PRINCÍPIOS BÁSICOS

Pela verdadeira compreensão da Metafísica, aprendemos que Deus como Causa é perfeito, que Ele Se individualiza como homem e que o homem, pelo exercício de seu livre-arbítrio, pode criar ou pensar o bem e o mal.

Se um homem tiver bons pensamentos, estará trabalhando em harmonia com a Lei Divina e o bem virá em seguida. Se tiver pensamentos errados, limita em sua própria experiência a expressão integral de Deus e experimentará o mal – e continuará a experimentá-lo enquanto continuar a ter pensamentos limitantes.

Aprendemos ainda mais: que o bem, que é a expressão de Deus, é imutável e eterno, enquanto os pensamentos errados, embora possam causar dor e sofrimento momentaneamente, não têm substância real (ou, para usar um termo técnico, não têm “realidade”) e assim podem ser destruídos, ou tornados sem existência.

Observe especialmente que a ciência metafísica correta não nega a existência do mundo físico, mas ensina que nossa compreensão dele é limitada, cheia de falhas e mutável. Daí decorre que nosso dever, assim como nosso interesse pessoal, exige que trabalhemos na nossa consciência até produzirmos uma compreensão correta que significará, para nós, o fim do pecado, da doença e da morte.

“Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça”.

Deixe um comentário

Back to Top