“VEDE: DEUS É MEU AUXÍLIO!”

Uma das mais importantes revelações das Escrituras explica que vivemos num Universo acabado, perfeito e inviolável. Este é o REFERENCIAL adotado pelo enfoque absoluto da Verdade.

Quando as Escrituras empregam o “referencial do mundo”, muitas vezes Deus é entendido como se fosse “servo dos homens”, enquanto Deus somente CONHECE A SI MESMO como sendo a TOTALIDADE DA EXISTÊNCIA. Por isso, a premissa básica do ensinamento absolutista parte dessa Verdade: DEUS É TUDO COMO TUDO!

O chamado “mundo humano”, material, temporal e mutável, não é realidade! Não passa de uma “encenação mental hipnótica”, que unicamente “aparenta existir”, tal qual um pesadelo, que além de ser falsidade, aparenta ocultar do “sonhador” o ambiente em que de fato ele se encontra!

O Salmo 54: 4 assim registra: “Vede: Deus é meu auxílio!”. O fato real precisa ser reconhecido! DEUS É TUDO! PERFEIÇÃO ONIPRESENTE EVIDENCIADA! E para os supostos humanos, assim que oram e se enquadram na TOTALIDADE DE DEUS, se veem “auxiliados” e se veem aptos a acreditar que DEUS É AUXÍLIO PARA CADA UM!

Quando a Verdade é conhecida, ou seja, que DEUS É TUDO, as orações não mais serão de “petições de auxílio”, mas sim, do entendimento do que disse Jesus: “O Pai conhece as vossas necessidades antes que Lho peçais”! Em vista disso, como ficariam as orações? Com cada um SUBINDO AO PAI! Deixando de se ver necessitado de auxílio e contemplando a Verdade de “estar em UNIDADE COM DEUS”, o que significa “já estar perfeitamente SUPRIDO” pela Onipresença divina, exatamente no momento em que fizer a MUDANÇA DE REFERENCIAL!

A crença de carência é enganação da “mente carnal”, e nossa “subida ao Pai”, sem carências e sem petições de auxílio, revela-nos a Verdade Absoluta dita por Jesus: “Eu e o Pai somos UM”. Nesta aceitação, todo aparente “auxílio” é trazido à luz, não por ação de Deus, mas sim, por aquele que trocou o referencial ilusório pelo REFERENCIAL DA VERDADE! 

*

Deixe uma resposta