O AGORA ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS!

A “crença no tempo” é a causa determinante da ILUSÃO, razão pela qual é de vital importância o conhecimento da Verdade de que SOMENTE EXISTE O AGORA!

Sem “tempo” não haveria “crença de gestação”, e a humanidade, em vez de se achar “pai, mãe, ou filhos de carnais”, ficaria desfrutando da Glória de serem todos perfeitas expressões de Deus.

Há declarações absolutas  de Jesus a esse respeito, como, por exemplo: “Bem-aventurado o ventre que jamais gestou”, “Não chameis de pai a ninguém sobre a face da terra”, “Estivestes comigo desde o princípio”. MAS ESTAS VERDADES JAMAIS ESTIVERAM SENDO REALMENTE CONSIDERADAS! A “CRENÇA NO TEMPO“ permite à “mente em ilusão” projetar seus quadros hipnóticos em série; desse modo, distraída por eles, a última coisa que a humanidade aparenta demonstrar interesse, é PELO CONHECIMENTO DAS OBRAS PERFEITAS DE DEUS.

Quando a IRREALIDADE DO TEMPO for aceita e acreditada, o AGORA ABSOLUTO será percebido estando “nas mãos de Deus”!

Tudo possível de ser considerado “maligno” decorre da aceitação do “tempo”, a começar das crenças de nascimentos e mortes. Por esse motivo, a revelação de Eclesiastes, 3: 14, que diz “ser permanente o que Deus faz”, é importantíssimo “princípio absoluto”. Porém, é preciso que ele seja por nós reconhecido.

Somente existe o que DEUS FAZ! Somente existe o AGORA em que TUDO O QUE DEUS FAZ, É PERMANENTE PERFEIÇÃO ABSOLUTA! Quando meditamos reconhecendo a existência única do AGORA, reconhecendo a Presença de DEUS como TUDO e como EVIDÊNCIA ONIPRESENTE IMUTÁVEL, a “crença no tempo” pode ser transcendida, e as “miragens”, representativas de suas “ilusões temporais” ficam reduzidas a “nadas”!

É AGORA QUE DEUS É TUDO! É AGORA QUE DEUS E VOCÊ SÃO UM! E A VERDADE É QUE “SEMPRE É AGORA”! 

RECONHEÇA, PORTANTO, QUE O AGORA ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS, E QUE, COMO DEUS E HOMEM SÃO UM, O AGORA ESTÁ AGORA EM SUAS MÃOS! PERMANEÇA NESTE REFERENCIAL ATEMPORAL E PERMANENTE, E A VERDADE ESTARÁ SENDO PLENAMENTE RECONHECIDA!

*

“DEUS É SUTIL”

Segundo Albert Einstein, DEUS É SUTIL. Associei esta sua consideração ao que ocorreu em certa ocasião com Lillian DeWaters, quando era praticista. Uma senhora, que a procurara por cura, disse-lhe que todos que tentaram ajudá-la antes, haviam falhado. Em vista disso, disse a ela: “Mas certamente Deus me pode curar, não pode ?” E Lillian disse a ela que NÃO, deixando a senhora assustada. Mas em seguida, ouviu a explicação: “DEUS NÃO A PODE CURAR PORQUE JAMAIS A SENHORA DEIXOU DE ESTAR PERFEITA!”

Sua explicação revelou aquela senhora curada!

Quando falamos de Deus, precisamos perceber SUAS SUTILEZAS! Desejar curas, mudanças ou melhorias”, é acentuar a ILUSÃO COMO  “COEXISTENTE” COM DEUS! Entretanto, DEUS É TUDO, TUDO É DEUS, e este princípio é verdadeiro e absoluto!

“Nossa fortaleza provém de nosso silêncio e quietude”, disse Isaías. Devemos nos ater a essa TOTALIDADE E UNICIDADE DE DEUS de forma intuitiva, sem racionalismos e sem pretensões de perceber Sua atividade com o suposto intelecto! “DEUS SIMPLESMENTE É!”E quando nos entregamos corretamente à Sua Totalidade, colocamo-nos abertos à Sua sutileza de “entender”, sem lógica do mundo e sem “sabedoria da serpente”, que NOSSO ESTADO DE PERFEIÇÃO É PERMANENTE!

Se nos abrirmos a este estado, estaremos com a abertura apresentada pela senhora, captando o motivo pelo qual “não poderia” ser curada!

COMO PODERIA OCORRER SUA CURA, SE TUDO É DEUS EM ONIAÇÃO PERFEITA? 

*

 VIVA O AGORA FUNDAMENTADO NUMA ILUSTRAÇÃO CONVINCENTE!

A Vida pela Graça é o que nos basta, uma vez que deixa de ser “vida preocupante” por ser amparada pelas Verdades eternas. JESUS DEIXOU CLARO: “Basta a cada dia o seu cuidado”, conhecedor que era de como o Universo real se mantém em sua Oniação regida por Deus e igualmente nos mantêm eternamente vivos, embora a humanidade entenda erroneamente a vida como temporal, finita e material!

As ilustrações apresentadas pela Metafísica são dadas como artifícios que atuam e nos servem de exemplos da Estabilidade absoluta do Universo divino. A humanidade sofre por desconhecer as Leis que a sustentam e as ilustrações divulgadas, que a fazem sossegar no sentido de que não viva preocupada com as “aparências, por se fiar em Deus, em Sua Sabedoria e Amor!

Bem conhecida, no meio metafísico, é a ilustração dos trilhos de trem que aparentam se juntar ou convergir à distância, mas que, de fato, se conservam paralelos.  O valor da ilustração é quando ela é entendida e aplicada como  a certeza de “estar tudo em divina ordem”, isto  àquele que se vê frente às aparências vistas como mundo. Ao observar os “males” como ”trilhos se juntando”, aparentemente assim sendo vistos, irá reconhecer que aparências são TODAS  irrealidades”, sem jamais retratarem “fatos reais” comprováveis.  Quem desacreditar das “aparências”,  CIENTE DE SEREM ELAS ilusórias, CASO APLIQUE O MESMO RACIOCÍNIO PARA “ENXERGAR” A ESTABILIDADE REAL DA ONIPRESENÇA DIVINA PERMANENTE, que contradiz suas mudanças  contínuas, e instáveis, poderá viver cada AGORA pela Graça divina, consciente de aplicar o que lhe faz ver a ilustração da “junção irreal” dos “trilhos do trem” – OS TRILHOS PARALELOS – sem acreditar estarem eles SEGUNDO AS APARÊNCIAS! E só se deixará ORIENTAR  pelos FATOS REAIS E SEGUROS, tais como os INDICADOS A ELE PELOS TRILHOS “SUBJACENTES ÀS APARÊNCIAS”!

O Homem pode se enxergar sendo um “filho de mortais temporais”, MAS O FATO O CONDUZ À VERDADE ETERNA de ser ele um PERFEITO E ETERNO FILHO DE DEUS!

E conhecendo as ilustrações, deve se orientar pelo sentido de cada uma delas, VIVENDO AGORA SEGUNDO A VERDADE QUE  VERDADEIRAMENTE SEMPRE ELE É! 

*

A “PERMANÊNCIA “EM MIM” É SE MANTER NA VISÃO CORRETA!

Disse Jesus TER VINDO “PARA JUÍZO,” explicando tratar-se de promover EM NÓS a VISÃO CORRETA da Existência, a ponto de “cegar a humanidade”, no sentido de FAZÊ-LA parar de dar crédito ou de endossar as supostas “aparências” captadas como “mundo”, pelos ilusórios “sentidos humanos”.

Afirmando que aquele que permanecesse “EM MIM” daria frutos, Jesus disseminou  os princípios da Verdade, a serem reconhecidos e vivenciados por aqueles que se sentissem chamados a eles e fossem libertos das errôneas CRENÇAS dualistas do mundo.

O princípio fundamental revela o FATO de que UNICAMENTE DEUS É REALIDADE, razão pla qual Jesus chamou o mundo de “mundo do pai da mdentira”, ou seja, não passava de uma crença coletiva mentirosa, sempre endossando dois poderes, o bem e o mal, simbolizados pela  “maçã do conhecimento  do bem e do mal aparentes”, que JAMAIS FORAM REALIDADES!

Pelo “juízo justo”, SOMENTE DEUS É REALIDADE, enquanto todos os supostos males e sofrimentos” são  IRREALIDADES, enganando a humanidade com suas “imagens hipnóticas” JAMAIS VINDAS DE DEUS!

Com a VISÃO CORRETA, essa “visão enganadora” pode ser rechaçada e entendida como NADA, enquanto nos percebemos DOTADOS DA MENTE DE CRISTO, capacitada a HONRAR A NÓS MESMOS COMO HONRAMOS O PAI CELSTIAL, reconhecendo a Perfeição e a Iluminação espiritual como Verdades expressas de modo ONIPRESENTE, como Unidade Perfeita, e nunca como “aparências dualistas”. Mesmo sendo “vistas”, são a ILUSÃO forçando a sua aceitação como sendo realidade! MAS É ILUSÃO! Portanto, é preciso que  endossemos a Onipresença de DEUS como TUDO, inclusive sendo O CRISTO QUE SOMOS!

Esta é a VISÃO CORRETA que nos permite PERMANECER “EM MIM”!

*

“TENHA FÉ, E NÃO MEDO!”

Um gato correndo assustado, por estar sendo perseguido por pessoas que só queriam brincar de correr atrás dele, de repente caiu pelo chão  morto de  medo!  Na Seicho-no-ie é falado que houve mais mortes ocorridas por medo de hemorragias do que em pessoas que morreram nas guerras! Não foi à toa que Jesus assim dizia: “Tenha Fé, e não medo”.

A “FÉ” é a certeza de ALGO NÃO VISTO! O que não é visto em nós? O ESPÍRITO DE DEUS! Esta cegueira espiritual é a CAUSA do medo, razão pela qual a Bíblia declara que O PERFEITO AMOR LANÇA FORA O MEDO! Isto porque DEUS É AMOR, O AMOR QUE É A SUBSTÂNCIA DO CORPO REAL E GLORIOSO QUE ETERNAMENTE POSSUÍMOS!

Pode a humanidade inteira acreditar que somos “corpos carnais nascidos”, que, mesmo assim, jamais algum deles teve realidade! E A FÉ É O QUE PRECISAMOS TER, PARA RECONHECER O CORPO IMORTAL, DEIXANDO DE ACREDITAR SER ELE DE NATUREZA TEMPORAL E MATERIAL!

“A CARNE PARA NADA SE APROVEITA”, disse Jesus! Segundo ele, o que IMPORTA, é adorarmos a DEUS em nós próprios, entendendo que SOMOS CORPO de LUZ ESPIRITUAL, HABITADO PELO PRÓPRIO ESPÍRITO DIVINO!

Jamais alguém verá a sua própria morte, MAS NUNCA POR TER MORRIDO, E SIM POR JAMAIS TER “NASCIDO”!

Enquanto o “medo da morte” for companhia para alguém, saiba ele que cristão não poderá se considerar ser!  JESUS DEIXOU CLARO QUE AQUELE QUE CRER EM SUAS REVELAÇÕES NUNCA VERÁ A ILUSÓRIA “MORTE”!  E QUEM NELE ACREDITAR, VIVERÁ SEM MEDO E SEM SE CONFUNDIR COM UM SUPOSTO BONECO DE CARNE E OSSO, QUE JAMAIS EXISTIU! NUNCA FOI REALMENTE VISTO, POR TER SIDO PURA“MIRAGEM”: SEM SUBSTÂNCIA E SEM VIDA!

*

CREIA E SE IDENTIFIQUE COM “O SENHOR TEU DEUS”!

Na passagem bíblica em que Jesus se viu “assediado por Satanás”, que lhe daria o seu “mundo de aparências”, caso ele prostrado o adorasse, a resposta de Jesus foi: “Está escrito: somente adorarás o Senhor Teu Deus!”. E foi o que fez com que Satanás o deixasse em paz.

Nesta passagem, Jesus elucida a libertação total deste “mundo satânico de aparências” que, com seus inúmeros e aparentes atrativos, só cuida desviar a humanidade da real realização de todo ser: “CONHECER O SENHOR TEU DEUS”, OU SEJA, CONHECER A SI MESMO COMO AUTOEXPRESSÃO DE  DEUS,  que nada tenha a ver com um fantasioso “mundo de nascidos e de mortos”!

O Verbo de Deus é a matéria-prima de toda a Realidade eterna, sem começo e sem fim!

Diante de um incrédulo Tomé, que, sendo avisado pelos demais discípulos que Jesus, após ressuscitar, tinha estado entre eles, tão vivo quanto  antes;  mas não acreditando no fato, tornou Jesus a aparecer a todos eles, inclusive com Tomé estando junto, o que assim o fez exclamar: “MEU SENHOR E MEU DEUS!”

Que lhe teria ocorrido? A  AUTORREVELAÇÃO DE SUA PRÓPRIA IDENTIDADE VERDADEIRA! O “CRISTO” REVELADO ONDE LHE APARENTAVA EXISTIR UM “TOMÉ CARNAL”!

Que teria causado o “despertar de Tomé”? A SUA CRENÇA DE QUE, SÓ CRERIA COM O APARECIMENTO DE JESUS A ELE, E SE LHE TOCASSE NO LADO EM QUE HAVIA SIDO PERFURADO PELA LANÇA DE UM DE SEUS ALGOZES! E FOI O QUE LHE ACONTECEU!

A humanidade pouco interesse demonstra em SE IDENTIFICAR COM SUA PRÓPRIA DIVINDADE! E ISTO DEVIDO À SUA PRÓPRIA INCREDULIDADE!

“Crê, somente, e seja-te feito segundo a tua crença”, disse Jesus!

AQUELE QUE ACREDITAR SER O CRISTO, E NÃO MORTAL NASCIDO, CONHECERÁ, EM SI MESMO, A PRESENÇA DO “SENHOR TEU DEUS!”

*

O CARMA NÃO EXISTE! – 2 (Final)

2

Que era você, quando chegou a pecar? Algo ou alguém diferente daquele que você é AGORA? E Deus? Onde estaria nisso tudo? Não é Deus o Todo manifesto como Tudo? Certamente que sim. Portanto, quem seria o pecador? Que seria o pecado? TANTO O MAL QUANTO O PRATICANTE DO MAL NÃO EXISTEM.  O pecado não existe, e jamais existiu alguém que pecasse ou que fosse capaz de pecar. Não existe nenhuma Mente com a consciência de ter sido má, ou voltada para propósitos malignos. Haveria a necessidade de expiação de algo jamais acontecido? Existe alguma pessoa consciente de ser, ou de ter sido má? Não. Pessoa assim não existe. Na verdade, pelos nossos conhecimentos espirituais, sabemos que NENHUMA PESSOA EXISTE.

Amado, estes conhecimentos não excluem a necessidade de autodisciplina e esforços de aprimoramento moral;  são eles  essenciais para aqueles que ainda se consideram como personalidades humanas.

Há vezes  em que o esforço para dominar um falso desejo faz com que esta falsidade dê ares ainda maiores de realidade e de persistência. Conhecemos também o caso de pessoas que se tornaram humanamente boas, mas que se acomodaram àquela retidão de natureza meramente humana. Tal retidão constitui uma treva das mais densas e profundas, caso a pessoa pense  que com ela já atingiu o seu objetivo, pare e se estagne neste ponto. Mas isto não anula o fato de estes passos serem desejáveis e essenciais,  rumo  à revelação máxima final.

Há pessoas que receberam a revelação total numa experiência instantânea, apesar de estarem até então imersas na mais grosseira materialidade. Puderam, subitamente, constatar a manifestação da Luz gloriosa, reveladora do Ser maravilhoso, puro e perfeito. Na maioria dos casos, porém, isso não ocorre desta maneira, dando-nos a impressão de que a busca pelo Ser deva se dar passo a passo. O paradoxal é que este  Ser  é o único Ser que sempre ali esteve, o único que vinha existindo como o suposto buscador.

Em outras palavras, nós somos aquele que parecemos buscar. Na realidade, não é que nós O buscássemos; Ele é que vinha insistindo em Ser Ele próprio como o nosso Ser. E quanto a isso, não temos escolha nem escapatória Não poderíamos  escapar de nós próprios. Mesmo que desejássemos e tentássemos suprimir este “Eu”, não o conseguiríamos. É da natureza de Deus o fato de Ele Se expressar, e nada O iria impedir de fazê-lo como o “Eu” de cada um de nós.

Inclusive a vontade de sermos humanamente bons insinua a irrepreensível natureza de nosso Ser. Que vem a ser o que interpretamos como vontade de sermos melhores? E a vontade que possuímos de eliminar o tempo e o espaço? Isso tudo indica que dentro de nós já se encontra a Consciência inerente de que JÁ SOMOS INTEGRALMENTE BONS. O mal não somente deixa de exercer atração sobre nós, como também é considerado antinatural , desconhecido e inexistente. Antinatural, por não ser inerente à Natureza de Deus; desconhecido, por Deus ser a Mente única e o desconhecer; inexistente, por Deus ser o TODO, e Deus ser inteiramente o Bem.

O mal não consegue atrair, por não ter existência nem poder de atração. Tudo isso é do conhecimento do Ser, e este conhecimento inato é o que nos induz a resistir à sua aparente imposição.

O desejo de sermos melhores moralmente, e o esforço para consegui-lo, são coisas boas e naturais. Mas o Absoluto revela algo muito mais grandioso do que isto. O Absoluto revela aquilo que existe, em vez de se preocupar com o que não existe. Revela que nunca houve um passado em que pecamos, e que também nunca haverá um futuro em que nos tornaremos imaculados.

No Absoluto, sabemos que jamais existiu o mal que pudesse atrair alguém, bem como não existe pessoa alguma para ser atraída pelo “nada” que ele é. Além disso, sabemos da inexistência de qualquer época em que o mal pudesse ter existido.

O Absoluto não considera nenhum tipo de “lei” que estipule: “Quem faz, recebe”. Aqui não existe nenhum tipo de expiação ou de pessoas sentenciadas a expiar por algo. Não existe a intenção de exercermos domínio sobre alguma condição, ou de nos tornarmos diferentes do que já somos, Tudo É, e tudo é gloriosamente bom e perfeito no AGORA. Aqui sabemos que nunca iremos nos tornar aquilo que já somos. Nem iremos pretender dominar aquilo que não somos. Inexiste qualquer consciência de que algo devesse ser dominado ou melhorado.  Há somente uma percepção da Perfeição, eterna e imutavelmente perfeita. Aqui o nosso Ser Consciente é  completo, assim como também é completa a exclusão de toda ilusão ligada à existência de algum delito ou pessoa má. Este Ser Todo consciente, que é Único, está plenamente cônscio da natureza imutável da Beleza, Pureza e Perfeição, não somente de Si, mas da totalidade da Existência.

Caro leitor, você agora deve ter percebido com clareza que não existe nenhuma “lei do carma”. O passado remoto ou recente, em que você pudesse ter pecado, não existe. Não é possível que haja lembrança de algo que jamais ocorreu. Não há qualquer expiação a ser cumprida, seja no presente, seja no futuro. Existe unicamente AQUI E AGORA. E você está habitando sempre este AQUI E AGORA, consciente de perene alegria, paz, pureza, beleza, totalidade, sacralidade e perfeição presentes. Eis Você. Eis a sua Identidade. Eis o Ser divino, Deus sendo Você.

“Portanto, agora  nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito” (Rm 8: 1),

Não. Não há condenação;  nem condenação do próximo nem autocondenação. Ninguém para condenar, e ninguém para ser condenado. Você está em Espírito como o Espírito. Você não está  condenado: VOCÊ ESTÁ LIVRE AGORA!

F  I  M

O CARMA NÃO EXISTE – 1

1

A maioria das religiões tradicionais fala de uma “Lei do Carma”, em geral ligada à  doutrina da reencarnação. Segundo esta crença, o resultado dos pecados cometidos numa encarnação aparece nas encarnações seguintes. Esta crença em carma existe também no ocidente, conhecida como Lei do Retorno. Isto está enraizado de tal maneira em certas igrejas, que muitos são levados a crer que o Cristianismo  realmente se fundamenta nesta falsa lei.

Há também pessoas se sujeitando a essa crença, chamando-a de  “lei de causa e efeito”. Mas aquele que possuir o discernimento para aceitar a Revelação Absoluta, obviamente, saberá que esta “Lei de cause e e efeito”  simplesmente não existe. Assim, é desnecessário dedicarmos qualquer atenção a este assunto. Mas é espantoso como uma falsa crença como esta consegue iludir alguém no sentido de fazer com que ele creia nas aparentes limitações. E enquanto esta crença não for desmascarada, a ilusão persistirá.

Já presenciamos diversos casos de manifestação instantânea da perfeição, quando pessoas necessitadas de auxílio despertaram subitamente para estes fatos: o pecado não existe; o passado em que o pecado pudesse ter sido cometido não existe; não existe ninguém, no passado, presente ou futuro, que pudesse ser um pecador.

O menos importante é saber se esta crença  errônea vem sendo relacionada com alguma encarnação anterior ou com a vida atual; se supostamente ocorreu há milhares de anos, há um ano, há uma semana ou horas atrás. O que importa é que ela JAMAIS OCORREU. Você não estava nela, nem ela em você.

Onde você estaria, enquanto pecava? Onde mais, senão AQUI, onde você  AGORA se encontra? O AGORA eterno e o AQUI Onipresente são a totalidade do que se conhece e do que existe para ser conhecido. Como o tempo não existe, você teria pecado quando? Você está vivendo, se movendo e tendo todo o seu Ser no eterno AGORA. A Consciência de seu “Eu”, sendo a própria Presença do UM Imaculado, é a ÚNICA Consciência  que você possui de Ser. Somente o que for eterno e infinitamente verdadeiro como este UM, será verdadeiro para Você.

O UM, que você AGORA é, constitui o mesmo UM que sempre você foi e será

CONTINUA…

VOCÊ PENSA E SE AUTOCONTEMPLA COM A MENTE QUE “EU SOU”


Desde que DEUS É DEUS, a Verdade que Deus É, é a Verdade que igualmente somos! Desde que Deus é Deus, Deus é a totalidade da Existência! “Sem o Verbo divino, NADA DO QUE FOI FEITO SE FEZ, disse João, revelando que UNICAMENTE A MENTE DIVINA É CAPAZ DE SE EXPRESSAR COMO A REALIDADE PERMANENTE DA VIDA ETERNA QUE VIVEMOS!

Nada sustenta a suposta CRENÇA de que haja “outra Mente” se evidenciando ao lado da Mente divina! DEUS É A MENTE ÚNICA, E É A MENTE QUE TODOS TEMOS, EM UNIDADE COM O “EU SOU TUDO” ÚNICO!

Quando “contemplamos” a Verdade, apenas reconhecemos a Verdade de que nossa Mente é Deus atuando como Deus, ou seja, toda “contemplação” é Autocontemplação divina, universal e absoluta!

“TUDO ESTÁ FEITO”, E NADA PODE SER ACRESCENTADO OU TIRADO!

O UNIVERSO É “COMPLETEZA” INFINITA, VERDADE ILUMINADA EM AUTOEVIDÊNCIA UNIVERSAL.

EM SUA TOTALIDADE, DEUS DÁ EXPRESSÃO INDIVIDUAL A SI MESMO COMO UNIDADE PERFEITA FORMADA PELO CRISTO QUE TODOS SOMOS!

GLORIFICAMOS A DEUS EM AUTOGLORIFICAÇÃO DE SUA INDIVIDUAÇÃO CRÍSTICA!

PORTANTO, AQUIETA-TE, E SABE:  EU SOU DEUS!

*

O PLANO MAIS ELEVADO NA DEMONSTRAÇÃO – 2 (Final)

2

A responsabilidade pessoal pela cura, se não for aliviada, causa tensão. Tentar fazer a mente humana efetuar uma cura espiritual seria árduo e condenado ao fracasso. Há um caminho mais elevado, o caminho da Ciência. Aprendemos que é privilégio nosso deixar de utilizar pessoalmente a Verdade e passar tudo às mãos daquele que tudo faz: Deus.

Agora, ceder a Deus como a fonte da cura não é uma questão de ficar inativo, pensando: “Graças a Deus, não tenho de fazer nada.” Dar tudo a Deus não é uma atitude passiva. Não significa tomar atitude neutra ou apática. É uma responsabilidade ativa, uma exigência de reconhecer constantemente que “a Mente divina é o sanador científico”. Nossa ocupação é aguçar o sentido espiritual, a fim de discernirmos cura e demonstração.

A demonstração e a cura requerem afeto e integridade humanos, mas mais se faz necessário: integridade espiritual. A demonstração requer que usemos a integridade que refletimos como imagem de Deus. Tal integridade não nos deixa pensar que a demonstração seja uma ferramenta engenhosa para satisfazer desejos humanos. A demonstração não é um meio de realizar uma lista de aspirações. A demonstração expressa a vontade de Deus e não a nossa. Refere-se a meios e fins espirituais, ainda que se evidencie na cena humana. É o Amor divino em operação, tornando o propósito de Deus, Seu universo e o homem real, visíveis ao sentido humano, por meio do Cristo. É a manifestação da Realidade divina.

Saber com clareza o que a demonstração não é, firma nossa assimilação do que ela é. Não sendo uma atividade humana, não é um ímpeto de esperteza humana. É uma mostra sagrada da inteligência e do amor divinos. Compreendendo isso, trabalhamos e oramos na Ciência Cristã com mais discernimento e mais paciência e somos elevados a um plano mais alto.

A mudança de crença na mente humana e a evidência externa dessa mudança não é demonstração. Não é indício do Amor divino. Não é mostra do ser real. A cura não é mera mudança de crença, como por exemplo, deixar de crer que somos pobres e passar a crer que estamos bem de vida, ainda que tal pensamento pareça muito agradável! Não, demonstração é a crença e a mentalidade materiais cedendo à consciência espiritual. E quando isso ocorre, o resultado pode incluir deixar de viver na penúria e usufruir do bem mais abundante.

Falando claramente, a demonstração não é o resultado de acrobacia ou manipulação mental. Resulta da ação do Cristo a inundar o pensamento humano, lavando-nos das crenças mortais. Se a solução de um problema não está se dando como deveria, a pessoa deve verificar qual é sua noção do que é que faz os ajustes e o trabalho de cura. Será que o trabalho de cura é humilde, espiritual e impessoal o bastante? É suficientemente científico?

Quando estudamos e praticamos a Ciência Cristã, aprendemos a aplicá-la cada vez melhor. Se segurarmos um martelo pela cabeça e não pelo cabo e aí tentarmos martelar um prego, teremos dificuldades. O prego mal se moverá. Aprendemos a não culpar o martelo, mas a usá-lo melhor.

A demonstração na Ciência Cristã nunca ocasiona algo que não existia: apenas o traz à luz.

(Extraído de O ARAUTO DA CIÊNCIA CRISTÃ – Agosto 1994)

 

O PLANO MAIS ELEVADO NA DEMONSTRAÇÃO -1

1

Quer sejamos novos na Ciência Cristã, quer sejamos “veteranos”, é natural estarmos desejosos de demonstrar seus ensinamentos de modo mais eficaz. Para isso, precisamos elevar-nos a um plano mais alto.

Nossa demonstração se eleva na proporção em que aumentam nossa compreensão e espiritualidade. A Sra. Eddy escreve: “O caminho é a Ciência divina absoluta: andem nele; mas lembrem-se de que a Ciência é demonstrada em graus e nossa demonstração se eleva apenas na proporção em que nos elevamos na escala do ser”.

Que é a demonstração? Esse termo deriva de uma palavra latina que significa “mostrar”. A demonstração implica mostrar algo. Como, na Ciência divina, Deus e Sua ideia é tudo o que de fato existe, a demonstração é, em essência, uma mostra de Deus, ou o bem. É o aparecimento do ser real. É a exposição, ou descoberta, para o sentido humano, do que é verídico e divino. Por outro lado, o pecado, a doença e a mortalidade expressam a crença de que a mente carnal possa demonstrar-se, ou manifestar-se. Cada vez que ocorre a cura espiritual, tal alegação é refutada.

A demonstração na Ciência Cristã não origina uma nova situação, mas revela o que já está presente. Demonstrar é remover o véu que obscurece a realidade espiritual presente. É trazer à luz o que sempre existiu e sempre existirá.

O que é que faz a demonstração? A consciência espiritual, os praticistas da Ciência Cristã, a oração realizam a demonstração. Há várias respostas, mas quando nos situamos no plano mais elevado, reconhecemos que Deus é Tudo-em-tudo e faz tudo. Ele é o único agente, o único executante. Ele é o único Criador do universo espiritual e do homem. E Deus, como a Fonte única de todo ser, o iniciador de todo movimento, ação e evento reais é, num sentido profundo, o único demonstrador.

Admitir isso, praticar essa verdade da melhor maneira possível, significa elevar-nos a maiores altitudes na escala do ser. É elevar-nos ao mais alto plano possível. Em consequência, a noção de que sejamos demonstradores humanos desaparece.

Quando, partindo de uma base espiritual sólida, admitimos, com sinceridade, que Deus é o único agente, aquilo que aparece como sendo nossa demonstração de cura fica mais nítido. Nossas demonstrações ficam menos confusas e não se atrasam devido a uma visão mortal das coisas. Requerem menos labuta e são mais naturais e espontâneas. A origem e a espinha dorsal da demonstração são divinas e não humanas.

Demonstração requer que demos absolutamente tudo a Deus. É uma oportunidade especial de afirmar que tudo que é real começa com Deus, e não com o homem, nem mesmo com o homem real feito à semelhança de Deus. Isso é fato: nem mesmo o homem real origina algo. Considerando-se que demonstração é Deus expressando-se a Si mesmo e expressando Sua própria natureza, então até o homem é um aspecto da demonstração.

Nossa prova da verdade na Ciência Cristã melhora de modo considerável, quando aceitamos a ideia de que não há um mortal que comprove a verdade. A Verdade eterna, Deus, comprova-se a Si mesma. A Sra. Eddy salienta esse fato: “O melhor sanador é aquele que menos se impõe e, assim, se torna uma transparência para a Mente divina, a qual é o único médico: a Mente divina é o sanador científico.”

Outra vez, perguntamos: O que é que realiza a demonstração? Não é o corpo físico ou a mentalidade humana. A demonstração é sempre a Verdade e o Amor curativos se manifestando. Conquanto seja muito natural ser grato aos praticistas da Ciência Cristã que nos ajudam pela oração, saibamos que não é a pessoa propriamente dita que realiza a demonstração.

O profeta galileu, Cristo Jesus, sabia que não era ele quem dava origem a suas obras. Seu Pai-Mãe Deus é que, pelo Cristo, tornava as realidades do ser mais claras para a visão humana. “O Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai”, declarou Jesus. Longe de elevar o ego humano, Jesus baseou sua missão de cura na subordinação do senso humano das coisas, trazendo à luz a identidade espiritual. O Mestre exercia domínio sobre o sentido material.

Ao lavar os pés dos discípulos, não estaria Jesus renunciando à importância própria? Ele sabia que o orgulho mortal nunca apresenta nada de verdadeiro e real. O amor desinteressado e impelido pelo Amor é que realiza o trabalho de cura, e não a importância mundana e o amor egocêntrico. Por sua própria natureza, a cura espiritual é altruísta. Seu propósito é provar o que Deus é e o que Ele faz e, assim, abençoar aos outros. Não se destina a realizar algum propósito egoístico.

Se pensássemos que somos menos demonstradores humanos, será que sempre acertaríamos, que sempre obteríamos bons resultados? Não. “O demonstrador humano desta Ciência pode se enganar”, a Sra. Eddy diz, “mas a Ciência continua sendo a lei de Deus, infalível, eterna. A Vida, a Verdade e o Amor divino é o Princípio básico de toda Ciência, resolve o problema do ser; e nada que faça o mal pode entrar na solução dos problemas de Deus.”

Dessa declaração podemos depreender que é melhor não nos considerarmos demonstradores pessoais, pois ficaríamos permanecendo nos níveis espirituais mais baixos. Quando lemos que “A Vida, a Verdade e o Amor divino é o Princípio básico de toda Ciência,” podemos aceitar com gratidão o fato de que é a Ciência eterna, e não a pessoa do Cientista Cristão, que gera a demonstração.

É a única Mente, o Princípio, expressando-se através do Cristo, e não a mente humana, o que impele a cura. No Prefácio do livro-texto da Ciência Cristã, Ciência e Saúde, a Sra. Eddy menciona que há vários livros sobre cura mental, a maioria incorretos na teoria, e explica: “Consideram a mente humana um agente curativo, ao passo que essa mente não é um fator no Princípio da Ciência Cristã.”

Continua..>

 

DESTRUA A CRENÇA FALSA QUE INSINUA HAVER VIDA NA MATÉRIA!

As revelações absolutas absolutas, por serem a Verdade eterna em exposição, JÁ SÃO VÁLIDAS exatamente AGORA PARA TODOS NÓS, desde que sejam conhecidas, reconhecidas e contempladas.

Quando Paulo diz que “EM DEUS VIVEMOS, NOS MOVEMOS E TEMOS O NOSSO SER”, expressa o que realmente somos e o que fazemos como “deuses”, como integrantes da Unidade Perfeita! A ONIAÇÃO SEMPRE RETRATA NOSSOS FEITOS IMUTÁVEIS E PERFEITOS, sem que nada tenham a ver com os supostos “feitos” da mente carnal.

Enquanto alguém se identificar com “feitos terrenos”, poderá ser equiparado a “alguém num pesadelo” e que se identificasse com os “feitos” nele “vistos”,  julgando  “serem eles” atividades próprias suas! Assim ilude a “mente carnal” a maioria da humanidade, mostrando “aparências vãs” como “feitos reais, enquanto NOSSOS FEITOS VERDADEIROS SÃO DEUS SENDO DEUS, ATIVO COMO O CRISTO QUE SOMOS!

Há “desvios da Verdade” em todo ensinamento que nos associe com “feitos terrenos”, e se tais mentiras não forem depostas, a pessoa somente se identificará com “algo que DEUS NÃO FAZ”!

“Sede perfeitos como perfeito é Vosso Pai celestial”, disse Jesus! Via a TODOS sendo “deuses” na Unidade Perfeita, em sua natureza divina idêntica à natureza do Pai, ensinando que TODOS TERÃO DE SE HONRAR A SI MESMOS COMO HONRARIAM O PAI!

Infelizmente, o mundo se encheu de suas mentiras fenomênicas,  destoantes da Verdade tão simples e tão absoluta! Há inclusive muita gente acreditando em encarnações e reencarnações, desprezando por completo a instrução de Jesus para “não chamarmos de PAI a ninguém sobre a face da suposta terra”. E isto, confirmando que  “SÓ UM É O NOSSO PAI, O QUAL ESTÁ NOS CÉUS”!

Que é “ESTAR NOS CÉUS”? SAIBA por SI MESMO, expulsando a ILUSÃO de suposta “vida terrena” com todos os seus supostos “mortais eternamente mortos”, mas que FINGEM TER VIDA, INCLUSIVE SEREM A NOSSA VIDA, que é unicamente DEUS!

*

O REINO PERFEITO E SEMPRE À MÃO!

Em virtude do fato de que Deus é Tudo, e de que inexistem outros pensadores pessoais, conclui-se que todos os resultados atribuídos àqueles pensamentos são míticos e espectrais: vazios de existência.
Lillian De Waters

As Escrituras revelam os fatos reais que, mantidos por Deus, são sempre harmoniosos e perfeitos. Sem a falsa crença de que haja “outra mente”, ao lado da Mente divina absoluta e onipresente, o palco da “ilusão” é desmontado. Devemos nos posicionar unicamente em Fatos espirituais verdadeiros, e nunca nas “sugestões mentais humanas”, que nos mostram catástrofes, tragédias ou problemas. A verdadeira “tragédia”, se assim a pudermos considerar, é sempre única: a falta de conhecimento da Verdade.

Crendo na sucessão infindável de quadros trágicos mostrados pela mente humana, deixam os Filhos de Deus de endossar o Reino perfeito, sempre à mão, e que lhes pertence! E isto após milênios de coincidentes revelações divinas trazidas pelos profetas, místicos e mestres!

“Vós, deste mundo, não sois”, “O Meu reino não é deste mundo”, “Quem crê em mim não provará a morte”, “o príncipe deste mundo é mentiroso desde o princípio”, ensinava Jesus Cristo. “Este mundo é Maya (Ilusão)”, ensinava Buda. “As coisas que o olho não vê, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem (mente humana), são as que Deus preparou para os que o amam”, ensinava o apóstolo Paulo. ”

“Em virtude do fato de que DEUS É TUDO, e de que inexistem outros pensadores pessoais, conclui-se que todos os resultados atribuídos àqueles pensamentos são míticos e espectrais: vazios”, ensina Lillian DeWaters neste texto, por saber que SUPOSTOS “demônios” a serem expulsos são as crenças falsas de que fatos não perfeitos, ou trágicos, mostrados pela mente humana, tenham qualquer realidade!

*

CREIA “EM MIM” CONTEMPLANDO OS “RIOS DE ÁGUA VIVA”!

Isaías já havia explicado que “FORA DE MIM, NÃO HÁ SALVADOR”, E Jesus endossou a Verdade que compreende a palavra MIM” corretamente entendida,  ou seja, como sendo O PAI evidenciado como O CRISTO que é TUDO EM TODOS, idênticos ao CRISTO EM JESUS!

Disse também Isaías: “Então o coxo saltará como o cervo e a língua do mudo cantará louvores de gratidão e felicidade, porquanto a água jorrará do deserto, e muitos riachos da estepe” (Isaías 35: 6). Que sentido tem a citação? Traz a Revelação de que “coxos e mudos” jamais estiveram sendo realidades, citados como dois exemplos de “males ilusórios” que ilustram o fato de que UNICAMENTE DEUS É PODER E REALIDADE ONIPRESENTES! Em outras palavras, todos os “males são ausências, ilusões, “NADAS”!

Jesus citou essa Escritura, quando assim disse:“Se alguém tem sede, deixai-o vir a mim para que beba. Aquele que crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”.

Você “CRÊ EM MIM” sempre que reconhece que É UMA “INDIVIDUAÇÃO” do próprio Deus, e, em vista disso, reconhece e contempla a ONIAÇÃO PERFEITA sendo a atividade permanente de Deus sendo VOCÊ!

Essa “contemplação” é simplesmente de CONSTATAÇÃO DO FATO, ISTO É, DE DAR TESTEMUNHO da Verdade perene de que O PAI, FAZENDO AS OBRAS, SE MANIFESTA COMO “RIOS DEÁGUA VIVA” QUE, FLUINDO SEM PARTICIPAÇÃO DA SUPOSTA “MENTE HUMANA, “MATAM A SEDE” DOS SEDENTOS QUE  NELES CREEM. VINDOS DO PRÓPRIO VENTRE DELES, REVELAM A NULIDADE DAS SUPOSTAS “APARÊNCIAS HIPNÓTICAS”!

*

 

 

 

 

 

VOCÊ É O DEUS DE ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ, E DE TODOS OS OUTROS!

Quando a Metafísica revela que vivemos EM DEUS, e não em suposto “corpo carnal nascido”, Verdade também pregada pelo Apóstolo Paulo, a CRENÇA FALSA dificulta a sua PRÓPRIA extinção, com a humanidade acabando por acreditar que há DOIS CORPOS, um espiritual e outro físico!

Também na “transfiguração de Jesus”, presenciada por três de seus discípulos, novamente a CRENÇA FALSA  costuma tratar o assunto como se existissem “DOIS CORPOS”, sugerindo que teremos de “nos transformar” em CORPO GLORIOSO, razão pela qual surgiram  “doutrinas várias e estranhas” buscando elucidar o que JÁ ESTÁ EVIDENCIADO COMO NOSSO PERFEITO CORPO ÚNICO!

A Verdade monista se apresenta como UNIVERSO DE DEUS: permanente, espiritual e perfeito! Basta-nos aceitar esta REVELAÇÃO literalmente, abolindo as CRENÇAS de nascimentos, pais na terra, bem como todas as demais aceitações impostas pela “mente carnal” em suas sugestões hipnóticas!

Mas enquanto a existência material mentirosa encontrar endosso paralelo, como disse Jesus, “não podeis servir a dois senhores”! HÁ SOMENTE UM, QUE É DEUS MANIFESTO COMO TUDO E TODOS NUMA UM UNIDADE PERMANENTE E PERFEITA!

A palavra “transcendente”, quando usada, espera que descartemos por completo um ilusório “mundo de aparências materiais”, chamado por Jesus de “mundo do pai da mentira”! Não se trata de mundo algum, a não ser de uma ILUSÃO DE MASSA!

Vá às “contemplações da Verdade” esvaziado deste mundo e de corpos do mundo! Atenha-se à TOTALIDADE DE DEUS, que nos INCLUI  A TODOS neste AQUI E AGORA!

Poderia a REAL ONIPRESENÇA oferecer resistência a suposta OUTRA? NÃO! É PRECISO NOS DETERMOS NA VERDADE DE QUE DEUS É TUDO, SENDO INCLUSIVE O SER QUE SOMOS!

Nada há além de DEUS; logo, este DEUS ÚNICO é o Deus de Abraão, de Isaque, de Jacó,  o DEUS que EU, VOCÊ E TODOS AGORA SOMOS; E QUE ASSIM SE RECONHECE COMO O CRISTO QUE É TUDO EM TODOS E COMO O CORPO TEMPLO DE DEUS QUE TODOS SOMOS!

*

*

O CRISTO VOLTANDO EM VOCÊ! – 4

4

“Não mais necessitaremos de receitas ou fórmulas quando verdadeiramente compreendermos que Homem e Deus são um. Uma repetição de palavras de outros e uma constante confiança em livros ou lições acabará tornando alguém escravizado a alguma outra personalidade, em vez de deixá-lo confiante em seu próprio Cristo.”

Vivian May Williams

“Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé de Cristo e não pelas obras da lei, porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada. Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é, porventura, Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma. Porque se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim. Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde”. (Gálatas 2; 16-21).

O objetivo único do Site do Facho de Luz é exatamente este, aqui citado pela autora: “verdadeiramente compreendermos que Homem e Deus são um”. Incluímos, acima, a passagem bíblica em que Paulo critica quem, tendo sido justificado pela fé em Jesus Cristo, ainda se mantém na arcaica crença em pecado e  pecadores. Critica também as doutrinas que consideram a salvação um fruto de evolução mental ou algo a ser conquistado pelo ser humano através de supostas leis de causa e efeito.

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim”.

Em outras palavras, Paulo revela a “VOLTA DO CRISTO” em seu próprio ser , tal como temos aqui exposto. E, esta “volta”, também segundo ele, se dá INTEIRAMENTE  *pela Graça”! Caso não o fosse, “Cristo teria morrido em vão”!

Eis a missão crística: “ir atrás das ovelhas desgarradas”. Se, após receber estas revelações, você deixar radicalmente de lado toda dependência a  mestres, autores e livros, para tão somente se dedicar à constante percepção de que DEUS E HOMEM SÃO UM, DEUS E VOCÊ SÃO UM, O CRISTO ESTARÁ “VOLTANDO” EM VOCÊ!

E SENDO VOCÊ!

F I M

TREINE DIARIAMENTE IDENTIFICAR AS “APARÊNCIAS” COMO IRREALIDADES!

O SUCESSO no estudo da Verdade é termos em destaque, em nossa lembrança, o fato de que SOMENTE DEUS É REALIDADE E QUE TODAS AS “APARÊNCIAS” SÃO IRREALIDADES! Como nos vemos envolvidos pelos aparentes compromissos que encontramos nas “aparências”, é comum deixarmos a prática da Verdade de lado por nos sentirmos responsáveis por resolver as situações mostradas por elas.

A passagem de Marta e Maria, estudada e praticada, poderá evitar que nos enredemos na ILUSÃO de aceitarmos como reais as “aparências”!

Nunca deixe de reconhecer que Maria representa quem se ocupa em  reconhecer a “aparência de serviços” como “ausências”. enquanto a Oniação é reconhecida como TODA ATIVIDADE REAL! Esta visão dos fatos é a MELHOR PARTE, escolhida por Maria!

Caso operássemos inicialmente “segundo as aparências”, ficaríamos “em suas mãos”, tendo de nos sujeitar às irrealidades em série que a suposta “mente carnal” se propusesse a nos iludir!

Treine diariamente o PROCEDIMENTO CERTO, que é entender as “aparências boas e más” como meros cenários falsos, e RECONHECER QUE “O QUE SE VÊ PROCEDE DO QUE NÃO SE VÊ! Isto quer dizer que “aparências” formam uma “sombra única” da Oniação que, como FILHOS DE DEUS, perpetuamente estamos INTEGRADOS!

Não cometa o erro de concordar com “aparências harmônicas”, caso  assim elas lhe pareçam! Entenda-as sempre como “sombras” ou “ausências”, reconhecendo que  A REAL PRESENÇA  É SEMPRE DEUS JÁ ESTANDO PRESENTE NO LUGAR DELAS!

Jesus disse a Marta que Maria havia escolhido “a melhor parte”; mas, o que realmente importa, é colocarmos em prática a Verdade recebida!

*

Creia Resolutamente Na Verdade Que Você É!

A identificação em massa com a ILUSÃO de que “somos seres nascidos”, enquanto a Verdade revelada nos informa que somos deuses”, requer o emprego pleno das “contemplações absolutas” associadas à Ciência Mental. Enquanto acreditarmos e endossarmos a falsa identidade, estaremos abrindo mão da Verdade que somos, vivendo como “filho pródigo” apartado do nosso real e eterno Pai celestial!

O Homem REAL é uma INDIVIDUAÇÃO de Deus, ou seja, é Deus mesmo, só que Se expressando como INDIVÍDUO, tambèm chamado de FILHO DE DEUS  ou CRISTO!

Importa que entendamos ser esta a Verdade Absoluta que somos, a fim de que  assumamos o que em Deus sempre estivemos sendo e nos despojemos das crenças e conceitos mentirosos que nos eram impostos pelo “hipnotismo de massa”.

Nunca tivemos pais e parentes em “mundo do pai da mentira”! Estas crenças requerem ser NEGADAS conscientemente, enquanto a humanidade estiver aceitando tais mentiras em lugar da Verdade !

”Tu és O CRISTO”, ouviu Jesus de Pedro a responder à sua pergunta feita aos discípulos “Quem acreditam que EU SOU?”

Todas as revelações absolutas são agora verdadeiras para qualquer de nós, e ao entendermos isso, entenderemos o cuidado tido por Jesus em nos declarar sermos a Verdade que ele sabia ser, e que NA UNIDADE PERFEITA, esta comunhão com todos já se encontra aflorada, ativa e consumada! Basta ser confirmada, reconhecida e contemplada por todos nós!

*

TODA A REALIDADE EXISTENCIAL ESTÁ “FEITA EM MIM”!

Quando a Bíblia diz que “o Reino de Deus está dentro de nós”, revela que TODA A VERDADE “ESTÁ EM MIM”, no “Eu Sou” Onipresente que é TUDO!

Seja qual for a aparente necessidade que mostre a SER SUPRIDA, assim ela já se encontra, mas sempre “EM MIM”, muito embora as falsas crenças coletivas iludem a muitos no sentido de que ENDOSSEM AS CARÊNCIAS COMO REAIS OU PROCUREM SUPRI-LAS COM A “MIRAGEM” CHAMADA “MUNDO MATERIAL”! Por isso a Metafísica Absoluta ensina a praticarmos o que disseram Jesus e Paulo, que é NEGARMOS A REALIDADE DO MUNDO DE APARÊNCIAS  E, SIMULTANEAMENTE, CONFIRMARMOS A VERDADE DE QUE DEUS É TUDO COMO TUDO!

Disse Tiago: “Sede cumpridores da Palavra, e não ouvintes apenas, enganando-vos a vós mesmos”!  Se olharmos para “MIM”, seremos salvos, disse Isaías! Esta prática correta inclui a NEGAÇÃO DE TODA FALTA DE PERFEIÇÃO EM ALGUM PONTO DO UNIVERSO! Por quê? Simples! TODO O UNIVERSO ESTÁ EM AUTOSSUPRIMENTO PERFEITO DE TUDO QUE SE FAÇA NECESSÁRIO NO AGORA QUE VIVEMOS!

“Sem MIM, nada podeis fazer”, disse Jesus! Isto se deve ao FATO de que EM MIM, TUDO JÁ ESTÁ FEITO, Verdade que reduz ao NADA todas as providências” que a suposta “mente humana” induz a humanidade a acreditar que possa “fazer algo de si mesma”! A Verdade é que NEM COMO SOMBRA a humanidade –   SEM MIM -, conseguiria se mostrar! Seria “ramo cortado da Videira”, sem MIM,  sem Vida e sem Realidade!

Por outro lado, seja qual for a aparente necessidade, volte-se “A MIM!

IR A MIM É SE PERCEBER “UM COM O PAI” E “UM COM TUDO QUE O PAI  É  E POSSUI”, E JAMAIS SER “UM COM CARÊNCIAS” E COM “IMPERFEIÇÕES”!

“O PAI CONHECE AS VOSSAS NECESSIDADES ANTES DE LHO PEDIRDES”, disse Jesus!

  *

RECONHEÇA E CONTEMPLE SEU REAL CORPO SUBSTANCIAL

Sabemos que a Existência genuína que vemos, ouvimos, experienciamos e conhecemos não é visível à suposta visão do homem. Entretanto, sabemos que esta Existência perfeita é visível, que ela pode ser vista, e é vista, clara e distintamente.

Como Consciência iluminada, nós vemos este Universo eterno e perfeito, este Corpo perfeito (e qualquer Corpo) tal como ele é. E nós jamais poderemos ser enganados por alguma simulação superposta deste belo e glorioso Corpo perfeito. Nós sabemos, e temos consciência de que sabemos. Sabemos que somos e que conhecemos, e não sabemos nada além disto. Nada mais resta para se saber.

Há, nisto que estamos conscientizando agora, um poder tremendo. O que estamos vendo – percebendo – neste exato momento significa a dissolução do vapor aparente. Que é este vapor? É a miragem universal ou de massa, que faz com que as coisas pareçam diferentes do que realmente são. É meramente um conceito enganoso, ou concepção equivocada, daquilo que o Homem verdadeira e eternamente é.

Em nossa Bíblia podemos ler: “Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra. O senhor Deus formou o homem de barro da terra, e inspirou no seu rosto um sopro de vida, e o homem tornou-se alma vivente” (Gen., 2: 6-7). Estes dois versículos do Gênesis contam toda a história. O Homem – o Cristo – já existia eternamente, e é, exatamente agora. O Universo,  eterno, perfeito e glorioso, era – e é – completo. Entretanto, aparenta existir uma miragem fraudulenta, simulada, que anula este Universo glorioso e a Substância na Forma de tudo e de todos. Esta ilusão de massa é descrita com clareza nestes versículos.

Temos também aqui o registro de que o homem ilusório, “cujo fôlego está em suas narinas”, fora formado do próprio barro da terra, que absorvera o vapor espectral. Aqui, Deus é mostrado como sendo um Criador. E nesta exata representação equivocada, a Vida é suposta “entrar” no corpo do homem; a alma é suposta ter “entrado” neste corpo. A ilusão de que o homem é um criador ou uma criação está inteiramente fundamentada neste quadro ilusório, apresentado pelo Gênesis.

A Alma é Consciência. A Alma está viva. Ela é uma Substância viva porque a Consciência é Substância, e a Consciência é Vida. A Alma, a vida, jamais pode “entrar” no Corpo, pois a Consciência viva é a Substância perfeita e eterna,  que é o Corpo.

*

Back to Top