ORAÇÃO SEM AÇÃO

Quando um Metafísico Absolutista é visto em oração, em pleno silêncio, quietude e sem ação, a maioria desconhece o que realmente ali se passa!  De início vem-lhe à lembrança que O Universo divino é Onipresente, amoroso, perfeito e permanente, sempre Se expressando em total harmonia. E então, é feita a sua identificação total com Deus, através do livre fluir divino em sua percepção dos princípios da Verdade, que lhe facilitam na soltura das falsa crenças ligadas a quaisquer envolvimentos com a ilusão de “mundo material”.

Quando um sonhador, deitado em sua cama, se identifica com sua ilusória presença em seu sonho, enquanto não voltar a se perceber “desperto” e “em seu quarto”, os cenários de seu sonho lhe parecerão ser o seu mundo! Se no sonho ele tropeçar, cair e se ferir com o tombo, aquilo lhe será tomado por realidade, e todos os demais “presentes” em seu sonho endossarão o seu tombo, por ser um cenário inteiramente ilusório!

Onde entram as orações sem ação, feitas através da Prática do Silêncio? Elas sempre se iniciam com o reconhecimento de que DEUS É TUDO, É QUEM SOMOS, E É A ÚNICA REALIDADE! Não estará havendo qualquer atividade do suposto “meditante”, e isto, pelo simples motivo de DEUS SER O “EU ÚNICO” EM EXPRESSÃO UNIVERSAL INFINITA!

Quaisquer que possam ser as “aparências” que possam vir à lembrança, haverão de ser imediatamente rechaçadas e descartadas,

exatamente como se fossem “o tombo” percebido pelo “sonhador” em seu sonho!

É desse modo que A INEXISTÊNCIA DO MUNDO FENOMÊNICO pode ser reconhecida e realmente vivenciada!

Enquanto o “sonho de Adão” não for “desfeito” como JAMAIS TENDO EXISTIDO, a humanidade aparentará “ter um mundo ilusório a vencer”! Mas quando for ele entendido dentro do que disse Jesus, como “mentiroso desde o princípio”, as “orações sem ação” serão somente DEUS CONTEMPLANDO A SI MESMO COMO TUDO, E COMO CADA CRISTO EMANADO DE SEU VERBO E EVIDENCIADO COMO A TOTALIDADE DO SER QUE SOMOS! 

*

 

Deixe uma resposta