NÃO HÁ VERDADE A SER VIVIDA EM “MUNDO DO PAI DA MENTIRA”!

Ciente da Verdade de que A EXISTÊNCIA é DEUS SE EXPRESSANDO ESPIRITUALMENTE como TUDO, e ciente de que DEUS desconhece matéria e corpos carnais, por ser, como disse João, LUZ INFINITA em que NÃO HÁ TREVAS, Jesus simplesmente disse, a nosso respeito: “VÓS SOIS A LUZ DO MUNDO!”.

Somos LUZ DO MUNDO porque SOMOS DEUSES e não “sugestões da mente carnal” no sentido de que “nunca somos marionetes temporais nascidas na carne”! O suposto “corpo carnal” é tão real quanto o “corpo carnal em que alguém se vê”, quando sonha e, sonhando, “se transporte às ilusões de seu sonho”!

A humanidade vive apegada ao “sonho” e se divide, basicamente, em “quem deseja se iluminar” e em “quem simplesmente se mostra resignado e convicto de ser carnal”, e mais nada!

As religiões, que deveriam sinalizar o REINO DE DEUS como objetivo real e eterno de todos, ensina que “cada um tomar sua própria cruz” quer dizer cada um “enfrentar os males e dificuldades” da  suposta vida terrena, ou seja, nada prega sobre a PRESENÇA DE TODOS EM DEUS, NO REINO DE DEUS E NA UNIDADE PERFEITA! E em nada enfatiza o que disse Jesus: “NEGUE-SE A SI MESMO”! “A Volta à CASA DO PAI”, para tais religiões, sequer é comentada! Os filhos de Deus só são julgados pelas “aparências”, e, se “só tiverem lavagem de porcos para comer”, viver nessa ilusão de modo resignado, seria cada um “tomar a sua  cruz”!

Acreditar que as revelações da Verdade pretendem “amenizar a vida humana de alguém” é o cúmulo do desentendimento espiritual  real! Jesus disse ter vindo para que “todos tenham vida com abundância”, e sua coleção de parábolas converge para O REINO DE DEUS, CHEGADO EM NÓS MESMOS, AQUI E AGORA!

O suposto “mundo dos fenômenos” é a MENTIRA pregada à humanidade pela “MENTE CARNAL”, enquanto o Ser que somos, IMUTAVELMENTE, vive em DEUS a VIDA DE DEUS, sempre incólume, inclusive quando “alguém” supõe se identificar com os personagens fictícios de seus sonhos ou pesadelos!

Bem-aventurado o VENTRE QUE JAMAIS GESTOU, disse Jesus, corrigindo a mulher que em meio à multidão lhe gritara: “Bem-aventurado o ventre que te gestou!”. SABIA QUEM ERA E QUEM NÓS SOMOS: FRUTOS DO VENTRE DIVINO, SERES ETERNOS QUE NÃO NASCEM NEM MORREM! “DEUSES”!

O Mandamento que diz: “NÃO TERÁS OUTROS DEUSES AO LADO DE MIM”, na verdade, é um “empurrão divino” que FAZ CADA UM SE SOLTAR DOS SONHOS E DAS MENTIRAS, E, AO MESMO TEMPO, SE IDENTIFICAR COM O PAI, COM SUA UNIDADE ESSENCIAL COM ELE, COM O CRISTO DE SI MESMO, QUE É DE MESMA NATUREZA QUE A DELE!

“ANDAR NA LUZ” É RECONHECER E SE IDENTIFICAR COM A LUZ DO CRISTO ETERNO QUE SOMOS! E SABER QUE “NOSSA LUZ INDIVIDUAL” É NOSSA PARTICIPAÇÃO PERMANENTE NA LUZ INFINITA DA UNIDADE PERFEITA, QUE NOS FORMA E QUE, TODOS JUNTOS, AJUDAMOS A FORMAR!

*

Deixe uma resposta