VENCENDO AS CRENÇAS COLETIVAS

O que é uma crença coletiva? É quando um grande número de pessoas acredita em algo, e parece que esse algo ganha poder devido à quantidade de pessoas que nele acreditam.

Quando parece que todo mundo acredita em algo errado, achamos que é difícil nos defender dessa crença coletiva, não é mesmo? A crença em uma economia instável, a crença em doenças, em  desequilíbrio da natureza… são alguns exemplos de crenças coletivas. Cada uma delas pode ser vencida com a compreensão da verdade espiritual oposta.

Mas daí vem a pergunta: Será que eu sozinho consigo vencer uma crença que é aceita por inúmeras pessoas?

A resposta é: eu não estou sozinho. Estou com Deus. Deus é a Verdade. A Verdade é onipotente, ou seja, ela tem todo o poder. O meu pensamento sozinho não tem poder, mas quando ele está cheio da Verdade divina, ela é que tem poder mais que suficiente para vencer qualquer tipo de erro, mesmo que este erro pareça estar no pensamento de muitos

Podemos também nos perguntar: Se muitas pessoas acreditam em uma mentira, será que essa mentira passa a ser verdade? Se todo mundo acreditasse que 2+2 = 5, isso se tornaria real? Claro que não. Se todo mundo acredita que o homem é mortal, sujeito ao pecado, a doenças e à decadência, essa mentira se torna verdade? Não. A verdade absoluta é que em essência o homem é espiritual, imortal, eternamente santo e sadio, pois ele reflete Deus, que é a Vida, a Verdade e o Amor infinitos.

Temer as crenças coletivas seria como acreditar que cada mente mortal fosse um pequeno deus. Muitas mentes mortais acreditando em algo seria como se muitos pequenos deuses se unissem e formassem um grande deus, chamado pensamento coletivo, ou crença geral. Mas o fato é que só existe um Deus, uma só Mente. E essa Mente sabe toda a verdade. Essa Mente é a Verdade. Ela é o único poder.

“Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” (Genesis 1:31). Deus só criou o bem. A realidade de Deus é totalmente boa, e a crença coletiva não pode mudá-la.

A Bíblia nos diz: “Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas (ou falsas crenças), porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo” (1 João 4:4). Ou seja, maior é a compreensão que há em nós, do que as crenças que há no mundo. Maior é a natureza divina em nós, eternamente santa e saudável, do que o pecado e a doença que há no mundo. Maior é o Cristo em nós, do que o erro que está no mundo.

Certa vez, tive a oportunidade de aplicar essas ideias quando orava para me curar de um resfriado. Achei que seria importante vencer a crença e o temor de que os pensamentos da sociedade em relação a esse assunto estavam me influenciando.

Eu pensei: eu não sou afetado pelas crenças coletivas, não importa quantas pessoas acreditem na doença, essas crenças não me afetam. Eu só sou afetado pelos pensamentos de Deus. Deus só criou a saúde. Ele só conhece a saúde. Ele sabe que eu sou saudável, porque Deus me criou à Sua imagem e semelhança, refletindo toda a saúde que vem dEle. Só os pensamentos de Deus é que pousam sobre mim. Eu só sou influenciado por Deus e Seus pensamentos. Eu não estou sujeito às crenças doentias dos outros. Eu só estou sujeito a Deus e Suas ideias sanadoras.

Daí notei que eu estava dividindo o mundo em dois opostos: as mentes mortais e a Mente divina. Então percebi esse erro. Passei a negar que existam mentes mortais aos milhares, que pensam coisas erradas e que tais pensamentos tenham poder. Não. Só existe a Mente divina e Suas ideias. Só existe Deus e Seus pensamentos. Ele é a única Mente. Todos nós refletimos esta Mente única. Nenhum de nós tem uma mente separada de Deus, que possa pensar no erro ou ser influenciada pelo erro. “A Ciência diz: tudo é a Mente e a ideia da Mente. Tens de manter essa linha de combate.” (Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, p. 492) Ou seja, temos que lutar mentalmente defendendo esta Verdade absoluta: “Tudo é a Mente infinita e Sua manifestação infinita, porque Deus é Tudo-em-tudo” (ibidem, p.468).

Senti que esta oração foi eficaz, pois o resfriado cedeu rapidamente. No dia seguinte, já me sentia curado e livre. Daí percebi que, em nossas orações, é muito importante vencer a crença em crenças coletivas. Reconhecer que Deus é a Mente única, e que os pensamentos maravilhosos de Deus preenchem toda a atmosfera mental.

Deixe uma resposta