O SER QUE VOCÊ É, TRANSCENDENTE ÀS APARÊNCIAS!

A palavra “transcendental”, para muitos parece ser difícil de ser entendida, por falar de algo “acima” do que os sentidos mortais captam e conhecem.

A ilusão faz parecer que somos “seres nascidos na matéria”, enquanto a Verdade é que DEUS É NOSSO PAI, E O CRISTO É QUEM VERDADEIRAMENTE SOMOS. Desse modo, como os sentidos ilusórios da “mente carnal” nada percebem dessa Verdade, podemos dizer que “subjacente à materialidade” encontra-se manifestado o Cristo, a Verdade eterna que somos, razão pela qual dizemos que A VIDA QUE SOMOS é transcendente à ILUSÃO MATERIAL;

Fazendo uma analogia, caso alguém esteja vendo uma foto de sua família reunida, mesmo que digamos estarem todos “na foto”, não há nela nenhum dos seus familiares. Podemos entender que “todos os presentes na foto” estão no “mundo de aparências”, ou seja, são “transcendentais à foto”, sem que jamais estiveram realmente “presentes” nela.

Analogamente, mesmo que a suposta “mente humana” perceba a “presença” de pessoas no “mundo de aparências”, jamais nele estiveram existindo os “personagens humanos”, nascidos de mortais, que a “mente carnal” supõe “enxergar” e “existir”!

“Despojar-se do velho homem e seus feitos” significa entendermos a analogia de forma a jamais nos identificarmos com “seres de aparências”! Por isso, a Metafísica Absoluta revela que “NÃO EXISTE VIDA, REALIDADE NEM SUBSTÂNCIA NA MATÉRIA”.

Somos o CRISTO, “transcendente à ilusão material”; e quando assim reconhecemos, podemos afirmar como Jesus:

“Aquele que me vê a MIM, vê o Pai”.

*

Deixe uma resposta