A VIDA SEM ILUSÃO DE MONTANHAS A SEREM REMOVIDAS!


O entendimento do ensinamento absoluto deve nos abrir INTEIRAMENTE à VIDA PELA GRAÇA, que é a “vida de DEUS” sendo a VIDA REAL ETERNA que vivemos,  A VIDA DO CRISTO QUE SOMOS!

Ciente de que DEUS É LUZ ISENTO DE QUAISQUER TREVAS,  João  deixava explícita a Verdade pregada por Jesus de que SOMOS LUZ, vivendo nunca em “trevas materiais ilusórias”, mas sim, na ILUMINADA “UNIDADE PERFEITA”, em que SOMOS ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE AQUILO QUE DEUS É!

A chamada “FÉ” é APENAS um recurso ou expediente TEMPORÁRIO VÁLIDO, empregado para que “abramos os nossos olhos bons” e percebamos NOSSA VIDA sendo a LUZ DE DEUS MANIFESTADA COMO AQUELE QUE SOMOS!

Quando escrevi a letra de NOVA LUZ, música postada na abertura deste site, fluiu como parte dela o seguinte: “Não preciso de fé nem de explicação, para SER QUEM EU SOU”. Tendo, à época,  oportunidade de mostrar a música a um evangélico, ao ouvir que “não precisamos de fé”, mostrou-se ele sumamente irritado, dizendo ser  absurda aquela letra que se desfazia da fé, tão enaltecida por Jesus nas Escrituras! Mas somente “precisa de fé” aquele que DESCONHECE A TOTALIDADE DE DEUS e a NULIDADE DO MUNDO DO PAI DA MENTIRA!

A “montanha” que a fé “REMOVE”, MESMO SENDO DO TAMANHO DE UM GRÃO DE MOSTARDA, É A MONTANHA FEITA DE “NADAS”, chamada MUNDO MATERIAL!

O real ensino de Jesus revela que SOMOS LUZ DENTRO DA LUZ DI

VINA INFINITA, E QUE, COM “OLHOS BONS”, CONSTATAREMOS QUE, DE FATO, SOMOS ESTA LUZ!  

Enquanto formos “dualistas”, estaremos iludidos pela CRENÇA EM DOIS MUNDOS, que alimenta a ILUSÃO de vida material ao lado da Onipresença de Deus, que é puramente ESPÍRITO!

Jamais “algo ou alguém” ao lado de Deus existiu ou teve realidade!  DEUS É TUDO E SOMOS UM COM ELE!

Por mais que Jesus tivesse elogiado o centurião, pela fé demonstrada por ele,  sabia que NÃO SE MOSTRAVA ELE COM “O MUNDO VENCIDO”. FALTAVA-LHE “RENASCER ESPIRITUALMENTE”, VER O CRISTO DE SI MESMO, E TAMBÉM VER O CRISTO NO LUGAR DE SEU SUPOSTO “SERVO DOENTE”. E ENTÃO, PERCEBERIA NÃO PRECISAR NEM DE FÉ NEM DE EXPLICAÇÃO PARA “SER QUEM SEMPRE ESTIVERA SENDO”! 

*

Deixe uma resposta