UMA AUSÊNCIA CHAMADA “CORPO CARNAL”!

Quando a Bíblia diz que “nosso Corpo é Templo de Deus”, está também dizendo que “não temos corpo carnal”. Muitos são os que alardeiam os ensinamentos metafísicos que promovem as chamadas “curas do corpo carnal”, deixando a entender que ocorreram, de fato, estas curas “vistas” pela “mente carnal”. Contudo, o suposto “corpo carnal” é meramente apenas uma das “coisas vistas pelo espírito do homem, que nele está”; MAS QUE NÃO RECEBEMOS DE DEUS!  Completando, assim disse Paulo: “MAS RECEBEMOS DE DEUS O ESPÍRITO DE DEUS, PARA PERCEBERMOS ESPIRITUALMENTE O QUE NOS É DADO GRATUITAMENTE POR DEUS”!

Nosso Corpo NOS ESTÁ DADO GRATUITAMENTE POR DEUS! Jamais tivemos, temos ou teremos “corpo carnal”, uma AUSÊNCIA “vista” como PRESENÇA pela iludível “mente carnal”.

As preocupações com um “corpo irreal” somem todas mediante nosso entendimento de que TEMOS A MENTE DE CRISTO, e não o “espírito do homem que nele está”.

O suposto “corpo carnal” é AUSÊNCIA TOTAL, aparecendo como “imagem hipnótica de corpo”! EM SEU LUGAR, EXISTE, PERPETUAMENTE, UM GLORIOSO CORPO DE LUZ, A NÓS DADO POR DEUS.

Quando afirmamos que SOMOS INADOECÍVEIS, endossamos a Verdade eterna de que NOSSO CORPO É “TEMPLO DE DEUS”, IMPERCEPTÍVEL À SUPOSTA “MENTE HUMANA”. MAS QUE É REALIDADE ABSOLUTA, PERCEPTÍVEL À MENTE DE CRISTO QUE TODOS TEMOS!

Ao dizer: “Não chameis de pai a NINGUÉM sobre a face da Terra”, Jesus cortava pela raiz a CRENÇA MENTIROSA que atesta a FICTÍCIA formação de “corpos carnais em ventre materno”!

“UM SÓ É NOSSO PAI”, disse ele, O QUAL ESTÁ “ONDE ESTAMOS”, NOS CÉUS DA “UNIDADE PERFEITA”! 

*

A GLORIOSA REVELAÇÃO DE QUE A ILUSÃO É AUSÊNCIA!

A premissa básica da Verdade Absoluta declara que DEUS É TUDO COMO TUDO, ou seja, DEUS É ÚNICA PRESENÇA, ÚNICO PODER E ÚNICA EVIDÊNCIA! Que mais deveríamos saber? Que não existe “ilusão” na TOTALIDADE E UNICIDADE DE DEUS!

Isto precisa ser sempre radicalmente LEMBRADO e RECONHECIDO, sejam quais forem os CENÁRIOS DA ILUSÃO vindos a nós como “falsas presenças”! TODOS ELES SÃO “AUSÊNCIAS”,  JÁ OCUPADAS OU PREENCHIDAS PELA PRESENÇA DE DEUS!

A cada “cenário ilusório”, a Metafísica assim nos ensina a considerar:

“ISTO NÃO É O QUE APARENTA SER; ISTO É DEUS SE MANIFESTANDO COMO…”.

Perguntas do tipo:“Como Deus permitiu que isso fosse acontecer comigo?”, é PROVA de estar havendo a ACEITAÇÃO DA ILUSÃO COMO “PRESENÇA”!

Jamais Deus abriu “espaço em Sua Onipresença Onipotente”, cedendo-o à ILUSÃO PARA QUE ELA EXISTISSE E PUDESSE SE APRESENTAR!

A Seicho-no-ie assim diz: “CUIDAI PARA QUE NÃO VOS APEGUEIS À ILUSÃO”!

         Viva  CONSCIENTE da Verdade de que DEUS É DE FATO TUDO, de modo que JAMAIS A ILUSÃO seja aceita como PRESENÇA! SERÁ SEMPRE “AUSÊNCIA”, buscando iludir INCAUTOS com seus “sensacionismos falsos”!

TROQUE TODOS ELES PELA VERDADE DE “DEUS E VOCÊ SÃO UM E O MESMO”, COMO FAZIA JESUS! E SEM ENVOLVIMENTOS OU TEMORES COM “AUSÊNCIAS” MASCARADAS DE “PRESENÇAS”!

DEUS É ININTERRUPTAMENTE TUDO, ENQUANTO TUDO “QUE NÃO SEJA DEUS”, NADA É!

BASTA QUE SUBSTITUAMOS AS “SUGESTÕES ILUSÓRIAS” PELA ADMISSÃO PLENA DA ONIPRESENÇA DIVINA!

 *

“EU LHES DAREI CORAÇÃO CAPAZ DE CONHECER-ME!”

“Eu lhes darei coração capaz de conhecer-me e de saber que eu sou o Senhor. Serão o meu povo, e eu serei o seu Deus, pois eles se voltarão para mim de todo o coração”. Jeremias 24: 7

Nesta citação de Jeremias encontra-se implícita a fala de Jesus: “Ninguém vem a mim, se o Pai não o trouxer”.

Ter o “coração de criança” capaz de conhecermos a Deus é doação divina àqueles voltados à Autodescoberta Absoluta: CADA UM SABER QUE “O SENHOR” É EXATAMENTE O “EU” QUE “EU SOU”!

“Serão o meu povo e eu serei o seu Deus, pois se voltarão para MIM  de TODO O CORAÇÃO”.

 

“VOLTAR-SE A MIM DE TODO O CORAÇÃO” significa DARMOS ABERTURA INTERNA MÁXIMA ÀS REVELAÇÕES ABSOLUTAS, NÃO MENTAL OU INTELECTUALMENTE, MAS SIM, DE “TODO O CORAÇÃO”, UMA ABERTURA PLENA ÀQUILO QUE DEUS, EM NÓS, É!

 

Nestas simples instruções residem os fundamentos do “conhecimento da Verdade”, quando tornamos prioritário o chamado “VINDE A MIM”!

Aquilo que DEUS É, é unicamente o que TODOS SOMOS! A cada “contemplação absoluta”, o INFINITO, que é Deus, vai-se revelando, e vamos percebendo a Presença do CRISTO QUE SOMOS, enquanto a ilusória presença do suposto “eu nascido” vai-se esvaindo à sua “nulidade originária”. Assim se dá o “renascimento”, experiência que, ao ser percebida por Paulo,  fê-lo assim declarar:

“Não sou mais eu; o Cristo vive em MIM”.

E a Bíblia nos diz:

“DO MENOR AO MAIOR, TODOS CONHECERÃO A MIM!” 

*

PONHA FIM ÀS ANSIEDADES E TEMORES!

O Conhecimento da Verdade precisa “abranger” também o suposto “mundo fenomênico”, mas não dentro do falso entendimento de que tenha ele realidade. Antes, esta “abrangência” significa VIVERMOS EM DEUS COM “ESTE MUNDO” JÁ VENCIDO!

Aquele que “vive sob tensão, ansiedades e temores” desconhece que O QUE É REAL já está PRONTO, e que em vista disso, as supostas “aparências fenomênicas” decorrem da prévia admissão de que TUDO ESTÁ FEITO, FEITO PERFEITO POR DEUS, INVISÍVEL PARA A SUPOSTA MENTE HUMANA, E SE “DESDOBRANDO” CONTINUAMENTE EM FORMA DE MERAS “APARÊNCIAS”!

Não há DOIS MUNDOS! Quando Jesus disse: “O meu Reino não é deste mundo”, ou que “nós, deste mundo, não somos”, explicava que DEUS VIVE SUA VIDA DIVINA COMO “UNIDADE PERFEITA” E NUNCA COMO “PEÇAS OU FORMAS SOLTAS”!

Quando nos voltamos “a MIM”, encontramos o Reino CONSUMADO DE DEUS sendo a Consciência iluminada QUE SOMOS. A Bíblia diz: “O que se vê procede do que não se vê”. Conhecer a Verdade DENTRO desse ENTENDIMENTO põe fim às tensões, ansiedades e temores, engendrados pela suposta “mente humana”. Por quê? Porque sabendo que UNICAMENTE O REINO DE DEUS É REALIDADE, e que aquilo que “será visto” PROCEDE do “não visto”, iremos somente PERMANECER EM MIM, na certeza de que “O NÃO VISTO” – A PERFEIÇÃO DE DEUS – se “formará” como “sombra continua vista” da REALIDADE ESSENCIAL, QUE É UMA UNIDADE PERFEITA, A “SE DESDOBRAR” EM FORMA DE “APARÊNCIAS” DE MUNDO FENOMÊNICO”!

Em vista disso, assim disse Jesus: “Basta a cada dia o seu cuidado; o amanhã cuidará dele mesmo”. Explicava que “o suposto tempo” não existe, e o que existe é O AGORA DIVINO! Quando a “sombra” for o DIA DE HOJE,  será ela, DA MESMA MANEIRA, “O DIA DE AMANHÔ, E ASSIM SUCESSIVAMENTE SENDO “VISTA”, POR SEMPRE SER “SOMBRA” PROCEDENTE DO “NÃO VISTO”.

Receios, preocupações, ansiedades e temores deverão ser todos descartados, caso contrário, só serviriam para atrapalhar a manifestação espontânea do suposto “mundo de aparências”!

*

NEGUE QUE A ILUSÃO SEJA FATO VERDADEIRO!

Encontramos, nas Escrituras, a revelação de que “É CHEGADO O REINO DE DEUS”, inclusive com Jesus dizendo “JÁ ESTAR ESTE REINO  ENTRE NÓS”, e que DEVÊSSEMOS BUSCÁ-LO EM PRIMEIRO LUGAR!

Que significa “estar chegado”? O linguajar da Verdade não corresponde ao limitado entendimento humano, razão pela qual Jesus disse que “um coração de menino” é requerido, uma vez que o “duro coração intelectual” somente acessa um irreal e fictício “mundo material”.

“ESTAR CHEGADO”, no entendimento absoluto, significa QUE JAMAIS ESTEVE AUSENTE! O Reino de Deus é o Universo permanente, sem começo e sem fim, sempre evidenciando Sua perfeição e inteireza com respaldo da Mente divina!

“BUSCAR ESTE REINO” significa manifestar interesse pleno de RECONHECÊ-LO, A PONTO DE SER RECHAÇADA A ILUSÃO DE MASSA, que atesta o suposto “mundo temporal e material”.

Quando Moisés viu realmente que estava “em solo sagrado”, e não numa “montanha da Terra”, apenas percebeu ESTAR NO REINO DE DEUS! O mesmo REINO visto por Krishna, Isaías, Buda, Jesus, Paulo, e tantos outros, que se perceberam “FORA DA ILUSÃO DE MASSA”.

Que significa “ilusão de massa”? UM FATO SER  INTERPRETADO DE FORMA ERRÔNEA PELA MAIORIA! O FATO SERIA REAL; PORÉM, AO SER NOTADO E INTERPRETADO, TERIA SIDO ENTENDIDO COMO ALGO INTEIRAMENTE CONTRÁRIO À VERDADE!

Se pararmos alguém pelas ruas, e perguntarmos: “Você acha que o Sol nasceu hoje no horizonte?”, ele ou nos achará loucos ou que estivéssemos brincando! POR QUÊ? POR ESTAR IMERSO NA “ILUSÃO DE MASSA”, que o induz a CRER NA APARÊNCIA e não no FATO REAL! Qual seria O FATO? A Terra girando em torno do Sol. Qual seria a ILUSÃO DE MASSA? Alguém convicto de que A APARÊNCIA fosse O FATO! Por esse motivo, Jesus foi claro ao declarar que “O REINO DE DEUS NÃO VIRIA POR APARÊNCIAS”. JÁ ESTAVA E ESTÁ PRESENTE EM TODA PARTE, SEM JAMAIS TER TIDO “COMEÇO, MUDANÇA OU FIM”.

Assim como “o Sol nascer no horizonte” é ILUSÃO DE MASSA, O “HOMEM NASCER NA CARNE” É A MESMÍSSIMA ILUSÃO!

Atenha-se ao FATO e nunca às “aparências”, percebendo que O SOLO EM QUE PISA É SANTO!

“BUSCAR O REINO CHEGADO”, portanto, é ADMITIR O FATO REAL, DESCARTANDO AS “APARÊNCIAS”, OU SEJA, ADMITIR O FATO DE QUE “EM DEUS VIVEMOS, NOS MOVEMOS E TEMOS O NOSSO SER”!

Simples assim!

*

HABITUE A SE IDENTIFICAR COM A VERDADE ETERNA!

 

Na Metafísica Absoluta, a Realidade é considerada sendo totalmente divina, consumada, perfeita e permanente.

Isto significa que SOMOS SERES DIVINOS, CONSUMADOS, PERFEITOS E PERMANENTES!

Quando passamos a alguém estas revelações, por estar ele submisso às CRENÇAS COLETIVAS  CONTRÁRIAS, talvez deduza que a Verdade é a NOSSA CRENÇA, apenas “contrária às dele”; e acha que, assim como ele respeita a “nossa”, igualmente devemos respeitar a “dele”. Mas a irritação nele se aflora tão logo lhe afirmamos que “o que pensa ele, sim, é CRENÇA; porém, a VERDADE que lhe foi passada, CONTRÁRIA ÀS CRENÇAS DELE, É A VERDADE, E NÃO “NOSSA CRENÇA”!

A humanidade se ilude com a CRENÇA de que TODOS TÊM PAI E MÃE SOBRE A TERRA; entretanto, seja Krishna, Buda, Jesus, ou qualquer outro “conhecedor da Verdade”, todos saberão que “nascimentos de carnais” não passam de uma “encenação do Teatro da ILUSÃO”, tirando a atenção da maioria da Verdade em direção do “mundo do pai da mentira”!

No Evangelho de Tomé, assim diz Jesus: “Quem não odiar pai e mãe não é digo de mim”. Para entender isso, primeiro precisamos saber que TODAS AS SUPOSTAS PESSOAS, NASCIDAS EM MUNDO DO PAI DA MENTIRA, NÃO SÃO REALIDADES! REAL É O CRISTO, “SUBJACENTE” A TODAS ELAS! Esta VERDADE seria “CRENÇA DE ALGUÉM”? NÃO! PORQUE A VERDADE É A VERDADE IMUTÁVEL, E NÃO “CRENÇA TEMPORAL” DE ALGUÉM!

Buda, dizendo que “O HOMEM JAMAIS ESTEVE EM VENTRE MATERNO”, antecipava esta Verdade ao mundo, séculos antes de Jesus. Que disse Jesus à mulher que lhe bradava: “Bem aventurado o ventre que o gestou!”? Assim respondeu: “Bem aventurado o Ventre que jamais gestou”, ou seja, repetiu Buda, e endossou a Verdade, a mesma anunciada no princípio desta mensagem, e à qual “todos terão que se ajoelhar”:

A Realidade é  totalmente divina, consumada, perfeita e permanente. Isto significa que SOMOS SERES DIVINOS, CONSUMADOS, PERFEITOS E PERMANENTES!

*

ABSTRAIA-SE DA “NEBLINA ENGANADORA”

“Mas uma neblina subia da terra e regava toda a superfície do solo”.

Gênesis 2:6

 Mesmo que uma cidade aparente amanhecer sob uma forte neblina, nenhum poder real ela teria exercido sobre a cidade, que continuaria sendo a mesma de antes de seu surgimento.

Quando a Bíblia diz que “o que Deus faz dura perpetuamente, e nada pode ser-lhe acrescentado nem tirado”, se alguém quiser vivenciar esta Verdade Absoluta, terá de saber lidar com as “aparências” como sendo a neblina, reconhecendo taxativamente que TUDO É DEUS E O QUE DEUS FAZ. Dessa forma, a “mente que enxerga aparências” se equipararia àquela que, vendo a cidade sob neblina, acreditasse ter ela sido alterada, ou seja,  acreditasse em tal ILUSÃO!

A citação do Gênesis deveria se mostrar libertadora, levando o mundo ao entendimento de que UNICAMENTE O REINO DE DEUS é real e permanente! Entretanto, os homens “mais amaram as trevas do que a luz”, ficando sem reconhecerem a Verdade de que DEUS É LUZ, E NELE NÃO HÁ TREVAS NENHUMAS!

Ver “imperfeições”, acreditar em “nascimentos e mortes”, por se ater às “aparências ilusórias”, e viver endossando “males e tribulações”, é PROVA de que “alguém” se permitiu iludir pela neblina, endossando as ilusórias interferências dela, e achando que DEUS MENTIU, quando declarou que “VIU TUDO QUANTO FIZERA, E ACHOU MUITO BOM”.

Vendo que SOMOS Suas Obras, perpetuamente PERFEITAS, Deus unicamente VÊ A TODOS NÓS feitos de Seu PRÓPRIO VERBO, e não “feitos em ventre material”

A questão não está em alguém ver ou deixar de ver a “neblina”, ou a “ilusão, mas sim, em acreditar ou não na falácia de que possa “alterar” a PERFEIÇÃO das “Obras de Deus”.

 

Esta Verdade é A VERDADE, E DÁ PROVAS DE SI MESMA, quando desprezamos a ilusória “neblina” para nos IDENTIFICARMOS PLENAMENTE COM DEUS, COM SUA UNIDADE PERFEITA, E COM O CRISTO ETERNO QUE SOMOS!

*

PROVIDENCIE “ODRES NOVOS” PARA O “VINHO NOVO”!

O desconhecimento de que “não há Deus” em ilusório “mundo fenomênico”, é o que gera inúmeras colocações absurdas envolvendo Deus. Os homens “criaram um Deus à semelhança dos humanos”, em vez de acatarem a Verdade sobre si próprios de que “são seres à imagem e semelhança de Deus”.

Vezes sem conta ouvi alguém a dizer: “Deus permitiu que a ele sucedesse isto ou aquilo”, como se a Oniação não fosse a ÚNICA Atividade divina em expressão! Não foi por acaso que Jesus deixasse estipulado que “conhecêssemos, em PRIMEIRO LUGAR, o REINO DE DEUS e a SUA JUSTIÇA!” Sabia que este “conhecimento” poria fim aos “conceitos de Deus” inventados pelos homens!

As revelações absolutas de Jesus não podem ser conhecidas apenas em partes! Se o mundo entendesse que “não somos do mundo”, por “este mundo” ser uma enganação ilusória, e que Deus jamais poderia ser participante dele, a Verdade de que VIVEMOS EM DEUS COMO DEUSES nos seria revelada, e TODAS AS CRENÇAS TERRENAS seriam descartadas em sua nulidade originária!

“Não se deita vinho novo em odres velhos”, disse Jesus, Mas esta prática de ASSOCIAR AS REVELAÇÕES COM VIDA MATERIAL SE TORNOU COMUM E ACEITA, E O REINO DE DEUS, EM VISTA DISSO, DEIXOU DE SER CONHECIDO!

As palavras “nascimento” e “morte” são os PIORES ODRES VELHOS dos quais a humanidade se serve para DESMENTIR JESUS DIANTE DO VINHO NOVO, que é a Verdade de que SOMOS “DEUSES”, “LUZES DIVINAS”, sem começo e sem fim, e sem suposta “vida mortal”, dita por ele para que “a perdêssemos de vista”, pois só permaneceria como FALSIDADE em “ODRES VELHOS”!

A Verdade é VINHO NOVO a ser “estocada” em ODRES NOVOS! Enquanto isso deixar de ser cumprido, OS ODRES VELHOS serão mantidos. acompanhados de sua contaminação do VINHO NOVO, e o que será aceita será a ILUSÓRIA “VIDA MATERIAL” e seus “embustes hipnóticos!

Grave bem: os mensageiros da Verdade poderão oferecer-lhe o VINHO  NOVO; entretanto, OS ODRES NOVOS terão de ser providenciados por VOCÊ!

 

*

“A DEUS TUDO É POSSÍVEL!”

“E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível”.

Mateus 19: 26

Estando sempre a dizer que “o Pai”, e não ele próprio, fazia as obras, Jesus abria a TODOS o acesso direto a Deus e ao Seu Poder ilimitado e único. A avaliação humana sobre o que é realizável ou não, diante da revelação divina, é pura consulta de “perda de tempo”! Que disse Jesus? O seguinte: “Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível!”.

O que precisa ser feito é termos o pleno conhecimento da Verdade, de que QUEM REALMENTE NOS VÊ, VÊ O PAI!  Assim Jesus entendia a sua PRESENÇA como UNIDADE PERFEITA, e não como “bom mestre”, pois repudiava esta colocação pessoal e errônea sobre quem realmente ele era!

Jamais se identificava com sua ilusória “humanidade”, ou seja, não se admitia no rol dos “homens”, por limitar a si mesmo, por se enquadrar “ junto àqueles, a quem existiam as “coisas impossíveis”!

“A Deus, TUDO é possível”, disse ele numa clareza absoluta! Sabia que o ilusório “carnal nascido” não passava de um “embuste hipnótico ”, uma irrealidade da ilusão de massa, a quem somente resta ser entendido como “nada”,  e sumir de vez em sua nulidade, deixando à mostra o CRISTO ETERNO que somos!

Ao Cristo, seja em Jesus, seja em qualquer FILHO DE DEUS, “as coisas possíveis e as impossíveis”, segundo a avaliação dos supostos “homens”, não apenas são POSSÍVEIS, mas também JÁ ESTÃO TODAS REALIZADAS, AQUI E AGORA, NÃO EM “MUNDO DO PAI DA MENTIRA”, MAS SIM NO REINO ABSOLUTO DA VERDADE!

Ciente desse FATO, Jesus assim orava: “Obrigado, Pai, eu sei que SEMPRE me ouves!”

Jamais se julgue “homem” sujeito a se deparar com possibilidades e impossibilidades! JULGUE-SE SENDO O CRISTO “UM COM O PAI”, RECONHECENDO QUE “A DEUS TUDO É POSSÍVEL”, POR JÁ ESTAR TODO O BEM CONSUMADO E EVIDENCIADO!

 *

“CORAGEM! SOU EU! NÃO TENHAM MEDO!”

“Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para Betsaida, enquanto ele despedia a multidão.
Tendo-a despedido, subiu a um monte para orar.
Ao anoitecer, o barco estava no meio do mar, e Jesus se achava sozinho em terra.
Ele viu os discípulos remando com dificuldade, porque o vento soprava contra eles. Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar; e estava já a ponto de passar por eles.
Quando o viram andando sobre o mar, pensaram que fosse um fantasma. Então gritaram,
pois todos o tinham visto e ficaram aterrorizados. Mas Jesus imediatamente lhes disse: “Coragem! Sou eu! Não tenham medo! “

Marcos 6: 45-50

No ensinamento absoluto da Verdade, unicamente a divina Unidade Perfeita é realidade, enquanto o suposto “mundo de aparências” é entendido como “sonho de Adão”, uma irrealidade feita de imagens falsas e enganadoras, que apenas simulam ocultar as reais e eternas “imagens reais” do Reino de Deus.

Na citação de Marcos, Jesus instruiu a seus discípulos que fossem antes dele a Betsaida, pois ficaria em terra para despedir a multidão. Feito isso, pôs-se a orar, e quando anoiteceu, viu seus discípulos em apuros, sob forte vendaval, e caminhou sobre as águas em direção a eles, que pensaram, aterrorizados, ser um fantasma  Que lhes respondeu Jesus?  “Coragem! Sou eu! Não tenham medo! “

Jesus estava lhes revelando a TOTALIDADE DE DEUS! A sua presença “SOU EU”, que seus discípulos deveriam estar reconhecendo, em vez de se acovardarem diante do “cenário ilusório” engendrado pela suposta “mente carnal”!

Ao escutarem a VOZ DO CRISTO: “SOU EU! NÃO TEMAM!”, O “MAR SE ACALMOU”! Que era o “mar revolto”, antes notado por eles? O ETERNO, PERFEITO E PERMANENTE REINO DE DEUS, OCUPANDO TODO O ESPAÇO COM SUA  “SOU EU ONIPRESENÇA”!

 

“VER É SER”, diz a Verdade Absoluta! O QUE VEMOS É O QUE SOMOS, QUANDO AS “APARÊNCIAS” SÃO ILUSÕES DESCARTADAS PELA ADMISSÃO RADICAL DA ONIPRESENÇA DE DEUS!

Não importa qual venha a ser a “natureza” da aparência desarmônica: OUÇA VIR DELA A VERDADE: “SOU EU! A UNIDADE PERFEITA”, QUE ABRANGE TODOS VOCÊS.

Desse modo, a harmonia visível será aparentemente restabelecida pelo reconhecimento radical de que “em DEUS vivemos, nos movemos e existimos”. 

*

“QUE TE FEZ ELE? COMO TE ABRIU OS OLHOS?”

Jesus movimentou toda a região, quando restaurou a visão de um suposto “cego de nascença”. Dizia o homem: “Eu era cego e agora vejo!”. E as perguntas se sucederam: “Que te fez ele? Como te abriu os olhos?”

Estas perguntas comprovam como a humanidade está convicta de que “as aparências sejam realidades”! As exceções são os chamados “praticistas da cura metafísica”, treinados para “desacreditar das aparências” e  reconhecer a TOTALIDADE UNIVERSAL DE DEUS E A PERFEIÇÃO DE TUDO QUANTO DEUS FAZ!

Que fez Jesus? Como os olhos do cego se abriram? Jesus se recusou a “crer na aparência do mal”! Firmou-se na Verdade de que “olhos não viram, ouvidos não ouviram, nem subiram ao coração do homem o que Deus preparou àqueles que O amam”, como registram as Escrituras!

“Fareis as obras que eu faço”, disse Jesus. Sabia que DEUS É TUDO e que a Verdade, válida para ele, é verdadeira e válida para todos nós! Por isso a Bíblia diz para “sermos imitadores de Cristo” e não para sermos “parasitas” de sua luz divina!

As multidões se encantavam com os “sinais” testemunhados como “curas” pelos sentidos mortais! “Mas não recebemos esse espírito do mundo”, disse Paulo! Explica que recebemos o Espírito de Deus, a Mente de Cristo, a Mente que percebe a Realidade divina perfeita, em que TODOS VIVEMOS, NOS MOVEMOS E EXISTIMOS!

Se para Jesus a Perfeição estava na UNIDADE que em Deus formamos, é óbvio que este NOVO PONTO DE VISTA é o que devemos adotar, dedicando-nos a RECONHECER A PERFEIÇÃO DIVINA ONIPRESENTE, enquanto “nos despojamos do velho homem e seus feitos” para nos entendermos engajados na UNIDADE PERFEITA em que todos eternamente somos!

As obras de Deus são todas perfeitas e evidenciadas como “perfeição absoluta”. Com a Mente de Cristo, devemos treinar a “contemplar a Perfeição Imutável”, sem  intenção de crer em imperfeições “ausentes” passíveis de serem “corrigidas” num Universo que é inteiramente expressão ESPIRITUAL perfeita do Verbo divino!

“Que te fez ele? Como te abriu os olhos?”

VOCÊ, AGORA, PODE DAR AS RESPOSTAS!

*

ABSTENHA-SE DA ILUSÃO DE “ESTAR ENCARNADO”!

“Daqui por diante, a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo, agora, já o não conhecemos deste modo”.

2 Cor. 5:16

 

Quando Jesus declara que “DEUS É ESPÍRITO, E QUE IMPORTA QUE O ADOREM EM ESPÍRITO E EM VERDADE”, simplesmente endossa a Verdade da Onipresença divina! “Quem me vê a MIM, vê o Pai”, diz Jesus sobre SI MESMO, embora o suposto “mundo religioso”, chamado por ele de “o mundo do pai da mentira”, espalhou mais a sua mentirosa “natureza terrena” do que a sua real “natureza divina”.

A Verdade é a Onipresença ESPIRITUAL sendo TUDO e TODOS, entendidos como Unidade Perfeita, Nesta visão correta, as crenças que levam em consideração “encarnação”, “ressurreição” e “reencarnação” são inteiramente descartadas, por serem falsas e contrárias à Natureza IMUTÁVEL de Deus!

O Universo é unicamente DEUS EM AUTOEVIDÊNCIA, e tudo mais, que não seja Deus, é ILUSÃO, FALSIDADE, PURO NADA!

Quando for “contemplar a Verdade”, cuide para não aceitar “algo que não seja Deus” em sua contemplação! Tudo que DEUS É, perpetuamente DEUS É, e esta mesma Verdade se aplica ao Cristo que VOCÊ É! Você é EXTENSÃO INDIVIDUALIZADA DO VERBO DE DEUS, e é, portanto, exatamente AQUILO QUE DEUS É!

Acreditar em Filho de Deus “encarnado” seria acreditar em “algo que não Deus” existindo e tendo realidade! MAS UNICAMENTE O VERBO DE DEUS É REALIDADE!

Paulo assim disse: “Daqui por diante, a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo, agora, já o não conhecemos deste modo”.

Parta das REVELAÇÕES e nunca das ILUSÕES, em suas “contemplações absolutas”; somente assim, poderá reconhecer sua UNIDADE COM DEUS e sua NEGAÇÃO DE SI MESMO COMO “CARNAL NASCIDO”! 

*

CONTEMPLE-SE SENDO O CRISTO CHEIO DE SABEDORIA E GRAÇA DE DEUS!

 

“O menino crescia e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria, e a graça de Deus estava sobre ele”.

Lucas, 2: 40

A crença falsa de que Jesus é Filho de Deus enviado por Deus como “alguém diferente” de todos os demais filhos, é o engodo disseminado pelas igrejas e denominações do mundo, contrárias aos seu “testemunho da Verdade” de que SOMOS TODOS IDÊNTICOS A ELE, FEITOS DO MESMO VERBO DIVINO, vivendo na Unidade com o Pai e não no “mundo do pai da mentira”!

Para DEUS, somos TODOS Seus Filhos amados, disse Jesus! A GRAÇA DE DEUS ESTÁ SOBRE CADA UM DE NÓS!

Jesus diferia da maioria unicamente por sua dedicação em “se fortalecer em espírito”! Como disse Lucas, “crescia cheio de sabedoria, e a graça de Deus estava sobre ele”!

Formamos a mesma UNIDADE PERFEITA que formam Krishna, Buda, Jesus e todo FILHO DE DEUS! Esta é a Verdade “testemunhada” por todos os mensageiros! Nenhum quis ser enaltecido e adorado como se fosse um “Deus pessoal”! Nenhum quis aceitar “seguidor” convertido na ILUSÃO MATERIAL! O chamado de todos foi direto e único: “Vinde a MIM!”

“Quem crê em mim, crê não em mim”, disse Jesus, “mas naquele que me enviou”. Por que não disse “naquele que NOS ENVIOU”? Por saber que se veriam como “carnais iludidos” e não como FILHOS DO MESMO PAI CELESTE!

“Crescemos em sabedoria e graça” quando oramos e meditamos sobre o FATO REAL de que “em DEUS vivemos, nos movemos e existimos”! Este é o “testemunho da Verdade” sobre a REAL E ÚNICA VERDADE ABSOLUTA QUE SOMOS!

Na verdade, jamais “crescemos na graça”! Somos deuses! O que ocorre, é que A ILUSÃO  VAI SE ESVAINDO! 

*

VIVA COMO CRISTÃO: SEM PAIS NA TERRA E SEM RESISTIR AO MAL!

Quando Deus é aceito, compreendido e revelado como ONIPRESENÇA,

 isto é, como ÚNICA e TODA PRESENÇA UNIVERSAL, o sentido do Primeiro Mandamento é revelado: “Não terás outros deuses diante de Mim”.

Se alguém não tiver um carro, não poderia dizer que “gostaria de se livrar dele”! Mas a humanidade acredita que “há dois poderes”, e vive lutando para se livrar de um deles, chamado “mal”. O real Universo é ESPIRITUAL, INVISÍVEL para a ilusória mente carnal”, e inclui, em suas ilusões, o suposto “eu nascido”, que acredita estar sujeito a “DOIS PODERES”!

Há duas instruções de Jesus que atuam didaticamente juntas: a primeira, para não chamarmos de pai a ninguém da terra; e  a segunda, para não resistirmos ao poder do mal! Seguidas, vemo-nos na Verdade do Primeiro Mandamento, com Deus “em MIM”, e Se expressando como TUDO, e como o Cristo ONIPOTENTE que EU SOU, e que TODOS  SÃO, NA UNIDADE PERFEITA: SEM “CRENÇA EM DOIS PODERES” E SEM “NOMES DE MORTAIS” ESCRITOS NA TERRA!

Enquanto a falsa DUALIDADE for acreditada e aparentemente mantida e vivida, teremos o “curso da ilusão”se desdobrando em forma de

“aparências”, enquanto o que DEUS É, E FAZ, aparentará estar oculto pela atenção dada ao  suposto “mundo do pai da mentira”, que aparentará ter realidade, com pais e mães na Terra, com nascimentos e mortes, e com todo o festival de irrealidades sendo “visto” e reconhecido como “imagens verdadeiras”!

“EU SOU A VERDADE” – disse Jesus! E veio ao mundo para “dar testemunho” desta Verdade como válida para TODO FILHO DE DEUS! Por isso, João afirmou que “TODO AQUELE NASCIDO DE DEUS VENCE O MUNDO”! Falava do CRISTO que é TUDO em TODOS, que é TUDO “EM MIM”,  citado no PRIMEIRO MANDAMENTO, LIVRE DE DOIS PODERES  e de “OUTROS DEUSES DIANTE DE MIM”!

Nesta PERCEPÇÃO ABSOLUTA, cada um achará o seu PRÓPRIO NOME ESCRITO NOS CÉUS, PARA NELE SE ALEGRAR! ESTARÁ IMUNE ÀS CRENÇAS DUALISTAS, A “INIMIGOS DE DEUS” E “NÃO TERÁ OUTROS DEUSES DIANTE DE “SI MESMO” –  DIANTE DE “MIM”!

*

SUBSTITUA A “IMAGEM DO TERRENO” PELA “IMAGEM DO CELESTIAL”!

“Trouxemos a imagem do terreno e levaremos a imagem do celestial”,

1 Coríntios, 15: 49

 

A parábola do leão criado em meio a cordeiros, e que estava certo de ser um deles, quando escutou um leão liberto da crença falsa urrar próximo a ele, percebeu ser abalada a certeza que tinha até então, sobre sua própria identidade, ou seja, percebeu ser um leão desde o princípio, e que jamais estivera sendo um cordeiro!

O “urro do leão”, para o apóstolo Paulo, foi o encontro com Jesus Cristo na estrada de Damasco, em época que perseguia cristãos! E foi o início de sua dedicação ao próprio “renascimento espiritual”, que, segundo suas palavras, É SUBSTITUIR A CRENÇA de “ter imagem do terreno” pela VERDADE de “ter imagem do celestial”.

Assim como o leão da parábola jamais havia sido cordeiro, Paulo ficou sabendo que “jamais havia sido perseguidor de cristãos”, pois conhecera sua real, única e eterna IDENTIDADE CRÍSTICA!

Por isso se julgou apto para alertar a humanidade toda, dizendo que “O CRISTO É TUDO EM TODOS”, e isto sem que a falsa identidade terrena evoluísse ou passasse por “processos de elevação de consciência”! Era FALSA!

O CRISTO JÁ É A LUZ DIVINA EM TODOS, ASSIM COMO O LEÃO JÁ ERA LEÃO INCLUSIVE QUANDO SUPUNHA “SER CORDEIRO”!

O ensinamento absoluto prega diretamente a Verdade de que DEUS É TUDO, E QUE, PORTANTO, É A TOTALIDADE DO SER QUE SOMOS! Por isso Paulo preveniu a todos quanto às “doutrinas várias e estranhas”, que continuam surgindo e enganando a muitos, por não oferecerem a Verdade de que SOMOS, AQUI E AGORA, UNICAMENTE FILHOS DE DEUS, PERFEITOS COMO DEUS, VIVENDO PELA GRAÇA E PELA VERDADE, NUNCA NO MUNDO, MAS NA “UNIDADE PERFEITA”, DA QUAL JAMAIS SAÍMOS NEM PODERÍAMOS SAIR: POR SER ONIPRESENTE! 

*

“APARÊNCIA DE MUNDO” NÃO É MUNDO!

Quando no estudo da Verdade é revelado que DEUS É TUDO, esta premissa se torna FOCO DE PERCEPÇÃO, quando oramos, meditamos ou contemplamos a Verdade. A aparente dificuldade se mostra presente quando lidamos com o “mundo de aparências” acreditando ser ele realidade! Não é!

A “aparência de mundo” é mera “aparência”, sem que jamais esteve tendo realidade, substância ou consistência! Assemelha-se às “imagens refletidas num espelho”, que aparentam existir, se movimentar e serem reais, quando, de fato, são vazias, ilusórias e inconsistentes!

Numa conhecida analogia,  um lápis perfeito é visto mergulhado num copo com água, exibindo uma “aparência” de estar quebrado, quando olhado pelo lado de fora do copo ao nível da água. Quantos lápis há na analogia: UM SÓ! Por quê? PORQUE “APARÊNCIA” DE LÁPIS QUEBRADO NÃO É LÁPIS!

“Não chameis de pai a NINGUÉM sobre a terra, pois UM SÓ é o VOSSO PAI que está nos céus”, disse Jesus. A analogia explica que O PAI ÚNICO E O LÁPIS ÚNICO são perfeitos, e que a CRENÇA EM CONTRÁRIO é mero “julgamento segundo aparências”, que são todas mentirosas! O mesmo é válido com relação ao “mundo de aparências”, que é “o mundo do pai da mentira”, pois todas as suas “imagens” são irreais e sem substância.

UM SÓ É O UNIVERSO REAL EM QUE VIVEMOS, NA SUA UNIDADE PERFEITA E NÃO “NO MUNDO”, POIS “O MUNDO DE APARÊNCIAS” É INTEIRAMENTE “FEITO DE NADAS”!

Há pessoas que têm dificuldade de “meditar com a Mente real, que é a Mente do Cristo SEM ILUSÃO; acreditam em “duas mentes”, o que seria, na analogia, crer em DOIS LÁPIS! Enquanto assim crerem, terão a “casa dividida”, sem a CONVICÇÃO DE QUE SÃO UNICAMENTE O QUE DEUS É!

Se mostrarmos a alguém a “experiência do lápis dentro do copo”, e a ela pedirmos que feche os olhos e nos diga em qual lápis ela estará pensando, saberemos se entendeu ou não a analogia: caso diga pensar no lápis perfeito, SABERÁ PERCEBER O CRISTO REAL QUE É, e caso diga pensar no lápis quebrado, SÓ SABERÁ PERCEBER O SUPOSTO “CARNAL NASCIDO”, SER ILUSÓRIO QUE JAMAIS EXISTIU!

PERCEBER QUE “DEUS É TUDO” REQUER ASSÍDUO E RÍGIDO TREINAMENTO, PARA QUE O “JUÍZO DUALISTA PELAS APARÊNCIAS” SEJA TROCADO PELO “JUÍZO MONISTA JUSTO”!

ESTA É A REAL PRÁTICA DA VERDADE, EFICAZ, CORRETA E VERDADEIRA! 

*

 

NUNCA ENDOSSE PENSAMENTOS CONTRÁRIOS À PERFEIÇÃO!

A Prática da Verdade se mostra eficaz, primeiramente, quando com dedicação e disciplina a reconhecemos, firmamos e contemplamos com assiduidade no silêncio. Isto significa não negligenciarmos as “contemplações absolutas” em associação com a Ciência Mental.

 

Nas “contemplações absolutas”, reconhecemos no silêncio que DEUS É TUDO COMO TUDO, sempre INCLUINDO, nessa TOTALIDADE, o Cristo que SOMOS e a “Mente de Cristo” que TEMOS!

Na associação com a Ciência Mental, empregamos suas afirmações e negações, e endossamos os princípios da Verdade reconhecidos durante as “contemplações”. Desse modo,  usamos as Leis mentais sempre a nosso favor, e jamais contra!

De que forma isto é feito? Sempre que nos virmos, aparentemente, atuando em atividades cotidianas, iremos recordar que A VERDADE ABSOLUTA continua SENDO A VERDADE, mesmo que façamos as variadas concessões às “aparências” que se mostrem necessárias, em nosso aparente envolvimento com o mundo e com as pessoas do mundo.

As afirmações do tipo “Deus me ama e cuida de mim”, “Eu sou Filho e herdeiro de Deus”, “Somente existe Deus”, ou as negações: “O mundo material não existe”, “Não há poder nem realidade no erro”,  “a doença não existe”, são alguns exemplos recomendáveis.

“Orai e vigiai sem cessar”, diz a Bíblia. Também para fazermos isso, a Ciência Mental é de grande valia. As “contemplações absolutas” são endossadas pela Ciência Mental, que, por sua vez,  nos auxilia, antes e depois da Prática do Silêncio, a nos manter na vida cotidiana  com os princípios positivos da Verdade. Um exemplo, que eu sempre usei,  foi tirado da Seicho-no-ie:

“DEUS É O TODO DE TUDO, DEUS É PERFEITA VIDA, DEUS É PERFEITO AMOR. EU SOU FILHO DE DEUS! SOU AQUELE QUE É SAUDÁVEL, SOU AQUELE QUE É INADOECÍVEL, SOU AQUELE QUE É POSSUIDOR DA FORÇA INFINITA!”

A Ciência Mental ensina também as Leis mentais, que nos fazem lembrar e refletir que devemos nos manter na elevada frequência mental que nos coloca em UNIDADE COM DEUS; desse modo, podemos ficar prevenidos, diante da avalanche de “sugestões mentais negativas” que nos chegam do ilusório “mundo de aparências”. 

*

 

 

 

MEDITAÇÃO CONTEMPLATIVA E AUTOCONTEMPLAÇÃO

Ao explicar como deve ser feita a oração, Jesus declarou que devemos “entrar em nosso aposento, fechar a porta, e orar ao Pai, presente conosco, e já SECRETAMENTE nos recompensando”.

Sabemos que DEUS É TUDO, e que NO SILÊNCIO e na QUIETUDE está a NOSSA FORTALEZA. Sabemos também que DEUS NADA RETÉM de todos nós, para que possa ser movido por orações e nos proporcionar algum bem. Não oramos como “carnais carentes de algo”! Pelo contrário, oramos para reconhecer nossa condição real de FILHO HERDEIRO DE DEUS! Quando oramos e neditamos com o que SABEMOS SOBRE DEUS, automaticamente reconhecemos que A VERDADE SOBRE DEUS É A EXATA VERDADE SOBRE NÓS, POR SERMOS UM COM DEUS!

Orando desse modo, a oração será contemplativa, atuando como REMEMORAÇÃO dos princípios espirituais revelados e estudados. E cada um deles travará erros comuns por muitos cometidos, como o destacado por Jesus, para que “não sejamos como os gentios”, que creem que serão atendidos pelo “muito falar” ou pelas inúmeras repetições.

DEUS É TUDO, E, EXATAMENTE QUANDO “ENTRAMOS EM NOSSO APOSENTO”, QUE É NOSSA CONSCIÊNCIA ILUMINADA, UMA COM A DE DEUS, COM A PORTA FECHADA PARA O MUNDO, ENCONTRAMOS O PAI UNO CONOSCO  SENDO TUDO QUE SEMPRE

É! Nesse sentido, assim disse Joel S. Goldsmith: “A PRECE É UM DEIXAR QUE AQUILO QUE É SE REVELE! Já estaríamos isolados do mundo ilusório de “aparências” e abertos ao Pai PRESENTE CONOSCO, o que significa “estarmos em MIM”, testemunhando o “livre FLUIR DE ÁGUA VIVA” a jorrar de NOSSO PRÓPRIO VENTRE DIVINO, como explicou Jesus à samaritana.

DEUS CONHECE TUDO QUE ELE É, E NOS CONHECE A TODOS COMO VERDADEIRAMENTE SOMOS: PERFEITOS, COMPLETOS E SEM VÍNCULOS COM ALGO OU ALGUÉM DO MUNDO! EM SUMA, DEUS NOS RECONHECE COMO RECONHECE A SI MESMO, razão pela qual Jesus nos revelou o “juízo justo”: honrarmos o FILHO que somos exatamente como honramos o Pai.

O propósito desta mensagem é expor as bases da meditação contemplativa que antecede a Prática do Silêncio, quando praticamos a “contemplação propriamente dita”, ou seja, a Autocontemplação.

*

 

O SENTIDO DE SE “BUSCAR O REINO DE DEUS EM PRIMEIRO LUGAR”!

E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá a enterrar meu pai.
Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus.
Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa.
E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.

Lucas 9: 59-62

Conhecendo a Verdade de que DEUS É TUDO, e que TUDO É O REINO DE DEUS, àqueles que se diziam pretendentes a segui-lo, Jesus deve ter-lhes parecido ser alguém obcecado pelo desapego total com relação ao mundo! Entretanto, a palavra certa não seria “desapego”, pois, no entendimento tido por Jesus da TOTALIDADE DE DEUS, TODO APARENTE OU SUPOSTO  “DESAPEGO” seria ILUSÃO, uma vez que NADA HÁ, ALÉM DE DEUS, EXISTINDO OU SENDO ALVO DE APEGO OU DESAPEGO DA PARTE DE ALGUÉM.

Quando a Verdade Absoluta é pregada em seus radicais princípios, a maioria reluta em assumi-la como JÁ VÁLIDA, aqui e agora, para todos nós, sem exceção. Se aos olhos da Verdade, ela é verdade válida para Jesus, e válida DE MODO IDÊNTICO para todos os demais FILHOS DE DEUS, a maioria deles a rejeita, por JULGAR-SE A SI MESMA SEGUNDO AS APARÊNCIAS, e ERRONEAMENTE com elas se identificar, admitindo “apegos terrenos” que se lhes aparentam ter realidade!

O capítulo 9, de Lucas, expõe essa CRENÇA FALSA COLETIVA, e ali encontramos Jesus assim dizendo, àquele pretendente a segui-lo, mas que o deixasse primeiro ir enterrar seu pai para só depois vir segui-lo: “Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus”.

A outro, que lhe havia dito : “Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa”, Jesus lhe disse: “Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus”.

O ensinamento absoluto enfatiza o que Paulo declarou: “O CRISTO É TUDO EM TODOS”,  e é igualmente PRESENTE EM TODOS, formando a UNIDADE PERFEITA, que é DEUS SENDO TUDO!

Por que Jesus enfatizava a BUSCA EM PRIMEIRO LUGAR  DO REINO DE DEUS? POR SABER QUE É A FORMA COMPLETA DE SE CONHECER A VERDADE ABSOLUTA DE QUE “NÃO EXISTE MUNDO OU VIDA MATERIAL”, PORQUE DEUS É ESPÍRITO E É TUDO!

Ninguém CONSEGUIRIA se apegar a algo ou alguém do “mundo do pai da mentira” durante ou enquanto aparentemente vivenciasse chamadas “Experiências de Deus”. NADA ALÉM DA SUA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA ILUMINADA ESTARIA EXISTINDO NEM SENDO PERCEBIDO! Por isso, Jesus FOCALIZAVA A VERDADE DO REINO DE DEUS ÚNICO, removendo de todos a ILUSÃO de “cuidar primeiro de feitos do mundo”, para só depois, segui-lo!  NADA HÁ DE REAL EM “FEITOS TERRENOS”! SÃO TODOS A GRANDE ILUSÃO DE VIDA MATERIAL, QUE A VERDADE DESMENTE E DESTRÓI! Por isso, assim disse Paulo: “Despojai-vos do velho homem E SEUS FEITOS”!  

Podemos imaginar a paciência que Jesus tinha que ter, diante daqueles que diziam TER DE CUMPRIR MAIS FEITOS TERRENOS PARA SÓ DEPOIS VIR A SEGUI-LO!

Unicamente DEUS em  ONIAÇÃO é REALIDADE, É DEUS EM ATIVIDADE COMO TODOS OS FILHOS QUE SOMOS!

COLOCAR O REINO EM “PRIMEIRO LUGAR,  NA VERDADE, É SIMPLESMENTE ACEITAR, ORAR E PERCEBER QUE O REINO É TUDO, E QUE O SUPOSTO “MUNDO MATERIAL” É PURAMENTE “NADA”!

*

A CURA PELA FÉ


Frequentemente se pergunta: Por que as curas pela fé são às vezes mais rápidas do que algumas das curas efetuadas por Cientistas Cristãos? Porque a fé é crença e não compreensão; e é mais fácil crer do que compreender a Verdade espiritual. Admitir as pretensões dos sentidos corpóreos e pedir alívio a Deus, baseando-se num conceito humanizado de Seu poder, não exige tanto que carreguemos a cruz, demanda menos abnegação e menos Ciência divina, do que negar estas pretensões e aprender o caminho divino – ou seja, beber do cálice de Jesus, ser batizado com seu batismo e alcançar a meta através da perseguição e da pureza.

Milhões são os que creem em Deus, ou o bem, sem apresentarem os frutos da bondade, por não terem alcançado sua Ciência. A crença é virtualmente cegueira, quando admite a Verdade sem compreendê-la. A crença cega não pode dizer com o apóstolo: “Sei em quem tenho crido”. Existe perigo nesse estado mental chamado crença, porque se a Verdade for admitida, mas não compreendida, pode perder-se, e o erro pode entrar pelo mesmo canal da crença ignorante. A cura pela fé tem adeptos sinceros, cuja prática cristã está muito mais adiantada que sua teoria.

O trabalho de cura, na Ciência da Mente, é o poder mais sagrado e salutar que se pode exercer. Meus alunos cristãos, imbuídos do verdadeiro sentido do grande trabalho que os espera, entram nesse caminho reto e estreito, e trabalham conscienciosamente.

Sigamos o exemplo de Jesus, o Mestre metafísico, e adquiramos suficiente conhecimento do erro para destruí-lo com a Verdade. Não se pode subjugar o mal com o mal; só se pode vencê-lo com o bem. Esse fato evidencia a nulidade do mal, bem como aquela substancialidade que é eterna; apoia o Princípio divino e melhora a raça de Adão.

*