Conceitos

 O condicionamento que as pessoas sofreram e sofrem constantemente, são as maiores barreiras para a percepção do mundo real. Somos forçados a acreditar em sistemas complexos que colocam o ser humano sempre como centro do universo, mesmo que aparentemente em situação de humildade. As religiões ocidentais insistem em colocar o ser humano em condições inferiores, distanciando-os dos santos, do Cristo e do Pai.

         Pregam que precisamos ser humildes, bons e fazer as coisas certas para ganhar um espaço no paraíso. A alegação é a de que quem não seguir as regras será castigado de alguma forma. Ora, sempre vemos que há uma necessidade de criarmos um ser supremo e bom, porém é bom enquanto não erramos, pois se errarmos teremos que agüentar a sua ira como formigas a fugir de passos humanos. Quando acertamos, juntamos pontos para serem amenizados em um julgamento final. A ciência humana provou e prova diariamente que o universo é infinito e imensurável. No entanto, essas crenças nos forçam a crer que somos os únicos seres num universo infinito, escolhidos de Deus, o povo de Deus, que egoisticamente, fez um universo e criou vida somente no planeta Terra. Tanto trabalho, para deixar um lindo planeta ser destruído sistematicamente pela sua própria criação, que insiste em desafiar o poder supremo de Deus.

         Muitos perguntam: “Porque Deus não faz nada”. Não faltam explicações, do tipo: “No juízo final, Deus julgará a todos e só os escolhidos serão salvos”, pra que julgar, se o Todo-Poderoso já sabe quem são os escolhidos. Desejaria Deus ficar provando o que ele sabiamente escolheu? Ou ainda: “A humanidade tem que evoluir até alcançar a perfeição”. A perfeição é um dos atributos da divindade, ou seja, Deus para ser Deus, deve no mínimo ser perfeito. E para nós humanos, a perfeição é uma palavra que não admite erros. Só por aí podemos ter uma noção básica do assunto. Ser Deus é ser perfeito, e a perfeição só encontramos em Deus. Não é possível imaginar um Deus que criou infinitos corpos celestes, que está presente em tudo, que aja como um ser humano egoísta, com ira, ódio, injustiça, preconceito, ou quaisquer defeitos naturais do ser humano.

         É preciso acabar com essa mania de diminuir Deus à condição humana. Deus sendo perfeito, não pode ser errado, então nada do que ele fez pode estar ou ser errado. Ora, assim sendo é uma lei, e porque a humanidade vive em erros? Deus errou ao criar os seres humanos?. Com certeza não errou. O que há de errado então? Como vemos tantas injustiças ocorrendo diariamente e nada muda para melhor? O mundo, desde a criação, sempre foi cercado de guerras, mentiras, mortes e sofrimentos de toda sorte. O que está errado?

Um exemplo paralelo pode nos ajudar: Se usarmos óculos com lentes verdes, o que veremos? Tudo em verde. Ora sabemos que não são reais as imagens vistas. Mas e se colocarmos essas lentes em um recém-nascido que nunca viu as verdadeiras cores, o que aconteceria? Ele cresceria vendo tudo verde e todas as coisas para ele seriam de tonalidades verdes. O que aconteceria se ele retirasse essas lentes verdes e descobrisse a verdade das cores? No mínimo ficaria maravilhado com as possibilidades. Esse é o ponto.

         Se “observamos” coisas erradas, sabendo que não poderiam existir erros (já que somos criações perfeitas de um Deus perfeito), só podemos estar vendo errado ou estamos sendo conduzidos feito bois em uma manada. Tiremos as lentes que nos iludem com imagens falsas e vejamos as verdadeiras cores da perfeição. Ou seja, a verdade plena e única: Deus é tudo como tudo. E por ser verdade não pode ser mentira, não há meias verdades. Ou é ou não é.

         Como ver um mundo “colorido” sem erros ou problemas? A simples constatação da verdade por si só basta. Que verdade? Esta: “Deus é tudo como Tudo” E sendo assim não pode haver erros ou defeitos, tudo é perfeito. Se algo insiste em nos mostrar errado, esse algo é a mente humana que acredita ser mais poderosa que Deus. É essa mente que tenta trazer Deus à condição humana. Que nos cerca de pecados e tentações. Que quer a todo custo, continuar dominando e escurecendo a nossa visão. Este é nosso verdadeiro inimigo.

         Aquietar essa mente, nossa mente, é o primeiro passo para a libertação e revelação da verdade. E a meditação é uma das ferramentas que nos foi dada para que pudéssemos parar a mente, e então entrar nas cores infinitas.

         Muitas pessoas têm jeitos próprios para realizar suas meditações. O importante é saber que nada é maior que o poder de Deus, e que esse poder esta sempre conosco, e que ele nunca deixou de estar. Nunca devemos acreditar que este mundo está errado, que é o fim dos tempos. Deus não poderia e nem pode errar, ainda mais de modo tão grosseiro, como muitos colocam.

         Aquietando a mente, poderemos sentir o verdadeiro poder de Deus, poderemos contemplar a verdade. Agindo assim, toda visão errada será corrigida tornando-se real. E ficaremos maravilhados por estarmos sempre cercados por Deus. Que nunca nos abandonou.

“Aquieta-te e sabe, eu sou Deus”

( Adriano “Mr.lopeslima”)

Deixe uma resposta

Back to Top