CRISTO: ACESSIBILIDADE ATUAL

Dárcio

O verdadeiro Ser que agora somos já nos é acessível de imediato, pois é a nossa própria VIDA! Não necessitamos de tipo algum de conscientização mental para viver. Já estamos vivos, e o Cristo, a Vida eterna, é a nossa VIDA.

Quando estudamos o Absoluto, utilizamo-nos de princípios espirituais que nos permitem reconhecer esta Verdade “oculta” aos olhos carnais. A GRAÇA DIVINA É DE IMEDIATA DISPONIBILIDADE! Com base neste princípio, deixamos de nos preocupar com o ego-humano e suas supostas ações boas e más. Que é o “ego humano”? Mera aparência passageira, transitória, um tipo de “efeito hipnótico” refletido na mente humana. O NOSSO SER VERDADEIRO É O CRISTO, UMA REALIDADE DIVINA ATUAL E PERENE. Quando contemplamos a Verdade, em nada alteramos a REALIDADE que AGORA É! Apenas deixamos de lado as sugestões ou crenças da mente humana. Assim como a imagem do “eu humano” pode ser refletida no espelho, sem que ele esteja no reflexo, também o Cristo, nosso EU REAL, pode aparecer rerfletido como imagem na mente humana, sem que esteja nesta aparência. Assim como o “eu humano” está fora do espelho, o EU REAL que somos, está fora “deste mundo”, razão pela qual Jesus disse: “Vós, deste mundo, não sois”.

De início, diante de quadros imperfeitos da aparência, somos tentados a querer corrigi-los com a aplicação dos princípios espirituais. Esta armadilha precisa ser evitada! Os quadros imperfeitos são a “imagem refletida no espelho”, pura ILUSÃO. Saiamos deste mundo de crenças rumo ao ABSOLUTO, sem qualquer pretensão de “melhorar” coisa alguma! DEUS É TUDO! A HARMONIA JÁ É! Esta é a Verdade que devemos “contemplar” internamente!

“Eis que ESTOU CONVOSCO desde o princípio”, disse Cristo. Que “princípio” é este, citado? É O AGORA! A ilusão é ilusão agora! A ilusão não existe agora! Se realmente tivesse ocorrido a chamada “queda de Adão” com sua suposta expulsão do Paraíso, ONDE Deus estaria naquele instante? O AGORA não é o “instante único” reconhecido por Deus? E Deus não é ONIPRESENTE “AGORA”, neste instante único? “As obras de Deus são PERMANENTES, dizem as Escrituras! Centralizemos nossa atenção exclusivamente na Verdade; assim, a ilusão deixará de parecer existir. A mente humana poderá dizer:”Quando será que a perfeição divina Se manifestará?”Esta é a armadilha a ser desarticulada! NÃO EXISTE PERFEIÇÃO “A SER” MANIFESTADA! NÃO EXISTE FUTURO! SOMENTE EXISTE ESTE “AGORA”. Se, neste AGORA, alguma imperfeição aparenta existir, significa que estamos com a atenção voltada à ILUSÃO! Tão logo percebamos que não existe “passagem de tempo”, a expectativa de “melhoria futura” também se revelará como ilusória. Devemos permanecer neste reconhecimento, mesmo que a “aparência” insista em se mostrar do mesmo jeito! Ela será como a árvore que se mostra “verde”, mas já de raiz cortada!

Reconheçamos AGORA a totalidade de Deus; reconheçamos que somos a VIDA, o CRISTO EM DEUS, invisível aos olhos carnais; reconheçamos que Deus, a Vida única universal, é a VIDA ATUAL de todos nós. Ao reconhecimento consciente desta Verdade, dá-se o nome de “Renascimento”.

Em nosso dia-a-dia, ocupados com as atividades comuns, seguidamente recebemos “sugestões hipnóticas” da mente humana. Elas tentam nos convencer de que existe alguém separado de Deus, de que o tempo existe e de que a aparência traduz algum fato real. Por esse motivo, precisamos “orar e vigiar sem cessar”, isto é,vivenciar a todo instante os princípios revelados. Eles nos servirão como lembretes, para que a ilusão não nos encubra a Verdade revelada sobre o Ser que somos e sobre o Universo em que estamos. O CRISTO JÁ É O NOSSO SER! A GRAÇA DIVINA JÁ NOS ESTÁ DADA AGORA! SOMENTE EXISTE O AGORA! É preciso que AGORA contemplemos a libertação total advinda destas Revelações!

O “ego humano” é aquele que, segundo a Bíblia, “peca contra o Espírito Santo”, ou seja, é o suposto ser que admite outra existência ALÉM de Deus. Assim, por ser uma identidade ilusória, envolvida com uma farsa de existência, “não terá perdão”: será anulado pela Luz do Despertar, a exemplo do desaparecimento da escuridão diante da luz. Quando ocorrerá o sumiço do “ego humano”? ESTE PONTO, EM NOSSO ESTUDO, É FUNDAMENTAL.

A Visão real é a Visão divina. “Sendo, pois, o teu olho simples, também todo o teu corpo será luminoso (…) Vê, pois, que a luz que em ti há não sejam trevas” (Lucas 11: 34-35). Deus, sendo TUDO, vê unicamente a SI MESMO! Deus nos vê com a Sua própria Visão! EXATAMENTE AGORA ESTÁ SE DANDO ESTE FATO! Se, aos olhos de Deus, inexistem seres humanos, quem estaria vendo algum de nós como humanos ou imperfeitos? NINGUÉM! Aceitemos que Deus é o Ser único, exatamente AGORA! Identifiquemo-nos com Sua Presença! Contemplemos esta Verdade de que nunca estivemos separados do UM! Se algo nos estiver parecendo incompleto, a se completar ou a se aperfeiçoar, isto se deve à nossa NÃO-ACEITAÇÃO de que DEUS É TUDO exatamente aqui e agora! A aparência ilusória nos estará enganando. Não podemos vacilar quanto a isto! PRECISAMOS RECONHECER, SEM ESMORECER, QUE EXATAMENTE AGORA A TOTALIDADE DE DEUS JÁ ESTÁ EXPRESSA COMO O CRISTO QUE CONSTITUI O NOSSO SER. Enquanto este reconhecimento não for radicalmente feito, estaremos endossando a falsa sugestão atirada pela ilusão; estaremos aceitando a crença em algum tipo de carência ou  imperfeição, enquanto a PLENITUDE DIVINA JÁ SE FAZ ONIPRESENTE!

E quanto ao nosso comportamento e atitudes? Após “contemplarmos” a totalidade de Deus que nos abrange, “infinitos agoras” se desdobrarão natural e harmoniosamente, com as coisas todas ocupando o lugar devido, administradas pelas nossas ocupações e participações  que cada instante nos for exigindo.

A sensação de SER, a percepção de que NÓS PRÓPRIOS somos a VIDA DIVINA IMUTÁVEL, é a “GRAÇA QUE NOS BASTA”, E QUE JÁ NOS É DADA. Toda suposta “melhoria” que o plano humano nos possa sugerir é ILUSÃO. Precisamos ter em mente que Deus é um Ser perfeito, é o UNO MANIFESTO, e que não há como haver melhorias em Seu Universo. Desse modo, a Graça Divina nos revela o EU REAL, o Ser que somos, e que está “além dos conceitos”: O CRISTO! A “Graça que nos basta”, independe de tudo que supostamente esteja acontecendo no “mundo das aparências”. HÁ UM SÓ UNIVERSO: ESPIRITUAL E PERFEITO. Enquanto acreditarmos em “mente humana” e em “corpos carnais”, o Cristo nos parecerá oculto ou não-manifesto. Porém, “crença” é simplesmente “acreditar em”, isto é, uma crença não consegue anular uma REALIDADE MANTIDA POR DEUS. Quando a falsa crença é abandonada, imediatamente “surge” AQUELE que sempre esteve presente e sendo a nossa real identidade: O CRISTO.

“E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio.”

João 15: 27

Deixe uma resposta