O JÁ JULGADO “PRÍNCIPE DESTE MUNDO”!

“Deus é LUZ”, e não há nele “trevas nenhumas”, disse João. E tendo ele visto e tocado nesta Verdade, pôde afirmar “o que era desde o princípio”, nossa COMUNHÃO COM O PAI E COM JESUS CRISTO.

Jesus já havia testemunhado esta Verdade, dizendo: “ESTIVESTES COMIGO DESDE O PRINCÍPIO!”. Seria como “carnais”? A pergunta é: “QUEM ENXERGA CARNAIS?” Paulo explicou: “Quem vê o mundo e as coisas do mundo é o espírito do homem, que nele está; MAS NÓS NÃO RECEBEMOS DE DEUS ESTE ESPÍRITO DO MUNDO, MAS SIM O DE DEUS, PARA DISCERNIRMOS ESPIRITUALMENTE O QUE NOS É DADO GRATUITAMENTE POR DEUS!”

Não pode haver “verdades antagônicas”; por esse motivo, JESUS, DIANTE DO QUE “ERA DESDE O PRINCÍPIO”, testemunhou que SOMOS LUZ DO MUNDO, e que toda suposta TREVA é “mentira do pai da mentira”, “desde o princípio”

Em João 16: 7-11, assim disse Jesus: “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.
Do pecado, porque não creem em mim;
Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;
E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado”.

O “Consolador” recebe de Jesus este nome, por saber que sua ausência seria tremendamente sentida pelos fieis discípulos e pelos demais, que o amavam  tanto como eles. Mas sabia também que em sua ausência, lhes afloraria o “CONSOLADOR”, O ESPÍRITO DA VERDADE, sempre presente em todos, mas que, com a sua aparente  “ausência”, em cada um se manifestaria como a sua real identidade divina e eterna.

Quando ele (O Consolador) vier,  “convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo”.

DO PECADO, PORQUE NÃO CREEM EM MIM – MAS QUE PASSARÃO A CRER, POR TESTEMUNHAREM EM SI MESMOS A LUZ DO PRÓPRIO CRISTO ETERNO.

DA JUSTIÇA, PORQUE EU VOU PARA MEU PAI, E NÃO ME VEREIS MAIS- E PASSARÃO A VER A SI MESMOS E AOS DEMAIS SEGUNDO O “JUÍZO JUSTO”, E NÃO MAIS “SEGUNDO AS APARÊNCIAS FENOMÊNICAS”.

E DO JUÍZO – PORQUE JÁ O “PRÍNCIPE DESTE MUNDO ESTÁ JULGADO – O JUÍZO É FAZER COM QUE “OS QUE NÃO VEEM VEJAM, E OS QUE VEEM SEJAM CEGOS”.

ILUMINADOS PELO CONSOLADOR, ESTARÃO APTOS A SE VEREM “EM MIM”, INDO AO PAI EM SI MESMOS, E CONSTATANDO O “PRÍNCIPE DESTE MUNDO” JÁ ESTANDO JULGADO PELA VERDADE,  E ANULADO COM TODAS AS SUAS MENTIRAS, FICANDO À MOSTRA A TOTALIDADE DE DEUS, SENDO PERCEBIDA E CONTEMPLADA  EM SUA GLORIOSA “UNIDADE PERFEITA”.

*

Deixe uma resposta