Quanto Melhor se Sentir, Mais Medite!

É comum alguém procurar se dedicar mais à Prática da Verdade quando aparentemente se vê diante de qualquer aparência negativa. E isto inclui também sua sensação de não estar se sentindo bem, o que, desse modo, o faz recordar que não vinha se dedicando aos princípios espirituais como deveria, por estar tendo “muita coisa para fazer”. Não seja “habitante da ilusão”, colocando o “mundo de aparências” em primeiro lugar. Antes, quanto melhor você estiver se sentindo, quanto mais atarefado  julgar estar, coloque Deus em primeiro lugar e se dedique da melhor forma possível às “contemplações da Verdade absoluta!

A Prática da Verdade nos coloca conscientemente na ORDEM ABSOLUTA da Oniação; desse modo, as atividades, na “sombra visível” (aparência), estarão se desdobrando também de modo harmonioso. Porém, o erro ocorre quando alguém se envolve por inteiro com estas supostas “atividades humanas”, deixando “para depois”, ou “quando tiver mais tempo”, a meditação e a dedicação à percepção de sua unidade com Deus. Se isto  ocorrer, estará vivendo aparentemente  sem a Substância do Pai, como o “filho pródigo da parábola de Jesus, e os efeitos disso serão logo notados em sua ilusória vida temporal.

Quando a pessoa se deixa levar pelas “aparências”, vivendo esquecida das meditações e preces, deixa de se alimentar daquela disposição que é fruto do Espírito de Deus, e até sua vontade de meditar aparenta diminuir, pela ação mesmérica das “crenças coletivas” sobre a suposta mente humana. Por isso, manter-se no foco da Verdade é fundamental, e principalmente, dedicando-se ao máximo às meditações, quando estiver se sentindo bem, para que este estado, na aparência, não se mostre comprometido jamais. Jesus disse: “Aquele que permanecer em mim, dará frutos”.

*

Deixe um comentário