A Estreita Visão Condicionada

A ESTREITA
VISÃO CONDICIONADA
Dárcio

Poucos percebem o grau em que se mantêm condicionados! Em tudo a mente humana lança seus condicionamentos e consequentes grilhões! Quando os princípios espirituais entram em contato com alguém, em geral são vistos à distância, após uma rápida comparação entre o “novo”, que chega, e o “antigo”, já condicionado!

Isto ocorre em tudo! Se a pessoa usa sempre um certo trajeto para voltar para casa e,  por alguma obra, um “desvio” lhe for um dia sugerido, o desagrado logo se faz presente! Pelo desvio ela veria novas ruas, novas lojas, novas pessoas, tudo novo: mas, a mente condicionada reage! E, no dia seguinte, caso a obra esteja encerrada, volta ela ao antigo é “surrado” percurso de antes!

Podemos imaginar este processo no estudo da Verdade! Como as pessoas são vítimas da mente condicionada! “Ah…eu não penso assim! Para que irei mudar? Cada um tem seu modo de ver!”…e, assim, a mente condicionada segue em frente, achando a maioria ser isto muito natural! Não há maior “antiCristo” do que a mente humana condicionada!

Uma pessoa conhecida, adepta do catolicismo, disse-me ter chegado à conclusão de que “todas as religiões que pregam o ensinamento de Jesus Cristo” são boas, e que ela estava se tornando mais “ecumênica”. Perguntei a ela se o Budismo também fazia parte de sua aceitação. “Budismo não!”– foi sua resposta à velocidade da luz! E eu disse a ela: “Mas você conhece a fundo o que prega o Budismo?” A resposta foi “Não! O Budismo não me interessa!” . E eu disse a ela: “Uma pessoa que foi educada no Budismo desde criança nem quer ouvir falar de Jesus Cristo!” Ela me disse: “O Budismo fala em reencarnação!” E eu disse: “O Espiritismo é cristão e também fala!” Ocorre o seguinte: há uma Verdade absoluta e única, presente em todos os ensinamentos espirituais legítimos! Esta Verdade não lida com nada deste suposto “mundo material”. O Budismo diz que “este mundo” é Maya (uma ilusão da mente humana); o Cristianismo diz ” o príncipe deste mundo é o pai da mentira”, e que “o Reino não vem visivelmente, por já estar em nós… o Reino que não é “deste mundo”!

Se o Budismo prega ser “ilusão” a visão humana de mundo , não poderia estar pregando a encarnação ou reencarnação de alguém numa “ilusão”; se o Cristianismo prega ser  satanás, o “pai-da-mentira”, o príncipe deste mundo, que “não somos deste mundo”, “que não temos pai sobre a face da terra”, não poderia estar pregando a encarnação ou reencarnação de alguém neste mundo”. O que ocorre, na verdade, é que a mente humana, desinteressada em sumir, para que a Verdade Absoluta seja discernida, criou ramificações mil dos ensinamentos! E A TOTAL ONIPRESENÇA DA LUZ ACABOU DEIXANDO DE SER RECONHECIDA!

Somente a livre manifestação da Mente divina faz com que se rompam os condicionamentos da mente humana! Inclusive e principalmente  os religiosos! Eis por que as meditações corretas são fundamentais! Elas permitem a ação interior da Luz divina; e esta Luz, continuamente incidindo em nossos condicionamentos, acaba por dissolvê-los!

Quanto menos “mente humana”, mais a mente de Cristo pode ser percebida como nossa mente real e verdadeira! O processo é o mesmo, no Cristianismo (chamado de Renascer), ou no Budismo, (chamado de Despertar); e, sem a mente condicionada, o óbvio, que até então, não era visto como óbvio, passa a ser: DEUS É ESPÍRITO, E É TUDO!

*

One Comment

  1. Oi, Dárcio,

    Eu fiz um comentário no outro blog, mas acho que você nao viu.
    Então, vou escrever de novo o comentário, porque sei que aqui você verá.

    No texto “Deus sendo Deus como você”, está escrito no último parágrafo que “Tudo é Deus aparecendo como cada Ser individual, em unidade perfeita.”

    E aqui eu tenho uma pergunta: Quando os ensinamentos dizem que “Deus aparece como cada ser individual”, esse “aparecimento” se dá no mundo humano, ou no reino da Consciência? Esse aparecimento estaria relacionado, mesmo que forma indireta, ao mundo das aparências?

    Onde ocorre esse aparecimento?

    Grande Abraço!

Deixe uma resposta