A SAÚDE NEM SE PERDE NEM SE RECUPERA

Quando se diz que “alguém ficou doente, ou que se encontra em recuperação”, pode-se saber que o mundo ilusório foi encarado como realidade. A condição de saúde plena é permanente: nunca nos deixa e nunca nos é devolvida. Acreditar em mudanças do estado saudável do ser que somos, seria semelhante a acreditar que as fases da lua realmente a fazem se alterar em formato.

A ilusão é aparência, como as mudanças aparentes da forma da lua. Aparências não alteram fatos!

Compreender a Verdade é se soltar das aparências em mutação, como se encaram as aparentes fases lunares, para convictamente aceitar a permanência da perfeição, saúde e integralidade do nosso ser, assim como temos convicção de que a lua nunca perde nem recupera pedaço.

A ilusão de doença muitas vezes se acoberta na crença igualmente ilusória de que ela tenha qualquer sentido. Em “Um Curso em Milagres” consta o seguinte:

“Ninguém pode curar a menos que compreenda a que propósito a doença parece servir. Pois só então compreende também que o seu propósito não tem significado. Não tendo causa ou qualquer intenção significativa, a doença não pode existir de forma alguma. Uma vez que isso é visto, a cura é automática. Ela dissipa essa ilusão sem significado pelo mesmo enfoque com que leva todas as ilusões à verdade e simplesmente as deixa lá para que desapareçam”.

Varra de uma vez, tanto a crença em doença quanto a crença de que nela exista qualquer propósito!  Afirme e contemple a natureza divina e imutável do seu ser; desse modo, aquilo que é, será por você discernido!

Lembre-se: a lua está inteira mesmo enquanto sua aparência a mostra diminuída! ENXERGUE-SE IGUALMENTE INTEIRO!

*

Deixe uma resposta