A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO – 6

Ouvir
Voiced by Amazon Polly

 V

 A Mente Única

A palavra “mente” sempre é utilizada em textos espirituais, ora associada com Deus (Mente divina, ou crística), ora associada com a ilusão (mente carnal, mente ilusória). A “mente carnal” não passa de um conceito da Mente espiritual, e não é para ser encarada como real ou existente. A Mente que possuímos é somente a Mente espiritual, divina ou crística, uma vez que é esta a única Mente verdadeira.

Esta Mente espiritual consegue discernir espiritualmente as “coisas”. Assim, a Mente divina única aparece  como a “nossa” Mente individual, e sem perder, por isso, a sua natureza de unidade. 

A “mente carnal” é ilusória e separatista 

Se considerarmos como existente a mente humana ou carnal, notaremos também sua ilusória atividade separatista, que contraria o princípio da UNIDADE. Surgem, daí, todas as atribulações e desarmonias aparentemente presentes neste mundo: marido, esposa, filhos, patrão, funcionários, governantes, todos agem como que possuindo mentes próprias, pessoais, isoladas do todo. Originam-se opiniões divergentes, as discussões, e, numa escala maior, os conflitos entre as nações. Mas, seriam verdadeiros todos esses acontecimentos? Não. Um falso instrumento, capaz somente de gerar conceitos insubstanciais, como é a mente humana, jamais consegue captar as coisas como realmente elas são. Conscientes desse fato, poderemos deixar de lado todos os supostos acontecimentos desarmônicos de uma vez, sem nos preocuparmos com cada um deles isoladamente. Somente prestaremos a atenção num ponto:  a “mente carnal” que deve ser descartada como sendo unicamente “nada”.

 Por isso, o chamado “mal” é uma ILUSÃO, e é considerado como “impessoal”. O suposto problema, que nos aparece como estando numa pessoa ou condição, jamais está, de fato, ali: portanto, é o “cenário todo”, montado pela “mente carnal”, que é a ILUSÃO, razão pela qual Jesus disse: “Eu venci O MUNDO”. Harmonioso ou não, com pessoas boas ou más, com acontecimentos bons ou maus, O QUADRO INTEIRO É ILUSÃO!

Podemos, ainda, considerar como ILUSÓRIA a suposta “mente carnal” que nos mostra esse “quadro”, para não mais nos deixarmos ser perturbados por ela ou por eles. Em vez disso, assumiremos a revelação iluminada:

“Temos a Mente de Cristo” (I Cor 2-16).

 

continua…

 

 

Deixe uma resposta

Back to Top