CONTEMPLAÇÃO: DISCIPLINA E DEDICAÇÃO SEM ESFORÇO!

Toda “contemplação absoluta” requer disciplina, dedicação e total ausência de esforço mental. O suposto “mundo fenomênico”, que se desdobra como “imagens falsas mutáveis”, deverá ficar “esquecido”, a fim de que nos concentremos no Universo permanente e consumado de Deus, que jamais se altera e que é a verdadeira Substância Divina Onipresente a ser “contemplada” e reconhecida como Verdade!

Somente DEUS é Realidade; em vista disso, toda “contemplação” é Autocontemplação, por nos identificarmos com o “EU SOU” ÚNICO, infinito e onipresente, perenemente emanando de Seu Verbo a Unidade Perfeita, que abrange a totalidade da Existência

O Salmo 34: 5 assim registra: “Contemplai-0 e sereis iluminados, e os vossos rostos jamais sofrerão vexame”. Por quê? Porque estaríamos SENDO DEUS VENDO A SI MESMO FACE A FACE! Estaríamos “em MIM”, em nosso VERDADEIRO “EU”, e sendo QUEM REALMENTE SOMOS, vivenciando em NÓS MESMOS a Verdade declarada por Paulo: “EM DEUS VIVEMOS, NOS MOVIMENTAMOS E EXISTIMOS”. Assim identificados com Deus e com a Verdade, entenderemos as “contemplações corretas” como algo muito natural, simples e sem “mente em ilusão”, com seus esforços, crenças e conceitos falsos. A Verdade Absoluta, de que DEUS É TUDO, estará sendo “CONTEMPLADA”, E NÓS, COMO REVELA O SALMO 34, nos veremos ILUMINADOS!

*

Deixe uma resposta