O RECONHECIMENTO DO DEUS VERDADEIRO

Quando partimos de DEUS COMO TUDO, honramos O DEUS VERDADEIRO e honramos o FILHO DE DEUS que somos, ou seja, praticamos o JUÍZO JUSTO ensinado por Jesus. Todos os “CONCEITOS SOBRE DEUS”, criados e passados à humanidade, são ERRÔNEOS E FALSOS, uma vez que só  CONHECEMOS DEUS “FACE A FACE”, PELA EXPERIÊNCIA DE SUA PRESENÇA SENDO TUDO, E SENDO A NOSSA PRESENÇA!

DEUS É TUDO, e assim sendo, basta-nos aceitar este  FATO PERENE, acreditando DELE FAZERMOS PARTE, sem nos dividirmos com  todo “ALGO QUE NÃO SEJA DEUS”, O QUE SERIA ESTARMOS PRESOS À ILUSÃO!

João, tendo VISTO DEUS, viu-nos TODOS já em comunhão com Ele, ou seja, não mais endossava a ILUSÃO de que DEUS NÃO FOSSE TUDO!

De sua EXPERIÊNCIA, pôde João dizer que DEUS É AMOR, e que DEUS É A LUZ SEM TREVAS, para que CONTEMPLÁSSEMOS  O DEUS VERDADEIRO, sem levarmos em conta a infinidade de CONCEITOS DO MUNDO A RESPEITO DE DEUS! INCLUSIVE A RESPEITO  DO CRISTO QUE SOMOS!

Paulo assim disse: “Despojai-vos do velho homem e de seus feitos”, e isto para UNICAMENTE termos “olhos que veem e ouvidos que ouvem”. Isto quer dizer “TERMOS A MENTE DE CRISTO”, E DEIXARMOS DE NOS ILUDIR PELA CRENÇA COLETIVA DE QUE “TEMOS MENTE CARNAL”. À  frase de Paulo, poderíamos acrescentar o seguinte: “DESPOJAI-VOS DE TODOS OS CONCEITOS HUMANOS SOBRE DEUS!”

Não há Deus algum “ vigiando ou julgando carnais”, não existe “carnal nenhum” na Onipresença! Não há Deus nenhum em “mundo do pai da mentira”, e não há “outros deuses” ao lado de “MIM”, o “EU SOU” ABSOLUTO, que Se evidencia como tudo e como todos.  Como bem disse Joel  S. Goldsmith, VÁ TER COM DEUS ESPERANDO DEUS, e isto após acreditar de fato que UNICAMENTE DEUS É REALIDADE!

Crer na TOTALIDADE  E UNICIDADE  DE DEUS gera o interesse e a dedicação requeridos para que a Prática do Silêncio seja disciplinada e feita corretamente!

SOMENTE DEUS É REALIDADE! ASSIM, NO SILÊNCIO, CONSCIENTE DE ESTAR EM DEUS E SER DEUS, CADA UM CONHECERÁ EM SI MESMO  O CRISTO  QUE É, E O REINO DE DEUS EM QUE ESTÁ! E ENTÃO, SABERÁ QUE DEUS É AMOR, É LUZ, É TUDO, E QUE DEUS É, ETERNAMENTE,  O  SEU PRÓPRIO SER!

“AQUELE QUE ME VÊ A MIM, VÊ O PAI” – DISSE JESUS! Explicava que INEXISTE Deus separado de “alguém”,  e que INEXISTE  “alguém” separado de Deus!

Reconhecer e contemplar estas Verdades revelará o FATO  de que NOSSA EXPERIÊNCIA EM DEUS É O PRÓPRIO DEUS TENDO A EXPERIÊNCIA DE SER QUEM SOMOS!

*

 

 

IDENTIFIQUE-SE COM SEU SER REAL, TRANSCENDENTE ÀS “APARÊNCIAS”!

“O Reino dos céus assemelha-se a um tesouro escondido no campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o novamente. Então, transbordando de alegria, vai, vende tudo o que tem, e compra aquele terreno”.

Mateus, 13: 44

A revelação de Jesus afirma que NÃO SOMOS DESTE SUPOSTO MUNDO MATERIAL; a revelação de Paulo declara que EM DEUS TEMOS O NOSSO SER!  Conclusão: SOMENTE A ILUSÓRIA MENTE HUMANA RECONHECE QUE SOMOS  “CARNAIS” VIVENDO NO “MUNDO DO PAI DA MENTIRA”!

Quem quiser “conhecer a Verdade” terá de se mostrar aberto às REVELAÇÕES, e decidido a RECHAÇAR a “mente” que nos vê “FORA DO REINO DE DEUS”!  E mais do que isto, terá de IDENTIFICAR-SE  PLENAMENTE COM O CRISTO, SUA REAL IDENTIDADE, TRANSCENDENTE ÀS “MIRAGENS” APRESENTADAS À SUA FRENTE ATRAVÉS DESTA “MENTE FALSA”!

Como DEUS É TUDO, é puro “hipnotismo de massa” o que leva a humanidade a achar que “vive encarnada” em MIRAGENS!  Não consegue acreditar que sejam MIRAGENS!  Endossa a MENTIRA de estar FORA DO REINO DIVINO, e ocupa-se em “administrar” a suposta “vida ilusória”, exatamente como um “sonhador” crê piamente estar diante das “imagens irreais” contidas em seu sonho!

EU, VOCÊ. BUDA, JESUS, PAULO, E TODOS – SEM EXCEÇÃO – VIVEMOS EM DEUS COM A MENTE DE DEUS! ESTA É A VERDADE REVELADA EM QUE TODO SUPOSTO “HIPNOTIZADO” TERÁ DE CRER, RECONHECER E CONTEMPLAR!   Somente então, descartando “o mundo de miragens”, saberá ACEITAR “VIVER EM DEUS”, COM O “ESPÍRITO DE DEUS”, E COM O “CORPO TEMPLO DE LUZ DIVINA”, JÁ PRONTO E PERFEITO,  À SIMPLES “ESPERA DE SER RECONHECIDO”!

Por que Jesus orava tanto? Por que fomos ensinados a “orar e vigiar sem cessar”?  UNICAMENTE POR UM MOTIVO: PARA NOS IDENTIFICARMOS COM A VERDADE ETERNA E NÃO COM AS “MIRAGENS TRANSITÓRIAS”!

“Olhos não viram” o que Deus tem preparado para nós todos! Por isso, nas meditações contemplativas, reconhecemos NOSSOS SENTIDOS DIVINOS, COMO FILHOS DE DEUS QUE SOMOS, E COMO SERES EM TOTAL COMUNHÃO COM O PAI,  QUE  ESTÁ REVELADO QUE SOMOS!

Jesus nos apresentou um conjunto de REVELAÇÕES ABSOLUTAS, para que delas nos sirvamos a fim de UNICAMENTE  ENDOSSARMOS O CRISTO, A VERDADE QUE SOMOS! 

É evidente que o “mundo de miragens”, COM O BEM E COM O MAL, não poderia SER REAL nem poderia SER O NOSSO MUNDO! N,o passa de uma’ SUGESTÃO EM FORMA DE IMAGENS HIPNÓTICAS, que DESVIA a percepção de DEUS, SENDO QUEM SOMOS, E  DEUS PERCEBENDO, COM OS NOSSOS SENTIDOS DIVINOS, O SEU UNIVERSO DE LUZ PLENO DE SUAS OBRAS  PERFEITAS E PERMANENTES!

Enquanto alguém se mostrar “ACOMODADO ÀS MIRAGENS”, A ILUSÃO  CUIDARÁ DE TAPEÁ-LO! E ISTO, ATÉ QUE SE DISPONHA A “BUSCAR O REINO DE DEUS EM PRIMEIRO LUGAR”,  PARA DEIXAR DE IDENTIFICAR-SE COM AS “TREVAS” DE UM MUNDO SEM DEUS, SEM LUZ E SEM VERDADE!

“Então, transbordando de alegria, vai, VENDE TUDO O QUE TEM, e compra aquele terreno”.

*

JAMAIS FOI FEITO UM MUNDO MATERIAL CHEIO DE DEFEITOS!

A crença em “mundo material” precisa ser reconhecida como FALSIDADE, e isto com pleno rigor e veemência, tão logo iniciemos as nossas “contemplações absolutas” fundamentadas na TOTALIDADE DE DEUS! 

Temos, na Bíblia, o apóstolo Paulo declarando que NADA DO MUNDO MATERIAL  foi feito por Deus, e, também, que NÃO RECEBEMOS DE DEUS A SUPOSTA “MENTE” QUE RECONHECE  TAL “MUNDO DE IRREALIDADES”!

Uma frase de Joel S. Goldsmith assim diz: “Se o seu problema foi visto pelos sentidos humanos, alegre-se! Ele não é REAL!”

A Realidade, com TUDO  O QUE DEUS FAZ,  só pode ser percebida ESPIRITUALMENTE, e jamais INTELECTUALMENTE!  Saber que SOMENTE A PERFEIÇÃO  EXISTE E PODE ESTAR EVIDENCIADA, POR SER DEUS A ÚNICA PRESENÇA, PODER E EVIDÊNCIA, deve nos tornar CONVICTOS de que UNICAMENTE “O QUE DEUS FAZ”, COMO “ONIAÇÃO”, É PERFEIÇÃO PERMANENTE  EM QUE  TODOS  ESTAMOS INCLUSOS!

O ilusório “MUNDO DE APARÊNCIAS” precisa ser EXPULSO DE NOSSA ACEITAÇÃO, assim como o aparente LÁPIS QUEBRADO, da  conhecida analogia em que  um LÁPIS PERFEITO, POSTO NUM COPO COM ÁGUA, “VISTO” PELO LADO DE FORA, APARENTA ESTAR QUEBRADO!

“Contemplar a Verdade” REQUER o entendimento oferecido pela analogia, para EVITAR O ERRO de alguém se desesperar com SIMPLES  APARÊNCIAS, ou mesmo temê-las,  desejando VER-SE LIVRE DELAS URGENTEMENTE, e isto simplesmente por NÃO ACREDITAR QUE O QUE APARENTA SER “VISTO”,  É ILUSÃO, ENQUANTO O QUE DEVERIA “SER VISTO”, É A REALIDADE PERFEITA, ETERNAMENTE ASSIM MANTIDA POR DEUS!

Para “solidificarmos” este ENTENDIMENTO, será preciso “TREINAMENTO”,  feito com dedicação e interesse.

Não é preciso “fechar os olhos”, diante de “aparências imperfeitas”!  BASTA QUE AS INTERPRETEMOS PELO QUE SÃO: “IMPERFEIÇÕES ILUSÓRIAS” SEMPRE  JÁ OCUPADAS PELA PERFEITA  “ONIPRESENÇA DIVINA”

Jesus disse que, caso+ visitarmos “doentes” ou “presidiários”, a“MIM” estaremos visitando! NÃO HÁ “VIVOS” , BONS OU MAUS, NA MATÉRIA, UMA VEZ QUE “NÃO EXISTE MATÉRIA”!  ESTE FATO PRECISA SER LEVADO A SÉRIO!  

“Sofre-se porque se acredita que a matéria é.  real e sólida”, diz a revelação da Seicho-no-ie!  OS ENSINAMENTOS SÃO VERDADEIROS! PORÉM, PRECISAM SER POSTOS EM PRÁTICA!

Do menor ao maior, TODOS conhecerão a “MIM”, a UNIDADE PERFEITA,  em que TODOS “vivemos, nos movemos e existimos! “

*

BEM PERMANENTE E SUPOSTOS BENS ACRESCENTADOS

“Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino”.

Lucas 12:32

Ao lidar com uma humanidade supostamente iludida,  aparentemente carente, limitada e sempre se mostrando desejosa e interessada em “obter”  mais e mais os bens da vida, às vezes lícita, outras vezes ilicitamente, declarou Jesus “ter vindo para que TODOS TENHAM VIDA, e vida com abundância”

Que sabia ele, para nos transmitir e dar fim a todas as aparentes  preocupações pela vida? APENAS UMA COISA: CONHECIA A VERDADE!

Jesus sabia que O PARAÍSO É A REALIDADE ONIPRESENTE, PLENA E PERFEITA EM QUE TODOS VIVEMOS, AQUI E AGORA, COM A VIDA ETERNA DE DEUS! Desse modo, sabia que TODO AQUELE QUE SE VISSE SEPARADO DE DEUS, EM SUPOSTO “OUTRO MUNDO” QUE NÃO FOSSE O DE DEUS, TERIA SOMENTE  da DE SE LIVRAR DESSA FALSA CRENÇA, DESSE “HIPNOTISMO COLETIVO”!

“DAR-NOS VIDA COM ABUNDÂNCIA”,  EM ÚLTIMA ANÁLISE, SIGNIFICA revelar a VERDADE QUE SOMOS, ou seja, A VERDADE DE QUE SOMOS “DEUSES”, E NÃO “CARNAIS CARENTES” DE UM ILUSÓRIO MUNDO MATERIAL!

Esta radical TROCA de aceitação, na exposição da Metafísica absoluta, é chamada de “MUDANÇA DE REFERENCIAL”! NÃO IRÍAMOS ” OBTER” VIDA COM ABUNDÂNCIA, mas sim, DESCARTAR A CEGUEIRA HUMANA, QUE UNICAMENTE CAPTA A  ILUSÃO DE VIDA COM CARÊNCIAS!

 O mundo assim diz: “Não há mal que sempre dure nem bem que nunca se acabe”!  ESTA MENTIRA É EXTINTA MEDIANTE O “CONHECIMENTO DA VERDADE”  DE QUE UNICAMENTE O BEM É REAL E PERMANENTE!”

Para motivar as pessoas a “BUSCAR O REINO DA PLENITUDE”, EM QUE TODOS, DE FATO, NELE JÁ ESTÃO, Jesus teve de usar de uma didática convincente, usando parábolas, promovendo “sinais visíveis”, com que as multidões se maravilhavam! E  afirmava  que, “SE O REINO DEUS FOSSE “BUSCADO”, todos veriam UM  DESDOBRAR EM SÉRIE DE “BENS ACRESCENTADOS”!  Foi o que pôde Jesus arranjar, por saber que, de momento, ninguém se interessaria por BENS PERMANENTES ESPIRITUAIS,  INVISÍVEIS E IMPALPÁVEIS!

Por que Jesus via com insatisfação apresentar “sinais visíveis” e  falar em “bens materiais acrescentados”? POR UM SÓ MOTIVO: PERPETUAM A ILUSÃO DE VIDA TERRENA E SEUS  ILUSÓRIOS “BENS TEMPORAIS”.  VEIO PARA NOS REVELAR EM DEUS COMO HERDEIROS ETERNOS DE TUDO QUANTO DEUS POSSUI E É!

ESTA INTENÇÃO PURA E RADICAL DE JESUS É A INTENÇÃO DA METAFÍSICA ABSOLUTA, DESTINADA ÀQUELES COM “CORAÇÃO DE CRIANÇA” E QUE, SEM SOFISMAS E SEM BLOQUEIOS, ACEITAM E CREEM QUE “DEUS É TUDO”, E QUE, COMO FILHOS DE DEUS, SÃO “DONOS” DE TODAS AS  SUAS “OBRAS PERMANENTES E ETERNAS”, AQUI E AGORA!

Sabendo que têm GANHO DE DEUS O SEU REINO, sabem que têm, também, TODOS os “bens permanentes”!

*

A ILUSÃO DE SE DAR PODER E REALIDADE À ILUSÃO!

A Verdade Absoluta, revelada como VERDADE em experiências interiores individuais, nas Escrituras, e em mensagens de diversos autores, expõe o seguinte princípio:

A REALIDADE É ESPIRITUAL, DEUS É ESPÍRITO, TUDO É ESPÍRITO, E TODOS SOMOS UNICAMENTE AQUILO QUE DEUS É!

Longe de ser apenas uma AFIRMAÇÃO, o FATO ONIPRESENTE, EVIDENCIANDO-SE AQUI E AGORA, É PURAMENTE ESTE: DEUS SENDO TUDO!

Esta “totalidade de Deus”, consumada e expressa como única Presença, único Poder e única Evidência, não pode, de maneira alguma, compactuar com qualquer CONCEITO CONTRÁRIO, que leve em conta “algo feito de matéria’” ou “algo que seja imperfeito”. Isto significa que DEUS RECONHECE E VÊ UNICAMENTE A SI MESMO, A SUA UNICIDADE, A SUA ETERNIDADE TODO ABRANGENTE! NADA, ALÉM DE DEUS, É REALIDADE!

“FORA DE MIM, NÃO HÁ DEUS”, revelou-nos Isaías! “NINGUÉM VEM AO PAI, SENÃO POR MIM”, revelou-nos Jesus! “NÃO TERÁS OUTROS DEUSES AO LADO DE MIM”, revelou-nos Moisés. A palavra “MIM”  se mostra presente em todas as declarações absolutas da Verdade. Por quê? PORQUE DEUS É TUDO, O QUE IMPLICA A NOSSA EXISTÊNCIA ETERNA E PERFEITA “ACONTECENDO EM “MIM”, NA TOTALIDADE DE DEUS, NA UNICIDADE DE DEUS!

Assim é a Existência, assim é o Homem no Paraíso, expressando a natureza de Deus, assim é a Verdade eterna!  Quando falamos de “MIM”, conscientes de que falamos do DEUS que somos, não haverá “outro eu”  na ILUSÃO  PARA “DAR PODER À ILUSÃO”!

SENDO A VERDADE  RECONHECIDA, É CONSTATADA A “UNIDADE PERFEITA”, QUE ENGLOBA A TUDO E A TODOS!

Em sua Primeira Epístola, assim disse João: 

“O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida, (Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e nos foi manifestada);
O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo” (1 João 1: 1-3).
Jesus já previra a nossa DESCOBERTA DESTA VERDADE, dizendo:

“E VÓS também testificareis, pois, ESTIVESTES COMIGO DESDE O PRINCÍPIO”.

Conhecida esta Verdade, nosso cuidado estará em NÃO NOS DESVIARMOS DELA, movidos pela ILUSÃO “DE  SE DAR PODER E REALIDADE” À ILUSÃO DE  EXISTÊNCIA MATERIAL OU TERRENA’!

Diante de QUAISQUER   supostas “aparências materiais”, ERGA SEUS OLHOS AO CÉU! RECONHEÇA QUE DEUS  ESTÁ SENDO VOCÊ “DESDE O PRINCÍPIO,  NO PARAÍSO, NA UNIDADE PERFEITA, NA SUA TOTALIDADE E UNICIDADE!

VOCÊ VIVE “EM MIM”  E JAMAIS EM “MUNDO DE MATÉRIA”, QUE É ILUSÃO!

JAMAIS FALE DE “MIM” SEM ACREDITAR FALAR DE DEUS SENDO QUEM VERDADEIRAMENTE VOCÊ É!

Aquele que SE FIRMAR EM “MIM”,  EM SEU “EU ABSOLUTO”,  SEM “DAR REALIDADE E PODER ÀS “APARÊNCIAS ILUSÓRIAS”, SE VERÁ LIBERTO DAS FALSAS CRENÇAS  PARA    VIVER EM DEUS, COMO DEUS E SENDO DEUS!

 

*

VOCÊ É A PERFEIÇÃO EM FORMA DE INDIVÍDUO!

“Ninguém é perfeito”,  diz a CRENÇA COLETIVA ILUSÓRIA a respeito de todos! E todos, acreditando nessa declaração, assinam em baixo, por se verem  no “mundo do pai da mentira”, alheios completamente à Verdade de que DEUS É TUDO!

Jesus já nos via como PERFEITOS!  “Sede PERFEITOS, assim como PERFEITO é o Vosso Pai celestial”!  Como “ser perfeito”? Evoluindo? Passando por aprendizados? O mundo acredita que sim! Entretanto, já no Gênesis, está revelado que “homem e mulher foram criados à imagem e semelhança de Deus”,  Verdade explicada como PERMANENTE pelo livro de Eclesiastes!

João explica, em seu Evangelho, que “O VERBO era  DEUS”, e que  “SEM ELE,  NADA DO QUE FOI DEITO SE FEZ”!

Estas revelações são a VERDADE IMUTÁVEL  ETERNA. Sem começo e sem fim, as REVELAÇÕES JÁ ESTÃO  TODAS CONSUMADAS E EVIDENCIADAS, AQUI E AGORA!

VOCÊ  É A PERFEIÇÃO ABSOLUTA EM FORMA DE INDIVÍDUO! Este é o JUÍZO JUSTO  que Cristo Jesus  nos colocou como sendo válido! Em contrapartida, o errôneo e mentiroso “JUÍZO PELAS APARÊNCIAS”  PRECISA SER DESCARTADO E BANIDO!  E ISTO, A COMEÇAR DE CADA UM COM RELAÇÃO A SI MESMO”!

Nossa PERFEIÇÃO é FATO REAL, CONSUMADO E CONSTANTE ! Contudo, é FATO que requer aceitação, reconhecimento e contemplação, para que DEUS SEJA ENTENDIDO COMO O “EU SOU” QUE SOMOS,  e para que a CRENÇA “NINGUÉM É PERFEITO” seja varrida ou expulsa pelo entendimento espiritual, evitando que as revelações absolutas apenas permaneçam num “patamar teórico”!

O que vemos estampado em muitos textos sobre a “cura metafísica”,  seria percebido e entendido com exatidão se reconhecêssemos nossa PERFEIÇÃO ABSOLUTA! Joel S. Goldsmith, por exemplo, ensina que A PRECE É “DEIXAR QUE AQUILO QUE É SE REVELE”.  O QUE É, É SEMPRE PERFEIÇÃO! Sabia que AS IMPERFEIÇÕES são simples IMAGENS HIPNÓTICAS, que não fazem parte do DEUS QUE SE EVIDENCIA COMO O CRISTO QUE SOMOS!

NÃO EXISTE MATÉRIA NEM VIDA NA MATÉRIA! UNICAMENTE DEUS É VIDA, É PERFEIÇÃO, E É QUEM AGORA SOMOS!

“VOCÊ É A PERFEIÇÃO EM FORMA DE INDIVÍDUO!”:  AFIRME, RECONHEÇA E LOUVE ESTA VERDADE! JAMAIS CEDA AO “JUÍZO” QUE O MUNDO FAZ A SEU RESPEITO! NEM TAMPOUCO FAÇA, VOCÊ PRÓPRIO, TAL ERRÔNEO JULGAMENTO SOBRE VOCÊ!

“SEDE PERFEITOS”, DISSE JESUS! EM OUTRAS PALAVRAS, “JAMAIS NEGUEM A PRÓPRIA PERFEIÇÃO!”  BASEADO EM QUÊ? NO FATO REVELADO DE QUE SOMOS , ESPIRITUALMENTE, UMA “UNIDADE PERFEITA E DIVINA”, INTOCÁVEL PELAS FALSAS CRENÇAS E SENSACIONISMOS  DO MUNDO!

*

NINGUÉM É DONO DA VERDADE?

Três CRENÇAS COLETIVAS, da ilusória “mente carnal”, se sobressaem, quando as revelações da Verdade são passadas à humanidade. Uma delas, é a que induz alguém a  responder: “Ninguém é dono da Verdade”;  a segunda, é a que induz alguém a  dizer que “tem ele a sua forma de pensar”, e que, “como ele “respeita  o nosso modo de pensar”,  nós também “temos de respeitar o modo de pensar dele”;  e a terceira, é a que o mundo assim coloca na  boca de muitos: “Religião não se discute! Como novela ou time de futebol, cada um escolhe o seu ou a sua!”

Em décadas de propagação da Verdade REVELADA, perdi a conta de quantas vezes as revelações se viam  bloqueadas, devido à aceitação destas CRENÇAS DA MENTE CARNAL que se faziam PASSAR PELAS PESSOAS, a quem nos dirigíamos!

Realmente, NINGUÉM É DONO DA VERDADE, frase a que sempre ouvi e respondi, dizendo:

“A VERDADE É QUE É A MINHA DONA!”

Isto porque a REVELAÇÃO DA VERDADE DESTRÓI TODOS OS  TIPOS DE “MODO DE PENSAR” DESTOANTES, explicitando AQUILO QUE  VERDADEIRAMENTE É, NO LUGAR DAQUILO QUE ALGUÉM SUPÕE ACREDITAR!

Quando ENDOSSAMOS as REVELAÇÕES com as Escrituras, outra  CRENÇA COLETIVA se arvora em replicar: “VOCÊ NÃO USA  OS TERMOS DENTRO DO CONTEXTO; ALÉM DISSO, DIZ NÃO CONCORDAR COM AS ESCRITURAS EM SUA TOTALIDADE! “

A resposta dada era a seguinte:”EU CONCORDO SOMENTE COM O QUE CONDIZ COM A REVELAÇÃO!”.  Como disse Paulo, a Verdade foi amoldada e passada  ao mundo como “leite” ou como “manjar sólido”, dependendo da abertura e do interesse dos diferentes  “povos” ou “ouvintes”.

Muitos vivem presos à letra da Verdade, lendo e estudando as citações em seus “contextos”, mas sem entender que os “contextos” são meramente “panos de fundo” para a exposição de princípios absolutos!

Jesus foi acusado de agir mancomunado com Belzebu, como registra a Bíblia: 

Então, toda a multidão ficou atônita e exclamava: “É este, porventura, o Filho de Davi?” Mas os fariseus, ao ouvirem isso, murmuraram: “Este homem não expulsa demônios senão pelo poder de Belzebu, o príncipe dos demônios”. Entretanto, Jesus compreendia os pensamentos deles, e lhes afirmou: “Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não resistirá” (Mt. 12: 24).

“O Reino de Deus está EM VÓS; buscai-o em PRIMEIRO LUGAR!” –  este é o FOCO da Verdade Absoluta!  Todo DESVIO para o suposto “mundo exterior”  será FATAL! 

Assim disse Jesus: “QUEM PERMANECER EM MIM” NO PAI EM SI PRÓPRIO – “CONHECERÁ A VERDADE, E A VERDADE O LIBERTARÁ”.

Na realidade, de fato, NINGUÉM É “DONO” DA VERDADE!  CADA UM  JÁ É A PRÓPRIA VERDADE, QUE É DEUS, E QUE É TUDO!

*

VOCÊ PODE CURAR, SEM HESITAÇÃO!

Será que você se sente hesitante quanto a exercer a prática da Ciência Cristã para auxiliar outras pessoas? Acaso você não se considera suficientemente bom, ou que não está tão adiantado espiritualmente, ou que não é capaz de prestar aquela forma de ajuda que você muitas vezes recebeu? Ou acha que poderia deixar para mais tarde, quando você estiver mais preparado para ajudar? Se for assim, entendo como se sente. Talvez você queira pensar novamente sobre o caso. Aconteceu comigo, eu tive de reconsiderar esse assunto e contarei a você quando o fiz.

Eu estava servindo como Primeira Leitora em minha filial da Igreja de Cristo, Cientista, quando, uma semana, a Regra Áurea constou na Lição Bíblica. Lembrei-me de que eu deveria fazer aos outros o que eu gostaria que eles fizessem por mim. Uma coisa que outras pessoas, certamente, tinham feito por mim, durante anos, havia sido dar-me apoio em oração, quando eu o necessitava.

Recentemente notei que, para ser justa, eu deveria fazer o mesmo para os outros. De fato, despontou-me na consciência que para cada benefício que eu havia recebido pelas orações devotadas de alguém, eu tinha a obrigação de prestar assistência semelhante ao meu próximo. Passei a encarar a prática da Ciência Cristã em prol dos outros, não como uma atividade que eu escolheria no futuro, mas como uma exigência moral e espiritual que se me apresentava no presente. Reconheci que eu tinha de estar disposta a cumpri-la.

Não muito depois disso, uma praticista da Ciência Cristã, que atendia sempre a muitos pacientes, perguntou-me se, ocasionalmente, ela poderia dar meu nome a alguém que lhe pedisse ajuda, caso estivesse, no momento, impossibilitada de atender. Recordando o discernimento que tivera sobre a Regra Áurea, respondi que sim.

Passaram-se vários meses. Quase esqueci do acordo. Então, um dia, no meio do verão, recebi um chamado. Eu havia estado descontente todo o dia devido a diversas contrariedades e, praticamente, a última coisa no mundo que naquele momento eu me sentia capaz ou inclinada a fazer, era ajudar alguém em espírito de oração.

Quando atendi ao telefone, entretanto, as primeiras palavras que ouvi do outro lado da linha foram: “A senhora é praticista da Ciência Cristã?”  De repente, lembrei-me do acordo com a outra praticista e respondi, sem muita convicção: “Sou sim, pelo menos sou estudante da Ciência Cristã”. A voz era de mulher e parecia preste a chorar. Ela falava em nome do marido, que havia tido, há algum tempo, uma constrição na garganta que o impedia de falar. Parecia que estava com medo e perguntou-me se eu podia ajudá-lo, ao que respondi afirmativamente.

Como eu nada sabia acerca da mulher, perguntei-lhe se possuía uma Bíblia. Ela disse que sim. Então, pedi-lhe que lesse para o marido o Salmo 23, usando a palavra Amor, um sinônimo de Deus, em substituição a Senhor, onde esta palavra aparece no texto. Ela disse que o faria e combinamos de conversar novamente na manhã seguinte.

Quando larguei o fone, pensei: “Em que eu me meti? Como posso ajudar alguém?” Senti-me tão deprimida todo o dia, que eu é que deveria pedir ajuda a alguém.

Enquanto eu estava em silêncio, na cozinha, acabando de jantar, meu pensamento começou a mudar. Lembrei-me de como eu havia me comprometido com a praticista que se sentia tão ocupada. Para ser exata, recordei a Regra Áurea. No mesmo instante, um pensamento bom ocupou-me a consciência: “Se Deus quer que eu ajude alguém, Ele também deverá dar-me a capacidade para fazê-lo”. Percebi que possuía essa capacidade, sem levar em consideração minha sensação do contrário. Eu sabia que Deus era inteiramente justo e não exigiria mais do que eu podia fazer. Também comecei a reconhecer que era Ele, e não eu, quem curava.

Fui à sala de estar e sentei-me no sofá. “Bem, admiti, devo agir como uma praticista”, pensei. “Como devo fazer?” Lembrei-me que a Sra. Eddy inclui em Ciência e Saúde um capitulo intitulado: “A Prática da Ciência Cristã”. Abri-o e comecei a ler.

Começa contando com pormenores a ocasião em que Cristo Jesus foi convidado à casa de Simão, o Fariseu, quando numa mulher, mais tarde identificada pela tradição como Maria Madalena, entrou sem ser convidada. Ela regou os pés de Jesus com suas lágrimas e ungiu-os com óleo. À medida que eu lia, tornou-se claro para mim que essa história era decisivamente importante, que representava uma profunda verdade espiritual fundamental para a prática da Ciência Cristã.

Pareceu-me que o que estava sendo enfatizado no capítulo escrito pela Sra. Eddy era a atitude da Madalena diante do Cristo. Aí estava uma mulher que, tendo sido pecadora, se arrependera e buscava perdão. Sua atitude mental, sua contrição e humildade estavam sendo recomendadas ao praticista da Ciência Cristã. Até mesmo um “pecador” pode praticar a Ciência Cristã, desde que se haja arrependido completamente, é o que esta parte do capítulo parece dizer. Esse pensamento me reconfortou.

Jesus disse que os pecados da mulher foram perdoados porque “ela muito amou”. Obteve o perdão por causa de seu amor. Comentando esse fato, Ciência e Saúde diz: “Se o Cientista tem bastante afeição cristã para conseguir seu próprio perdão e tal louvor como o que Madalena recebeu de Jesus, então ele é bastante cristão para exercer a prática científica e tratar seus pacientes com compaixão; e o resultado corresponderá à intenção espiritual.”

Não li além dessa frase. Vi claramente o que devia fazer. Precisava obter meu próprio perdão mediante a afeição crística, para que eu pudesse exercer a prática científica da Ciência Cristã. Como poderia eu obter meu próprio perdão? Fazendo exatamente o que Madalena fizera, curvando-me em humildade e arrependimento e permitindo que esse profundo amor espiritual a Deus, que exprime o verdadeiro caráter cristão, varresse da consciência humana tudo o que fosse dessemelhante de Deus. Durante mais ou menos uma hora, senti como se estivesse sendo batizada espiritualmente, pondo fora todas as impurezas, submissa ao Cristo, a Verdade. À medida que eu sentia a presença de Deus, via meu paciente de modo mais claro, nós dois tocados pelo espírito do Cristo, ambos perdoados, enaltecidos, curados. Quando fui dormir, naquela noite, sentia-me mais feliz do que vinha me sentindo havia dias.

Logo depois do desjejum, na manhã seguinte, falei com a esposa do paciente. Ela disse que o marido tivera uma verdadeira batalha no começo da noite, mas mais tarde as coisas começaram a melhorar. Então ela disse: “Aguarde um minuto. Irei buscá-lo. Ele mesmo falará com a senhora”. E ele veio ao telefone e agradeceu-me pelo que eu fizera.

Imagine quão grata eu fiquei ao único bom e grande Deus que “sara todas as tuas enfermidades” (Salmos). Todavia, eu estava menos impressionada com a cura, que ocorreu exatamente como eu esperava, do que com o outro aspecto do ocorrido.

Eu havia estado todo o dia anterior sentindo-me deprimida, imprestável, inútil. Mas Deus e Seu Cristo, em nenhum momento, me haviam abandonado. O que eu precisava fazer era corresponder ao bem sempre presente, sempre ao meu dispor. Acho que nunca mais me deixarei enganar pela crença de não estar preparada para ajudar.

(Extraído de O Arauto da Ciência Cristã – Abril 1992

“Pai, Glorifica-me Junto A Ti!”

“Eu te glorifiquei na terra, finalizando a obra que me entregaste para realizar. E agora, Pai, glorifica-me junto a Ti, com a glória que Eu tinha contigo antes que o mundo existisse”.

 João, 17: 5

A glória de Deus é intrínseca a Deus, onipresente, e “uma com Deus”, assim como o calor e a luz  “são um com o fogo”.  Jesus se prestou a agir como “humano  sem glória” para cumprir seu objetivo de “testemunhar a Verdade” sobre todos nós, quando se permitiu empregar a suposta “mente humana’” para poder passar ao mundo os seus ensinamentos divinos e libertadores.  Viu-se defronte uma aparente ILUSÃO DE MASSA,  que parecia encobrir a NOSSA GLÓRIA por não reconhecer o VERBO DIVINO  e a  LUZ VERDADEIRA, que são a nossa real e eterna natureza crística.

JAMAIS algum FILHO DE DEUS se viu “destituído de sua glória”! Por outro lado, JAMAIS o ilusório “eu nascido” esteve, está ou estará “glorificado”. Este suposto  “ego ilusório” JAMAIS esteve na Onipresença,  por ser apenas um  “personagem fictício” de um “sonho”, de um “mundo irreal”.

Jesus, ao finalizar sua obra divina na “terra”, que sabia ser um “mundo do pai da mentira,” sem ter NADA A VER COM DE DEUS, voltou-se a Deus,  ao PAI EM SI MESMO, para se perceber e se sentir GLORIFICADO!

Falando como “carnal”, buscava NEGÁ-LO e dar “FIM A ELE”, abrindo-se em oração à Verdade: 

“E agora, Pai, glorifica-me junto a Ti, com a glória que Eu tinha contigo antes que o mundo existisse”. A GLÓRIA QUE TINHA,  JAMAIS HAVIA DEIXADO  DE TER, POIS TODO FILHO DE DEUS É OBRA PERMANENTE E GLORIOSA DO PAI!  Por isso, o sentido da oração não era o de “RECUPERAR SUA GLÓRIA”, mas tão somente RECONHECÊ-LA COMO PERMANENTE, MESMO QUE APARENTASSE  TÊ-LA PERDIDO!

NÃO HÁ ILUSÃO QUE AFETE A NATUREZA REAL  DE UM FILHO DE DEUS, seja ele JESUS ou seja VOCÊ ou EU!

Assim disse Paulo: “Quando o CRISTO, que é a NOSSA VIDA, se manifestar, VÓS TAMBÉM VOS MANIFESTAREIS COM ELE EM GLÓRIA!”.  O CRISTO E SUA GLÓRIA SÃO UM! JAMAIS DEIXOU DE ESTAR GLORIFICADO! TODA A GLÓRIA DO PAI ESTÁ, AQUI E AGORA, A GLORIFICAR CADA FILHO – E ISTO, “DESDE ANTES QUE O MUNDO EXISTISSE”!

Que sentido tem esta parte da citação de Jesus? REVELA SUA PERCEPÇÃO DE ESTAR NA ONIPRESENÇA GLORIOSA, MESMO QUE A “MENTE CARNAL” LHE  MOSTRASSE SUAS “APARÊNCIAS” E  “SUGESTÕES”, COMO SE ESTIVESSE ELE  NO  “MUNDO DO PAI DA MENTIRA”!

Quem compreender  e reconhecer a sua GLÓRIA INCÓLUME, SEMPRE EM SI MESMO, NÃO COMO  “CARNAL”, MAS COMO O “CRISTO”, ESTARÁ NO “AGORA GLORIOSO” DE SEMPRE, POR TER-SE DESPIDO DO ILUSÓRIO “VELHO HOMEM SEM GLÓRIA E  DE SEUS FEITOS!”

DEUS É TUDO! A SUA GLÓRIA É ONIPRESENTE, INCÓLUME, INTOCÁVEL E  IMUTÁVEL!

Em vista disso, caso se veja “lidando com “aparências”, DEDIQUE-SE A REPETIR A ORAÇÃO DE JESUS:

“E AGORA, PAI, GLORIFICA-ME JUNTO A TI, COM A GLÓRIA QUE EU TINHA CONTIGO ANTES QUE O MUNDO EXISTISSE!”

*

A ESTABILIDADE DA REALIDADE

Mudanças são, muitas vezes, fator de progresso e são bem-vindas. A maioria de nós, porém, vez ou outra lamentou o contínuo fluxo de acontecimentos.

É inerente ao coração humano ansiar por estabilidade – pelo bem estabelecido – mas o raciocínio humano não vê tal estabilidade. O bem duradouro só pode ser discernido pelo sentido espiritual. Este revela a estabilidade da realidade, a constância da benevolência divina. Tal faculdade está, por definição, ancorada na estabilidade: “O sentido espiritual é uma capacidade consciente e constante de compreender Deus”, escreve a Sra. Eddy em Ciência e Saúde.

A realidade é constante e é constante a capacidade que o homem tem de percebê-la. Nem a realidade nem a capacidade de perceber tal realidade incluem quaisquer elementos flutuantes ou causadores de atritos. Ao pormos em ação o sentido espiritual, este age como um amortecedor contra os solavancos da experiência humana, harmonizando nossa vida e demonstrando a abundante bondade da realidade.

Temos de tirar Deus de um céu distante, se O pusemos ali, e tornar-nos conscientes dEle como a própria presença em que vivemos. Deus é a origem e a totalidade de nosso ser – inteligência causativa, imaterial e sempre presente, que sustenta toda existência verdadeira e é o meigo e amoroso Pai-Mãe da criação.

Nunca podemos cair fora do amplexo de Sua bondade invariável. E não há condição fora de alcance de Sua influência harmonizadora. O sentido mortal, porém, assustado pelo que vê e ouve, rejeita esse fato divino. O mundo que o sentido mortal percebe é caótico e imprevisível, tal qual os seus deuses. Ora, esse mundo é também tão passível de mudança e sujeito à correção quanto o é o pensamento. Referindo-se à natureza ilusória e instável de um ponto de vista mortal, limitado, Ciência e Saúde declara: “A mente mortal vê o que crê, tão certamente como crê no que vê. Sente, ouve e vê seus próprios pensamentos”.

A fim de sairmos da montanha russa dos errôneos conceitos, temores e teorias humanos, temos de exercer nosso sentido espiritual em oração – em comunhão com o conhecimento de Deus sobre a realidade. Isso nos firma, protege, guia e atende a todas as nossas necessidades.

O universo de Deus não varia. A realidade é estável. Está sempre cheia de paz, de saúde e de alegria. Deus não muda, mas os pensamentos, as atitudes e as crenças mudam. Compreender a bondade imutável de Deus e a identidade do homem como a própria expressão dessa bondade é encontrar a solução para a instabilidade da existência material. Essa compreensão tem um impacto direto em nosso viver diário.

Por exemplo, seria realístico esperar receber boa saúde? O raciocínio mortal vê saúde como dependente do que é físico e de sua interminável lista de variáveis: condições do tempo, vírus, bioquímica, citando só alguns. Esses elementos colocam a saúde numa posição precária que, frequentemente, está fora do nosso controle.

Um sentido mais divino, porém, o sentido espiritual, revela que a saúde nunca foi e nunca será condição do corpo físico. A saúde é, segundo a Ciência Cristã o ensina, uma qualidade ininterrupta da Mente, da Mente única, aquela que o homem manifesta, a Mente de cada um de nós.

Para sermos saudáveis, temos de rejeitar a sugestão persistente, que em geral nunca foi questionada, de que nossa saúde está à mercê de fatores materiais (com muita frequência fora de nosso controle). Temos de entrar em acordo mental com a realidade divina da saúde, como sendo esta espiritual e, portanto, inalterável. Silenciar as preocupações sutis do medo e volver o pensamento à invariável realidade espiritual da saúde é a melhor maneira de cuidar de nosso corpo. Com estas palavras, a Sra. Eddy aponta a essência da saúde: “A verdadeira consciência é a verdadeira saúde”.

Com relação ao estado da economia, o sentido espiritual habilita-nos a discernir e demonstrar com certeza absoluta a abundância contínua da Vida divina, que Cristo Jesus manifestou. Jesus disse: “Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino”. O Cristo, a natureza divina manifestada por Jesus, habilitou-o a perceber e a dar prova de que a bondade de Deus é infinita, ilimitável e estável. E esse mesmo Cristo está conosco hoje, sem jamais ter sido afetado por condições econômicas desfavoráveis, que são apenas o resultado do pensamento baseado na matéria. A bondade de Deus está disponível a todos por meio da obediência à lei espiritual, a qual não varia no que tem constantemente disponível de provisões, para as necessidades da humanidade. Queridas ao coração de muitos são estas palavras tranquilizadoras de Ciência e Saúde: “O Amor divino sempre satisfez e sempre satisfará a toda necessidade humana”.

A provisão benevolente e inexaurível que Deus tem preparado para Seus filhos não inclui qualificações ou atrasos. Isso é mais do que animador. Captar, em sua plenitude, o profundo significado da dádiva incondicional de Deus é encontrar a mensagem curativa do Cristo para o sentido crônico de carência e limitação, flutuação e frustração, do mundo. A bondade de Deus é constante e nossa capacidade de expressar Sua infinidade absoluta está sempre presente. Num mundo em alteração contínua, essa verdade é nossa rocha.

Podemos começar cada dia com uma percepção renovada de nossa união com Deus. Estamos aqui para evidenciar Sua bondade completa e imutável de expressar saúde, abundância, alegria, beleza, domínio, inteligência. Essas qualidades são espirituais. Não dependem, de maneira alguma, da matéria ou de condições materiais. Derivam-se do Espírito e por este são sustentadas. São tão estáveis quanto Deus.

Qualquer que seja a necessidade, há uma lei espiritual – lei baseada no Princípio fixo – que nos mostra o que precisamos ver. Nunca nos deveríamos assustar ou impressionar com o que os sentidos físicos percebem, pois tal percepção é efeito material. A causa verdadeira é divina; seu efeito verdadeiro é sempre perfeito.

Se somos assediados por dúvida e medo, podemos parar por um momento e lembrar-nos de como é certa a bondade de Deus, certo tudo o que é real. Podemos prestar ouvidos ao sentido espiritual e permitir-lhe que governe nossos pensamentos e ações. Talvez nos surpreendamos de ver quão rapidamente os acontecimentos e as circunstâncias dão meia-volta, quando o pensamento está ancorado na verdade.

Aquilo que parece ser matéria e condições materiais é apenas a mente mortal exteriorizada. A inteligência divina desfaz esses conceitos errôneos, e aparecem a beleza, a majestade e a ordem da criação de Deus.

(Extraído de O Arauto da Ciência Cristã – Junho 1983)

PRIMEIRAMENTE, RECONHEÇA SER O CRISTO!

Quando Paulo se inteirou do fato real e permanente, ou seja,  de que ERA O CRISTO ETERNO, e não o PAULO CARNAL que vinha se fazendo passar por ele, propagou o mesmo fato como válido para todos nós: “CRISTO É TUDO EM TODOS”, disse ele (Col. 3: 11),

O enfoque absoluto da Verdade, como não poderia deixar de ser, é ABSOLUTO, DIRETO E IMEDIATO! Não ensina “conscientização temporal da Verdade”, uma vez que a Mente única que temos é DIVINA, e conhece a Verdade toda’! Por isso, PRIMEIRAMENTE, RECONHEÇA SER O CRISTO, SER A VERDADE, SER “O PAI EVIDENCIADO COMO FILHO”,  e isto logo no início de suas contemplações absolutas! Elas não são feitas para outro fim, senão para o de ENDOSSARMOS E GLORIFICARMOS O SER DIVINO QUE SOMOS!

“Glorificar a Deus” significa “glorificar o Pai” em nosso Corpo de Luz e em nosso Espírito!  É preciso rechaçar as crenças supostamente “religiosas” para PERMANECERMOS “EM MIM”,  no “EU SOU” ABSOLUTO, manifesto como O CRISTO QUE SOMOS!

A Verdade não é captada pela “mente em ilusão”, razão pela qual esta “mente falsa”   só reconhece  “matéria” e “corpos carnais”!  Por isso é chamada de “a inimizade contra Deus”!  TRANSMITE A MENTIRA, POIS SÓ CONSEGUE CAPTAR O “MUNDO DO PAI DA MENTIRA”!

Não temos vínculo algum com este mundo ilusório! Jesus deu este testemunho em toda a sua pregação, para que suas revelações fossem imediatamente vividas!

“Eu vim para que TODOS tenham vida, e vida com abundância”, disse Jesus. Revelava o  “EU VINDO  igualmente EM TODOS NÓS”, ou seja, REVELAVA NOSSA NATUREZA REAL, PLENA E DIVINA!

Enfatize sempre, e para SI MESMO, que  O CRISTO É QUEM VOCÊ É!  Faça  “pausas de silêncio”, destinadas à PERCEPÇÃO CONTINUADA  desta Verdade afiançada por  Deus!

A VERDADE É PERMANENTE : “DEUS É O FILHO QUE VOCÊ É!” –  SEM COMEÇO, SEM MUDANÇA E SEM FIM!

Aceitar SER O CRISTO significa SER LUZ DO MUNDO, rejeitando a ILUSÃO de ser “pecador” ou  ser “aspirante à iluminação” ! Estes conceitos apenas traduzem a “CRENÇA NO BEM E NO MAL”, QUE É MENTIROSA!

Sem ver a NINGUÉM sem ser o CRISTO,  do alto do monte, Jesus bradava a todos os seus ouvintes:

“VÓS SOIS  A LUZ DO MUNDO”!  “VÓS SOIS O SAL DA TERRA”!

REJEITE AS MENTIRAS VEICULADAS POR RELIGIÕES, DENOMINAÇÕES E DOUTRINAS DO MUNDO! Acredite em Deus, no Filho que VOCÊ é, e no testemunho dado por  Deus sobre cada Filho, que, como disse João, é afiançado por Deus:

“Ora, quem crê no Filho de Deus tem em si mesmo esse testemunho. Todavia, todo aquele que não deposita fé em Deus o faz mentiroso, porquanto não crê no testemunho que Deus proclama acerca do seu Filho.  E o testemunho é este: que Deus nos concedeu a vida eterna, e essa vida está em seu Filho! ” 

1 João, 5: 10

*

 

“A CARNE EM NADA SE APROVEITA!”

 “O que acontecerá quando virdes o Filho do homem ascender para o lugar onde estava antes?  É o Espírito quem dá vida; a carne em nada se aproveita; as palavras que Eu vos tenho dito são Espírito e são vida.  Entretanto, existem alguns de vós que não creem.”  Pois Jesus sabia, desde o princípio, quais eram os que não criam e quem o iria trair.

João 6: 63

O  tremendo apego ao corpo carnal, decorrente da ignorância espiritual que julga este “corpo” como real,  é a ilusão que desvia a humanidade da REALIDADE  ETERNA, e, de que DEUS É O NOSSO  PERMANENTE CORPO DE LUZ!

Jesus foi claro: “É o Espírito quem dá vida; a carne em nada se aproveita”.  Quando enunciamos a premissa básica da Verdade, “DEUS É TUDO”,  como DEUS É ESPÍRITO, TUDO É  ESPÍRITO!  Em outras palavras, EM NADA ENCONTRAMOS “CARNE” OU “MATÉRIA”, e esta revelação de Jesus está a anos-luz distante da aceitação e percepção da humanidade! São passados mais de dois milênios , e somente encontramos “cristãos encarnados”, CRENÇA FALSA que os ilude com as crenças em nascimentos, doenças, envelhecimento e morte!

A Verdade libertaria a humanidade, caso fosse acreditada! Porém, a errônea convicção coletiva de que “somos corpos carnais” é a ilusão que predomina!

O CORPO É UM ETERNO TEMPLO ESPIRITUAL PERFEITO QUE SOMOS! E O ESPÍRITO QUE LHE DÁ VIDA É O CRISTO QUE VERDADEIRAMENTE SOMOS!

“As palavras que vos tenho dito são Espírito  são Vida”, disse Jesus!  E foi bastante generoso em afirmar que “existem alguns” que não creem!

Encontramos cristãos ortodoxos, espíritas, esotéricos, iogues, todos retendo a CRENÇA  de que “a carne PARA ALGO  se aproveita”!  O que se requer, é a PRÁTICA CONSISTENTE, ASSÍDUA E DETERMINADA DA VERDADE, no mínimo durante as “contemplações absolutas”, QUE SÃO FEITAS  UNICAMENTE para reconhecermos a totalidade e unicidade de Deus,  como UNIVERSO e, especificamente,  como o CRISTO QUE SOMOS!

Aquele que CRER ser Espírito e Vida, saberá SER seu  CORPO O TEMPLO DE SEU DEUS!  Saberá que “corpo carnal” é puramente “NADA”,  e não se apegará a tal ILUSÃO da “mente carnal”!  Poderá se perceber liberto das CRENÇAS DE NASCIMENTO E MORTE, cumprindo, EM SI MESMO, a realização do Filho do homem, que é, aparentemente , ascender para “O LUGAR ONDE ESTAVA ANTES”!  Por que “aparentemente”?  PORQUE DE DEUS JAMAIS HAVIA SAÍDO!

UNICAMENTE DEUS É REALIDADE! A REALIDADE QUE SOMOS E QUE VIVEMOS!

*

“NÃO ME ESCOLHESTES VÓS A MIM, MAS EU VOS ESCOLHI A VÓS!”

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis frutos, a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda”. 

João, 15: 16

A aceitação de “vida terrena”, ao lado da Verdade de que O CRISTO É A NOSSA VIDA, é a causa de se aceitar o REFERENCIAL DAS TREVAS em vez do REFERENCIAL DA LUZ.  Na visão real e absoluta de Jesus, estamos AGORA  todos em Deus, na UNIDADE PERFEITA!  Entretanto, sabia ele que “ESTE MUNDO”  É DO SATANÁS, UM MUNDO ILUSÓRIO, A QUE CHAMOU DE “MUNDO DO PAI DA MENTIRA”!  Quem seriam  os “escolhidos” e os “não escolhidos” de Deus? SÃO TODOS, NA VERDADE,  IGUALMENTE DEUSES, mas sem que assim sejam VISTOS PELA MENTE CARNAL, que unicamente enxerga “aparências”. Quando a Verdade Se revela “presente”,  aos olhos do mundo, o mundo  passa a chamar alguém de “desperto” ou de “iluminado”; entretanto, este “juízo pelas aparências” é totalmente falso, mesmo sendo aceito como “lógico” pela suposta “mente humana”.

A Bíblia diz que “DEUS NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS”,  razão pela qual Jesus afirmou que “O PAI NOS TEM AMADO A TODOS COMO VINHA  AMANDO A ELE”

Portanto, o REFERENCIAL DAS TREVAS, que fala em “escolhidos”, ou em “seres em evolução”, precisa ser  banido pela CONVICÇÃO DE QUE DEUS É TUDO E TODOS, AQUI E AGORA!

Um “estado hipnótico” faz com que a humanidade pareça existir,  classificando os seres em supostos “estágios de consciência”. O conhecimento da Verdade, pela Autorrevelação divina, vai se impondo e enfraquecendo o “estado hipnótico”, o que, para o mundo, dá a impressão de haver “alguém evoluindo”! 

NEM DEUS NEM JESUS JULGAM PELAS APARÊNCIAS, POIS TAL JUÍZO NEGA A VERDADE DE QUE DEUS É TUDO!

ENQUANTO O “MUNDO DO PAI DA MENTIRA” FOR ACEITO COMO REAL E EXISTENTE, A MENTIRA GERARÁ PERGUNTAS E MAIS PERGUNTAS SOBRE “O QUE LEVARIA ALGUÉM A SER BOM OU A SER MAU”!

A resposta é a mesma,  dada a quem SONHASSE e visse, EM SEU SONHO, pessoas boas e pessoas más! E a resposta não lidaria com tais “pessoas do sonho”, e sim com o “sonho em si”!

TODAS AS BOAS OU MÁS PESSOAS DO SONHO JAMAIS VIVERAM! NEM AS BOAS NEM AS MÁS!  O “SONHO” É UMA MANIFESTAÇÃO EM FORMA DE IMAGENS DA “CRENÇA EM DOIS PODERES”, CRENÇA TOTALMENTE FALSA, UMA VEZ QUE DEUS É TODO E ÚNICO PODER!

“Desperta, tu que dormes, levanta-te dentre os            MORTOS, e a Luz do Cristo te iluminará”– disse Paulo. Tanto Jesus, morto na cruz, como Judas, morto na figueira,  JAMAIS TIVERAM VIDA!  Assim como JA,MAIS TIVERAM VIDA “ESCOLHIDOS” E “NÃO ESCOLHIDOS” DE DEUS!

TODO AQUELE QUE “DESPERTAR DO SONHO”  E SE “ERGUER DENTRE OS MORTOS”, VERÁ, EM SI MESMO , A VIDA E ALUZ DO CRISTO, BEM COMO SABERÁ QUE ESTE CRISTO É, ETERNAMENTE, “TUDO EM TODOS”, COMO DISSE PAULO, APÓS O SEU “DESPERTAR”!

Que fique muito bem  gravado:

DEUS É TUDO, ÚNICA PRESENÇA, ÚNICO PODER E ÚNICA EVIDÊNCIA!

*

NÃO RECEBA PÃO UMEDECIDO DE SEU CRISTO!

Alguém aceitaria pendurar em seu quarto um Certificado de Campeão de Natação  em seu nome, sem que sequer soubesse nadar? Até poderia fazê-lo, porém, tal  certificado não teria qualquer valor!

O valor só existiria se simbolizasse um FATO previamente realizado pela pessoa,  e que fosse condizente com os dizeres do Certificado!  Qual seria a verdade? A pessoa ter competido, nadado e vencido!

Uma pessoa, sabendo que eu pratico a Metafísica Absoluta, que não leva em conta “símbolos”  nem  “rituais” religiosos, perguntou-me: “Mas você, antes de se tornar metafísico, certamente havia sido batizado, não é mesmo?”  Ao responder que sim, a pessoa me disse: “Ainda bem!”.  Vendo a importância dada por ela ao ritual, completei: “Mas aquilo não tem valor nenhum!”.

O valor de um ritual ou símbolo religioso está unicamente no seguinte:

SE HOUVE OU NÃO O FATO QUE ELE REPRESENTA!  EM CASO NEGATIVO, NÃO TEM VALOR NENHUM!

Jesus, partindo o pão, deu a cada discípulo  a parte dele, dizendo: “Isto é meu corpo, que é dado por vós”!   Ao dar a Judas a parte dele, molhou-o, indicando quem o haveria de trair E a Bíblia diz: “Tomando então o pedaço de pão, Judas saiu imediatamente”.

Mesmo com o pão nas mãos, Judas não estava em COMUNHÃO COM SEU CRISTO! Desse modo, não poderia se perceber na Unidade Perfeita, que o ritual simbolizava!  O “pão molhado” indicava sua “mente no dinheiro”,  sua “traição”,  seu interior completamente apegado à matéria!

Comungar não quer dizer “receber o pão” ou “receber  a hóstia”! COMUNGAR É SE PERCEBER “UM COM O PAI E COM JESUS CRISTO”! 

O “pão molhado” não mais se encaixaria com exatidão nos “demais pedaços secos”!

Muitos devem ser os cristãos de igrejas que “recebem o pão”, mas sem estar com o coração em Deus! O mesmo deve se dar com muitos que “creem estar batizados”, por terem estado numa “pia batismal”.

“Ah! Você fala assim, mas Jesus se deixou batizar por João!”  Sim, deixou; porém, sabia a LETRA DA VERDADE  e sabia que “necessitaria do ritual feito por João”,  quando fosse  pregar e lidar com o povo e com os fariseus da época, que respeitavam João Batista e davam tremendo valor  ao seu batismo!

A Metafísica Absoluta revela que DEUS É TUDO, e que, AQUI E AGORA, DEUS GLORIFICA A SI MESMO AO SE EXPRESSAR COMO CADA UM DE NÓS!  Por isso, rituais e símbolos pouco ou nada nos interessam! 

IMPORTA CONHECERMOS  A VERDADE E SERMOS A VERDADE CONHECIDA – EXATAMENTE AQUI E AGORA!

*

CONTEMPLE SUAS “MAIORES OBRAS” CONSUMADAS EM DEUS!

Enquanto o mundo, os discípulos, os parentes, e todos os demais, viam Jesus como “Jesus, filho de Maria”, Jesus se via SENDO A VERDADE!  Enquanto o procuravam para resolver “problemas terrenos”,  Jesus revelava O REINO “CHEGADO” DE DEUS!  Ao dizer: “Fareis as obras que eu faço, e maiores do que estas”, Jesus falava de sua visão crística, com que via todos os Filhos de Deus  já sendo “um com o Pai”, idênticos a ele! Porém, a maioria entende a revelação como “ algo deste mundo”,  com as pessoas “fazendo os sinais” como ele fazia!  Seriam os “sinais” as obras? Se fossem, teríamos até hoje,  no mundo,  os “cegos curados”, a “adúltera perdoada”, os “paralíticos curados”!

NÃO HÁ VERDADE EM “SINAIS” NEM EM  “MILAGRES”!

Toda “alegria” decorrente deles é tão fugaz quanto eles! 

“Geração sem fé e perversa! Sempre em busca de sinais”!  Assim se manifestou Jesus sobre o assunto! VEIO REVELAR NOSSA EXISTÊNCIA PERENE E IMACULADA NO REINO DA VERDADE, E  SÓ ENCONTROU “CARNAIS ALEGRES E FELIZES” COM SUPOSTAS “MELHORIAS DO MUNDO DA MENTIRA”!

“NÃO PODEIS SERVIR A DOIS SENHORES!”  – É esta a Verdade!  Somente existe um “MIM”, um “EU SOU”, um INFINITO, uma ONIPRESENÇA! Por isso, Jesus assim disse: “QUEM CRÊ EM MIM, CRÊ NÃO EM MIM, MAS NAQUELE QUE ME ENVIOU”.

O “EU SOU”  INFINITO E ÚNICO É O “SENHOR ÚNICO”, O “SENHOR NOSSO DEUS”! 

“Minha mãe e meus irmãos são aqueles que fazem a Vontade de meu Pai”, disse Jesus. E esta Vontade está expressa e CONSUMADA como a ONIAÇÃO DIVINA UNIVERSAL, sem ter nada a ver com “feitos de  supostos seres deste mundo”!

NÃO HÁ VIDA NA MATÉRIA!

Quando alguém medita e se entende INCLUSO NA ONIAÇÂO,  vê “desaparecer” o “velho homem e seus feitos”,  todos completamente ilusórios,  mesmo se tivessem  eles sido, até então,  rotulados de “bons” ou de maus”!  Que resposta Jesus disse que seria dada a eles? A seguinte: “EU NUNCA VOS CONHECI!”.

Toda AÇÃO REAL E UNIVERSAL expressa a VERDADE DE QUE DEUS É TUDO!  Portanto, varra de aceitação a CRENÇA EM DOIS SENHORES, e contemple a ONIAÇÂO em Suas MAIORES OBRAS, percebendo-a EM SI MESMO, NO PONTO ESPECÍFICO  DO INFINITO EM QUE O INFINITO É VOCÊ!

É DESSE MODO QUE VOCÊ SE LIVRA DA MENTE ILUSÓRIA, QUE “BUSCA SINAIS”, PARA SER A MENTE DO ABSOLUTO,  QUE SUSTENTA TODAS AS “OBRAS PERMANENTES”!

VOCÊ, NA UNIDADE PERFEITA, EVIDENCIA A MAGNITUDE  DAS “MAIORES OBRAS”, SENDO “O CRISTO ETERNO”, ATIVO EM DEUS,   SEM JAMAIS TER SIDO,  SEQUER POR UMA FRAÇÃO DE SEGUNDOS,  UM “MORTAL CARNAL”,  NASCIDO DE “MORTAIS”!

  *

“ESCREVEREI SOBRE TI O NOME DO MEU DEUS”

“Eis que venho sem demora;  guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. A quem vencer,, eu o farei coluna no templo do meu Deus e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus”.

Apocalipse 3: 11-12

Esta citação do Apocalipse é uma síntese do enfoque absoluto da Verdade, que é simples, direto e taxativo em sua revelação de que DEUS É A ÚNICA PRESENÇA,  ÚNICO PODER E A ÚNICA EVIDÊNCIA, isto é, DEUS É TUDO!

Para quem não sabe, a palavra “Apocalipse” significa “Revelação”. Com revelações não se discute! Elas contêm princípios de validade eterna, como se dá com a Matemática. Jamais dois mais dois deixará de SER QUATRO!  No caso da Revelação, jamais o HOMEM REAL TERÁ DEIXADO DE SER DEUS!

“Eis que venho sem demora”, diz a citação. Para quê? PARA REVELAR QUE A DIVINDADE DE CADA UM É FATO DE PERCEPÇÃO IMEDIATA! JAMAIS DEPENDEMOS DO “TEMPO” PARA SER O QUE ETERNAMENTE SOMOS! Por isso, durante a Prática do Silêncio, PARTIMOS DESSE PRINCÍPIO, sem perdermos tempo com “dogmas de igrejas terrenas” ou com “doutrinas várias e estranhas”, que infestam o mundo com dualidade, como se, de fato, ALGO ALÉM DE DEUS pudesse existir, o que é IMPOSSÍVEL! Por que é impossível? DEVIDO À REVELAÇÃO: DEUS É TUDO, É LUZ ONIPRESENTE E, PORTANTO, ISENTA DE TREVAS!

“Guarda o que tens, para que NINGUÉM tome a tua coroa” – SE DEUS É TUDO, QUEM PODERIA SER ESTE “ALGUÉM”? A citação fala “NINGUÉM”, e não “ALGUÉM”!  Em outras palavras, revela que acreditar em “ALGUÉM”, ao lado de DEUS, é SER PERDEDOR!  UM ILUDIDO “POR NINGUÉM”, SEJA O SUPOSTO “EGO PRÓPRIO” OU O “EGO DE OUTROS”!

A “quem VENCER, EU o farei coluna no templo do meu Deus e dele nunca sairá”. 

SERÁ VENCEDOR AQUELE QUE RECONHECER COMO “NADA”  TODO SUPOSTO “OUTRO” OU “ALGUÉM”,  AO LADO DO  “EU SOU”  ÚNICO E ONIPRESENTE!

SERÁ VENCEDOR   AQUELE QUE ASSIM SERENAMENTE CONCLUI:

NÃO HÁ OUTROS AO LADO DE MIM”!

“E ESCREVEREI  SOBRE TI O NOME DO MEU DEUS” – DEUS INCLUI EM SI MESMO TODAS AS “COLUNAS DE SEU TEMPLO”, QUE FORMAM, COMO NÓS FORMAMOS, A “UNIDADE PERFEITA”!

TODA HONRA E TODA GLÓRIA SÃO DADAS “A QUEM VENCER”,  ÀQUELE QUE FAZ SOBRE SI MESMO UM “JUÍZO JUSTO”, ÀQUELE QUE HONRA A SI PRÓPRIO COMO HONRA O PAI”!

*

CUMPRA, EM SI PRÓPRIO, A PALAVRA QUE LIBERTA!

“Quando passares pelas águas, estarei contigo, e,  quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti”.

ISAÍAS, 43: 2

 

A Verdade que liberta  tem seu cumprimento na prioridade que se dá a Deus e à nossa UNIDADE  com Deus. DEUS É TUDO! DEUS É O  “SER QUE SOMOS”!  O REINO DE DEUS É A REALIDADE “EM QUE VIVEMOS”, enquanto a suposta “existência humana” é puramente uma  ILUSÃO DE MASSA!

Isaías foi claro em pregar que o “EU” que somos não “tem  fôlego em suas narinas”;  é um “EU” que não se queima no fogo,  um “EU” que não se afoga na água!

O “sonho de Adão” leva a maioria a se identificar com “mortais”, preocupando-se o tempo todo com imagens hipnóticas totalmente vazias de substância! Enquanto isso,  O VERBO DIVINO,  a “matéria-prima”  de TUDO QUE É REAL, inclusive  que constitui o “EU ABSOLUTO” que SOMOS, vivos como DEUSES  e não como MORTAIS,  deixa de SER  LEMBRADO E RECONHECIDO  pela maioria, apegada ao “mundo do pai da mentira, sem CUMPRIR EM SI MESMA A PALAVRA DA VERDADE PERMANENTE E CONSUMADA E, “PARA QUEM TEM OLHOS PARA VER”,  AQUI E AGORA EVIDENCIADA!

“E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando a vós com falsos discursos”, alertou-nos Tiago!

QUE SÃO OS FALSOS DISCURSOS? São os baseados no “mundo do pai da mentira”, em que um  suposto “OUTRO EU”, irreal e hipnótico, se coloca como real, mas que é tão irreal quanto  o“OUTRO EU”que um sonhador julga ver em seu sonho,  e é por ele aceito como se fosse, de fato, sua verdadeira identidade.

ENQUANTO PERDURAR O SONHO, PERDURARÁ SUA ILUSÃO!

O “EU” QUE SOMOS É DEUS, O ÚNICO “EU EM EXISTÊNCIA”! 

“SER CUMPRIDOR DA PALAVRA” É ESTAR CONVICTO”  DESTE FATO ETERNO!

“QUEM ME VÊ A MIM, VÊ O PAI”, disse Jesus a FILIPE, QUE SONHAVA! ENQUANTO “BUSCASSE CONHECER O PAI FORA DE SI MESMO”, FICARIA “SENDO O IRREAL FILIPE! QUANDO O PAI LHE SERIA CONHECIDO? QUANDO O “MUNDO DO PAI DA MENTIRA” FOSSE DESMANTELADO COMO “SONHO”, FALSA CRENÇA, E O PAI,  EM FILIPE, FOSSE “TRAZIDO À LUZ”  DE SUA PERCEPÇÃO:

O PAI ESTAVA EM “MIM”,  SENDO QUEM  “”EU SOU”,  DESDE O PRINCÍPIO”!

Todos desvios “DE MIM”  PARA OS “DISCURSOS DO MUNDO”,  são puramente devaneios mentais HIPNÓTICOS!  NADA HÁ, SENÃO DEUS! Enquanto o REINO DE DEUS não for reconhecido, “EM PRIMEIRO LUGAR”,  SEGUIRÁ A MAIORIA “USANDO O SEU NOME EM VÃO”, dizendo, cada um, mentiras e mais mentiras sobre si mesmo,  e sobre os demais!

O “EU ABSOLUTO”,  QUE É DEUS, É O “EU” EVIDENCIADO,  AQUI E AGORA,  COMO  O “EU” QUE  VOCÊ  É! 

CUMPRA ESTA PALAVRA DA VERDADE EM VOCÊ PRÓPRIO! 

*

“O FILHO TEM VIDA EM SI MESMO!”

Mais uma vez, verdadeiramente vos afirmo: vem a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus; e os que a ouvirem viverão. Pois, assim como o Pai tem a vida em si mesmo, igualmente outorgou ao Filho ter vida em si mesmo.

João, 5: 26

As revelações de Davi, no Salmo 82, enfatizam que “SOMOS DEUSES”,. “FILHOS DO ALTÍSSIMO”, e, posteriormente, Jesus endossou e ampliou esta Verdade, deixando claro que a VIDA REAL QUE VIVEMOS, TEM VIDA EM SI MESMA, ou seja, possui LIVRE E PRÓPRIA “INDIVIDUALIDADE”, SENDO VIDA AUTÔNOMA. PORTANTO, SENDO EXTENSÃO DO PAI, ATUA LIVREMENTE  NA ONIPRESENÇA, EM QUE TODAS AS POSSÍVEIS AÇÕES SÃO PERFEITAS!

Se cada gota do oceano tivesse “vida em si mesma”, também poderia se movimentar por todo ele sem depender do movimento do oceano. A revelação de Jesus anuncia  nossa iluminada “autonomia espiritual” , em que, como DEUSES, vivemos com VIDA DIVINA EM NÓS MESMOS – SEM DEIXARMOS DE SER “UM COM O PAI”!  Cada “ramo da videira”  tem VIDA E AUTONOMIA PRÓPRIAS, sem deixar de ser “um com a videira”!

“Já chegou a hora em que OS MORTOS ouvirão a voz do Filho de Deus”, disse Jesus. Os que a ouvirem VIVERÃO! Somente OS DEUSES ouvem a voz de Deus, sendo capazes de PERCEBER A VIDA ETERNA EM SI MESMOS, EM SUA PRÓPRIA INDIVIDUALIDADE!

O suposto “mundo de aparências” se mostra habitado por “SERES APARENTEMENTE VIVOS”, MAS QUE SÃO “MORTOS”! UNICAMENTE O CRISTO É A  NOSSA VIDA DIVINA E ETERNA, E QUANDO NOS ENTREGAMOS À “GLORIFICAÇÃO DO PAI”, A VIDA, EM NÓS MESMOS, RESPLANDECE E SE REVELA EM SUA LIBERDADE INFINITA, POR NOS PERCEBERMOS SENDO “DEUSES”!

Esta Verdade está evidenciada não como “aparências”, que são fugazes e temporais! Está EVIDENCIADA, AQUI E AGORA, subjacente às visíveis e ilusórias “aparências”.  Ao assumirmos a Verdade de que “TEMOS A MENTE DE CRISTO”, CONTEMPLANDO “O PAI A NOS GLORIFICAR”, NATURALMENTE TROCAMOS DE REFERENCIAL E DE SINTONIA, DOS “MORTAIS” PARA “ IMORTAIS”, DA “ILUSÃO” PARA A VERDADE,  DAS “TREVAS”  PARA A “LUZ”!

“AOS QUE OUVIREM A VOZ DO FILHO DE DEUS, EM SI MESMOS, SERÃO OS QUE REALMENTE VIVERÃO” – ETERNAMENTE!

*

“PAI, GLORIFICA TEU FILHO…!!!”

Diante da instrução de Paulo, “Glorificai a Deus no vosso corpo e no vosso espírito”,  há quem não entenda de que modo isso  possa ser feito.  Jesus o praticava da seguinte maneira: “Pai, glorifica teu Filho, para que teu Filho glorificar-te possa”.  Esta ordem exclui a “mente carnal”, caso intente participar da prática, uma vez que DEUS NÃO RECONHECE ESTA MENTE ILUSÓRIA, que se faz passar por “outra mente” ao lado da  ONIPRESENTE Mente divina!

“Pai, GLORIFICA TEU FILHO!” –  eis o primeiro passo. Como enfatiza a Metafísica Absoluta, nosso ponto de partida, em qualquer oração, é DEUS!

E como disse Paulo, toda oração é feita associada ao entendimento!  Qual era o entendimento de Jesus? O SEGUINTE: Jesus sabia que, ininterruptamente, o Pai o glorificava, por ser UM COM ELE.. Desse modo, sabia que “em sendo glorificado pelo Pai”, o Pai simultaneamente estaria sendo glorificado por ele, por SEREM UM SÓ ESPÍRITO.

Idêntica forma de procedimento se aplica às mais variadas “orações com objetivo”. Se formos orar pela REVELAÇÃO DE NOSSA PERFEIÇÃO, assim procederemos:

”PAI, REVELA-TE COM TUA PERFEIÇÃO SENDO A MINHA!”   E  então, na “Prática do Silêncio”, ficaremos atentos à ONIAÇÃO DIVINA Se revelando como  “nossa” perfeição.

Quando praticamos o JUÍZO JUSTO, honrando o FILHO ESPIRITUAL que somos, assim como honramos o Pai, através desta ordem empregada por Jesus, ou seja, primeiro aguardando a glorificação do Pai, e então, como o FILHO GLORIFICADO, fazê-lo com relação ao Pai, teremos a UNIDADE PERFEITA adequadamente reconhecida e manifestada.

Jesus sabia que, como se dá conosco, seu envolvimento com o “mundo de aparências” comprometia sua PERCEPÇÃO PLENA DA UNIDADE DO PAI COM O FILHO. Sabia também que O PAI RECONHECIA ESTA UNIDADE DE FORMA PERMANENTE!  Este foi o motivo de PRIMEIRO perceber a própria glorificação VINDA DO PAI, por saber que, com ela, O PAI SERIA POR ELE GLORIFICADO COMO FILHO!

O MESMO PROCESSO DE ORAÇÃO PODERÁ TAMBÉM SER EMPREGADO COMO “AUXÍLIO DIVINO” A OUTRAS PESSOAS!

DEUS É TUDO, É BÊNÇÃO ONIPRESENTE, SEMPRE A NOS GLORIFICAR A TODOS.  Em vista disso, a tática de Jesus poderá ser dirigida igualmente ao próximo, e da mesma forma:

“PAI, GLORIFICA ESTE  TEU FILHO, PARA QUE TAMBÉM ELE GLORIFICAR-TE POSSA!”

*

 

CONCENTRE-SE EM “ADORAR O SENHOR TEU DEUS”

“Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.
E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.
Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao

Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam”.

Mateus, 4: 8-11

Quando Jesus se viu “tentado pela mente carnal”, que a ele oferecia o “mundo do pai da mentira”, rejeitou se tornar  “dono da ilusão”, assim respondendo: “Está escrito: somente adorarás o Senhor TEU DEUS”!  E  dele sumiram “tentações e tentador”!

A resposta dada por Jesus é a prática da Verdade Absoluta de que DEUS É TUDO, e que o suposto “mundo de aparências” é NADA!  Não foi resposta dada apenas para enaltecermos Jesus em seu domínio sobre o erro!  FOI RESPOSTA DADA PARA SABERMOS COMO LIDAR COM DEUS E COM A ILUSÃO!

“DESTE MUNDO NÃO SOIS; BUSCAI EM PRIMEIRO LUGAR O REINO DE DEUS” – disse Jesus, destacando a essência de seu ensinamento!

Enquanto esta ATITUDE CRÍSTICA deixar de ser adotada, com todos os DESVIOS combatidos com veemência e determinação, teremos alguém acreditando no “TEMPO”, em “DIAS DE 24 HORAS”,  FICANDO A “ADORAÇÃO AO PRÓPRIO DEUS”  SEMPRE PARA “DEPOIS”, TALVEZ ATÉ PARA O “FIM DA ETERNIDADE”!

O mundo traduz o AGORA DIVINO em “aparências temporais”,  com que  prende a atenção da maioria com suas ilusões! Viagens inúteis, conversas banais, novelas, filmes, eleições, “posse de políticos”, enfim, ‘TENTAÇÕES FÚTEIS” DE TODO TIPO E TAMANHO!  E O QUE FICA RELEGADO A “ÚLTIMO LUGAR”, SERIA O QUÊ? A ADORAÇÃO AO DEUS DE SI MESMO!

Para quem tem dúvidas sobre este tema,  há também a citação de Paulo: “GLORIFICAI A DEUS EM VOSSO CORPO E EM VOSSO ESPÍRITO, OS QUAIS PERTENCEM A DEUS”  (I Cor.  6; 20).

Aquele que medita e se abre a Deus para glorificá-lo, é quem se percebe “um com Ele” e em Sua Glória eterna na Unidade Perfeita!  Mas aquele “muito ocupado pelo mundo”, é quem “se prostra” diante da “mente carnal”  e atribui suas ações ao ilusório “ego”, sem sequer notar que UNICAMENTE DEUS É A ATIVIDADE UNIVERSAL, QUE  O INCLUI EM SUA ONIAÇÃO PERFEITA!

Jesus nos alertou sobre o JUÍZO JUSTO, que é O FILHO, COMO O CRISTO E NÃO COMO CARNAL,  HONRAR A SI MESMO COMO HONRA O PAI!  Explicava que “somos extensões” do Pai infinito! QUEM PODERIA SE FIRMAR NESTAS VERDADES, SENDO “ESCRAVO DAS ILUSÕES DO MUNDO”? Sabemos a resposta!

De nada adianta alguém se dizer  “conhecedor de que DEUS É TUDO”, se não “ADORA PRIORITARIAMENTE O SEU PRÓPRIO DEUS”, QUE CONSTITUI SUA VIDA, SUA MENTE, SUA “TOTALIDADE”!

 

“CRISTO É TUDO EM TODOS”, disse Paulo! Portanto, toda “adoração ao ego” não passa de um embuste total. Um “tentador” que aparenta existir, mas que é integralmente NADA!

 É DESSE MODO QUE DEVE SER “EXPULSO”!  Jamais lhe faltará “tempo” para “adorar o Senhor teu Deus”! E  SERÁ QUANDO  “OS ANJOS O SERVIRÃO”!

*