VEJA-SE NO “REFERENCIAL DA GLÓRIA”!

“Todos somos transformados, de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor”.

2 Cor. 3: 18

Quem estudar as “cartas de Paulo”,  constatará suas duas formas de pregação, dando”leite” às crianças em Cristo, que é partir do REFERENCIAL HUMANO, e dando “manjar sólido”, àqueles interessados e abertos às Verdades absolutas, que é partir do REFERENCIAL DA GLÓRIA.

Quem estuda a Verdade Absoluta precisa saber lidar com os dois referenciais, para que as revelações sejam entendidas em cada um deles e, desse modo, para que não se mostrem sendo contraditórias.

Assim disse Paulo: “Todos somos transformados, de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor”.  É notório que o linguajar aqui empregado é “leite”,  pois considera que “todos somos transformados. de glória em glória”,  por sermos reconhecidos como “carnais”. A mesma revelação, dada a partir do REFERENCIAL DA GLÓRIA, poderia ser escrita da seguinte maneira:

“Todos estamos na GLÓRIA ABSOLUTA DO Espírito do Senhor, por sermos a MESMA IMAGEM, o MESMO ESPÍRITO. VIVENDO NA MESMA GLÓRIA”.

Assim a Verdade deixaria de “ser leite” para “ser manjar sólido”!

Paulo conhecia o REFERENCIAL REAL DA GLÓRIA e o suposto “REFERENCIAL HUMANO DA TRANSFORMAÇÃO”, QUE FALA “DE GLÓRIA EM GLÓRIA”!

Via-se obrigado a  adotar o “referencial humano”, por perceber a dificuldade de explicar a todos que “TUDO ESTÁ FEITO”, QUE DEUS É TUDO, E QUE “EM DEUS VIVEMOS, NOS MOVEMOS E TEMOS O NOSSO SER”,

como ele próprio declarou em Atos, 17: 28).

Quando conhecemos e aceitamos o REFERENCIAL DA GLÓRIA, deverá nos ficar bem fácil notar as pregações segundo o “referencial do mundo”, e, desse modo, saberemos transmutar o linguajar incorreto para o correto, em vez de os compararmos e deduzirmos serem contraditórios.

Jesus também fazia uso dos “dois referenciais”,  e sua oração final, “para que todos fôssemos UM, perfeitos em UNIDADE”, previa NOSSA TROCA DEFINITIVA DE REFERENCIAL, do “de glória em glória” para o da UNIDADE GLORIOSA, que é a Verdade Absoluta e Consumada da Existência.

Com isto conhecido, ficamos aptos a “ENXERGAR O MANJAR SÓLIDO” MESMO DIANTE DO SUPOSTO “LEITE”, ao lermos as “cartas de Paulo”.

E fazendo a INTERPRETAÇÃO ABSOLUTA, mesmo diante da INTERPRETAÇÃO FENOMÊNICA, comprovaremos que, seja como “leite”, ou seja como“manjar sólido”, TODAS AS PREGAÇÕES DE PAULO SALIENTAM A MESMA VERDADE: DEUS É TUDO, DEUS É O CRISTO QUE SOMOS, E TUDO É GLÓRIA CONSUMADA!

*  

Deixe uma resposta