A RELAÇÃO MENTE E ESPÍRITO- 1

Ouvir
Voiced by Amazon Polly

( I )

A Mente Sob Controle Seletivo  

Se uma pedra é atirada rumo a uma vidraça, esta ação, em geral, resulta em atrito, reação ou ruptura. Porém, se a janela contiver apenas a moldura sem vidro, a pedra irá cruzá-la livremente, sem choques ou obstáculos. Mas essa liberdade traz o inconveniente de permitir, indiscriminadamente, a passagem de quaisquer objetos, desejáveis ou indesejáveis. A chamada mente humana, de certa forma, assemelha-se a uma janela envidraçada: precisa ser transparente, porém SELETIVA. É bom que a janela exista; e, se a questão é evitar que alguma pedra a ameace, tal vidraça, transparente à luz, deverá ser também resistente a “pedradas”, tornando completa a sua função.

Sabemos que a mente humana não é poder, uma vez que Deus, a Mente absoluta, é o único Poder real em ação. Assim, deveríamos ocupar a mente com pensamentos positivos e com leituras sobre a Verdade? Este é um ponto importante, pois encontramos pessoas negligenciando o próprio domínio consciente da mente, justificando tal atitude com a alegação de que a mente humana é ilusória e sem poder. Alegam também que se a mente humana for deixada de lado, “vazia”, por si só se tornará “transparente” para a atuação de Deus em suas vidas. Lamentavelmente, esta visão de alguns ensinos espirituais tem contribuído para que muitos vivam constantemente às voltas com os aparentes problemas deste mundo. Vivem com a mente semelhante a uma vidraça escancarada a tudo, recebendo abertamente as crenças e sugestões hipnóticas coletivas, apesar de conhecerem intelectualmente as bases da Verdade.

MENTE TRANSPARENTE SOMENTE À VERDADE

A mente humana deve somente ser transparente à Verdade. Para isso, não poderá ficar aérea, “vazia” ou fora de controle consciente. Deverá permanecer alerta e seletiva, resistente às crenças ilusórias do mundo. Como seria esta “resistência”? Do tipo que reconhece, enfrenta e combate o “mal”? Não. A melhor resistência é a aplicação da “não´resistência”. Com ela, “resistiremos” à ILUSÃO. Chamamos de “resistência” por implicar uma tomada de atitude mental consciente, atitude esta que dispensa quaisquer esforços da mente. Corretamente aplicada, a “não-resistência” torna a mente transparente apenas à manifestação visível do Bem absoluto. Por isso, ela deverá ser seletiva, isto é, deverá endossar unicamente a Verdade que temos estudado.

SOMENTE EXISTE DEUS, APARECENDO COMO TODO O BEM

 

Como Deus é Tudo, somente existe a “Perfeição absoluta” Se expressando — aquilo que realmente É, isento dos opostos “bem” e “mal”. Quando a mente é transparente unicamente à Verdade, esta “Perfeição”, que às vezes é chamada de “Bem absoluto”, surge tridimensionalmente como reflexo, neste mundo visível, sob a forma de “vida abundante” em todos os seus segmentos. Isto porque a suposta “mente humana” é, de fato, ilusória! Se a deixarmos “vazia”, estaremos “crendo” em sua falsa existência . Entretanto, quando endossamos, “com ela” , as revelações, sem admitirmos as imperfeições, este processo seletivo confirmará a presença real e única da Mente divina ou da Perfeição absoluta.

Passemos ao seguinte exemplo: a verdade de que duas vezes dois são quatro é conhecida pela Mente divina; se deixarmos a mente humana “vazia”, ela poderá receber todos os erros de resultado, ou seja, o cinco, o seis,o oito, etc. Mas, se endossarmos mentalmente, e sem esforço, que o quatro é a resposta, os erros ficarão todos filtrados, e somente a resposta verdadeira se mostrará presente. Este é o ponto. Se não reconhecermos mentalmente APENAS O “BEM”, poderemos, no dia-a-dia, estar sendo bombardeados pelas crenças coletivas, e a suposta atuação das mesmas nos induzirá a crer nas experiências boas e más deste suposto mundo visível, ou “mundo das aparências”.

Continua..>

Deixe uma resposta

Back to Top