Universo espiritual como ele é, somente nos apresenta um “conceito” tridimensional mutável de mundo. Por ser mero conceito, não possui nenhuma base real de existência. Analisemos o seguinte: se, em vez de três, a mente humana captasse somente duas dimensões, o Universo divino infinito nos seria mostrado por ela como conceito bi-dimensional, e assim, facilmente observamos a sua natureza ilusória. Quando se diz que este “este mundo visível é ilusão”, há quem pense que o que está sendo dito, é que não existe nada. O sentido é outro! O mundo visível é uma imagem ilusória por não ser um retrato fiel do Universo divino. Em outras palavras, ao se dizer que “este mundo é ILUSÃO”, está se ampliando ao máximo o conceito do Universo, para que se admita, por fim, a Verdade de que o Universo real em que vivemos já é perfeito, iluminado e infinito.
 
Não há “dois” Universos: há somente UM. Mesmo que “mil tipos” de mente ilusórias nos mostrassem “mil conceitos” de Universo, cada uma traduzindo-o a seu modo, ainda assim, teríamos como real e existente somente o Universo Único, que é Espírito. O papel da mente é o de reconhecer unicamente a presença do Universo divino, mesmo que ela não o capte em suas infinitas dimensões.
 
Quando efetuamos as meditações contemplativas, alcançamos o “silêncio interior” em que Deus pode ser discernido como sendo o nosso Ser; ao mesmo tempo, a natureza ilusória da mente humana é percebida. Este é o “Despertar” que nos faz discernir o Universo Luminoso sempre aqui presente, o que nos leva a perceber que permanentemente estamos em “solo santo”.
 
Continua..>

 

Deixe um comentário