“QUANDO A DEDICAÇÃO SE ESVAI…”

É comum alguém conhecer o enfoque absoluto da Verdade, mostrar-se a princípio extasiado com os seus princípios, e, após algum tempo, ir-se mostrando acomodado ao pouco que aprendeu, e permitir-se iludir novamente pelo mundo e seus desvios, deixando de se dedicar com disciplina à percepção de Deus EM SI MESMO.

Esta influência lhe aflora da suposta “mente carnal”, atuando hipnoticamente sobre ele, e deixando-o com a impressão de que “já sabe tudo”!

O Reino de Deus é prioritário, disse Jesus: “Buscai-o em PRIMEIRO lugar”! O ilusório “mundo de aparências”, como sempre é dito nas Mensagens do Facho de Luz, é mero “embuste hipnótico”, que atua como “veneno de rato”, sempre “exalando” aroma de queijo (prazer carnal), e sempre produzindo o inevitável “envenenamento do rato” (sofrimento), que se serviu do falso queijo!

O que deve ser notado, é que a maioria, se permitindo iludir pelo “mundo de aparências”, abre mão da Verdade, das bem-aventuranças e da vida real pela Graça divina! O tempo o vai tapeando, a noção de que “vive num Reino divino e consumado” vai-se esvaindo, tal qual a sua dedicação, até que seu aparente estado acabe lhe atraindo o que a sua baixa “frequência mental” se tornou capaz de lhe proporcionar.

Mas, se muitos se deixam viver nessa “frequência baixa”, há também aqueles que, pelo contrário, se deleitam por “mais se interiorizarem em si mesmos”, conscientes de que a Existência REAL está “dentro deles”, e, em vista disso,  que a cada “contemplação absoluta” que fazem, mais conhecem da PRÓPRIA LUZ, mais se percebem NA UNIDADE COM DEUS, e mais reconhecem que a suposta “vida terrena” é puramente NADA!

E há, também, muitos que, enjoados de tantas “cabeçadas”, dadas no suposto “mundo de nadas”, se veem como o “filho pródigo”, movidos a “retornar à casa do Pai”, e até com dedicação maior do que aquela que apresentavam anteriormente.

Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”

Apocalipse 3:20

*

SENDO “DIGNOS DE MIM”!

“Quem não odiar seu pai e sua mãe não pode ser meu discípulo. Quem não odiar seus irmãos e suas irmãs não é digno de mim”.

Evangelho de Tomé

Jesus disse “ter vindo ao mundo para dar testemunho da Verdade”. Qual Verdade? Nosso “EU ABSOLUTO”, DEUS, SENDO A VIDA E A TOTALIDADE DE CADA FILHO DE DEUS. Para cumprir seu propósito, Jesus não media esforços nem palavras, fazendo declarações impactantes e chocantes, objetivando desarticular e anular a suposta “mente carnal” e dar fim ao seu ilusório “mundo material”.

Disse Jesus: “Quem não odiar seu pai e sua mãe não pode ser meu discípulo. Quem não odiar seus irmãos e suas irmãs não é digno de mim”. Infeliz daquele que procurar “entender Jesus” por meio de seu suposto intelecto! Não captará a profundidade nem a legitimidade de suas revelações! E ainda dirá que são muito contraditórias!

 

Jesus disse: “Assim sabereis se sois os meus discípulos: se vos amardes uns aos outros como eu vos tenho amado”. Estaria se contradizendo, ensinando a “odiar pais e irmãos”? Não. DAVA O TESTEMUNHO DA VERDADE! O “amar como EU vos tenho amado” se soma ao “odiar pais e irmãos terrenos”, que são “integrantes da Ilusão”, dos “indignos de MIM”,  que são os chamados “mortos” que se julgam “vivos” como “nascidos da carne”!

 

Com seu testemunho, pretendia Jesus que CADA UM SE VISSE “DIGNO DE MIM”, E NUNCA “DIGNO DA ILUSÃO”! Caso alguém visse um enfermo,  ou um encarcerado, e o visitasse, como deveria ser entendida a visita a eles? “Estaria visitando A MIM”! Não veria “humanos no mundo do pai da mentira”, que deveriam SER ODIADOS, por fazerem parte da MALDIÇÃO SATÂNICA chamada “existência mortal”!  Desse modo, “odiar a aparência” nos conduz a Essência, à presença de TODOS na Unidade Perfeita!

 

Amar como Jesus nos ama significa AMAR A DEUS  EXPRESSO COMO O CRISTO EM CADA SER INDIVIDUAL! Daí o emprego de suas declarações contundentes, polêmicas e  taxativas! São lembretes que nos fazem constatar que somos “DIGNOS DE MIM”!

*

FAZEI ISTO “EM MEMÓRIA DE MIM!”

“E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim”.

Lucas 22: 19

Um dos motivos que levaram Paulo a rotular a suposta “mente carnal” como “a inimizade contra Deus”, sem dúvida, se deveu à sua interpretação material, terrena e falsa das revelações espirituais trazidas pelos mensageiros da Verdade.

Jesus deixou claro que “seu reino não era deste mundo”, o que o levava a “não julgar pelas aparências”. Suas revelações perderam o brilho, por terem seu significado quase que totalmente desvirtuado, e isso a ponto de serem trocadas pelo seu finito símbolo material, ficando desconhecidas em seu patamar ou alcance absolutos!

Quase todo mundo já viu algum religioso partindo o pão, ou tomando em mãos uma hóstia, dizendo fazer isto “em memória de mim”! Porém, o feito não ultrapassa o rol da materialidade, ficando apenas no âmbito de sua simbologia terrena e sem qualquer vislumbre de seu real e absoluto significado espiritual.

A Bíblia diz: “E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim”. Que estava Jesus revelando aos discípulos, e a todos nós?  Nada de natureza pessoal, mas sim, de natureza essencial e universal! O “Corpo INFINITO é “MIM”, O “EU SOU TUDO”, O CORPO UNIVERSAL QUE SE RAMIFICA, EM SI MESMO, COMO CADA “CORPO INDIVIDUAL”

Passando aos discípulos o “pão repartido”, revelava Jesus que O CORPO UNIVERSAL ERA DO PAI, O “TEMPLO DE DEUS” QUE SE EVIDENCIAVA INDIVIDUALIZADO COMO O “CORPO GLORIOSO ETERNO QUE SOMOS”!

“Isto é o meu corpo (umversal), que por vós é dado; fazei isto em memória de mim”. Jesus conhecia sua UNIDADE COM O PAI, e também conhecia a NOSSA UNIDADE como a mesma e idêntica à dele! Desse modo, VIA-NOS COMO DOTADOS DE “SEU CORPO”, QUE É “DADO A CADA UM” “DESDE O PRINCÍPIO”, POR SER NOSSO “CORPO ETERNO”!

CADA UM FAZER O MESMO, “EM MEMÓRIA DE MIM”, SIGNIFICA CADA UM SE PERCEBER “EM MIM”, NO “EU SOU INFINITO”, E, TAMBÉM SE PERCEBER COMO SER INDIVIDUAL, COM SEU “CORPO ESPECÍFICO” PRESENTE NA ONIPRESENÇA!

A SANTA CEIA, portanto, revela TODOS NÓS “EM MIM”, NO PAI ETERNO, EM QUE EXISTIMOS TAMBÉM COMO O CRISTO, DEUS EVIDENCIADO COMO SER INDIVIDUAL!

“FAZER ISTO “EM MEMÓRIA DE MIM”, É, PORTANTO, FAZER O PRÓPRIO RECONHECIMENTO DO “PÃO DA VIDA”, EM “ESPÍRITO E EM VERDADE”, OU SEJA, “EM MEMÓRIA DE MIM”!

*

 

 

 

*

PERCEBA-SE SENDO O ESPÍRITO QUE PREENCHE O UNIVERSO!

“O Espírito que preenche todo este universo é indestrutível. Ele está em tudo e abarca a todas as coisas. Ninguém pode destruir o que é imperecível”.

KRISHNA

A Verdade é eternamente verdadeira, e seus reveladores apenas a propagam usando suas próprias palavras, pois, o sentido sempre terá de ser o mesmo. Antes de Buda, antes de Jesus, Krishna já dizia: O Espírito que preenche todo este universo é indestrutível. Ele está em tudo e abarca a todas as coisas. Ninguém pode destruir o que é imperecível.

A humanidade se mostra insistente em se prender às “doutrinas várias e estranhas”, como veio nos alertar Paulo, e isto por se sentir atraída às supostas “novidades”, enquanto as revelações eternas é que deveriam ocupar-lhe a mente e trazê-la à libertação do “cativeiro de crenças mortais”! A suposta “consciência mortal” não admite reconhecer que, de si mesma, NADA É, senão uma “sombra temporal” daquilo que é imperecível! Desse modo, perdura a ILUSÃO de que somos “outro”, e não O ESPÍRITO INDESTRUTÍVEL,  que, como declara Krishna, PREENCHE TODO O UNIVERSO!

Não há mensageiro da Verdade que mude estes fatos! Sempre são trazidos à luz por aqueles que os constataram revelados em seu próprio Ser.

E todos alertam a necessidade de que SEJA FEITA A PRÓPRIA IDENTIFICAÇÃO COM ESTE ESPÍRITO ONIPRESENTE e ONIATIVO!

Não há “espíritos” que não sejam O ESPÍRITO ÚNICO E INDESTRUTÍVEL, o que explica a fala de Jesus dirigida aos discípulos, que lhe diziam “terem expulso os espíritos malignos, em nome dele”. Disse-lhes Jesus: “Alegrem-se, não por espíritos se sujeitarem a vocês, MAS SIM, PELO FATO DE TEREM SEUS NOMES ARROLADOS NOS CÉUS!”.

Desse modo, conhecedor dessa Verdade também pregada por KRISHNA, estava Jesus dizendo-lhes que O MOTIVO ÚNICO DE TODA ALEGRIA, ESTÁ EM RECONHECERMOS NOSSA PRESENÇA NA ONIPRESENÇA DO ESPÍRITO ÚNICO E INDESTRUTÍVEL!

“VINDE A MIM” é o chamado de Krishna, Buda, Jesus, e de todos os demais mensageiros da Verdade eterna! Nunca significava IRMOS A QUAISQUER DELES! O chamado era para CADA UM “IR A SI MESMO”, E SE PERCEBER SENDO O INDESTRUTÍVEL ESPÍRITO ONIPRESENTE!  ISTO REQUER “MEDITAÇÃO ABSOLUTA”, O MEIO DE TRANSCENDERMOS A ILUSÃO DE MUNDO MATERIAL E DE SERES CARNAIS!

E Krishna disse ainda:

“Mas os corpos que abrigam momentaneamente o Espírito eterno, imutável e incompreensível, esses são perecíveis, ó Arjuna. Dessa forma, se prepara para a batalha!”

*

 

 

 

“O FILHO VEIO PARA DAR A SUA VIDA EM RESGATE DE MUITOS!”

“Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos”.

Mateus 20: 28

Jesus conhecia a Verdade como sendo ele próprio, e sendo todos nós, não como “nascidos da carne”, mas como “nascidos de Deus”. Sabia que somos todos UM, que somos todos DEUSES, porque DEUS É TUDO, e, em vista disso, DEUS É O NOSSO PAI ÚNICO, ETERNO E VERDADEIRO.

Conhecendo a VERDADE QUE, COMO ELE, TODOS SOMOS UM, sua oração se baseou neste conhecimemto:

“Oro, ó Pai, para que TODOS SEJAM UM, assim como NÓS SOMOS UM: perfeitos na UNIDADE!”

Quando Pedro o reconheceu como sendo O CRISTO, Jesus disse a ele: “Bem-aventurado és tu, pois não foi a carne quem te revelou, mas meu Pai”. Reconhecia o Cristo em Pedro percebendo o Cristo nele próprio. Desse modo, disse a ele: “Sobre esta pedra, erigirei a minha igreja!”. Qual pedra? A pedra reveladora do CRISTO em cada um, para que O CRISTO fosse reconhecido nos demais FILHOS DE DEUS! Em outras palavras, a “igreja de Jesus” se ergueria de modo que TODOS SE VISSEM “SENDO UM”, “SENDO DEUS”, “SENDO O CRISTO, E VIVENDO NA “UNIDADE PERFEITA”.

Este é o sentido da fala de Jesus: “O Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos”.

Desconhecendo o sentido espiritual e verdadeiro, igrejas e mais igrejas vieram pregando que “Jesus deu sua vida NUMA CRUZ, enquanto sabemos que SUA VIDA É A “VIDA DO PAI NA UNIDADE PERFEITA”! Por isso orava para que esta UNIDADE fosse percebida como formada por TODOS NÓS!

Não foi o que as religiões do mundo interpretaram e espalharam ao povo! Um Deus tendo enviado seu FILHO para “dar a sua vida em resgate de muitos”, foi interpretado como se fosse um Deus exigindo a morte desse FILHO numa cruz, ou seja, UM DEUS QUE NÃO FOSSE ONIPRESENTE NEM FOSSE “UNIDADE PERFEITA”! E então, em vez de O REINO DE DEUS ser pregado ao povo, a pregação se tornou na blasfêmia de se propagar esse “Deus humano”, que requereria a crucificação e morte de SEU PRÓPRIO FILHO, supostamente em prol do “resgate de muitos”!

“Já estou CRUCIFICADO”, disse Paulo, sem que jamais tivesse sido “morto numa cruz”! HAVIA RENASCIDO! “Não sou mais eu; O CRISTO VIVE EM MIM” Havia se encontrado na UNIDADE PERFEITA, por ter passado pelo que chamou de “morrer diário”. Esta “morte”, como a de Jesus, consistia da ANULAÇÃO CONSCIENTE DO SUPOSTO “HOMEM NASCIDO DA CARNE”, uma fantasiosa “criação hipnótica” da ilusória “mente carnal”.

Em tempo algum, estivemos sendo “nascidos da carne”, e a NOSSA CRUZ se estabelece segundo o cumprimento do alerta primordial dado por Jesus: “Não chameis de pai a ninguém sobre a face da terra, pois UM É O VOSSO PAI, o qual está nos céus”!

O “resgate de muitos”, portanto, se dá pelo “renascimento”, pela PERCEPÇÃO de que ESTE UM É O PAI SE EVIDENCIANDO COMO O CRISTO QUE SOMOS!

Disse Jesus: “E vós também testificareis, pois, ESTIVESTES COMIGO “desde o princípio”. ONDE?  EM DEUS! NA “UNIDADE PERFEITA!”

*

DEUS EMANA DE SI MESMO A LUZ QUE SOMOS!

Se alguém estiver num quarto escuro, e deixar cair no chão uma chave, por exemplo, ao acender uma lanterna para procurá-la, poderá ter também que arrastar móveis, mesas e cadeiras do lugar, para”trazer a chave” à luz da lanterna e, desse modo, ser encontrada!

O suposto “ser humano” é a “escuridão” a ser exposta à luz divina. Para quê? Para sumir e para o FILHO DE DEUS “ser trazido à luz”! E neste processo, há atitudes radicais a serem tomadas, mas não há esforços! Se a chave, na analogia, pôde ser encontrada, foi porque nela incidiu a “luz da lanterna”, quando foi requerida a exclusão de todo suposto “bloqueio” à livre exposição dessa luz!

Deus é Luz INFINITA e ONIPRESENTE, e Sua Luz é a LUZ QUE SOMOS, EMANADA PELO PAI! As supostas “crenças materiais” não passam de TREVAS, que se veem extintas diante da simples EXPOSIÇÃO À LUZ!

O EU REAL DE TODOS É DEUS! Esta é a Verdade IMUTÁVEL! Por isso, assim disse Mary Baker Eddy: “BATA A PORTA NA CARA DO ERRO!” O ERRO NÃO TEM REALIDADE, NÃO TEM SUSTENTAÇÃO E NÃO TEM PRESENÇA! O ERRO É ERRO, PURO NADA, ASSIM COMO É NADA O ERRO NUMA CONTA “TRES VEZES TRÊS SÃO 12”!

“Bater a porta na cara do erro”  é CONHECER A VERDADE: SABER QUE “NOVE” É A ETERNA VERDADE PRESENTE NA CONTA CITADA, APESAR DO ERRO CHAMADO DOZE SIMULAR PRESENÇA, MAS SENDO PURA AUSÊNCIA!

 O Homem É DEUS, não por “estudar, meditar ou contemplar a Verdade! O HOMEM É DEUS PORQUE NÃO EXISTE “SEGUNDA OPÇÃO”! DEUS É TUDO! “SEM O VERBO DIVINO, NADA DO QUE FOI FEITO SE FEZ!”

A Seicho-no-ie traz a seguinte ilustração: “Deus é a Fonte de Luz e o homem é a Luz emanada de Deus; assim; Deus e Homem são UM SÓ CORPO”!

Enquanto alguém duvidar da Verdade, aparentará VIVER nas TREVAS MATERIALISTAS, que são “o mundo de aparências” com seus IRREAIS “corpos nascidos da carne”!

 

NASÇA DE NOVO! ABRACE A UNIDADE E REPUDIE A DUALIDADE “DEUS E HOMEM”! SEM ESFORÇO, ADMITA SER UM COM A “LUZ EMANADA DE DEUS”! Desse modo, estará no Referencial de Deus, da Unidade, da Luz e da Verdade!

Muitos anulam a  PERCEPÇÃO DA VERDADE acreditando que “terão que se iluminar”! Esta noção errônea vem da “mente em ilusão”, enquanto as revelações divinas pregam que JÁ SOMOS LUZ DIVINA, AQUI E AGORA!

*

 

DECLARE E CONTEMPLE A VERDADE:”EU SOU O PÃO DE MINHA VIDA!”

“E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede”.

João 6: 35

O FOCO do conhecimento da Verdade reside em nossa IDENTIFICAÇÃO com o real sentido da expressão “EU SOU” ou da palavra “MIM”! Por isso disse Jesus: “Aquele que PERMANECER EM MIM conhecerá a Verdade, e a Verdade o libertará”.

Na citação de abertura, Jesus emprega esse “EU SOU”, e cita a palavra “MIM” duas vezes: “QUEM VEM A MIM”, E “QUEM CRÊ EM MIM”! Referia-se a ELE, como ensinam as igrejas do mundo? Não! Em João 12: 44, Jesus diz: “Quem CRÊ EM MIM, CRÊ NÃO EM MIM, mas NAQUELE que me enviou”.

Encurtando a conversa, “VOCÊ, que está lendo estas palavras É O PÃO DA SUA VIDA”; “VENHA A MIM”, assim como fez Paulo, ao dizer: “Não sou mais eu; O CRISTO VIVE EM MIM”!

 

Mesmo enquanto iludido e identificado com “carnal”, o CRISTO já era Paulo “desde o princípio”, como declarou Jesus: E vós também testificareis, pois, ESTIVESTES COMIGO “desde o princípio”! A Verdade SEMPRE esteve, está, e estará sendo essa! Por isso, assim foi dito no início desse artigo:

 O FOCO do conhecimento da Verdade reside em nossa IDENTIFICAÇÃO com o real sentido da expressão “EU SOU” ou da palavra “MIM”! Sem esta IDENTIFICAÇÃO com o CRISTO QUE SOMOS, as revelações não poderão surtir efeito  e se cumprirem em nós! A identificação com “carnal” é o que leva a maioria a “ter fome e ter sede”! Não há IDENTIFICAÇÃO com O PÃO DA VIDA, sempre PRESENTE EM TODO FILHO DE DEUS!

A Verdade se cumprirá em SUA VIDA quando você souber, confirmar e, no silêncio, contemplar:

 “EU SOU O PÃO DA MINHA VIDA! O CRISTO VIVE EM MIM”!

 

*

DEBAIXO DA CHUVA “SEM SE MOLHAR”!

“Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti”.

Isaías 43: 2

Suponhamos que alguém esteja meditando, comece a chover forte, e a ele perguntássemos: “Você estava meditando e acabou se molhando todo?”. Caso ele respondesse que “sim”, ou que nos dissesse: “Não está vendo que estou todo molhado?”, assim poderíamos dizer a ele: “Sua meditação NÃO ERA ABSOLUTA! Não estava anulando a falsa crença de SER UM CORPO CARNAL, nem a falsa crença de ESTAR NUM MUNDO MATERIAL”!

A verdadeira meditação, DE  INÍCIO, parte de nossa visão iluminada de que unicamente DEUS É REALIDADE, É A VERDADE QUE SOMOS, E QUE, O “SENSACIONISMO” DE “ESTAR CHOVENDO” É O “SONHO DE ADÃO”: JAMAIS NOS MOLHA!” Isto significa que, se admitirmos “estarmos molhados pela chuva”, apenas estaremos nos identificando com um “carnal ilusório”, e nunca com O DEUS QUE SE EVIDENCIA COMO O CRISTO QUE SOMOS!

O suposto “corpo carnal” é “sombra”; não estaria sendo QUEM SOMOS nem por uma única fração de segundo! Enquanto isto não for reconhecido, ficaremos acreditando em “meditante em posição de lotus”, convicto de poder “ficar molhado”, caso comece a chover! Enfim, será o mesmo que “dar realidade ou existência” a quaisquer “sensacionismos” a ele sugeridos como “aparências” pela ilusória “mente carnal”.

Assim disse Isaías: “Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti”. Revelava QUEM SOMOS, vistos pela Mente ÚNICA que é Deus! Ao mesmo tempo, revelava que O MUNDO DE SERES NASCIDOS, SOFRIDOS, ENVELHECIDOS, CRUCIFICADOS E MORTOS, JAMAIS TEVE REALIDADE!

Por isso, assim disse Jesus: “AQUELE QUE ME VÊ A MIM, VÊ O PAI; EU E O PAI SOMOS UM E O MESMO, E VÓS ESTIVESTES COMIGO DESDE O PRINCÍPIO”.

Cada um que se IDENTIFICAR com estas revelações, estará CONHECENDO A VERDADE ABSOLUTA SOBRE SI MESMO, E SE PERCEBERÁ SENDO LIVRE!

*

 

 

VIVA AFINADO COM O AGORA DE DEUS!

 O segredo da saúde da mente e do corpo está em não lamentar o passado, em não se afligir com o futuro e em não antecipar preocupações; mas está no viver sabiamente e seriamente o presente momento.

BUDA

Sempre que vemos alguém com aparência de preocupado, angustiado e temeroso, facilmente o encaixaremos nestas advertências de Buda! A principal delas diz para “viver sabiamente e seriamente o presente momento”.

Como podemos “viver sabiamente o presente momento”? Jesus resumiu a resposta da seguinte maneira: “Basta a cada dia o seu cuidado; o amanhã cuidará dele mesmo”.

Tudo decorre da Verdade de que SOMENTE EXISTE O AGORA ABSOLUTO, pois o suposto “tempo”, que se mostra desdobrando como “vida terrena”, é tão ilusório quanto ela própria! Mas pela dificuldade de expor a Verdade Absoluta à massa, tanto Buda como Jesus “retiveram” o chamado “momento presente” como artifício que possibilitasse a participação de todos na VIDA NO AGORA!

Em que consiste O AGORA?  NA TOTALIDADE DE DEUS EM QUE TODOS ESTAMOS INCLUSOS, COMO UNIDADE PERFEITA!

A Bíblia declara que “Deus é poderoso para manifestar abundância de graça em nossa vida” (2 Cor.9: 8). É evidente que esta citação de Paulo é verdadeira! Entretanto, ela só se manifesta VISIVELMENTE naquele que “vive sabiamente e seriamente o presente momento”! É  óbvio que alguém com a mente lotada de lamúrias, apegada a suposto “passado humano”, ou alguém, que esteja vivendo preocupado com futuro, não estejam ambos com sua “frequência mental” em sintonia com Deus! Deus é Deus AGORA, não ontem ou amanhã! Para DEUS, “unicamente O AGORA é realidade”. Por isso, assim disse Paulo: “Eis AGORA o tempo aceitável; eis AGORA o dia da salvação”.

A Lei mental é clara: “Não te dou o que me pedes; dou-te o que se sintoniza com a tua frequência mental”. Portanto, viva “sabiamente e seriamente o presente momento”, como disse Buda, fazendo com que sua frequência mental se mostre elevada e afinada com à frequência de Deus! E cuide para permanecer nesta condição! 

*

“QUEM AMA A SUA VIDA A PERDERÁ!”

“Quem ama a sua vida a perderá, e quem neste mundo aborrece a sua vida, a guardará para a vida eterna”.

João 12: 25

As “contemplações absolutas” objetivam, primordialmente, levar alguém à PERCEPÇÃO do fato de ESTAR VIVENDO EM DEUS, e não em suposto “mundo fenomênico”! Todas as falas absolutas de Jesus se amoldam a esta Verdade, ou seja, somos VIDA ETERNA VIVENDO NO REINO DE DEUS, enquanto a suposta “vida de passagem pela Terra” não passa de uma ILUSÃO DE MASSA!

“O meu reino NÃO É deste mundo” – declarou Jesus!

Quando os discípulos disseram a Jesus: “Estão aí sua mãe e seus irmãos”, seu conhecimento de SER DEUS  aflorou-lhe com a seguinte pergunta:“Quem são minha mãe e meus irmãos?” A Verdade o impedia de se ver vinculado com supostos “carnais do mundo do pai da mentira”! E dando sua resposta, certamente percebeu que seus discípulos não haviam ainda percebido que O FILHO DE DEUS somente tem vínculo com O PAI, que é Presença infinita única!

Unicamente a ilusória “mente carnal” poderia estar acreditando em “pais e mães da Terra”, falsa CRENÇA endossada unicamente pelo mundo e por muitas religiões do mundo!

Após Jesus perguntar aos discípulos: “Quem DIZEIS VÓS que EU SOU?”, de Pedro obteve a resposta: “Tu és O CRISTO, o FILHO DO DEUS VIVO”. E Jesus disse a ele ter-lhe vindo a resposta não de Pedro carnal, mas do Pai manifestado como Pedro! Esta Presença divina, sendo RECONHECIDA por todos, E SENDO todos, foi chamada por Jesus de “SUA IGREJA”: “Sobre esta pedra (revelação divina), erigirei a minha igreja”!

Se os discípulos ainda o viam como “carnal com parentesco do mundo”, apresentar-lhe carnais, como se fossem “sua mãe e seus irmãos”, não poderia ter de modo algum sua aceitação, e não teve mesmo! E Jesus, assim lhes respondeu: “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que fazem a VONTADE DE MEU PAI!”

Para Jesus, a chamada “humanidade iludida” era pura IRREALIDADE! Via DEUS COMO TUDO e, via DEUS como VIA A SI MESMO,  na “Unidade divina perfeita”! Sabia que TODOS JÁ ESTAVAM POVOANDO A MESMA ONIPRESENÇA, EM ONIAÇÃO, COMO DEUSES! TODOS NA UNIDADE COM O PAI, E “FAZENDO A VONTADE DO PAI”!

A suposta “vida terrena” era entendida por Jesus como “vida ilusória a ser perdida”, a fim de que A VIDA REAL E DIVINA PUDESSE SER VISTA COMO A VIDA DE TODOS, NO REINO DA GLÓRIA, NA PERFEIÇÃO ONIPRESENTE, SEM NASCIMENTOS E SEM MORTES!

“Em DEUS vivemos, nos movemos e existimos”, disse Paulo! Estava confirmando o que aprendeu de Jesus! A Verdade de que nunca estivera sendo “mortal vivente

do ilusório mundo de aparências”!

Ciente de que TODA VERDADE é universal, válida igualmente para todos, deixou claro que cada um terá que se desvencilhar do “falso mundo”, de seus “parentes” e de “seus feitos”, PARA SER O CRISTO  QUE ESTIVERA SENDO “DESDE O PRINCÍPIO”,

A VERDADE E A VIDA, E NÃO MAIS “ALGUÉM OUTRO”, SUPOSTAMENTE “DO MUNDO! 

*

O “CONSOLADOR PROMETIDO” SEMPRE ESTEVE SENDO O SEU ESPÍRITO!

“Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei”.
E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo”.

João 16: 7,8

Quando Paulo apóstolo indagou: “Não sabeis que SOIS o Templo de Deus, e que O ESPÍRITO DE DEUS habita em VÓS?”, estava alertando seus ouvintes de que O CONSOLADOR PROMETIDO POR JESUS JÁ SE FAZIA PRESENTE EM TODOS ELES!

A maneira infantil de interpretar as Escrituras sempre escondeu a Verdade CONSUMADA anunciada à humanidade!

Quando Jesus afirma ter que deixar seus discípulos, pois, caso não se fosse, o Consolador não viria a eles, assim disse:

“Mas, quando eu for, vo-lo enviarei!” Nada há a acontecer futuramente, pois, EM DEUS, “TUDO ESTÁ FEITO”!

Jesus sabia ser a UNIDADE PERFEITA, em que O CRISTO NELE igualmente estava sendo O CRISTO EM TODOS! Desse modo, sabia que, se ausentando fisicamente, abriria espaço para a Autorrevelação do Cristo nos próprios discípulos, AQUELE QUE FICARIA COM TODOS PARA SEMPRE!

Deus é TUDO, e já está igualmente presente em toda parte! Está, inclusive, onde um “ilusório mortal” aparenta existir e sem que seja AQUELE QUE VERDADEIRAMENTE SOMOS!

Quando a Bíblia diz que “somos o Cristo oculto em Deus”, está, de fato, revelando em nós “o outro Consolador”, anunciado por Jesus. 

A aparente dificuldade em se descartar este “impostor fenomênico”, trocando-o pela PRESENÇA DO CRISTO QUE SOMOS, reside na inaptidão da suposta “mente carnal” em perceber algo de natureza divina e espiritual! Em vista diss, um ilusório “mundo de nascidos da carne” é entendido como realidade, mesmo após Jesus ter dito tratar-se de “um mundo do pai da mentira”!

A Mente que temos é única e exclusivamente DIVINA, enquanto a ilusão, chamada “mente carnal”, apenas insinua agir hipnoticamente como “a inimizade contra Deus”!

Afirme TER A MENTE DIVINA, e com ela, AFIRME QUE O CONSOLADOR ESTÁ PRESENTE, AQUI E AGORA, SENDO O SEU PRÓPRIO ESPÍRITO! RECONHEÇA, TAMBÉM, QUE “SEU CORPO É TEMPLO ESPIRITUAL DE DEUS”!

Assim agindo, DEUS TESTIFICARÁ, COM O SEU ESPÍRITO, QUE VOCÊ É FILHO DE DEUS, como disse Paulo!

*

“O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE!”

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”.

Romanos 6: 23

O desconhecimento geral, da forma com que atua a suposta “mente humana”, acarretou a disseminação indevida de seu emprego, não a favor, mas sim contra a humanidade! Por séculos e mais séculos, o conceito de “pecado” foi se alastrando, com a humanidade  sendo “julgada segundo as aparências”, de forma totalmente oposta à pregação libertadora e iluminada de Jesus!

A palavra “pecado” significa “errar o alvo”, e não  “algo” PARA SE CULPAR ALGUÉM! Suponhamos que alguém tome uma condução para ir ao centro de sua cidade; porém, estando em trânsito, perceba que as ruas tomadas pelo veículo não indicam ter ele pego a condução certa. Que estaria lhe ocorrendo? Teria “pecado”, “errado o alvo”, usando o tempo para ir aonde não queria! MAS NÃO TERIA CABIMENTO ALGUM ELE SENTIR-SE CULPADO POR CAUSA DISSO!

 Mas não foi esta a visão das religiões do mundo, que saturaram e entulharam a mente da humanidade com seus julgamentos e noções quanto ao fato de alguém ser ou ter errado,  ou  “ter pecado”, fazendo com que a maioria vivesse  convicta de “não se achar em UNIDADE COM DEUS”!

Em outras palavras, esta falsa CRENÇA de pecados e pecadores somente ampliou a ILUSÃO de que “ALGUÉM PUDESSE TER VIDA SEPARADA DE DEUS”.

Paulo assim disse: “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”. PUNHA CULPA EM ALGUÉM? NÃO! SIMPLESMENTE INFORMAVA AOS INCAUTOS QUE HAVIAM TOMADO “CONDUÇÃO ERRADA”! Desejavam VIDA ETERNA, mas se moviam rumo à MORTE! Desse modo,  EXPLICAVA COMO TOMAR A “CONDUÇÃO CERTA”.

Paulo deu o alerta geral, revelando que “errar o alvo” seria “a morte”, enquanto “acertar o alvo” faria cada um conhecer a Vida eterna, o Pai EM SI MESMO, expressando-Se como O CRISTO EM TODOS!

Na Bíblia, encontramos Jesus pregando que “SOMOS A LUZ DO MUNDO”, e não que “somos pecadores”! E enquanto alguém perder  seu tempo, indo a tais igrejas ou religiões fenomênicas, apenas estará aprendendo a ser “parasita” de Jesus, enquanto o seu Evangelho nos diz para  “COLOCARMOS NO ALTO A NOSSA LUZ”! 

E “confessar pecados” funciona mais no sentido de saturar o subconsciente com supostos  “erros feitos”, razão pela qual Paulo nos explicava o “renascimento”, o “despojar-se  do velho homem e de SEUS FEITOS”, o que não fomentaria “culpas e negatividades” em ninguém! Por quê? PORQUE O “CARNAL” ESTARIA NEGADO, E O CRISTO, QUE TODOS SOMOS, ESTARIA AFLORADO! 

*

“A INCLINAÇÃO DA CARNE É INIMIZADE CONTRA DEUS!”

“Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus”

Romanos 8:7

Seja quem for que diga algo a alguém, interessado em ajudá-lo de alguma maneira, já deve ter percebido que a palavra certa sairá livremente de sua boca, e favorecerá o seu ouvinte; e, depois, avaliando o que ele próprio disse, perceberá que uma sabedoria acima de seu intelecto atuou nele próprio, e fê-lo proferir a ajuda pretendida. O mesmo ocorre em palestras e em textos sobre a Verdade, quando palavras e ideias vão fluindo, sem que as planejemos, mas que cumprem o seu objetivo sem que “nos voltem vazias”!

Isaías assim disse: “Assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará a mim vazia” (Isaías 55: 11).

O princípio por trás desta revelação é apoiado pela Verdade de que “temos a Mente de Cristo”, enquanto a suposta “mente carnal” não passa de um “embuste hipnótico”,

Este mecanismo divino precisa ser bem conhecido, para que nossas palavras fluam sem contar com a “sabedoria da serpente”, mas sim, como palavras vindas da Fonte, do Cristo que somos, para que não as achemos fora de contexto, mas sim que, para aqueles que as ouvem, claramente sejam identificadas como “algo que necessitassem ter ouvido”.

Além do exposto, devemos também entender as revelações das Escrituras como palavras que “não voltarão vazias”, pois todas ecoarão em nós, e com o fim com que foram enunciadas!

Aparentemente, estamos diante de uma humanidade que “não se fez cumprir em si mesma” a revelação de Paulo de que “TEMOS A MENTE DE CRISTO”! Em vista disso, segue a maioria sem desfrutar da libertação que a Verdade propicia. Paulo disse também que “a inclinação da carne é inimizade contra Deus” Esta citação é aqui lembrada para que, de imediato, SUAS PALAVRAS ECOEM E NÃO VOLTEM VAZIAS!

 

Toda “inclinação da carne” esconde a Verdade de que SOMOS ESPÍRITO DIVINO!

Cada um terá de reconhecer que UNICAMENTE A MANIFESTAÇÃO DO CRISTO É O SEU ALVO!

Paulo disse também: “Prossigo para o alvo pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”

(Fil. 3: 14).

*

SUA IDENTIDADE É DEUS!

A Metafísica Absoluta unicamente abre os olhos de cada um para entender que SUA IDENTIDADE É DEUS, e nunca um suposto “mortal separado”, passível de ter vida solta”, e estar sendo ou não sendo “suprido por Deus”!

Por causa desta tremenda distorção dos fatos, causada pela ILUSÓRIA dualidade DEUS E QUEM SOMOS, o real Evangelho exposto por Jesus deixa de ser entendido e de ser posto em prática!

“Eu tenho alimento que vós não conheceis”, disse Jesus! Enquanto este EU for  personalizado e entendido como sendo só Jesus, a Verdade trazida em suas revelações não poderá ser cumprida em todos! Entretanto, disse TAMBÉM ELE: “Eu VIM para que TODOS TENHAM VIDA COM ABUNDÂNCIA”.

Quem VOCÊ acha que É ESTE EU? A resposta lhe saltará à percepção quando “EU SOU A VIDA” for aceito e contemplado como sendo DEUS SENDO A SUA VIDA!

Na expressão DEUS E QUEM SOMOS,  O “E” será banido, ficando SUBSTITUÍDO PELA PALAVRA “É”: DEUS É QUEM SOMOS!

Feita esta SUBSTITUIÇÃO, nunca mais VOCÊ crerá em “Deus que supre mortais”! E nunca mais VOCÊ acreditará em carência de qualquer espécie! ESTARÁ SENDO A VERDADE E A VIDA COM ABUNDÂNCIA,  SENDO “AQUELE” QUE VOCÊ É, “DESDE O PRINCÍPIO”!

A Bíblia diz que “AQUILO QUE “VOCÊ UNIR NO CÉU, SERÁ UNIDO DA TERRA”! O sentido é o seguinte: ADMITINDO VIVER SENDO DEUS, NA UNIDADE PERFEITA, ESTARÁ ADMITINDO SER UM COM A TOTALIDADE DE DEUS! E como o “mundo fenomênico” é mera “sombra” do que for por nós reconhecido, bastará RECONHECERMOS NOSSA UNIDADE COM ALGO NECESSÁRIO, e constataremos este ALGO CONOSCO, como “sombra” da Verdade Absoluta reconhecida!

Passe a viver SUA VIDA COM ABUNDÂNCIA, sem jamais NEGAR estar sempre com TUDO o que lhe for necessário EM SUAS MÃOS!

*

QUANDO AS “TENTAÇÕES” ALAVANCAM AS PERCEPÇÕES!

É comum aparecer alguém dizendo ser sempre incomodado pelos pensamentos e tentações do mundo, principalmente quando se encontram em meditação. Na Bíblia, encontramos Jesus encarando as “tentações da ilusão”, calando cada uma delas com a supremacia da Verdade que conhecia ser!

É fácil de reconhecermos que, através das próprias “tentações”, sua convicção de “não ser do mundo” ter sido amplamente ampliada, de forma que cada “tentação” acabou por colaborar para alavancar suas percepções do que é a Verdade, e do que são os seus “desvios”

SOMENTE EXISTE DEUS, e foi o que constatou em SI MESMO Jesus, diante da SUPOSTA “mente carnal tentadora”!

Não devemos nos preocupar com “pensamentos mundanos” ou com “tentações” supostamente vindas no dia a dia, ou enquanto meditamos! Se estão sendo percebidos, significa que “estamos endossando a “mente carnal ilusória” sem destruir os seus argumentos!

Em vista disso, o que deve ser feito, é contemplarmos, de modo o mais interiorizado possível, a PRESENÇA DE DEUS sendo quem somos, entendendo que “pensamentos e tentações” nunca são parte de nosso Ser, e que não passam das inoperantes CRENÇAS FALSAS COLETIVAS!

Enquanto as “tentações” estiverem sendo percebidas, a meditação deverá prosseguir, sempre nos apoiando na Verdade eterna,  e sempre entendendo como NADA todo aparente desvio! Jesus, por exemplo, aliava às suas meditações as contra argumentações iluminadas, que calavam a voz do erro!

Exemplificando, numa das vezes em que se viu “tentado”, estando no alto de um penhasco, assim ouviu do “tentador”: “Se tu és o FILHO DE DEUS, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: A teus anjos darás ordens a teu respeito; e te tomarão nas mãos, para que nunca tropeces”. Respondeu Jesus:  “TAMBÉM ESTÁ ESCRITO: NÃO TENTARÁS O SENHOR TEU DEUS!”

O que salienta, ou põe em destaque esta mensagem, é sobre este entendimento, ou seja, que toda “aparente tentação” é excelente oportunidade para reforçarmos a Verdade que conhecemos, E QUE SOMOS!

As CRENÇAS COLETIVAS são um “véu feito de nadas”, enquanto a nossa PRESENÇA, na UNIDADE PERFEITA, jamais é afetada por QUALQUER DELAS! Desse modo, sempre que este “véu” aparentar se mostrar “presente”, em nossas vidas e meditações, basta percebê-lo como “véu ilusório” , e o contrariarmos, emitindo os argumentos da Verdade, SEMPRE fundamentados na TOTALIDADE DE DEUS e em nossa UNIDADE COM ELE! 

*

“NÃO TENHA MEDO, TENHA FÉ!”

“Estando ele ainda falando, chegaram alguns do principal da sinagoga, a quem disseram: A tua filha está morta; para que enfadas mais o Mestre? E Jesus, tendo ouvido estas palavras, disse ao principal da sinagoga: Não temas, crê somente”.

Marcos 5: 36

O enfoque absoluto da Verdade aceita literalmente que DEUS, SENDO TUDO, É A VIDA ETERNA DE TODO FILHO DE DEUS! Em vista disso, a palavra “morte” não tem significado nenhum! Em João 8: 51, Jesus diz: “Em verdade vos digo, que se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte!”.

O “mundo do pai da mentira” induz a humanidade a acreditar ESTAR VENDO A SI MESMA como “seres dotados de “corpo carnal”. Desta ILUSÃO, decorre a CRENÇA de que SOMOS ASSIM VISTOS, enquanto, de fato, SÓ SOMOS VISTOS VERDADEIRAMENTE pela Mente de Cristo, e nunca pela “mente carnal”,  que endossa a falsa existência de “seres que nascem e que morrem”, com total inaptidão para testemunhar que somos FILHOS PERFEITOS DE DEUS!

Na passagem de abertura, Jesus aparece “ressuscitando a filha de Jairo”, o principal da sinagoga em que estava. Antes, Jesus tinha dito a ele: “Não tenha medo, tenha fé!”. Para o povo, estava morta a menina; mas, para comprovar a veracidade das suas palavras, e fazer com que “a morte da menina deixasse de ser  vista”, Jesus fez com que ela “ressuscitasse”, e calasse a mente dos incrédulos!

O que se deu foi a prática da Verdade, conhecida por Jesus! Sabia que A VIDA EM TODOS É DEUS SENDO O CRISTO; assim, sem medo e com fé, aparentemente a reviveu aos olhos da “mente carnal”. Era um “sinal” de que A VERDADE ERA VERDADEIRA, através da CERTEZA de que “nunca houve vida em aparências”, e sim,  que TODA A VIDA compõe a Unidade Perfeita, transcendente à ilusão de vida material ou terrena! A convicção absoluta desta Verdade “corrigiu a crença em morte”, trazendo à luz a Verdade sendo a VIDA DA MENINA, não na ilusão, mas em Deus!

Yogananda, em seu livro Autobiografia de um iogue contemporâneo, cita a morte de Rama, por cólera,  que foi ressuscitado por um mestre, após ele ordenar que pusessem gotas de óleo de rícino na boca do  suposto morto, o que fez com que  ele fosse ressuscitado. Indagado por uma criança sobre o motivo do emprego do óleo, obteve por resposta: “O óleo não tinha qualquer significado especial O guru que havia dado a instrução havia percebido  que havia interesse por algo material no processo, e o óleo, que estava à mão, usado em lamparina, foi o escolhido para despertar a desejável fé!

O suposto “mundo de aparências” é um “mundo de crenças”, e, em vista disso, quando ALGUÉM deixa de ter medo para ter fé, esta fé o conduz à aceitação do Absoluto perfeito, em QUE TUDO ESTÁ CONSUMADO E PERFEITO, E ISTO DE FORMA ONIPRESENTE!

O FOCO DA VERDADE ESTÁ NESTE REINO CONSUMADO E ABSOLUTO, EM QUE TODOS AGORA “VIVEMOS E TEMOS O NOSSO SER”! Por isso, a filha de Jairo APARENTOU ser vista com vida novamente, porém, apenas por mais algum tempo. Para quê? APENAS PARA ENDOSSAR A VERDADE ABSOLUTA DE QUE O SUPOSTO “MUNDO MATERIAL” É SIMPLES “MIRAGEM”, ENQUANTO, NA UNIDADE PERFEITA, DEUS É A VIDA IMORTAL E ETERNA DE TODOS NÓS!

*

“NADA DE MAL PODE SER-LHE ACRESCENTADO!”

Aquele desejoso de praticar a Verdade precisa entender corretamente os Princípios espirituais que endossam as ETERNAS Verdades Absolutas! Sendo dominado este entendimento, as palavras empregadas nos ensinamentos assumirão novas,verdadeiras e, portanto, diferentes interpretações.

Cada FILHO DE DEUS, sendo Deus em expressão individual, é a corporificação da Verdade de TUDO que seja válido para o TODO!

A Bíblia diz: “Eu, o Senhor, não mudo!”; e diz também que “Jesus Cristo é o MESMO ontem, hoje e eternamente”! A quem se dirigem estas palavras? A MIM, A VOCÊ, A TODO FILHO ESPIRITUAL DE DEUS!

Muito se fala sobre “cura espiritual” e sobre seus “princípios de cura”! Porém, quem entender que FILHOS DE DEUS jamais têm doenças podendo ser-lhes acrescentadas, saberá, também, que

 nunca poderiam ter tido doenças que lhes fossem tiradas!

“Tudo que Deus faz dura perpetuamente; nada pode lhe ser acrescentado nem tirado” (Ecl. 3: 14).

Aquele que se vê como FILHO DE DEUS, de imediato, como exemplificou Jesus, faz sua IDENTIFICAÇÃO COM A NATUREZA DE DEUS, e é quando a expressão “cura espiritual” deixa de ser entendida como “cura”, almejada ou já  ocorrida, para ser aceita a Verdade de que UNICAMENTE foi ali reconhecida a perfeita Identidade eterna e crística de alguém, que, APARENTEMENTE,  parecia estar encoberta ou ausente.

Tendo esse conhecimento, a suposta “doença” não mais seria avaliada como sendo grave ou não! Apenas a “mente carnal”, em sua ilusão de massa, perderia tempo com tamanha insensatez! Tanto médicos como pacientes do suposto “mundo de aparências”, sob a ilusão de massa, se veem convictos de que tudo que veem, mediante os sentidos mortais, TENHA REALIDADE OU EXISTÊNCIA! Por isso, sempre se mostram surpresos, quando tais sentidos ilusórios constatam o “inexplicável” sumiço dos males que pareciam ver.

Há tempos, fui chamado a um hospital para ser acompanhante noturno de um suposto parente. Como no quarto não havia cama para acompanhante, fiquei numa poltrona e meditando pela noite afora. Pela manhã, fui para casa dormir e, à tarde, fui chamado novamente ao hospital. O médico assim me disse: “O paciente está de alta, mas quero que o leve ao meu consultório daqui quinze dias”. E assim  foi feito. O médico, pegando e olhando a ficha feita por ele no hospital, assim  me disse: “Olhe, eu vou  acreditar que esta ficha é mesmo deste paciente por ter ela  sido feita por mim! Não há nada relatado na ficha que esteja agora ligado a ele!

A Metafísica Absoluta não lida com doenças ou com doentes! Lida com a VERDADE ETERNA em que, em sua perfeição imutável, vive TODO FILHO DE DEUS! Este é um dos motivos pelos quais Jesus repudiava os “buscadores de sinais”, dizendo: “Geração incrédula e sem fé; sempre em busca de sinais”! Não achava um sequer que quisesse entender o que fazia ele, que era CONTEMPLAR UNICAMENTE O CRISTO PERFEITO, presente realmente em todo suposto “doente”!

Os princípios da cura espiritual fazem com que os supostos males e doenças sejam APARTADOS daqueles que, GRUDADOS À ILUSÃO,  julgam vê-los ACRESCENTADOS ao seu PRÓPRIO SER! Desse modo, quando tais “males” são aparentemente DESGRUDADOS de cada FILHO DE DEUS, a “imagem perfeita” é trazida à luz! Algo como a terra que, sendo desgrudada de um diamante bruto, revela-o reluzente e puro como realmente ele sempre estivera sendo!

*

“DEIXA O TEU CÂNTARO!”-2

2

Você compreendeu a mensagem do Cristo? Que inexistia mulher samaritana  ali, e que, pelo DOM DE DEUS, o próprio Cristo Se fazia presente sendo a identidade dela? Não é esta a Verdade Absoluta sempre aqui exposta? A Verdade da totalidade de Deus?

Alguns se matriculam em “cursos da Verdade”, onde passam a vida toda almejando “iluminação”, “à espera do Cristo”, “anulando o ego”, etc. NÃO DEIXARAM O SEU CÂNTARO”. Outros veem seu emprego, seu patrão, seus parentes, suas aplicações, etc., como “fonte de suprimento”. Estão no “poço de Jacó”; não largaram o  seu cântaro. Há também aqueles que, primeiramente,  se dedicam a fazer caridade ou a prestar auxilio humano ao próximo obstinadamente; deixam, assim, de perceber que RIOS DE ÁGUA VIVA fluem igualmente a partir de todos. Também não deixaram o seu cântaro!

Para que “todos os cântaros” sejam deixados, basta você se identificar agora com os dizeres de Jesus:

EU O SOU, EU QUE FALO CONTIGO! A ÁGUA VIVA! 

Este  “EU SOU” é a SUA VIDA, A VIDA ÚNICA QUE DEUS É!

Somente pela aceitação incondicional e imediata de que, pelo DOM DE DEUS, a Vida DIVINA é a totalidade de SUA VIDA, pode você abrir mão de todos os “cântaros” da aparência ilusória para experienciar Deus, vivenciar a Realidade, e ter o discernimento pleno de sua real identidade crística.

O “cântaro” é a ilusão! O “cântaro” é o NADA que tenta se fazer passar por “recipiente que contém água”. O “cântaro” é o “sábio intelecto” que julga conhecer tudo, ou dar justificativa para tudo. O “cântaro” é o “iluminado” que acumula “discípulos”, ou “instrutores” que os classificam  em diferentes graus de consciência. O “cântaro” é a “visão” que crê nas aparências. O “cântaro” é o ensinamento que leva em conta o tempo. O “cântaro” é a doutrina que promete uma “volta” do Cristo.

Leitor, assuma de uma vez  a Identidade divina, que JÁ É  SUA pela Graça! Abandone o “cântaro” da dualidade contida nos ensinamentos relativos! Beba da Água Viva diretamente da Fonte interna da Onisciência, diretamente e sem intermediários, sejam eles pessoas, livros ou cursos. Todos estes são “cântaros”, assim como este texto  é “cântaro”.

Volva-se AGORA à FONTE, de onde lhe jorra eternamente a ÁGUA VIVA: VOCÊ É A FONTE! Onde quer que esteja, VOCÊ É AUTOSSUPRIDO!

“Deixe o seu cântaro!” Faça-o em definitivo, como a samaritana!

“Deixou pois a mulher o seu cântaro,  foi à cidade, e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito; porventura não é este o Cristo? Saíram pois da cidade. E FORAM TER COM ELE” (João 4: 28-30).

O mesmo DOM DE DEUS é igualmente para todos. DEUS é a Fonte de ÁGUA VIVA ONIPRESENTE! Todos podem, portanto, “sair da cidade” (aparência) para beber da Fonte única (Consciência).  Não vacile: 

DEIXE O SEU CÂNTARO!

*

“DEIXA O TEU CÂNTARO!”-1

1

Por que o mundo continua aparentemente com os mesmos problemas de sempre? Faltaria alguma mensagem libertadora? A busca pela Verdade tem se mostrado infrutífera? As pessoas acham que a vida é dura demais, cheia de problemas, e quando leem artigos da Verdade, chegam a dizer: “Estes princípios são difíceis demais de serem praticados”, e transformam o estudo num problema a mais! Algumas se sentem culpadas, pois, diante das mensagens iluminadoras apresentadas ao mundo em todas as épocas, elas se colocam numa posição de quem “recebeu a Verdade, mas não se dedicou a praticá-la”.

Há séculos que a humanidade vem se perdendo em autocríticas, autoanálises, exames de consciência, por acreditar possuir a mente ilusória que pode errar e acertar; desse modo, justamente a Verdade que a libertaria é deixada de lado! Se as pessoas a buscam, fazem-no exatamente ao contrário do recomendado, ou seja, aceitam que a Verdade, Deus, esteja em qualquer parte, menos SENDO elas próprias.

Os fracassos na percepção da Verdade podem ser explicados, em suma, da seguinte forma: não podemos buscar a Verdade fora do nosso ser; não podemos nos tornar algo que já somos.

Disse-lhe pois a mulher samaritana: “Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?” Jesus respondeu, e disse-lhe: “Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva” (João 4: 9-10).

Você, que lê este texto, conhece o DOM DE DEUS? Quando falamos da VIDA PELA GRAÇA, não falamos de um conto de fadas! A samaritana, ao perceber que a “água viva” estava jorrando eternamente da FONTE DIVINA e dela própria, percebeu também que jamais voltaria a ter sede. Que fez ela? DEIXOU O SEU CÂNTARO! Isso mesmo: DEIXOU O SEU CÂNTARO!

“Deixou pois a mulher o seu cântaro e foi à cidade…”(João 4: 28).

A Verdade faz com que cada um “deixe o seu cântaro”. Teria Jesus dito à samaritana que a acompanharia pessoalmente até ser ela capaz de receber a “água viva”? Não! Ela lançou fora o cântaro por ter discernido A QUEM Jesus pedira de beber, quando ELA estava no poço de Jacó. A mulher disse-lhe: “Eu sei que o Messias vem; QUANDO ELE VIER, nos anunciará tudo”. E Jesus disse-lhe: “EU O SOU, EU QUE FALO CONTIGO” (João 4: 25-26). Revelava-lhe o “EU SOU” único e onipresente, a verdadeira identidade DELA!

Continua..>

VOCÊ TEM MAIOR TESTEMUNHO DO QUE O DE JOÃO!

Se eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro. Há outro que testifica de mim, e sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.Vós mandastes a João, e ele deu testemunho da verdade. Eu, porém, não recebo testemunho de homem, mas digo isso, para que vos salveis.  Ele era a candeia que ardia e alumiava; e vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz. Mas eu tenho maior testemunho do que o de João, porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço testificam de mim, de que o Pai me enviou. E o Pai, que me enviou, ele mesmo testificou de mim”.

João 5:31

Em seu Evangelho, Jesus diz que “se ele testificasse de si mesmo, o seu testemunho não seria verdadeiro”: “Há outro que testifica de mim, e sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro”.

A princípio, citou João Batista, endossando o testemunho dado por ele. Mas, PARA QUE NOS SALVEMOS,  disse Jesus, NÃO DEVEMOS RECEBER TESTEMUNHO DE HOMEM!

A intenção de Jesus era a de desacostumar o povo da dependência e idolatria a “luzes pessoais”:Ele (João) era a candeia que ardia e alumiava; e vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz.Mas eu tenho maior testemunho do que o de João, porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço testificam de mim, de que o Pai me enviou. E o Pai, que me enviou, ele mesmo testificou de mim”.

Podemos notar o cuidado tido por Jesus,  excluindo a sua importância humana devido ao respeito absoluto pelo Pai celestial, que, sabia ele, era quem realizava as suas obras. “MAS EU TENHO MAIOR TESTEMUNHO DO QUE O DE JOÃO, AS MESMAS OBRAS QUE EU FAÇO TESTIFICAM DE MIM, E O PAI, QUE ME ENVIOU, ELE MESMO TESTIFICOU DE MIM!”.

Com clareza absoluta, Jesus deixou em segundo plano a confiança em ALGUM “ILUMINADO” DO MUNDO EXTERIOR, deixando nítido  que devemos assimilar suas colocações absolutas no entendimento de que “nossas obras” são as que NA ONIAÇÃO DIVINA realizamos, e que, em seu aparente desdobramento visível, refletem de modo finito, como “aparências”, o esplendoroso Universo divino, em que “vivemos, nos movemos e temos o nosso ser”.

“E O PAI QUE ME ENVIOU, ELE MESMO TESTIFICOU DE MIM!”

QUE ESTE FOCO SEJA POR NÓS MANTIDO, OU SEJA, QUE FOI “O MESMO PAI QUE NOS ENVIOU A TODOS”, E QUE “ELE MESMO É QUEM TESTIFICA DE MIM”, ATRAVÉS DA AUTORREVELAÇÃO!

*