MEDITE COM CRISTO

Dárcio

“E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu, cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.”
 (Mateus, cap. 3: 11-12, palavras de João Batista)
 
Diante de Jesus, João se-lhe opunha, dizendo: “Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? E teve por resposta: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça.”
 
Assim, Jesus “saiu logo da água”, e “eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”
 
“Sair da água” significa “sair das crenças humanas”. O “batismo de João” é com água, isto é, ele pregava o arrependimento, atuando ainda com a sua mente humana, e com a  das pessoas a quem se dirigia. Mas sabia que, após sua pregação, mais dia menos dia, viria “alguém mais poderoso do que ele”.
 
Que significa a oposição de João quanto a batizar Jesus? Ele se via “menor”, se via como “humano”. Jesus o via assim? Não! Mas, João não estava ainda se identificando com o Cristo, razão pela qual obteve de Jesus a resposta: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”.
 
João falava de Cristo como “alguém mais poderoso do que ele”. Eis a prova de que se via como “alguém menor”. Na Unidade Celestial, Deus, sendo Tudo, aparece igualmente como todos os seres, mesmo que algum deles possa se julgar “menor”.
 
No “Batismo com água”, as diferenças humanas são vistas, e nós, como pessoas, somos avaliados segundo  supostos estágios de evolução. No “Batismo com fogo”,  este “julgamento segundo as aparências” é abolido! Nós, como diz a Bíblia, “saímos LOGO da água”, ou seja, desvinculamo-nos rapidamente das crenças ilusórias sobre o nosso ser, para que “os céus se nos abram”. João Batista representa o ego humano; Jesus Cristo representa o nosso ser real, criado à Imagem e Semelhança de Deus, eternamente perfeito e incólume. 
 
Medite com Cristo :
 
“Pai,  deixo neste instante o mundo das crenças! “Saio logo da água!” Entendo que esta “saída” é um “dar vida” ao “Batismo de João”, ou seja, significa reconhecer que minha real natureza é Espírito! Os céus se me abrem com esta percepção! Sempre eles me estiveram abertos!”
 
Feito o reconhecimento acima, permaneça em silêncio e quietude, por alguns instantes; e permaneça em atitude de ESCUTA! 
 
 A Bíblia registra: “Uma Voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”
 
Deus está em NÓS! Sendo o Ser que somos! Criemos o “vazio-contemplativo” para que a “Voz dos céus” Se revele! “A Voz dos céus” é a Voz da Consciência iluminada onipresente! Jesus a pôde ouvir! Temos  o mesmo Pai celeste! Ele está dizendo a MESMA coisa para todos nós! Ouvindo-A, estaremos “batizados com o Espírito Santo e com fogo”.
 
Exercite! Nesta fase final da meditação contemplativa, tome a frase “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”,  sem forçar a mente, e considere-a como dirigida exatamente agora A VOCÊ

Deixe um comentário

Back to Top